22 de janeiro de 2014

A origem do nome "molete"


O(s) molete(s) - Pronúncia do Norte! 

Atribui-se a origem da apelidação de molete à zona de Valongo pois era aí que se fazia o pão que se consumia no Porto. O pão tradicional, a Regueifa era demasiado grande para consumo individual. 

Acontece que o general francês que comandava o exército inimigo, durante as Invasões Francesas, um homem chamado Mollet, tinha tomado de assalto e estava aquartelado, no (Convento) que é hoje o enorme Colégio da Formiga, em Ermesinde, era grande apreciador desse pão e todos os dias, ao pequeno-almoço, não o dispensava. 

Dado ter um exército para alimentar e dada a crise existente e a logistíca necessária, decidiu que o pão teria que ser mais pequeno em doses individuais, o que foi feito de imediato, por sua ordem. 

Na localidade, os padeiros já sabiam que todos os dias o pão (sempre feito durante a noite) tinha que estar pronto à mesma hora e quando colocavam as cestas nas carroças que iam para o Porto dizia-se: 

Lá vai o pão para o Molete ! 

(Como não sabiam falar francês, era assim que o chamavam.) 

A partir daí, os pãezinhos pequeninos começaram a chamar-se "moletes" e como se verificou ser a ideia bastante prática, começaram a ser fornecidos às populações até aos nossos dias. 

21 comentários:

  1. É uma lenda interessante e divertida.

    Suponho que não haver papo seco, no Norte.

    Tem um ótimo dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma lenda que eu não conhecia, Majo.
      Eu que, confesso, sou um grande apreciador de pão.

      Eliminar
    2. Penso que não é uma lenda, mas sim uma historia verdadeira

      Sou também um uma grande apreciadora dos nossos moletes!!!

      Eliminar
    3. A história aqui narrada tem a sua graça, ridicularizando a ignorância das gentes de Valongo, mas o nome é usado devido ao nome da máquina, MOLLET, onde eram moldados os pãezinhos, foi mais ou menos adaptada a história do nome do cimbalino.
      Já agora sabiam que na vizinha Espanha mais propriamente na Andaluzia, não tão próxima de Valongo,se chama -- Mollete: panecillo redondo, plano y esponjoso -- teriam os nortenhos influenciado os andaluzes?

      Eliminar
    4. A história é verdadeira, há documentação no museu arquivo histórico de Valongo. naquele tempo ainda não existiam maquinas de moldar o pão era tudo feito á mão.

      Eliminar
  2. Não conheço e o pão e nem imaginas como eu gosto de lendas e aprendi mais uma:)

    Beijos e um bom dia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adoro pão, Fatyly.
      E Portugal tem variedades de pão que são verdadeiramente deliciosas.
      Beijos

      Eliminar
    2. Na Alemanha ainda há mais variedades e mais deliciosas do que em Portugal!!!

      Eliminar
    3. Quando aí estive férias (2 vezes) fiquei com essa ideia, ematejoca.
      Variedade e qualidade excelentes

      Eliminar
  3. Quando fui para a escola, estando a crescer com uma mãe lisboeta que desconhecia o "molete" fiquei decepcionada quando percebi que o molete não tinha uma omelete dentro do pão :)
    redonda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda hoje gosto muito, Gábi.
      Quantos jantares faço assim?
      Um pãozinho com uma omelete ou com ovo mexido e um sumo
      Boa ideia para o jantar de hoje!

      Eliminar
  4. Molete, papo seco, carcaça ou caseirinho, não importa a nome que tem, pão é pão e sabe sempre bem com qualquer coisa lá dentro ou sem nada...a minha perdição é o pão ai ai ai.

    Já conhecia a lenda, mas é sempre bom ler de novo :)

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sou bisneto de padeiros, maria.
      Se calhar é por isso que gosto tanto de pão.
      Beijinho

      Eliminar
  5. Não acredito que seja lenda, mas verdade, assim como as tripas á moda do Porto,
    como os caladinhos de Santa Maria da Feira que são muito bons, não sou de lá, sou Gaiense,
    mas já os comi algumas vezes. Aqui fica o que deu motivo ao nome de Caladinhos:

    Os caladinhos dão uma especie de biscoitos, de consistência mole, com uma forma arredondada e achatada. São feitos de farinha, acucar e ovos.

    A historia dos Caladinhos é bastante engraçada.

    Em 1934 vivia-se em clima de ditadura em Portugal, um dia a noite em Santa Maria da Feira, Augusto Padeiro e seus empregados estavam a fazer biscoito sortido, com a forma arredondada e achatada, quando foram visitados pela policia do regime. Augusto Padeiro, com medo, disse aos seus empregados: "Shiu! Calados!"

    Um dos elementos da Policia perguntou "Porque disse Calados" O Augusto Padeiro respondeu:

    " Porque estamos a fazer calados. Estes biscoitos são os caladinhos!"

    Ondina

    ResponderEliminar
  6. Não acredito que seja lenda, mas verdade, assim como as tripas á moda do Porto,
    como os caladinhos de Santa Maria da Feira que são muito bons, não sou de lá, sou Gaiense,
    mas já os comi algumas vezes. Aqui fica o que deu motivo ao nome de Caladinhos:

    Os caladinhos dão uma especie de biscoitos, de consistência mole, com uma forma arredondada e achatada. São feitos de farinha, acucar e ovos.

    A historia dos Caladinhos é bastante engraçada.

    Em 1934 vivia-se em clima de ditadura em Portugal, um dia a noite em Santa Maria da Feira, Augusto Padeiro e seus empregados estavam a fazer biscoito sortido, com a forma arredondada e achatada, quando foram visitados pela policia do regime. Augusto Padeiro, com medo, disse aos seus empregados: "Shiu! Calados!"

    Um dos elementos da Policia perguntou "Porque disse Calados" O Augusto Padeiro respondeu:

    " Porque estamos a fazer calados. Estes biscoitos são os caladinhos!"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é assim que vamos conhecendo melhor a nossa cultura, os nossos costumes, Amália Paiva.
      Muito obrigado pela sua contribuição

      Eliminar