13 de outubro de 2016

Ligações aéreas entre a China e Portugal


Será já  partir de Junho de 2017 que Pequim e Lisboa ficarão ligadas por voos directos (três a quatro por semana).
A notícia, que já corria há algum tempo, foi agora confirmada e formalizada através de um protocolo assinado entre o Turismo de Portugal e o grupo HNA (Beijing Capital Airlines).
Com David Neeleman a jogar em dois tabuleiros, accionista nos dois grupos, o objectivo é atrair mais turistas chineses a visitar Portugal.
Objectivo ambicioso, a apelar a uma grande promoção do destino Portugal para que possa ser competitivo face a todos os outros que procuram captar o apetecido mercado chinês.
Ainda assim, sendo ambicioso e difícil de alcançar, é um objectivo assumido pelos governantes portugueses.
E assumido com tal optimismo que o Primeiro-Ministro, ainda antes da abertura da rota Pequim/Lisboa, já fala numa nova rota, esta a ligar Xangai ao Porto ou a Lisboa.
E o Ministro da Economia ainda acrescenta a possibilidade, e confirma existência de negociações nesse sentido, de ligações aéreas entre Portugal e Macau (ligações aéreas entre Portugal e o Sul da China em contraste com as duas primeiras mais direccionadas para o Norte).
Para quem já há alguns anos vive em Macau, e viveu a experiência das ligações aéreas entre Macau e Portugal no final do século e do período de administração portuguesa em Macau, este cenário optimista não deixa de gerar algumas dúvidas, alguma desconfiança.
Esperemos que o potencial alargamento do mercado (já não é só Macau, é a imensa China) venha a revelar-se factor de viabilização das rotas agora anunciadas.
Para que não estejamos prestes a assistir a um triste remake de um não menos triste e já visto filme.

34 comentários:

  1. Esperemos que tenham aprendido a lição a fim de mudarem a historia ao filme.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A fita só muda se houver mesmo interesse dos turistas chineses em voar para Portugal, Elvira Carvalho.
      É isso que tem que ser vendido.
      Ainda me lembro bem dos aviões da TAP quase vazios em 1999.
      Espero não ver o mesmo agora.
      Um abraço

      Eliminar
  2. Ficamos à espera que tudo bata certo pois bem precisamos do investimento chinês visto que da Europa nada vem e o que vem são só ameaças de sanções.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O PM e a sua delegação andaram nestes dias por aqui a fazer o trabalho de casa, Francisco.
      Vamos ver se dá frutos.
      A partir de hoje está cá o Ministro da Educação.
      Que tenha a lição bem estudada porque a posta da China na Lusofonia e no Português é muito real e cada vez mais importante.
      Aquele abraço

      Eliminar
  3. É desta que vamos à China conhecer o nosso amigo Pedro. ;)

    Aquele abraço, meu caro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um programa porreiro, Ricardo.
      Vindo por Pequim ou Xangai (veremos...), que directo a Macau acho muito difícil que aconteça, é um programa porreiro.
      Dá para passear por Pequim ou Xangai, vir a Macau, Hong Kong, Guangdong, Shenzen...
      Aquele abraço e até à vista

      Eliminar
  4. Pedro por curiosidade, quanto custa uma viagem para Macau, não faço a menor ideia?!?
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depende das épocas, das rotas que se escolham (não há voos Macau/Lisboa tem que se partir de Hong Kong), papoila.
      Bilhetes comprados com antecedência (é preciso sorte), em época baixa, em classe económica, diria que por volta de 1000 euros por pessoa.
      Bjs

      Eliminar
  5. Os aviões são enormes. Tanta linha, assim, de uma assentada ... quem paga o pitoil? Acho ser anúncio para encher o olho luso.
    Grande abraço, Pedro. Tenho estado entregue ao "Canalizador" que me fez uns bypass.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas já está tudo em ordem, Agostinho??
      Grande abraço, votos de rápido e completo restabelecimento.

      Eliminar
    2. Deram-me hoje alta depois duma fase complicada. Agora é a reabilitação. Muito obrigado, Pedro.

      Eliminar
    3. Com calma, sem pressas, isso vai ao sítio.
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. Fico à espera e a torçer para que tal seja verdade e corra pelo melhor! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também, Chic'Ana.
      Mas confesso o meu cepticismo.
      Oxalá esteja enganado.
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Coimbramigo

    Desculpa que to diga: és o típico exemplar do Português. Ainda só se assinaram papeis - tu que és jurista sabes o que são contratos de intenção - e já começaste com as dúvidas e as adversativas. Deve ser porreiro - mas...

    Será porque a parte Portuguesa é Socialista? Quiçá... Porra! Deixa que as coisas vão andando e depois se verá. E o mesmo endereço aos comentadores também "duvidosos". Hipótese que não desejo: se der barraca cá estarei para dar a mão à palmatória...

    Abç do Henrique o Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. FerreirAmigo,
      Quero lá saber se o actual Governo é do PS (integra amigos meus e tudo, vê lá!) ou de outro Partido qualquer!
      O que é um FACTO é que já vi um filme muito semelhante.
      As companhias aéreas têm um único interesse - $$$$$$
      Se as rotas não são lucrativas pura e simplesmente são fechadas.
      Espero que haja realmente procura da parte da China que justifique estes voos.
      Até porque, de um ponto de vista muito egotista, para mim era muito melhor.
      Acredito na viabilidade destas rotas?
      Com toda a franqueza, não.
      Se estiver enganado, e espero estar, cá estarei eu a dar a mão à palmatória.
      Grande abraço para ti, beijinhos para a Raquel

      Eliminar
  8. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Qual a duração de um voo direto na rota Lisboa a Macau?
    Caloroso abraço. Saudações inquiridoras.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há voos entre Macau e Lisboa.
      Quando havia, em 1999, com paragem em Banguecoque nos dois sentidos, eram cerca de doze horas entre Lisboa e Banguecoque e mais duas horas e meia entre Banguecoque e Macau.
      Sem voos directos, saindo de Hong Kong, com jetfoil, avião, e outros transportes (carro ou comboio) para chegar a Coimbra demoro mais do que um dia.
      Aquele abraço

      Eliminar
  9. os mundos também mudam Pedro,
    há tempos atrás quem diria que iria tanta gente para cantos do deserto que se transformaram em Dubai ou coisas semelhantes! Com criações dessas, não teríamos só os chineses das lojas:)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para estas rotas serem viáveis Portugal tem que se vender muito bem ao abastado turista chinês, Angela.
      E tem que saber demostrar as vantagens comparativas face a destinos que a classe média chinesa claramente prefere na Europa.

      Eliminar
  10. Gostei da confirmação de que David Neeleman joga em dois tabuleiros, como accionista dos dois grupos.

    Um abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está em todas, António.
      Vamos ver se por muito tempo...
      Aquele abraço

      Eliminar
  11. Espero que os ditos roteiros turísticos mostrem como Lisboa e o Algarve já estão a abarrotar, nos meses de verão... :P

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se os turistas chineses lhe tomam o gosto, vai ver o que é ficar a abarrotar, Teté.
      Gastam muito, mas são MUUUUUUIIIIIIIIITOS!
      Beijocas

      Eliminar
  12. Respostas
    1. Espero bem que não esteja a ser preparado um remake desse filme, Carlos.

      Eliminar
  13. Que venham muitos turistas para o Norte.
    E, Pedro, quem sabe , e se todos estivermos bem, o nosso 7º ou 8º Encontro de bloggers seja em Macau?
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Terei todo o gosto em ser o anfitrião, cantinhodacasa.
      Beijinhos

      Eliminar
  14. Para já, os políticos sorriem. Depois logo se verá. :)

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era muito bom que se confirmassem estas notícias, AC.
      Tenho sérias dúvidas que tal venha a acontecer.
      Aquele abraço

      Eliminar
  15. Mais uma invasão para o Algarve...

    Abracinho.
    ~~~

    ResponderEliminar
  16. Será já partir de Junho de 2017 que Pequim e Lisboa ficarão ligadas por voos directos (três a quatro por semana).
    Ohhhh
    por acaso... não me puxa muito ir a Pequim!

    Gostaria mais de ir ao Japão!
    Já foi, Pedro?
    ...
    OK já percebi:
    o objectivo é atrair mais turistas chineses a visitar Portugal.

    Jesus Christ...!!!
    cerca de doze horas entre Lisboa e Banguecoque
    e mais duas horas e meia entre Banguecoque e Macau.
    ...
    Sem voos directos, saindo de Hong Kong,
    com jetfoil, avião, e outros transportes (carro ou comboio) para chegar a Coimbra demoro mais do que um dia.
    Uma eternidade!!!

    Abraço da Tulipa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já fui ao Japão (Osaka, Kyoto, Nara) e quero lá voltar mais vezes, Tulipa.
      Nara é deslumbrante, parece irreal, parece um filme.

      A ideia é essa mesmo.
      O mercado de turistas chineses é ENORME.
      Muita gente e que gasta muito dinheiro.

      Essas horas todas, assim, parecem uma eternidade.
      Acabamos por nos habituar e não se torna assim tão complicado.

      Um abraço

      Eliminar