25 de julho de 2012

O que será uma notícia positiva sobre cheias?



Esta manhã ouvi uma notícia que me deixou intrigado - os censores chineses exigem aos meios de comunicação social do país que apenas dêem notícias positivas (sic) acerca das cheias que assolam algumas regiões do país.
Notícias positivas acerca de cheias que causam devastação e morte?
Que diabo será isso?
Algo do género - A população agradece ao governo a possibilidade de andar de barco na Praça de Tiananmen?!
Pois, deve ser isso.

8 comentários:

  1. Assim pareceria sem dúvida uma notícia positiva...

    ResponderEliminar
  2. É a única que me ocorre, Gábi :)))
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Aqui vai uma noticia talvez positiva.

    'Afinal, em vez de 4.957 mortos foram, apenas, 3082'.

    A sério. Essa é, de facto, uma postura informativa que não lembra a ninguém.
    Pelos vistos, lembra.

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. António,
    A gente ouve estas coisas e até tem dificuldade em acreditar que sejam verdadeiras.

    Infelizmente, são.
    O infortúnio e a desgraça das pessoas que se lixem.
    Dêem boas notícias.
    Por exemplo, do gatinho que os bombeiros salvaram.

    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  5. Caro confrade Pedro Coimbra!
    Esta manipulação de notícias me fez lembrar que aqui entre nós, na época da ditadura (1964-1985), o governo militar proibiu a divulgação de uma epidemia de meningite, sem contar a censura das notícias que ocorria nos periódicos... Ficava patente que as notícias eram censuradas, porque no lugar delas apareciam poemas de Camões e receitas de bolos.
    Caloroso abraço! Saudações informativas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  6. Noticia positiva???
    Caramba! Omundo está mesmo doo avesso.

    Beijinho Pedro e uma flor

    ResponderEliminar
  7. E eu não estou a separar as frases, é o que faz sair do meu e passar para o computador do Rodrigo.

    ResponderEliminar
  8. Prof. João Paulo de Oliveira,
    A China está a crescer em muitos aspectos.
    Parece recusar-se a crescer em termos de abertura e transparência do sistema político.
    Algo que, queiram ou não, é inevitável.
    Quando é que os decisores políticos chineses irão perceber essa realidade?
    Aquele abraço


    Adélia,
    Isto é revoltante.
    Já imaginou a tragédia que milhares de pessoas estão a viver e estes tipos a preocuparem-se apenas com o teor das notícias?
    Cachorros!!
    Beijinho

    ResponderEliminar