6 de fevereiro de 2018

Jogo na Ilha de Hainão


De tempos a tempos sopram ventos dos Estados Unidos da América que anunciam tempestade e tragédia no sector do Jogo em Macau.
Volta a ser assim agora com a insistência na possibilidade de o Governo Central autorizar a legalização do Jogo em Hainão.
Diz o povo que uma mentira repetida muitas vezes acaba por se converter em verdade.
Não acredito que seja este o caso.
A China continua a gerir muito bem a distribuição de "rebuçados" pelas várias regiões do País, vantagem maior de uma economia de mercado centralizada, a famosa economia de mercado com características socialistas. 
E essa gestão não é uma gestão a curto ou médio prazo, navegação à vista.
Hainão é uma região que vive do turismo.
Mas, ao contrário de Macau, do turismo ligado às praias, à exploração das características únicas da região, uma espécie de Havai na China.
Muito diferente da "Las Vegas a Oriente" que é Macau.
Para Macau, sem porto de águas profundas, sem recursos naturais, sem terra, sem praça financeira, ficou reservado o Jogo e o turismo de massas associado ao mesmo.
Um panorama que não é minimamente credível venha a conhecer alterações de fundo nos tempos mais próximos.
Mas, ainda que viesse, e se tornasse realidade esta insistência americana, seria Macau muito afectado pela abertura de espaços de Jogo em Hainão?
Seria afectado, mas, são os especialistas a afirmá-lo, não muito.
Mais uma vez, ao ler estas notícias bombásticas, com origem sempre no mesmo local, não consigo deixar de pensar que não passam de wishfull thinking, de maledicência em forma de notícia.
A realidade é que os americanos ainda não conseguiram perceber, muito menos engolir, o facto de uma pequena vila piscatória os ter destronado como reis do Jogo e de lhes ter roubado os maiores magnatas ligados ao sector.
Dá vontade de dizer grow up, will you?!


36 comentários:

  1. Eles têm dificuldade em engolir muita coisa, mas não tem outro remédio que fazê-lo.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas mete-lhes muita impressão que a pequena Macau os tivesse deixado a léguas, Elvira Carvalho.
      E que dois dos maiores magnatas (Sheldon Adelson e Steve Wynn) do Jogo nos Estados Unidos já tenham deixado bem claro que, aterem que escolher, obviamente é Macau.
      Mais, que o Trump nem uma concessão aqui tivesse conseguido.
      Por falar em fake news ...
      Abraço

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Aqui já são muitos biliões, Francisco.
      Muitos mesmo.
      E continuam a investir.
      Aquele abraço, boa semana

      Eliminar
  3. Os americanos até podem perceber, mas não querem entrar em certas realidades imaginando que o mundo é deles, todos armados até aos dentes incluindo crianças e sofrem consequências por essas atitudes.

    Aquele abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Idiotas inventam estas tretas e pensam que assustam alguém, António Querido.
      Só se for gente muito distraída.
      Os mais atentos conseguem vê-los à transparência.
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Aqui o jogo foi proibido em abril 1946, porque a Dona Santinha, esposa do então presidente Eurico Gaspar Dutra o dominava totalmente e, como era beata zelosa, bateu o martelo para proibição de jogos no Brasil.
    Caloroso abraço. Saudações bem jogadas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Jogo é o sustentáculo da economia de Macau.
      E se dá muito dinheiro, Amigo João Paulo de Oliveira!
      Aquele abraço

      Eliminar
  5. Acho que este frio é mesmo geral, kkkk Está um frio ed rachar :))

    Bjos
    Feliz Terça-Feira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Óptimo para constipações e gripes, Larissa Santos.
      Ando a fungar há uma data de dias.
      Feliz terça-feira também

      Eliminar
  6. Os americanos nunca mais aprendem ... o óbvio!
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Os estado-unidenses ainda estão na infância e cada vez mais me lembro das certeiras afirmações de Miguel Torga num dos seus Diários sobre eles...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amanhã vão levar pancada outra vez aqui, São.
      Por outras razões.

      Eliminar
  8. Por muito que Estados Unidos levantem a garimpa, penso que ninguém bate Macau em termos de jogo.

    Beijos Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O volume de receitas aqui julgo que é o quíntuplo, de Las Vegas, Manu.
      Realmente dá uma valente dor de c...otovelo.
      Beijos

      Eliminar
  9. Lamentável a mentalidade norte-americana, lamentável, Pedro.

    Aquele abraço e votos de excelente semana para si e suas princesas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E temos que os aturar constantemente, Ricardo.
      Não há saco!!
      Aquele abraço, boa semana para si e as mais que tudo (um ano mais velho) :)))

      Eliminar
  10. Acompanho o seu raciocínio, Pedro. Parece-me ter toda a lógica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vai haver Jogo em Hainão, Carlos.
      Mas, mesmo que houvesse (hipótese académica), isso seria pouco influente em Macau.
      Jogo puro e duro, e MUITA massa, é aqui.
      Ponto final.

      Eliminar
  11. Pois é Pedro.
    Assim são "as grandes nações".
    Tentam com factoides (notícias não verdadeiras, mas possíveis
    de serem aceitas) fazer uma cortina de fumaça.
    Eu gosto de noticias positivas sempre.
    Há questões não positivas? Sempre haverá.
    Mas o positivo deve ter espaço para
    fazer brilhar as nuances boas.
    Gostei muito de ler, me
    informar e me atualizar.
    Grata por compartilhar.
    Bjins e/ou Abraço.
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta é a mesma terra que tem como primeira figura o caramelo das fake news, CatiahoAlc.
      Bjs

      Eliminar
  12. Adenda :
    Não, até não é estranho. É uma confirmação da localização !!! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário refere-se ao post anterior, Rui??

      Eliminar
    2. :((( .... Sim , Pedro. As minhas desculpas.
      Era sobre o post da Praça de touros em Coimbra. :(

      Eliminar
    3. Deu para perceber, Rui, não há problema :))

      Eliminar
  13. No jogo aí em Hainão,
    sendo essa a verdade
    ganha não perde não,
    quem tiver habilidade!

    Tenha uma boa noite caro amigo Pedro Coimbra.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jogo é em Macau, Eduardo.
      E os americanos não engolem esse sapo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  14. Parece estarem a intimidar, será?

    Beijinho Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A querer criar confusão, Adélia.
      É constante.
      Com o Jogo, com os jornais e os jornalistas, com o raio que os parta.
      Beijinhos

      Eliminar
  15. Mas os americanos conseguem perceber alguma coisa que esteja à distância de 2 cm dos seus umbigos?
    Nunca tinha ouvido falar da Ilha de Hainão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A foto que encima o post é da Ilha de Hainão, Magui.
      Mais precisamente da cidade de Sanya.
      Um local paradisíaco!
      E relativamente barato.

      Eliminar
  16. Hainan sounds very beautiful place pedro!

    i think games are included in the basic rights of all citizens so Hainan must have this for it's people

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. It is, baili.
      I've been there with my family and it was great fun.

      Not games, baili, gambling.
      Pure and dure gambling.
      And that's Macau, not Sanya.

      Eliminar