ASSUNTOS INTERNOS


A aldeia global de que falava Herbert Marshall McLhuan, um mundo em que todos estariam interligados, é uma realidade inegável e diária.
Ainda assim, neste Mundo que subitamente fez de todos nós vizinhos próximos, cada vez mais ouvimos os Estados falar em assuntos internos.
Especialmente num cenário de guerra virtual, que a guerra real, no formato tradicional, estará muito longe da mente de todos, a ingerência em assuntos internos dos Estados é uma preocupação constante.
Num Mundo que se queria sem fronteiras, a necessidade de fronteiras, físicas ou não, parece ser cada vez mais sentida e até exigida por alguma opinião pública.
Quais serão essas fronteiras e onde poderão ser estabelecidas será o grande busílis da questão e um dos maiores segredos da governança mundial.
A interdependência entre Estados, a nível económico, sanitário, de circulação de informação, que limites conhecerá afinal?
Norberto Bobbio introduziu a noção de criptogoverno, as forças vivas que fazem perigar as democracias.
No caso dos Estados, dos assuntos internos dos Estados, a linha de fronteira deverá talvez passar também muito por aqui, pela acção externa que faça perigar a integridade e a existência do Estado.
Tudo o que for para além disso será excessivo.

Comentários

  1. Cada vez mais os estados estão dependentes uns dos outros com todos os beneficios e perigos que isso acarreta.
    Um abraço e continuação de uma boa semana amigo Pedro.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa interdependência neste momento é benéfica, Francisco.
      Evita que haja ideias perigosas.
      Aquele abraço

      Eliminar
  2. No estado actual do mundo é urgente que todos os estados se unam e por vezes somos surpreendidos pela ajuda imediata ao Líbano até dos que estavam de costas voltadas.

    Por cá o mais do mesmo...o Governo toma medidas e sem ainda saberem como resultará os sindicatos da treta berram que não e não. Temo e muito é o aproveitamento de muita gente "fina", percebes?

    Beijos e um bom dia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nos momentos de tragédia a solidariedade aparece, Fatyly.
      Gente sem escrúpulos existe em toda a parte.
      Mas nos momentos de tragédia a solidariedade aparece.
      Beijos

      Eliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Bom dia:- Uma opinião (texto) que concordo
    .
    Deixando cumprimentos.

    ResponderEliminar
  5. Que existam fronteiras entre os paises. Mas que não se isolem uns dos outros. Se quanto a opiniões/ideias, o mundo está cada vez mais devidido. Duvido que o populismo consiga uma união duradouta?

    Cnontinuação de boa semana. Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As fronteiras virtuais fazem-me muito mais impressão que as físicas, amigo Eduardo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. Há qualquer coisa na globalização que ainda não consegui entender.
    Defeito meu?
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apareceram um grãos de areia na engrenagem, António.
      Vamos ver se um deles, dos maiores, desaparece já em Novembro...
      Aquele abraço

      Eliminar
    2. Em Novembro desaparece um grão de areia na engrenagem... e ficamos com o MAR MORTO!!!

      Eliminar
    3. Também é verdade, Teresa.
      Mas é melhor que este traste.
      Tudo é melhor que este traste.

      Eliminar
  7. As fronteiras são cada vez mais ténues ou até inexistentes nalguns domínios. E somos, na verdade, uma aldeia cada vez mais global.
    Mas ninguém sabe qual será a evolução...
    Continuação de boa semana, caro amigo Pedro.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A evolução tem que ser no sentido do aprofundamento, Jaime Portela.
      Faz ainda mais sentido no dia em que passa mais um aniversário de Hiroshima.
      Aquele abraço

      Eliminar
  8. Estamos numa época perigosa, confusa e sem chefias à altura.

    Mudando de assunto e desculpe a sinceridade: gosto mais do modelo antigo do blogue.

    Tudo de bom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gosto de pessoas sinceras, São.
      Mudei de visual para refrescar as ideias e a imagem.

      Eliminar
  9. AMIGO PEDRO
    começo por agradecer as suas visitas
    eu estou em modo "offline" do Mundo
    se a minha vida mal sei gerir quando me sinto assim,
    muito menos manifestar-me sobre essas opiniões do Mundo

    está a ser muito difícil e complicado
    Nunca pensei atravessar este momento
    Há 5 meses, Cada dia que nasce é igual ao anterior,
    ou pior um pouco
    estou cansada, desanimada, saturada

    Ando muito ausente dos blogues peço imensas desculpas 
    e AGRADEÇO do fundo do coração a todas/os que continuam a visitar-me,
    mesmo sem eu ir visitar os vossos blogues! 
    Chegou a pior época do ano para mim - o Verão - passo muito mal
    com quebras de tensão e falta de ar devido às temperaturas muito altas! 
    Já tive que recorrer às urgências pois desfaleci
    e hoje quase que acontecia o mesmo, 
    mas ainda fui a tempo de me deitar quando senti os mesmos sintomas...
    Costumo dizer que no Verão é que hiberno, 
    por mim não saía à rua nenhum dia 
    e passaria 5 horas metida numa banheira cheia de água! 
    Mas, a vida tem que continuar...
    Tomara já finais de Setembro
    Beijinhos da Tulipa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O segredo é estar sempre atenta aos primeiros sinais.
      Para evitar acidentes.
      Beijinhos

      Eliminar
  10. Quanto mais ligados estamos, mais separados ficamos. Ou seja somos uma aldeia global em que os aldeãos puxam cada um a brasa para a sua sardinha, sem se preocupar com os demais.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tarde ou cedo (espero que cedo) vamos todos perceber que isso é impossível, Elvira.
      Abraço e saúde

      Eliminar
  11. A globalização veio demonstrar que há alguns pés de barro a criar resistência e a "perigar" como dizes as democracias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A globalização mostra mesmo o melhor e o pior das pessoas.

      Eliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares