8 de novembro de 2017

Documento de Napoleão



Fac-simile do documento

"Napoleão, pela graça de Deus e a vontade nacional, Imperador dos Franceses
Para 
​o​
Prefeito do Departamento de Var

Senhor Prefeito

Tive conhecimento que diversos incêndios eclodiram nas florestas do Departamento ao qual eu vos confiei a sua administração.
Eu vos dou ordens para fazer fuzilar no local os indivíduos acusados de os terem ateado.
Doutro modo, se eles voltarem a acontecer eu terei de vos substituir como Prefeito.

Feito Schoenbrunn a 21 de Agosto 1809 

Napoleão Imperador"

14 comentários:

  1. Pedro
    já se conhecia a maldade dos homens para destruir o que é belo, e se ainda por cima há "interesses", então temos o inferno de Dante :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que se viu em Portugal este ano foi especialmente triste e revoltante, Angela.
      O Pinhal de Leiria destruído em 80%??
      Ainda parece mentira :(

      Eliminar
  2. O problema é apanhá-los em flagrante, Pedro.

    A minha mulher - juntamente com o restante Colectivo de Juízes - condenou, há pouco tempo, o "incendiário do Funchal" a 14 anos de prisão efectiva, o tipo achou pouco e recorreu ... agora, aguarda-se que o dito recurso seja decidido.

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que sentirá um juiz perante um calhorda destes, Ricardo?
      Se já como advogado me dava a volta ao estômago, o que seria se fosse juiz?
      Aquele abraço

      Eliminar
  3. Sempre era melhor do que ficarem em churrasco numa pira...
    Beijinhos.
    ~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com Napoleão, e todos os que são do mesmo calibre, há tempo para tudo, Majo.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Às vezes penso que devíamos fazer o mesmo.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vontade não falta.
      Mas a nossa formação impede que se ceda ao instinto.
      Um abraço

      Eliminar
  5. A ideia do Napoleão não é má de todo, assim tanto não diria, mas que as penas deviam ser exemplares lá isso deviam, apenas uma "voltinha" pela prisão não chega, isso é pouco para todo o mal, dor e sofrimento que causaram.
    Um abraço
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco


    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Remeto para a resposta ao comentário acima, Maria Rodrigues.
      Um abraço

      Eliminar
  6. Respostas
    1. O instinto leva ter essa reacção.
      O intelecto e a formação impedem-nos de lhe dar seguimento.

      Eliminar
  7. Não é preciso a chegar a extremos mas sim ter mão firme e implacável. Sem panos quentes...
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não sou nada dado a extremos, Agostinho.
      Mesmo em situações extremas como esta.
      Aquele abraço

      Eliminar