26 de janeiro de 2017

Salário mínimo universal em Macau adiado para as calendas gregas?


As calendas, no antigo calendário romano, designavam o primeiro dia de cada mês, quando ocorria a Lua Nova.
Uma designação e uma noção que não existiam no calendário grego.
As calendas gregas passaram assim a expressar a ideia de um dia que nunca chega.
De Roma e da Grécia para Macau.
O Executivo, no ano 2015, quando instituiu o salário mínimo para duas profissões (porteiros e empregados de limpeza), comprometeu-se publicamente a finalmente consagrar um salário mínimo universal em Macau no máximo no ano 2018.
Se tudo corresse bem, fosse lá "tudo" o que fosse, até seria possível implementar o salário mínimo universal antes do ano 2018.
"Tudo", seja lá o que for "tudo", não terá corrido bem.
Porque ontem o Secretário para a Economia e Finanças, no final de uma reunião do Conselho Permanente de Concertação Social, veio dizer que nem em 2019 o salário mínimo universal será consagrado.
Afinal 2018 será o ano em que começará a ser avaliado o impacto do salário mínimo nas profissões que já dispõem desse privilégio (ingenuamente pensava que essa avaliação era feita desde o primeiro momento...), para depois se estudar a possibilidade de alargamento a todas as profissões do que devia ser um direito fundamental básico.
Voltemos a Roma e à Grécia.
Haverá algum dia salário mínimo universal em Macau?
Acredito que sim.
Será nas calendas.
Quais?
Esperemos que não sejam as gregas.
Para que Macau deixe de ser uma das cidades mais ricas da imensa China, o que poderá ser bom,  mas simultaneamente a única onde este direito básico e fundamental não está legalmente consagrado, o que é simplesmente vergonhoso.

31 comentários:

  1. O que é menor é sempre adiado...
    Triste humanidade.

    Bom resto de semana ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma vergonha para Macau, Golimix :(

      Amanhã só trabalhamos de manhã. Depois começam os dias dedicados ao Ano Novo Lunar.

      Eliminar
  2. Em politica nunca se sabe, o que hoje é verdade amanhã é mentira e vice-versa. Então esperemos que o salário minimo não seja só implantado, no dia de São Nunca à tarde.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que venha a haver salário mínimo universal em Macau, Elvira Carvalho.
      Quando?
      Confesso que não faço ideia.
      Quando estas elites que aqui mandam acharem que pode haver.
      Um abraço

      Eliminar
  3. Respostas
    1. A elite empresarial controla tudo aqui, João Menéres.
      E essa elite não quer que haja um salário mínimo universal.
      Só quando Pequim der um murro na mesa, o que não tem feito, é que o cenário será alterado.

      Eliminar
  4. UM passo já foi dado em 2015, mas faltarão muitos outros ! :(
    ... Mas o facto, a avaliar pelo que se passa por aqui, é aqu há lojas chinesas por tudo quanto é sítio ! Ora eu creio que não bastaria legislar um salário mínimo, mas também um horário de trabalho.
    O facto é que por aqui, essas lojas estão abertas quase constantemente, até hora tardia, sábados e domingos !
    Uma coisa seria um salário mínimo para 40 horas semanais e outra para 60 ou 70 ! (??)

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essas lojas normalmente são lojas familiares, não é, Rui?
      Então é assim - os chineses trabalham todo o ano.
      À excepção destes primeiros dias do Ano Novo Lunar que se aproxima.
      E até isso está a mudar.
      Quando cá cheguei há 21 anos os três primeiros dias do Ano Novo Lunar eram estranhos, estava tudo fechado.
      Agora fecham um dia, algumas vezes nem isso.
      Mesma lógica - negócios familiares e não há descanso.
      A filosofia deles é a da formiga - trabalhar muito e poupar muito enquanto são jovens para garantirem uma velhice tranquila porque os sistemas de Segurança Social ou não existem ou são incipientes.
      Aquele abraço

      Eliminar
    2. É impressionante, e resulta plenamente ! A família inteira trabalha a todo o tempo, vai-se revezando e quantas vezes é a única possibilidade de se comprar qualquer coisa com urgência !!!

      Outra questão ! ... Por força de hábito, passa.nos despercebido, que fazemos comparações de salário mínimo entre Portugal e outros países, mas "esquecemos-nos" ou "pretendemos fazer esquecer" que o nosso salário mínimo, é de 14 meses, contrariamente ao de todos os outros em que são 12 !!!
      Na realidade o nosso é 557x14/12 = 650 €/mês (contra, por ex. a 275 €/mês no Brasil).

      Eliminar
  5. Estou a ver que está difícil. Quem dera que aqui ganhássemos o mesmo. 557€ é tão pouquinho. Mas, feliz daquele que tem trabalho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse é o valor, mais ou menos, que é pago aos trabalhadores de limpeza e segurança, os tais que têm um salário mínimo, Olivia.

      Eliminar
  6. Promessas por cumprir e que configuram a confusão nos meandros da política.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cedência da política aos negócios, António.
      Tão simples quanto isso.
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Aqui o salário mínimo, a partir de 1 de janeiro do ano em curso, foi majorado para R$917,00.
    Este valor, na cotação de hoje, equivale a 274,78 euros.
    Max, traga meus sais centuplicados diluídos numa xícara de chá de penúria.
    Caloroso abraço. Saudações irrisórias.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um valor irrisório, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Mais do que isso tem que ser garantido às empregadas domésticas aqui.
      E Macau não é bom exemplo para ninguém.
      Aquele abraço

      Eliminar
  8. No Brasil o salário mínimo é uma vergonha. Dia 1º de janeiro teve um aumento de 6,47% , enquanto que os políticos ganham uma fortuna pra não fazer nada... Aliás fazem sim, e muito. "Roubar". A farra com o dinheiro público, virou brincadeira.
    Ótima semana Pedro!
    Um Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O valor que o nosso amigo João Paulo de Oliveira aponta é efectivamente irrisório, Smareis.
      Um abraço, bom final de semana (por aqui vão começar os festejos do Ano do Galo).

      Eliminar
  9. Francisco Manuel Carrajola Oliveira deixou um novo comentário na sua mensagem "Salário mínimo universal em Macau adiado para as c...":

    Grande parte das promessas destes políticos faz-me lembrar a história do burro e da cenoura.
    Um abraço e boa semana.
    Andarilhar || Dedais de Francisco e Idalisa || Livros-Autografados


    Publicar
    Eliminar
    Marcar como spam

    Moderar comentários neste blogue.

    Publicada por Francisco Manuel Carrajola Oliveira em Devaneios a Oriente a 26 de janeiro de 2017 Ã s 18:44
    ãMôã—÷מ á×½×Nxé÷t÷wB¢{^žÔò¥ë^Æßá¶i\…ªìzÕ À¨ž×§µ:ÚžÇÞ¬Iܡا‚«¨µçi®)íi¹^†Ù¥…杶+e{ûb¶W¿…æn‡rj Þpá¶Úlÿü0Á¹h‚ «r‰¿¦º ŠW¿×MýÓoz羸÷½·ë½} ¶§r+ Ƨ¹éBjºÚŽ‰Z:X¯z*Úý§^‹ .ºi辇(™éí p5®*'jËš™éìj ¦ªê-j Þpá¶Úýׯjw¢¢Æ¨®'§µæå¢ )¢×(›ý´×¿ô×û •ªâ¢h§Šj.ž+ޮƥzišq«¡¶iRjP· Zâ¢`·9âš‹§Š÷«±©^˜Æœj杉§h¥ªÚjÇ?j«¨µºÛ¬jڝשj»^u«)®‰ž²Æ¬uë-zÊh”-À Øœ¢ÇÚÎg¥zfëj¶¡ŠËBÜ ë‰§hnêë¡çZqé躶›¯õ&iºÚ p;¡æèjǦjv›¯ö¡­ç÷ m¦ÏÿjwZ®)aj¶«nZ ²š-¦ßëz]Þ‡è–Z0 wZ®)aj¿Ú _5ð ¡­ç÷ m§ÿÝyÖ¢±úڝȬrˆjX¬i¹h‚Êh¶›­éw z ¢YhÀ7j+ xZڝȬr‡ˆu©b±¯Ú _5ð ¡­ç÷ m§ÿåŠú豫­¢
    Ú}§h±¹h‚Êh¶›­éw z ¢YhÀ¸¯®‹ºÚ ­§Úv‹?iºÿn¶ëj Þpá¶Úlÿü0Á¹h‚ «r‰¿r‰¦z{f¡×«jל¢wâ®ghnZ =Ãמµómøß­6÷Îwï¯i¢ËH pöߏxó½µßmxÛ­û÷›-jÛ¬Ü2ÈTKh‘é÷
    ý& h ^ µ­çÔŒ}yv 1ïÃ<K¡L+xÄgT¾sbÃ
    ¸÷ÍÔ]Z±Á[$ Äþ ”1µKÝ8:Ñ “r,|¹ ³¨À6! ¹ ™KZÇÛíý‡Ž` ¹¹bqªÿiºÚ†·ŸÜ8m¶›?ÿ 0nZ êÜ¢oÜ¢ižžÙ¨uêÚµç(ø«™Ú –ˆ põç­|Û~7ëM½óûëÚh²Ò Ü=·ãÞ<ïmwÛ^6ë~ýæËZ¶ë7
    4@Hq ¶‰ ŸpßÒa‘–€@ á›ZÞ}HÇ×—`3 ü3Çôº ·ŒFuKè×6,0«|ÝEÕ© ²@LOà)C Wô½Óƒ­ ©7"ÇË‘k:Œ b «˜ ”µ¬}¾ßØxæIbš)Ú¯ö›­¨kyýÆÛi³ÿðÃ å¢ ­Ê&ýÊ&™é횇^­«^r‰ßŠ¹¡¹h€€÷ ^z×Í·ã~´Ûß9ß¾½¦‹- =ÃÛ~=ãÎö×}µãn·ïÞlµ«n³pÒ< -¢G§Ü8 ˜de xfÖ·ŸR1õåØ Ç¿ ñý.…0­ã Rú5Í‹ *ãß7QujBÇ l ø
    PÆÕý/tàëDjMȱòäZΣ  ]º ü¢¢ ¦®½2 #1ªÜj·(š‹)joÚn¶ëj Þpá¶Úlÿü0Á¹h‚ «r‰¿nZ êànZ =Ãמµómøß­6÷Îwï¯izwbž (šg§¶Ã(uêÚ¯öœ¢g§´-ÀÖ¸¨²w¬µæå¢ ž~‰ír‰h¯pà­¬¬‹7· fën³înXœiÖ©¢±kjw"±Ê j{ž”&«­¨è•£¥Š÷¢­§¦j Þpá¶Úýׯjw¢¢Æ¨®'§µæå¢ )¢×(›ðÞ½©ÞŠ‹ :¸žž×¿i­ºuèڝ諡׶Ó^Ú‚¶¯zÍ|ãß¢{n‡rþ f•þ4ßN9}yáî {Ýt玟wOw

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O seu comentário, como já aconteceu a muitos outros, ficou assim, Francisco.
      Quem me dera saber porquê...
      Aquele abraço

      Eliminar
  10. Em Portugal vamos ter o aumento do salário mínimo. Como tal, vamos deixar de ter direito a algumas regalias (estou a falar de um preço de transportes mais barato, por exemplo), que só este factor, faz com que seja preferivel não se aumentar o salário mínimo, pois a pessoa perde mais do que ganha!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dá-se com uma mão e tira-se com a outra, Chic'Ana.
      Beijinhos

      Eliminar
  11. Não tenho nada, rigorosamente nada, contra o capitalismo e respeito quem investe.

    Tenho tudo, mesmo tudo, contra este capitalismo selvagem em que só falta instituir a escravatura em lei.

    ResponderEliminar
  12. Lembrei-me do Dia de São Nunca...
    Salário mínimo em Portugal é pouco mas para quem não tem nada é bom e nuncá será muito
    Kis:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O salário mínimo devia ser um direito básico, AvoGi.
      E tentar explicar isso aos capitalistas aqui...
      Bjs

      Eliminar
  13. O capital não olha a meios quando se trata de preservar ou até aumentar os seus lucros.
    Afinal o mundo não é "desenhado" para as pessoas, mas antes para os que detêm a riqueza.
    Pedro, continuação de boa semana.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo menos são esses que ditam as regras, Jaime Portela.
      Está aqui um bom (mau??) exemplo.
      Aquele abraço, bfds

      Eliminar
  14. teria sido um bom presente de Ano Novo. A propósito... KUNG HEI FAT CHOI, Pedro
    No sábado aqui estarei, no Mandarim Estoril, a celebrar condignamente com um yum cha. Têm o melhor Dim Sum do país.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amanhã é dia da tradicional refeição do primeiro dia do Ano Novo Lunar em casa dos meus sogros, Carlos.
      Depois estou mais numa de descanso.
      Kung Hei Fat Choi!

      Eliminar
  15. Boa nota, Pedro.
    Infelizmente, há gente que não dispensa o piedoso acto da esmola nas ruas e praças deste mundo. É por isso que os despachos para resolução destas "ninharias" não são nada despachados.
    BFS.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Chefe do Executivo, já hoje, falou em 2019.
      A ver vamos, como diz o outro.

      Eliminar