12 de maio de 2014

Odores


Conheceram-se. 
Casaram-se. 
Ela tinha um terrível mau hálito, ele transpirava horrivelmente dos pés. 
Aproximaram-se um do outro. 
Ela, encostando a boca o mais perto que podia do nariz dele, exclamou:
 - Querido, tenho uma coisa a confessar-te. 
Ele, sentindo o bafo fétido que aquelas palavras transportavam, aproveitou para retorquir: - 
Já sei. Engoliste as minhas peúgas!

8 comentários:

  1. Odores extremos induzem inversão postural.
    Boa graça, que dure a semana toda, a graça, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigatório, Agostinho
      Tudo publicado antes de uma consulta de rotina no hospital.
      Tristeza não ajuda nem resolve nada

      Eliminar
  2. Chama-se a isto "capacidade de antecipação" ! :))))
    .

    ResponderEliminar
  3. rrrsss rrssssss

    Há aproximações quase impossíveis...

    Boa semana

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. Ou será bom sentido de olfacto, Carlos?? :)))

      Eliminar