10 de fevereiro de 2017

CARTA A UM COLEGA MÉDICO


Admirem como antigamente os médicos comunicavam entre si - diga-se que também tinham mais tempo.
O autor nasceu em 1909 e faleceu em 2002.
Licenciou-se em Medicina em 1933 e em Histórico-Filosóficas em 1960.

Carta dirigida pelo Dr. Frederico de Moura, Médico e Historiador de Vagos, ao Dr. Nogueira de Lemos, Médico Cirurgião de Aveiro.

Meu caro Lemos,
É coisa axiomática que o pénis não obedece a freio; 
e é coisa de esperar que a natureza o tenha dado a animal que lhe não obedece. 
Mas como a esta estuporada profissão que exercemos só aparecem anormalidades, aberrações e coisas em desacordo com a natureza, surgiu-me hoje no consultório esse rapazinho que lhe envio, com um freio de tal dureza e de tal conformação que o insubmisso pénis, tradicionalmente indomável, não teve outro remédio senão ceder. 
Calcule os mistérios e os paradoxos desta ladina natureza! 
Esse moço, na casa dos 20 anos com uns corpos cavernosos que devem estar isentos de qualquer esclerose ou de qualquer obstrução, e concerteza dispondo de uma libido afinada capaz de lhe fazer sair, erecto, o próprio umbigo, resolve ir para o casamento com os seus (dele) três vinténs e confirma, então a suspeita que já tinha, de que no auge da metálica erecção, o pénis fica em crossa como o báculo de um bispo, por incapacidade de vencer a brevidade e a dureza do freio que lho verga para a terra. 
Calculará o meu prezado Lemos, as acrobacias de alcova que este desgraçado terá de realizar para conseguir a penetração de um membro viril, quase tão torto como uma ferradura, na vagina suplicante da consorte.
De modo que o rapazinho veio pedir-me socorro, e eu condoído peço-lhe a sua colaboração em favor da harmonia conjugal, com a certeza de que por isso ninguém nos irá acoimar de chegadores. 
Condoa-se a cirurgia de braço dado com a medicina que, por intermédio deste fraco servidor que eu sou, já se condoeu e endireitemos o pénis torto (e nada de confusões, que não é
mole pelo que me afirma o proprietário). 
Lembremo-nos, sobretudo, ao praticarmos esta obra, que vem aí um tempo em que um pénis destes, mesmo em arco ou em forma de saca-rolhas, nos faria um jeitão, e ajudemos o pobre rapaz que se compromete comigo a fazer bom uso dele, emprenhando a mulher da primeira vez que o usar, depois da operação ortomórfica que o meu amigo lhe vai fazer sem sombra de dúvida.
Desculpe mandar-lhe desta vez uma tarefa fálica! 
Ouvi uma mulher um dia dizer que um Phallus é um excelente amuleto e que dá sorte verdadeira. 
Se quiser tirar a prova não tem mais que endireitá-lo... e jogar a seguir na lotaria. 
Desculpe, pois, a remessa de bicho tão metediço que eu por mim prometo, logo que possa, e em compensação, mandar-lhe uma vulva virgem e nacarada como uma concha de madrepérola.

Um abraço do seu amigo certo

Frederico de Moura

P.S. – Como a minha letra é muito má segundo a sua opinião, e como o assunto desta carta é muito importante para duas pessoas, uma das quais do sexo fraco, entendi do meu dever dactilografá-la. 
Assim, não haverá nenhuma razão para que o meu amigo dizer que não entendeu o que eu queria e, por partida, deixar o aparelho na mesma ou pior ao rapaz.
Quero ainda dizer-lhe que para sua compensação, tenciono depois do êxito que o seu ferro cirúrgico vai alcançar, comunicar o seu nome à mulher beneficiada que, por certo, lhe ficará eternamente grata, ficando sempre com a sua pessoa presente na memória nos momentos – e oxalá que sejam muitos! – em que se sentir penetrada por um pénis que só o meu Amigo conseguiu endireitar. 
E nem sei se o Estado virá louvar a sua acção, se lhe for dado conhecimento que os filhos que saírem daquele casal são devidos em grande parte (não ao seu pénis) mas, sem dúvida, à sua mão.
E filhos com a mão nem toda a gente se poderá gabar de os fazer!

Creia-me seu afeiçoado,

Frederico
27/3/1958

BOM FIM-DE-SEMANA!

51 comentários:

  1. Ah ah. Que testamento!

    Qual teria sido o resultado? Espero que a intervenção do dr. Lemos tivesse sido bem sucedida.

    Bom fim de seman, Pedro.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois de tanto latim gasto se a intervenção cirúrgica não correu bem é duplamente frustrante, Catarina :))
      Na segunda-feira vou aqui trazer o oposto.
      Bfds

      Eliminar
  2. Qual terá sido a resposta à carta? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos que tenha sido debelado o mal da criatura, luisa :)))

      Eliminar
  3. Que maravilha uma verdadeira pérola esta carta e com um grande espírito de humor, ainda bem que ficou registada para a posteridade.
    Um abraço e bom fim-de-semana.
    Andarilhar || Dedais de Francisco e Idalisa || Livros-Autografados

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Segunda-feira vou aqui trazer a maneira de escrever oposta, Francisco.
      Aquele abraço, Bfds

      Eliminar
  4. Ah! Ah! Ah!

    À Grande Lemos...

    Excelente fim de semana para si e suas princesas, Pedro.

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos que a cirurgia tenha sido um sucesso, Ricardo :))))
      Aquele abraço, Bfds para si e as sua mais que tudo

      Eliminar
  5. Bem, isso mais parecia um testamento que uma carta! =)
    Beijinhos e bom fim de semana,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um testamento muito bem escrito, Chic'Ana.
      Na segunda-feira vou mostrar o oposto.
      Beijinhos, Bfds

      Eliminar
  6. Será que a intervenção resultou?
    Aguardo a resposta, até lá desejo-te um bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como é que eu posso saber, Manu??
      Esperemos que tenha sido um sucesso :))
      Bfds

      Eliminar
  7. Há palavras que eu nem conhecia, nossa senhora.

    ResponderEliminar
  8. Mas que carta! Outros tempos. Como terá corrido a operação?
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa é a pergunta que fica sem resposta, Elisabete :)))
      Um abraço

      Eliminar
  9. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, disse que o assecla de Hipócrates estava em estado etílico ao operar o falo torto e, para entornar o caldo de vez, a energia elétrica foi interrompida de supetão e o gerador não cumpriu sua função precípua. Por conta destes dois fatores a cirurgia foi um fracasso, mas para o paciente não ficar eunuco - posteriormente - fez o implante de um falo de silicone. O paciente até se acostumou com o falo de silicone, porque ficou riquíssimo ao embalsamar o falo torto tornando-o objeto de veneração. Ele cobra 50 euros para quem padece de disfunção erétil, para acariciar três minutos o pênis torto. Feito isto a disfunção erétil desaparece por dois anos. Depois disto volta a condição de meia bomba até pagar novamente 50 euros para acariciar o dito cujo.
    Caloroso abraço. Saudações priaprianas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
  10. ahahah... Simplesmente hilariante, Pedro !
    Este médico, Frederico, que esta carta redigiu, deve ser um verdadeiro "postal" ! rsrsrs
    Como reagirá à carta o seu colega, resta-nos saber ! ehehehe

    Abraço, deste que sassina, Rui :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Curiosa a maneira quase queirosiana como escreviam, Rui.
      Segunda-feira vem aqui o exemplo contrário.
      Aquele abraço, Bfds

      Eliminar
  11. Divertido! Era um médico com pouco poder de sintese mas muito bem intencionado :))) só espero que tenha superado as expectativas.
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta linguagem cheia de floreados é extraordinária, papoila :))
      Na segunda-feira vem o oposto.
      Bjs

      Eliminar
  12. À margem, acho que o Pedro Coimbra devia de ler isto:

    http://bairrodooriente.blogspot.pt/2015/05/constanca-moura-vai-te-f-grande-p.html

    Não é para me meter onde não sou chamado, mas penso que não abona nada a favor da imagem pública do Pedro Coimbra, ter na sua lista de blogs preferidos esse blog do Luís Miguel Fernandes Crespo, onde está esse tipo de conteúdos e ameaças a menores de idade, escritos pelo próprio com o maior dos orgulhos. Isto é completamente pornográfico, eu nunca na minha vida tinha lido nada assim dirigido a crianças. É de loucos. É crime!

    Esse Luís Miguel Fernandes Crespo, que escreve textos desse cariz sobre crianças adolescentes, para além de criminoso, pois isso é um crime muito grave tanto em Portugal, como em Macau, só pode ser um profundo doente mental e precisa de tratamento urgente, caso contrário, ainda faz algo de muito mau a alguém um destes dias.

    Eu já denunciei o blog dele à Google e aconselho todos a denunciarem, porque há coisas que simplesmente ultrapassam todos os limites:

    https://support.google.com/blogger/answer/76315?hl=pt-BR

    O Paulo Reis também já abordou a questão aqui e com toda a razão:

    https://oovodaserpente1.blogspot.pt/2017/02/blog-post_94.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João José Horta Nobre,
      O Luís Crespo foi uma das primeiras pessoas que apareceu aqui no blogue (o Leocardo), que o divulgou, que lhe deu atenção.
      E julgo que terei sido das primeiras pessoas a quem ele confidenciou a sua verdadeira identidade.
      Somos pessoas muito diferentes, com pouco contacto no dia-a-dia, ambos temos blogues com opções editoriais muito próprias e também muito diferentes.
      Como já percebi que conhece os blogues aqui de Macau já terá reparado que são todos eles muito diferentes.
      E assim é que é bonito.
      Confesso que tenho muito pouco contacto com o blogue do Paulo Reis.
      Só o conheci, brevemente, muito recentemente, numa tertúlia do Ponto Final em que estava eu, o Luis Crespo e o Arnaldo Gonçalves (Exílio de Andarilho).
      Não me vou imiscuir nas opções do Luis Crespo, comento algumas, outras não.
      Tão simples quanto isso.

      Eliminar
    2. Pedro Coimbra, não é moralmente decente ameaçar de morte adolescentes e usar linguagem daquele calibre contra miúdos. O Pedro Coimbra sabe disto tão bem como eu e não é uma questão de "não se meter nas opções", é uma questão de decência moral porque estamos a falar de miúdos.

      Imagine se fosse a sua filha ou o seu filho. Já imaginou como se iria sentir se um tarado desses escrevesse coisas dessas sobre os seus e publicasse com fotografias inclusive???

      Há limites para tudo e esse Luís Miguel Fernandes Crespo já ultrapassou os limites há muito...

      Fico curioso é com o que irão pensar os juízes do tribunal quando o Paulo Reis lhes mostrar esse texto no contexto do processo judicial que ele e mais algumas pessoas meterem contra o Luís Miguel Fernandes Crespo.

      Eliminar
    3. Como já percebeu eu nunca publicaria algo de semelhante, João José Horta Nobre.
      Não comentei, nem vou comentar.
      Só dizer que fico realmente muito triste quando assisto a este tipo de episódios entre garotos nas escolas.
      Essa é a minha grande preocupação.

      Sendo jurista deixe-me adiantar que este escrito do Luis Crespo não julgo que tenha qualquer relevância criminal.
      É a minha opinião muito sincera.

      Eliminar
  13. Coitado do pobre rapaz. A carta lida assim até pode fazer rir, mas não tem graça nenhuma. Atualmente é uma pequena cirurgia que se faz em ambulatório, método de criocirurgia, em poucos minutos. Meu filho fê-la aos 14 anos, pois tinha esse problema.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A carta é um mimo, Elvira Carvalho.
      A maleita não tem piada nenhuma.
      Vamos concentrar-nós só na carta.
      Um abraço, Bfds

      Eliminar
  14. Concerteza, escrevia-se assim, Pedro nas décadas de 30, 40, 50 e 60?

    Engraçada conversa, própria de tempos passados, entre dois médicos. Os termos por ele usados são ao mesmo tempo bizarros e elegantes, mas mtos não faço a mínima.

    QUE VIVA A EVOLUÇÃO DA MEDICINA E DAS MENTES, e já agora que a cirurgia tenha sido um sucesso pró rapaz e que tenha contribuído para que logo na 1ª noite, a mulher, o "sexo fraco", como lhe chama o Dr. Lemos (enfim, temos de atender à época), tenha ficado grávida, pke as mãos não são pra isso, mas talvez lhe tenham dado jeito lá para o 8/9 mês (rs)!

    Beijos e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta escrita cheia de floreados é uma maravilha, CÉU.
      Algum do conteúdo, extremamente machista, já não o será tanto.
      Beijos, Bfds

      Eliminar
    2. Pois é, Pedro, e eu k adoro floreados/palha com requinte, contudo fiquei sem saber se concerteza se escrevia, assim, naquela época. Se nada disse sobre o assunto, é porque talvez não saiba e pke é jurista e não linguista. Já perguntei a pessoas mais velhas e disseram-me que sempre escreveram com certeza, separadamente.
      Bfds.

      Eliminar
    3. É que não faço mesmo a mais pequena ideia, CÉU.
      Mas lá que gosto, lá isso gosto.
      Bfds

      Eliminar
  15. Obrigado pela partilha de um momento de humor tão hilariante, Pedro.

    eheheheheheheh
    Calculará o meu prezado Lemos, as acrobacias de alcova que este desgraçado terá de realizar para conseguir a penetração de um membro viril, quase tão torto como uma ferradura, na vagina suplicante da consorte.

    Ohhhhh Jesus!!!

    Li algures que escreveu:
    Descida de temperatura nos próximos três dias.

    Como está o tempo por aí...frio?

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Algum frio (mínimas na ordem dos 10 graus) até amanhã, tulipa.
      A partir de amanhã já aquece outra vez.
      Este ano não houve mesmo Inverno.
      Bfds

      Eliminar
  16. Curioso em saber o resultado. Abraço e bom FdS. Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse é o mistério que permanece, Carlos :)))
      Aquele abraço, Bfds

      Eliminar
  17. Isso é mais um documentário do que uma carta kkkk.
    Adorei Pedro!
    Bom fim de semana!
    Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta linguagem é uma maravilha, Smareis.
      Segunda-feira vem o exemplo da novilíngua, o oposto.
      Um abraço, Bfds

      Eliminar
  18. Não fazia ideia que havia tal patologia!
    Um médico com sentido de humor e pachorrento...
    Nesse tempo, escrevia-se. Agora com o PC, cada vez
    se telegrafa mais... E quando aparecem os K... K... K,,,
    É de fugir!
    Bom fim de semana, Amigo.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amanhã vai aparecer o exagero dessa escrita, Majo.
      Até dá vontade de gritar!
      Bfds

      Eliminar
  19. Pedro,
    Dá para perceber que a filosofia estava fortemente entrelaçada nos estudos da medicina?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo exemplo fica essa nítida sensação, Angela :))

      Eliminar
  20. Muito interessante esta carta e o texto. E vão ter de agradecer à mão do médico sim ! :))
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O pobre desgraçado deve estar a torcer por isso, Ricardo :))
      Aquele abraço, boa semana

      Eliminar
  21. Do teor e extensão da carta e de tudo o mais que aqui se pode ler, aquilo que verdadeiramente me deixou pasmada foi o tamanho do...
    ...Post Sriptum...:)))

    Beijinhos e boa semana, Pedro!! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um ... Post Scriptum descomunal é sempre um grande problema, Janita :)))
      Beijinhos, boa semana

      Eliminar
  22. Oh home de Deus, sempre que saio daqui vou a rir
    Kis :=}

    PS(D) deve ser esse o propósito

    ResponderEliminar
  23. Um achado!
    Isto parece barroco. Este tipo de escrita não me é estranha. Antes pelo contrário. Ainda hoje se vê nos processos clínicos textos com rendilhados incríveis, para além da "luxuriante" terminologia da arte que enriquece sobremaneira a prosa.
    É de rir é chorar por mais. Ninguém se escandalizará certamente com os conceitos morais da época.
    Grande abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta carta, queirosiana, é uma pequena maravilha.
      Aquele abraço

      Eliminar