28 de setembro de 2017

Renovação quase total nos nomes dos deputados nomeados


Já são conhecidos os nomes dos sete deputados nomeados pelo Chefe do Executivo.
Se no sufrágio indirecto nunca há surpresas, se no sufrágio directo houve algumas, as expectativas acerca dos deputados a nomear pelo Chefe do Executivo não eram muito altas.
Chui Sai On, a cumprir os últimos anos do seu segundo mandato como Chefe do Executivo, mudou muitos nomes, mudou alguma coisa na estrutura, fica por saber se mudou muito na essência.
O Chefe do Executivo manteve apenas um dos nomeados da última legislatura (Ma Chi Seng, o delfim da influente família Ma) e renovou os outros seis.
Olhando para os nomes escolhidos, e para os seus currículos, parece óbvio que se procurou nomear pessoas mais jovens, com mais habilitações literárias, em detrimento dos tradicionais nomes ligados ao empresariado e às elites locais.
No entanto, se prestarmos atenção ao percurso de vida dos nomeados, e às suas ligações a diversos sectores da vida social e empresarial de Macau, a renovação poderá não ter sido tanta quanto aparenta.
Chui Sai On e Pequim (Pequim obviamente tem muita influência nestas nomeações) souberam ler e interpretar os resultados do voto popular.
O povo nas urnas deixou bem claro que está farto das mesmas pessoas, das mesmas caras, dos mesmos interesses.
E deixou bem claro também que quer ser representado por gente que possa dar atenção aos seus problemas reais e não esteja concentrada nos interesses de elites de todos conhecidas.
À primeira vista as nomeações que acabam de ser divulgadas parecem querer responder a estes anseios.
Académicos, técnicos (Direito e Engenharia), todos a aparentarem um passo decidido no rumo da tão falada governação científica.
Diz o povo que as aparências iludem.
Será este mais um desses casos?
Mudar muito, nos nomes, para ficar tudo mais ou menos na mesma?
Esperemos que assim não seja, mas vale a pena estar atento para perceber o que estes deputados nomeados vão trazer de novo, se é que vão trazer algo de novo.

10 comentários:

  1. Com disse Giuseppe Tomasi di Lampedusa "tudo deve mudar para que tudo fique como está".
    Um abraço e continuação de boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho a sensação que é exactamente o que aqui está a acontecer, Francisco.
      Oxalá esteja enganado.
      Aquele abraço!

      Eliminar
  2. Esperemos então para ver e , já agora, que não seja mesmo como dizia a personagem de Lampedusa:mudar alguma coisa par tudo ficar igual.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho a forte sensação que será muito assim, São.
      Oxalá esteja enganado.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Tenho a forte sensação que é mais do mesmo, António.
      Mas até posso estar enganado.
      E espero estar enganado.
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. Ai as políticas Pedro, uma pescadinha de rabo na boca!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Por vezes a renovação tem por trás a assunção de "cadernos de encargos" ocultos.
    Abraço.

    ResponderEliminar