6 de outubro de 2016

Ganhou o melhor


Ganhou o melhor, ganhou a decência, ganhou a lisura de procedimentos, ganhou a diplomacia portuguesa, ganhou Portugal, ganhou António Guterres.
Já com os membros permanentes do Conselho de Segurança a votar, depois de ter aparecido na corrida uma Kristalina de forma nada cristalina, depois de ter ficado a sensação que a ONU se preparava para descer a um patamar absolutamente reles, venceu quem demonstrou ser o mais bem preparado, o mais conhecedor, o melhor.
António Guterres vai ser o próximo Secretário-Geral da ONU, o cargo mais prestigiante alguma vez ocupado por um cidadão português.
António Guterres, que conhece por dentro os grandes desafios que a ONU terá que enfrentar (à cabeça a questão dos refugiados que Guterres conhecerá como ninguém), foi sempre o símbolo da unidade e do consenso que as Nações Unidas devem representar.
Segue-se a primeira votação formal, que confirmará Guterres como próximo Secretário-Geral da ONU, a aprovação pela Assembleia Geral que aclamará o português que sucederá a Ban Ki-moon.
Ban Ki-moon que aparece como um dos grandes derrotados neste processo.
O actual Secretário-Geral, que queria interferir na escolha do seu sucessor; a Alemanha e Angela Merkel, que insistiam na ideia de ver no cargo uma mulher oriunda do Leste da Europa; a União Europeia que de forma absolutamente disparatada interferiu no processo e facilitou a candidatura de um nacional de um dos países membros contra um nacional de outro país membro; todos os que se prestaram a protagonizar uma golpada abjecta, com Kristalina Georgieva a  ser o rosto deste último grupo.
Nem sempre é verdade que tudo está bem quando acaba bem.
Se é verdade que ganhou o melhor, não deixa de ser preocupante, e motivo de reflexão, o conturbado processo que conduziu a este resultado.

35 comentários:

  1. Amigo, descobrir, que seguindo-vos o rasto, a partir dos comentários no Sexta, consigo entrar nos vossos bloues mesmo só com o smartphone.
    Foi natural e justa a vitória do Guterres. Pergunto-me até que ponto, os paìses que tentar boicotar-lhe a entrada, lhe podem dificultar o mandato.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem quero pensar nessa possibilidade, Elvira Carvalho.
      Quero desfrutar o momento, quero saborear a vitória.
      Que não é só a vitória de um português, é a vitória do melhor candidato e do que jogou o jogo sem batota (o Marcelo leu o meu post).
      Um abraço

      Eliminar
  2. Concordo em absoluto com tudo o que aqui referes. É curioso que ontem de manhã comentava precisamente a atitude deplorável de alguns países da união europeia e no final do dia foi com um sorriso, que recebi a notícia da sua vitória. Vamos aguardar os novos dias que se avizinham, embora tal como aqui referido pela Elvira Carvalho, com alguma expectativa e receio... Resto de boa semana. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais do que dos países, da própria União Europeia em si, Esmy.
      Licença sem vencimento para uma cidadã de um país membro se candidatar contra um cidadão de outro país membro a meio do percurso??
      Já não há vergonha.
      Quero crer que Guterres irá fazer um bom mandato.
      E, convenhamos, não será muito complicado suceder ao baço Ban Ki-moon.
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Foi reposta a "legalidade" e muitos parabéns para o António Guterres que bem mereceu esta distinção e o cargo de Secretário Geral da ONU.
    Um abraço continuação de boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jogou limpo, foi a todas, mostrou que era o mais bem preparado, o melhor, Francisco.
      Uma honra também para Portugal e um muito bom trabalho da nossa diplomacia.
      Aquele abraço

      Eliminar
  4. É algo que me deixa mesmo bastante contente!! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ganhou o melhor, venceu o mérito, Chic'Ana
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Como o Pedro por vezes diz, onde assino?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É como se já tivesse assinado, São.
      Afinal a decência sempre resulta.

      Eliminar
  6. Quero acreditar que seja "o homem certo para lugar certo", Pedro.

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era o melhor e o mais habilitado entre todos os candidatos, Ricardo
      E isto não por ser um compatriota nosso, mas porque realmente é verdade.
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Também estou a festejar...
    Beijinhos.
    ~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos todos, Majo.
      E esse foi também um dos grandes trunfos da candidatura de António Guterres - agregou as pessoas indepentemente da cor política.
      Os que todos conhecemos e que ficaram à margem não contam para nada, são irrelevantes.
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Angela Merkel não insistia na ideia de ver no cargo uma mulher oriunda do Leste da Europa. Ela queria, à força, não uma mulher mas aquela mulher. Foi assim que a Bulgária retirou Irina Bukova e fez entrar Kristalina Georgieva.
    Se Merkel quisesse fazer força para que fosse uma mulher a assumir o cargo, por que não aceitar Bukova? Já para não falar de outras candidatas.
    Ban Ki-moon esteve, neste processo, à altura do que valia como secretário geral. Ou seja, valeu zero. Pudesse eu dar-lhe outro valor, seria o de zero menos.

    António Guterres foi um vencedor justo que por esta altura (14:45) deverá estar preparado para ouvir a aclamação que fez por merecer.

    Boa sorte para Guterres.
    Abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já nem vale a pena pensar em trastes e tristes, António.
      Vamos celebrar a vitória de António Guterres e desejar-lhe sorte no desempenho do cargo porque dela também vai precisar.
      Aquele abraço

      Eliminar
  9. Fiquei feliz! Como portuguesa e como cidadã do mundo.
    Guterres era o melhor e só muita estupidez faria uma candidatura mal-amanhada, de última hora, ultrapassar as audições já feitas.

    Beijinhos, Pedro :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas ainda vi a coisa mal parada, Maria Eu.
      Se se confirmasse aquele golpada era o descrédito total da ONU.
      Prevaleceu o bom senso, a decência.
      E ganhou o melhor.
      Que, por acaso, é português.
      Beijinhos

      Eliminar

  10. Estou muito feliz pela vitória do António Guterres,pessoa com quem trabalhei directamente aquando
    da sua campanha eleitoral para ser Primeiro-Ministro e pôde verificar a pessoa maravilhosa que é.
    Quem tenha saúde e sorte para desempenhar esta alta tarefa na sua carreira política.
    É um grande humanista.
    Os meus cumprimentos.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Irene Alves,
      O melhor ganhou.
      Guterres era o melhor, o mais bem preparado, aquele que se sujeitou a jogar o jogo todo e com todas as regras.
      Merece o cargo, tenho esperança que tenha sorte e o desempenhe bem.
      Cumprimentos (está a gostar da estadia na Irlanda?)

      Eliminar
  11. Olá Pedro

    Já nos cruzamos pela blogosfera há muitos anos.
    Hoje regressei ao seu blog.
    Queria escrever-lhe um mail, para lhe pedir umas informações,
    só que... não dá... para escrever
    (não sei porquê)

    Sobre o post, tem razão:
    O melhor ganhou.
    Guterres merece por todos os motivos.
    Tomara que o desempenhe bem.

    Cumprimentos da Tulipa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tulipa,
      Seja bem regressada.
      O meu mail é jpscoimbra@yahoo.com.
      Experimente novamente porque tem estado a funcionar perfeitamente.

      Tenho esperança num bom desempenho de António Guterres.
      Precisa de ajuda, de colaboração, mas acredito que fará um bom lugar.

      Cumprimentos

      Eliminar
    2. Muito obrigado Pedro!

      Em breve vou escrever-lhe.
      Cumprimentos.

      Eliminar
  12. Pedro:
    Fiquei muito feliz com esta escolha merecida, que prestigia o nome de Portugal.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Escolha merecida e transparente, Fê.
      Uma escolha que efectivamente prestigia Portugal na pessoa de António Guterres e pela maneira como foi feita.
      Beijinhos

      Eliminar
  13. Como escrevi no FB, feliz por ter ganhoa decência e a credibilidade, mas receoso porque Merkel foi humilhada e os alemães não gostam de perder nem a feijões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Merkel deve ter percebido que afinal não é tão importante como pensava ser e queria ser, Carlos.
      Também acredito que não tenha ficado muito feliz por isso...

      Eliminar
  14. O Pedro já disse tudo, acrescento apenas que fiquei feliz.

    Beijinho e as minhas desculpas por não estar acompanhar os blogues.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não peça desculpa, Adélia.
      Tome o seu tempo, regresse quando for tempo disso.
      Sem pressas.
      Beijinhos

      Eliminar
  15. POST MERD; OOPS, MEDIEVAL

    Hoje não venho comentar. Só venho informar que tal como tinha anunciado, acabo de postar um texto de minha autoria intitulado A Távola Redonda e as justas medievais do século XV onde tento utilizar a escrita coeva. É preciso dizer que o artigo tem surtidas até anos bem diferentes. Só um maluco como eu se meteria – e meti – nesta trapalhada
    Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então tu não comentas e queres que eu vá comentar à Travessa??!!
      Sempre me saíste um grande espertalhão!
      Daqui a bocado passo la, FerreirAmigo.
      Grande abraço para ti, beijinhos para a Raquel

      Eliminar
  16. Na mouche, Pedro!
    O blogger só me deixa comentar na sombra do anonimato.
    Bom fim-de-semana comprido.
    Mor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais um fds comprido, Mor.
      Bfds comprido também.

      Eliminar
  17. Se era para ser transparente só podia e congratulo-me como é evidente. Quem ficou muito mal nesta história toda foi a UE que mostrou que afinal estão cada vez mais longe dos seus ideais.

    Ouvi num debate da treta um fulanito que não recordo o nome, todo eufórico...Foi Durão Barroso na UE e agora Guterres no topo do mundo. Fiquei deveras aparvalhada porque haverá comparação possível entre os dois? Que fez Durão nos dez anos? Pois, contem-me histórias da carochinha! Anda tudo aparvalhado.

    Oxalá que ele consiga fazer pontes através de diálogos e mais activo (o que já o era na missão anterior) e consiga demover vontades destruidoras.

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Durão Barroso que também ficou muito mal na fotografia, Fatyly.
      Apoiar a batoteira contra um seu compatriota?
      Coisa reles!
      Beijos

      Eliminar