6 de fevereiro de 2014

Socorro, PORTUGAL???!!!


Quem se recorda dos ataques que a Associação do Novo Macau Democrático lançou à Administração portuguesa de Macau, antes e depois de Dezembro de 1999, através de Ng Kuok Cheong (lembram-se de Neto Valente o acusar de ser ignorante em História??) e Au Kam San (as sessões camarárias abertas ao público, e da Assembleia Municipal em Macau, eram sempre animadas pelo actual deputado e as suas críticas tantas vezes perfeitamente disparatadas) não pode deixar de se surpreender, e não consegue evitar o sorriso, com o grito de socorro lançado pelo actual presidente da Associação, Jason Chao, solicitando a intervenção do Governo português em Macau para pôr cobro a um suposto ataque à liberdade de imprensa na RAEM.
A Associação do Novo Macau Democrático efectivamente mudou muito.
Tanto que, de repente, as anteriormente fontes de todos os males (a Administração portuguesa de Macau e o poder autárquico) são agora encaradas como panaceia por quem tanto as denegriu.
Vozes dissonantes dentro dos falsos consensos que animam o cenário político em Macau, e, enquanto tal, necessários, os pró-democratas merecem uma quota de credibilidade muito reduzida nas suas reivindicações.
Reivindicações que, neste caso como em tantos outros, são apenas birras despropositadas, patéticas até, para chamar a atenção a nível interno e externo.

12 comentários:

  1. pedir ao Governo Português??? o melhor é esperarem sentados...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes gajos são perfeitamente parvos, Fatyly.
      O governo português, seja ele qual for, vai agora interferir nos assuntos da governação de Macau (China) por causa das diatribes de uns tontinhos.
      Está-se mesmo a ver!

      Eliminar
  2. Já bastam os ataques à liberdade de imprensa em Portugal...
    Ó Jason, aguarda sentado, pá, para não te cansares e ganhares varizes!
    Abraço, Pedro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pergunte ao Nuno quem são estes gajos e o que disseram dos portugueses, Ricardo.
      Estes gajos julgam que não há gente com memória?
      Vão dar banho ao cão!!

      Eliminar
  3. Mas - oh, Deus! - não haverá um só político que saiba o que é coerência?!

    E que tem Portugal a ver com as birrinhas dessas criaturas?!

    Quanto ao vídeo anterior, já conhecia e também o coloquei , mas nunca é demais divulgá-lo!

    Tudo de bom

    Em tempo: Gostei de saber que em Macau, pelo menos, as coisas a nível de Educação não correspondem ao que eu li.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A intervenção de Portugal seria legitimada por ser signatário da Declaração Conjunta, que deu origem à Lei Básica, a mini-constituição de Macau, São.
      Mas está-se mesmo a ver o governo português a hostilizar o governo chinês porque o menino, quando for grande, quer ser jornalista!!!
      Ele há cada parvo.

      As minhas filhas estudam numa escola de base inglesa, São (70% do ensino!em inglês e 30% em chinês)
      A escola tem regras muito apertadas, mas não é nada do que se pinta.
      Pelo contrário, práticas violentas são estritamente proibidas.

      Eliminar
  4. Afinal há algumas parecenças com alguns políticos portugueses. Será que ao menos deixámos isso? [Pois, o português não se fala]...
    Beijinho, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ana,
      Esta rapaziada é única.
      Isto não é influência portuguesa.
      Influência que, em boa verdade, eles desprezam.
      Pata que os pôs!!
      Beijinho

      Eliminar
  5. Alguma coisinha má passou pela cabeça desses senhores.

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não, António, eles pensam é que os outros são parvos e desmemoriados.
      Não posso falar por terceiros.
      Posso falar por mim - vieram bater a má porta!
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Maria do Sol,
      Portugal não tem parvos como estes.
      Isto é mesmo muito local :(
      Abraço

      Eliminar