7 de junho de 2012

Acredita no sucesso da selecção nacional?



Começa amanhã o Euro 2012 e, que me recorde, nunca o ambiente à volta de uma selecção nacional de futebol, nas vésperas de uma fase final de uma competição internacional, foi tão pessimista. 
Reflexo do estado de espírito do próprio País?
Talvez.
Mas também, de certeza, da inclusão num grupo terrível e de dois jogos de preparação desastrosos.
Se o cinzentismo que atravessa o País já ajudaria a que se andasse bem longe da euforia de 2004, a inclusão num grupo com dois dos favoritos à vitória final (Alemanha e Holanda) e um antigo campeão europeu, uma equipa muito complicada (Dinamarca)  já seriam suficientes para que se olhasse a participação da selecção nacional portuguesa no Europeu da Polónia e Ucrânia com alguma desconfiança, a performance da equipa nos dois jogos que marcaram a despedida de solo pátrio agravou esse sentimento.
Pessoalmente, atribuo pouca importância a esses dois resultados e a essas duas exibições.
Ninguém iria meter o pé e arriscar uma lesão que o afastasse do Europeu (nem Paulo Bento o quereria); são jogos em que se fazem experiências, afinam estratégias; são jogos que permitem ao seleccionador, e à equipa, detectar debilidades e tentar corrigi-las antes da competição.
Não vou "inventar a roda" se escrever que a participação da selecção neste Europeu ficará em muito condicionada pelo que ocorrer na primeira fase.
Mais, pelo que ocorrer no primeiro jogo, o jogo com a Alemanha.
Um bom jogo com a Alemanha, e um apuramento na primeira fase, poderão catapultar a selecção para uma boa participação neste Europeu.
Apesar de algumas debilidades, e não são assim tão poucas, facilmente detectáveis.
Desde logo, não há um guarda-redes muito bom.
Rui Patrício será o titular, mas não é garantia de segurança e infalibilidade.
Faz bem o lugar.
Só isso.
Na lateral direita, Paulo Bento ainda aparenta ter dúvidas.
João Pereira parecia ter o lugar assegurado.
De repente, Miguel Lopes aparece como primeira opção.
Paulo Bento não gostou da rábula da transferência de João Pereira para o Valência em pleno estágio da equipa?
Um e outro estão longe da capacidade de laterais que Portugal já apresentou noutras competições.
Mesmo recentes (Paulo Ferreira e Bosingwa, para lembrar os últimos).
No centro da defesa, se Pepe tem o lugar assegurado, está de cabeça limpa e é garantia de segurança, já se levantam sérias dúvidas acerca de quem será o seu parceiro e, seja ele quem for, da sua capacidade.
Bruno Alves está descontente na Rússia, a oferecer-se a tudo e a todos para sair de São Petersburgo (primeiro foi o Sporting, agora o Porto); Rolando, que fez uma época muito irregular no Porto, está com a  cabeça à roda, a pensar numa possível transferência para o campeonato italiano; Ricardo Costa é um jogador que nunca se afirmou verdadeiramente e que, julgo eu, está ali apenas como solução de recurso.
Fábio Coentrão, esse sim, oferece credibilidade  e está com a moral lá em cima depois de um ano em cheio no Real Madrid.
No meio campo falta um número "6" com classe (Custódio é o único "6" de raiz) e não há um número 10 (Carlos Martins, compreensivelmente a cuidar da saúde do seu filho, não estava em condições de participar nesta competição).
Paulo Bento não vai ter um meio campo criativo, vai ter um meio campo mais combativo, de baixa estatura, sem um "patrão", mas com boa técnica e boa leitura de jogo.
Criatividade é algo que não falta nas alas lá na frente.
Nani pode aproveitar este Europeu para se mostrar a possíveis pretendentes, ele que, tudo o indica, estará de saída de Manchester.
Do outro lado, há Ronaldo.
De quem espero muito, mas a quem não se pode exigir, como se vai vendo, tudo.
O madeirense é um fenómeno.
Mas não joga sozinho.
Exigir-lhe isso é injusto e é puro suicídio.
Na ausência de um destes dois, e a complementá-los, se for caso disso, ainda há Quaresma e Varela.
Com muitos menos classe, muito mais inconstantes, mas também capazes de desequilibrar uma defesa e um jogo.
Para acabar, mais uma (grande) debilidade - não há um número "9" com classe, um matador.
Hugo Almeida e Postiga falham golos em catadupa; Nélson Oliveira ainda não tem a rodagem e a experiência para uma competição destas.

Tudo somado, há claramente pouca entropia entre a selecção e o público; há sérias dúvidas a rodearem esta participação no Europeu; algumas notícias que criaram um evidente mal-estar entre a população (não só no panorama político e económico, mas relacionadas com os gastos da  comitiva portuguesa); há claras e inegáveis debilidades no grupo que está presente na Polónia e Ucrânia; há um grupo terrível para enfrentar; há condutas inqualificáveis, de gente despeitada, de um baixo nível assustador (Manuel José, o tonto que sempre quis ser seleccionador sem que ninguém o quisesse; esse ser execrável, que quase condenou a selecção a passar ao lado deste Europeu, que é Carlos Queiroz).

Devemos estar pessimistas  e entrar em ambiente de catástrofe anunciada?
Também acredito que não.
Vamos ver o que acontece na primeira fase.
Depois, conversamos outra vez.
Não é nestas adversidades que os portugueses tantas vezes se transcendem?
Esperemos que seja assim mais uma vez.

Fica a minha aposta para a equipa base:

Rui Patrício

Miguel Lopes; Pepe; Bruno Alves; Fábio Coentrão

Miguel Veloso

Moutinho; Meireles

Nani; Hugo Almeida; Cristiano Ronaldo

9 comentários:

  1. Essa dupla de centrais não 'está com nada'. Não há alternativas? Mas Paulo Bento não teria mais portugueses candidatos ao lugar e com maior credibilidade?

    Miguel Veloso a médio defensivo? O rapaz está lento, quase adormecido. Que pena Carlos Martins estar ausente.

    Teimamos em Hugo Almeida? Pois, entendo, Postiga não é a janela que se abre para as balizas contrárias.

    Rui Patrício? Faz bem o lugar, lá isso é verdade. Mas é curto.
    E este pormenor faz-me perguntar uma vez mais ao seleccionador nacional porque não convocou o inquestionável Quim?
    Ah! Preferiu o Beto. Essa máquina infernal de não saber estar entre os postes.

    Os jogos de preparação servem para várias coisas. Entre elas para não se falharem as transformações de grandes penalidades.
    Nani não está bem fisicamente. Será opção, claro, mas não para 90 minutos.

    O pior, para nós,´estará no lado oposto: o(s) adversário(s).
    Os cenários são todos admissíveis e possíveis mas, quem viu o que viu, jamais poderá estar confiante.

    Tudo pode acontecer mas, para ser sincero, não acredito sequer na passagem da fase de grupos.

    Um abraço e boa concentração...para sábado.

    ResponderEliminar
  2. Catarina,
    Ainda não ouvi um comentário positivo acerca do possível desempenho da selecção.
    Era tão bom que eles nos desmentissem.


    António,
    Nestes momentos, as equipas portuguesas são dadas a umas surpresas.
    Esperemos que aconteça o mesmo desta vez.
    O cenário é, em tudo, negro.
    Quem sabe se não se torna cor de rosa.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  3. Claro que acredito no sucesso da selecção nacional!!!

    Todos os meus familiares e amigos querem saber com quem eu quero ver o jogo PORTUGAL-Alemanha, pois sou a única portuguesa, mas não tenho medo de me meter na boca dos lobos e, levo vestida a camisola do Ronaldo.

    Força PORTUGAL!!!

    ResponderEliminar
  4. ematejoca,
    Eu também sou pouco "velho do Restelo", confesso.
    Vamos ver o que é acontece.
    E dar confiança e apoio à selecção.
    Junto a minha voz à sua - FORÇA PORTUGAL!!!!

    ResponderEliminar
  5. Felizmente para tudo há sempre uma solução: toca a naturalizar mais jogadores vindos de fora...

    ResponderEliminar
  6. Não é por aí, FireHead.
    Somos tão bons na formação, é só aproveitar esses talentos que formamos.

    ResponderEliminar
  7. Grande Pedro, hoje vou, qual Prof. Marcelo Rebelo de Sousa, analisar e notar os jogadores da Selecção Portuguesa do Chuto na Bola. Então, aqui vai de 0 a 5 valores:

    Guarda-redes:

    Rui Patrício (Muito fraco nas bolas chutadas de fora de área e um arrepio nos cruzamentos) 3

    Eduardo (Não jogou no Benfica durante todo este ano, ou melhor, fez apenas 8 jogos. É inseguro nas saídas, mas também não terá que se preocupar pois dificilmente sairá do banco) 3

    Beto (Recordo dele no ...Leixões, depois da sua transferência para o Porto apagou-se e meio (todo) frangalhão) 1

    João Pereira (eis o Rei dos vermelhos no Euro 2012, é só um palpite, muito conflituoso, defende mal e cruza ...ainda pior!) 1

    Fábio Coentrão (Grande lateral, dos melhores do mundo, deste que não se arme em vedeta!) 4

    Pepe (Não confio neste tipo e, muito menos, no que passa pela sua cabeça) 1

    Bruno Alves (Outro serralheiro, sem classe nenhuma, e que não fora Ricardo Carvalho ter...fugido e este seria, seguramente, o seu suplente) 1

    Rolando (O que anda este tipo ali a fazer, Pedro? É mais um "ACTIVO" do Porto para valorizar e vender só porque representa a Selecção?) 0

    Ricardo Costa (É um jogador regular e discreto) 3

    Miguel Lopes (Não sei se este tipo alguma vez terá categoria para limpar as botas ao Bosigwa ou até ao "cepo" do Paulo Ferreira) 1

    Raul Meireles (Já não tem pedal para estas andanças, mas, há que referi-lo com frontalidade, pelas suas tatuagens pode ser considerado um mural andante) 2

    João Moutinho (Muito bom jogador, mas sozinho naquele meio campo nada poderá fazer) 4

    Miguel Veloso (Alguém explicou a este rapaz que o Euro 2012 não é um desfile da Fátima Lopes na Moda Lisboa? Miguel "agardecia-te" se não abrisses a boca para dizer asneiras, pode ser? "Agardecido") 0

    Hugo Viana (Um criativo, mas tem um "handicap" não faz parte da "corte de Paulo Bento" logo verá os jogos do banco ou da bancada! Uma pena!) 5

    Ruben Micael (O que é que este tipo está lá a fazer? Sem classe! Caramba, devemos estar mesmo mal de médios) 0


    Custódio (Bom jogador, muito certinho) 3

    Ronaldo (O 2º melhor jogador do Mundo, Capitão de Equipa, capaz de feitos extraordinários, como o de não marcar qualquer golo nesta competição) 5 (leva 5 porque é mesmo muito bom)

    Nani (Muito bom, em dia sim é imparável) 5

    Quaresma (Se isto fosse um "Metting" de quem tem o diamante maior este era o vencedor, como jogador depois de ter saído do Porto esfumou-se) 2

    Hugo Almeida (Eis um tipo que deveria ter escolhido outra profissão para ganhar a vida, como avançado não vale um chavo) 1

    Postiga (Bem este, tem dias) 3

    Nélson Oliveira (Deveria ser o titular da Selecção, em contra-ataque, juntamente com CR e Nani, poderia ser mortal) 4

    Varela (Que dizer de Varela? É pá, não sei, sinceramente, não sei, nem quero ofender e deprimir o rapaz!) 2


    Caro Pedro, sem ressabiamento, digo-lhe que concordo na integra com as palavras de Manuel José quanto ao "Circo Selecção", pois, a ostentação, a fantochada à volta deste tipos que vão gastar 4 vezes mais que a Campeã do Mundo e da Europa (Espanha) em alojamento, ainda recebem um "prémio diário" de ...900 euros! Sabe quanto recebem os espanhóis, Pedro? 250 €!!! E os alemães, sabe? 300€!!!
    Por tudo isso digo-lhe que estes palhaços e este circo nos custa muito caro!

    Querido Pedro, desculpe-me qualquer coisinha, mas o que aqui escrevi tinha-o "entalado" na garganta há já algum tempo!!!

    Aquele abraço, amigo!

    ResponderEliminar
  8. Qual desculpa, Ricardo?!
    Gostei muito de ler.
    E concordo com uma boa parte da avaliação que faz.

    Mas há algo que ainda não percebi bem, Ricardo.
    Essa treta das verbas.
    Acho que o Ricardo já percebeu que admiro, muito!!, o Humberto Coelho (estava aqui um excelente para o Benfica, digo eu).
    É um homem sério, íntegro, inteligente, culto.
    Depois do que ele hoje disse acerca dos gastos com a equipa, eu já não digo nada, Ricardo.
    Se fosse outra pessoa a ter aquelas afirmações.....
    Vindas do Humberto Coelho, até prova em contrário, eu acredito.
    E não critico.

    Aquele abraço!!

    ResponderEliminar