21 de janeiro de 2014

Um referendo que dá um jeitão


A proposta (ainda tem que passar o crivo do Tribunal Constitucional e do Presidente da República) de um referendo acerca da co-adopção por casais do mesmo sexo vem dar um jeitão ao executivo liderado por Passos Coelho.
Já tem vindo a ser assim, vai continuar a sê-lo durante uns tempos, o tema ocupa grande parte da agenda política em Portugal.
E dá a Passos Coelho espaço e tempo para pensar, para respirar, sem que sejam discutidos temas mais prementes, mais urgentes e muito mais nocivos para o Executivo e a sua imagem do que propriamente a co-adopção por casais do mesmo sexo.
Não sei quem teve esta ideia dentro do PSD.
Seja quem for, será certamente alguém da escola Marcelo.
Alguém capaz de, tal como o Professor, criar factos políticos.
A oposição em bloco, e algumas vozes dentro dos partidos da coligação, opõem-se com veemência, embora com diferente argumentação, à proposta dos sociais-democratas.
E pedem ao Presidente, em último recurso, que vete o diploma.
Não acredito que Cavaco venha a vetar o diploma, aprovado na Assembleia da República e depois de passar, se passar, pelo Tribunal Constitucional.
Até porque, passada a contestação que se seguirá ao que julgo ser mais um previsível lavar de mãos do Presidente, Cavaco sabe que todos andarão demasiado ocupados em campanha a favor ou contra a co-adopção.
E, consequentemente, também ele ficará em repouso e a poder apontar para a Assembleia e o Constitucional como grandes "culpados" deste referendo.
Um referendo que, nesta altura, dá um jeitão ao Executivo e ao Presidente, ser vetado por este?
Wishful thinking.

33 comentários:

  1. É uma vergonha estarem neste século a tratarem pessoas, como se não fossem seres humanos! UMA PAROLICE VERGONHOSA !

    Um assunto obsoleto na Europa progressista.

    Um aplauso a todos os Elton John(s) europeus!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O oportunismo que deu origem a este referendo é que acho extraordinário, Majo.
      Os dois partidos mais conservadores do arco parlamentar aprovam um refendo à co-adopção por casais do mesmo sexo?
      O normal não seria rejeitarem liminarmente tal hipótese?!
      Não é porque, insisto, lhes dá um jeitão que se ande agora uma temporada a falar em referendos e não se fale de outras coisas bem mais importantes.
      Grande golpada!

      Eliminar
    2. Concordo J.Pedro, a corrupção e a falta de ética do governo português, já está institucionalizada.
      Beijinho.

      Eliminar
  2. Os referendos debilitam os cofres.
    Que anedotas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso também não é importante para quem o propõe, Catarina.
      O importante é desviar atenções.
      Está a dar resultado, ou não está?

      Eliminar
  3. Palhaços sem ofensa aos ditos, Pedro!

    Aquele abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os palhaços têm mais juízo e mais vergonha, Ricardo.
      Aquele abraço!

      Eliminar
  4. Eles julgam que desviam as atenções, mas olha que está ocorrer o contrário e acho que lhe irá sair o tiro pela colatra. Uma lei que foi aprovada de repente é objecto de referendo (que a meu ver não terá pernas para a andar) é a maior e mais indigna posição de um partido esfrangalhado, que por acaso é o do governo com a mais velha e esfarrada "que é o povo que deverá decidir" povo onde ainda exite muita gente hipócrita e permanecendo nos velhos dogmas doutrinais sem sequer perceberem que as crianças são abandonas, violadas, etc. por pais ditos, como já vi dizer "normais" como se os outros não fossem serem normais.
    Acredito que não vai haver referendo algum e se o PR o fizer...então está tudo dito!
    Como disseste em tempos...por amor da ou à santa! Possas que políticos da treta!!!

    Beijos rapaz extensíveis aos teus

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito me surpreenderia ver o PR a vetar este referendo, Fatyly.
      Não porque o tema lhe desperte interesse.
      Apenas por puro oportunismo.
      Que é o que o move a ele e ao governo neste caso.
      Beijos

      Eliminar
  5. Todos diferentes na forma de pensar, todos iguais na forma de agir.
    Da esquerda à direita todos à procura do mesmo e de bicos de pés a dizer: "eu não fui, eu nunca, eu não, nem pensar..."

    E nós, cá vamos andando...

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até dá vontade de rir ver os partidos mais conservadores na sua mentalidade e valores a preocuparem-se com um referendo destes, maria
      Só pode ser piada.
      Beijinho

      Eliminar
  6. Se queriam, e queriam, desviar atenções ... bingo!

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tenho dúvidas que era essa a intenção, António.
      Fiquem lá a discutir o referendo, o candidato presidencial, que nós seguimos numa de business as usual
      Aquele abraço!!

      Eliminar
  7. Sinceramente, não creio que o Presidente aprove !

    Abraço !
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui,
      Seria uma grande surpresa para mim ver o PR vetar este referendo depois de passar pela AL e (se passar....) pelo TC.
      Cavaco não é nada pró-activo
      Não é agora que o vai ser.
      Nem lhe interessa isso.
      Abraço!

      Eliminar
  8. Creio que Portugal anda a bater no fundo há muito tempo. A questão é: de que maneira podemos distrair o povo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Papas e bolos, Maria do Sol.
      Assim se pode resumir este referendo e a questão do candidato presidencial.

      Eliminar
  9. Não acredito que vá haver referendo: à partida parece que o próprio texto é inconstitucional, porque as duas perguntas versam assuntos diferentes e o assunto dificilmente será tido como de relevância nacional; depois porque realmente isto é uma manobra de diversão tipo Marcelo e não acredito que se vão gastar milhões de euros com ela.

    Mas que é uma vergonha "brincar" assim com os piores temores de casais homossexuais com filhos pequenos, sem dúvida! "Brincadeiras" destas só passam pela cabeça de bandalhos!

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o TC chumbar o texto a conversa é outra, Teté.
      Mas, se passar pela AL e pelo TC, acha que vai ser o PR a vetar o mesmo??!!
      Beijocas

      Eliminar
  10. Uma estúpida manobra de diversão!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas que, por enquanto, está a funcionar, Rosa dos Ventos.
      Abraço

      Eliminar
  11. Eu concordo consigo. Mas o que me dá um asco tremendo é o facto de ninguém se preocupar com as crianças já em situação!

    Algo está muito podrido em Portugal, realmente!!

    Bom serão (na hora daqui)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São,
      Essa questão, que devia ser a central, está a ser deixada de lado.
      Para se discutir o próprio referendo.
      Deixa-se o essencial, discute-se o acessório.
      Bom dia (por aqui) :))

      Eliminar
  12. Boa noite, é com muito prazer que, de quando a quando faço uma visita ao seu blog. nunca fiz algum comentário, mas hoje me apetece pronunciar. desde já parabéns pelo temas que aborda e pela astucia com que a trata.

    Tal como diz, é por oportunismo o que estes, piii , (não posso falar como falamos aqui no porto,já me esquecia), mas o pior ainda é como o partido do portas o PP aceita discutir isto afinal ele e os seu confrades são contra tudo isto, de de casamentos de pessoas do mesmo sexo, e tudo que esteja ligado ao tema.

    Mas na minha opinião, e ela vale o que vale, não se pode referendar direitos fundamentais das pessoas.

    Diz o mentor da proposta de lei, que o referendo é o acto mais democrático que há, bom eu até o percebo, pois o conceito de democracia dele é muito vago, dele e do partido de que ele faz parte.

    Eu faço um proposta referendar quem nos desgoverna, a pergunta seria; «devemos enforcar o mandar para a cadeia esta gente?» afinal o refendo seria um acto democrático.

    Ben-haja e desculpe de me excedi-

    ResponderEliminar
  13. Boa noite, é com muito prazer que, de quando a quando faço uma visita ao seu blog. nunca fiz algum comentário, mas hoje me apetece pronunciar. desde já parabéns pelo temas que aborda e pela astucia com que a trata.

    Tal como diz, é por oportunismo o que estes, piii , (não posso falar como falamos aqui no porto,já me esquecia), mas o pior ainda é como o partido do portas o PP aceita discutir isto afinal ele e os seu confrades são contra tudo isto, de de casamentos de pessoas do mesmo sexo, e tudo que esteja ligado ao tema.

    Mas na minha opinião, e ela vale o que vale, não se pode referendar direitos fundamentais das pessoas.

    Diz o mentor da proposta de lei, que o referendo é o acto mais democrático que há, bom eu até o percebo, pois o conceito de democracia dele é muito vago, dele e do partido de que ele faz parte.

    Eu faço um proposta referendar quem nos desgoverna, a pergunta seria; «devemos enforcar o mandar para a cadeia esta gente?» afinal o refendo seria um acto democrático.

    Ben-haja e desculpe de me excedi-

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. setesois,
      Antes de mais, muito obrigado pelas suas amáveis palavras.
      Em seguida, por favor comente o que quiser e quando quiser.
      Não se excedeu de maneira nenhuma e o seu contributo é muito pertinente.
      Até porque põe o dedo na ferida.
      Porque havia muitos outros temas a merecerem bem ser referendados, depois porque, a haver referendo, insisto, se está a discutir o lateral, não o essencial.

      Eliminar
  14. existe sempre algo para desviar as atenções quando estão com alguma carta na manga, vão joga-la na hora h.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também fico com essa suspeita, Adélia.
      A malta vai discutindo o referendo, o candidato presidencial, e, lá pelo meio, aparece uma surpresa qualquer.
      Vamos aguardar.
      Beijinho

      Eliminar
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  16. É caso para aplicar o tal provérbio...'Enquanto o pau vai e vem, folgam as costas', deles, claro!

    Sinceramente, não vejo a necessidade de gastar o nosso dinheiro em referendos sem sentido. Depois, cada partido, cada sentença...como convém!

    Só e apenas hipocrisias!

    Um beijinho.

    PS. Pedro, quando li o beijinho especial para mim, estive um bom bocado a pensar porquê!:) Só depois se fez luz na minha mente!!
    Tomara que isto não seja o alemão a rondar-me!:(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas é mesmo essa a ideia, Janita.
      A malta vai falando em referendos, em candidatos presidenciais, e os outros temas, os que mais interessam, ficam para trás.

      O agradecimento era devido a quem me enviou a mensagem.

      Beijinho

      Eliminar
  17. Tem muita razão, é uma manobra de distração.
    O país de tanga e os PP a sugerirem gastar-se mais dinheiro em referendos.
    Ai santa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mais curioso é serem os partidos mais conservadores a pegar no tema, mor.
      Um dos tais temas fracturantes do BE é agora preocupação do PSD e do CDS??
      Só por brincadeira!

      Eliminar