24 de outubro de 2016

Mecânico


À porta do céu, um tipo furioso protestava perante S. Pedro.
– Meu bom santo, o que fiz eu para estar aqui? 
Tenho 35 anos, estou em plena forma física, não bebo, não fumo, faço uma vida de acordo com as regras dos bons costumes, e agora estou aqui! 
Certamente houve um engano!
S. Pedro responde:
– Bom, não é usual nós cometermos erros, mas enfim, vou verificar! Como te chamas?
– João Diogo Vicente.
– Sim… Profissão?
– Mecânico.
– Ok, cá está a tua ficha. João Diogo Vicente, Mecânico... Tu morreste de velhice!
– De velhice?! Mas isso não é possível, eu só tenho 35 anos!
– Isso eu já não sei, mas fazendo as contas a todas as horas de mão-de-obra que facturaste aos clientes, dá 123 anos!

28 comentários:

  1. Ora aí está uma coisa que sempre me fez confusão. A quantidade de horas que qualqur pequena coisa demora a arranjar nas oficinas.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está aqui tudo explicadinho, Elvira Carvalho.
      Até as consequências :)))
      Um abraço

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Agora quem riu fui eu, Golimix :))))
      Já está farinha, não é?? Como eu conheço o sentimento!!

      Eliminar
  3. Kkkk... kkk... kkk...
    Sempre um grande problema...
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito têm eles para ver, Majo!
      Procure uma crónica do Esteves Cardoso, n'A Causa das Coisas sobre os mecânicos que é um mimo!

      Eliminar
  4. Esta acertou na mouche! Cada vez que recebo uma factura de reparação e prestação de serviços ( lá na empresa) o número de horas referentes a mão-de-obra, ultrapassa sempre o valor das peças substituídas. Trabalham lentamente...serão alentejanos? :)

    Beijinhos, boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem é que não se queixa do mesmo, Janita??
      E quando são carros de marcas famosas a ser assistidos nas oficinas da própria marca?!
      Cheguei a perguntar a um amigo se me punham óleo dos Boeing ou dos Airbus no carro.
      Pelo preço que cobravam... :)))
      Beijinhos, boa semana

      Eliminar
  5. Olá Pedro,
    já tinha lido essa anedota algures, mas o candidato a uma cadeira no céu, era um advogado !:)

    ResponderEliminar
  6. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Ufa! Folgo saber que conseguistes deixar comentário no livro de bordo no vagão do Expresso do Oriente sob meu comando.
    Os alentejanos são do peru, como dizem aqui.
    Caloroso abraço. Saudações alentejanas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tentei três vezes.
      O comentário acabou por ficar?
      Não tinha a certeza se sim ou não.
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. É verdade que os Mecânicos têm má fama. Adorei esta :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E ainda falta o célebre calendário que há sempre nas oficinas, The Reader's Tales :)))

      Eliminar
  8. Se isto não fosse uma anedota haveria muita gente a investir naquele off-shore - o céu,
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem pressas, Agostinho, sem pressas :)))
      Aquele abraço

      Eliminar
  9. Respostas
    1. Os mecânicos dizem exactamente o mesmo acerca dos calendários nas oficinas, Portuguesinha :)))

      Eliminar
  10. :)) com 123 anos não se pode queixar :)

    ResponderEliminar
  11. Respostas
    1. E eu continuo a acreditar na justiça terrena, Carlos.
      A divina fica para depois.

      Eliminar