14 de setembro de 2016

Welcome to The Parisian Macao


Foi ontem inaugurado o The Parisian Macao, mais um projecto do multimilionário Sheldon Adelson em Macau.
Sheldon Adelson que, reconheça-se, teve a ousadia de olhar para o Istmo de Coloane, um espaço abandonado, cheio de água e lodo, e ali ver o que é hoje a famosa Strip do Cotai.
O mesmo Sheldon Adelson que teve ontem a ousadia de afirmar, na inauguração deste seu novo empreendimento, sem tibieza, que espera recuperar o mega-investimento (2,7 mil milhões de dólares) feito neste novo empreendimento no espaço de um ano, o mesmo período que demorou a recuperar o investimento feito no Sands e ao contrário dos quatro anos que foram precisos para recuperar o investimento feito no Venetian (Adelson declarou até que seria para si uma desilusão ter que esperar os mesmos quatro anos para recuperar o investimento feito no Parisian).
Não sei se Adelson teve consciência do facto de, ao proferir este discurso na presença dos representantes do Executivo de Macau, estar a destruir a tese que os governantes de Macau têm vindo a defender, aquela que nos confronta constantemente com um cenário de crise económica, com a necessidade de efectuar cortes na despesa pública, que vai ao ponto de fazer afirmações de hipotéticos cenários de austeridade.
Adelson que, não contente com esta afirmação bombástica, foi ainda mais longe ao afirmar que o mercado do Jogo em Macau já terá batido no fundo e que está agora num período de estabilização só não arriscando uma previsão para o crescimento das receitas.
De uma penada, numa ocasião festiva, o discurso catastrófico, de crise económica, de austeridade, foi totalmente desmistificado e  destruído pela base pelo multimilionário norte-americano, o mesmo que foi ao ponto de afirmar a sua vontade de investir ainda mais em Macau se isso lhe for permitido.

20 comentários:

  1. Feliz quarta-feira para ti,tudo de bom,fica bem amigo!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. este Parisian é o último dos resort/casino a abrir aqui em Macau, Sandra.
      Com pompa e circunstância e a desmentir o discurso oficial.
      Feliz quarta-feira, tudo de bom para ti também.

      Eliminar
  2. Grandiosos e imponente este The Parisian Macao e não se nota a tão apregoada crise.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Falar em crise e em austeridade aqui devia ser proibido, Francisco.
      Já não há receitas de 30 mil milhões de patacas/mês, agora são "só" entre 17 mil milhões e 20 e tal mil milhões/mês.
      Divida por 9 e fica a saber o montão de dinheiro de que estamos a falar.
      Crise? Austeridade?
      Um dos homens mais ricos à face da Terra, que deve saber fazer umas contitas, quer continuar a investir num local em crise e austeridade para além de todo o investimento que já aqui realizou??
      Está-se mesmo a ver.
      Aquele abraço

      Eliminar
  3. Muito dinheiro roda em Macau, Pedro.

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda há dias, ali mesmo ao lado, tinha sido inaugurado o Wynn Palace.
      Vale a pena ir ao YouTube e ver o espectáculo da fonte deste Wynn Palace.
      Tudo aqui muito perto da minha casa, Ricardo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. Um deslumbramento!
    Gostei de ver Lara Fabian
    e de saber que se recuperou um chão degradado.
    Então, ainda vale a pena investir no pais das patacas...
    ~~~ Beijinhos ~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A treta da crise económica só podia pegar para quem queria acreditar ou para quem não conhece a realidade de Macau, Majo.
      Faço a mesma recomendação que fiz ao Ricardo - vale a pena ir ao YouTube e ver o espectáculo da fonte do Wynn Palace.
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Fiquei completamente embasbacada com a grandiosidade!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Toda aquela zona (Cotai) está cheia de empreendimentos como este.
      E há mais alguns a ser inaugurados nos próximos anos.
      Sabe o que mais me seduz em todos eles?
      A qualidade, a quantidade e a variedade dos espaços de restauração.
      Agora começam também a trazer cada vez mais espectáculos.
      E essa também é uma vertente interessante.
      O retalho é, na grande maioria, de grandes marcas e muito caro.
      Os casinos não me interessam.
      E, mesmo que me interessassem, enquanto funcionário público, não me é permitido sequer frequentá-los, muito menos jogar.
      A Macau capital mundial do Jogo é isto, Chic'Ana.
      Mas há muito mais na cidade para ver e visitar.
      Beijinhos

      Eliminar
  6. Pelos vistos a realidade dos políticos não condiz
    com a dos investidores e eles devem saber bem.
    Abraço, amigo.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Papas e bolos, Irene Alves.
      estes investidores, dos tipos mais ricos do Planeta, iam mesmo investir em economias em crise!!
      Um abraço

      Eliminar
  7. Ah, ok, então crise é só mesmo para tapar os olhos a quem não quer ver!

    Beijinho Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A suposta crise é aquilo que já aqui descrevi, Adélia - não ganhar 30 mil milhões, "só" ganhar 17 mil milhões.
      Até é pecado falar em crise e em austeridade num cenário destes.
      Beijinhos

      Eliminar
  8. E investimentos desses e outros que já referiste, prova bem que os investidores sabem muito bem "onde existe a real crise".

    Basta olhar para Portugal e ver que num cenário de corrupção atrás de corrupção, com a indústria, pesca e agricultura destruídas...investir para quê e para quem?

    Pois, as excepções...Algarve, Porto e Lisboa...o resto e sobretudo o interior...é...até me agonia Pedro, os sucessivos governos que temos tido. Culpa de quem? pois...

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta malta, que investe muito dinheiro, sabe fazer contas, Fatyly.
      E não são contas de sumir
      Um abraço, Bfds

      Eliminar
  9. Custa-me perceber a possibilidade de haver a recuperaçao do investimento num ano.
    Quanto aos politicos daí também se lhes fundw a lâmpada...
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bem possível, Agostinho.
      E há quem, mesmo com este cenário, fale em crise.
      Aquele abraço

      Eliminar
  10. Até fui ver a biografia desse senhor, do tipo de conto de fadas :

    ...Sheldon era originário de uma pobre família judia, do bairro de Dorchester na cidade americana de Boston. Ele jovem trabalhou vendendo jornais em uma esquina sendo esse seu primeiro negócio, sendo com somente doze anos de idade. Nestes tempos ainda teve vários empregos como corretor de imóveis, consultor financeiro, conselheiro de investimentos. Neste ponto da carreira Adelson já possuía mais de 50 empresas....

    dá para sonhar !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No período de maior fulgor do Jogo em Macau chegou a ser o terceiro mais rico do Mundo, Angela.
      Agora, confesso que não sei.
      Mas andará certamente nos primeiros dez.
      Fui lá ontem ao Parisian.
      É enorme, luxuoso, estava cheio de gente.
      E, como Sheldon Adelson é esperto, está ligado a todas as propriedades dele ali no Cotai - Venetian, Four Seasons, Conrad, Sheraton,....

      Eliminar