8 de agosto de 2016

Alentejano salta de pára-quedas


O avião militar subiu até à altitude conveniente para o efeito.
 O capitão pára-quedista chamou então o recruta alentejano que ia saltar pela primeira vez de pára-quedas. 
E o capitão explicou-lhe:
- É tudo muito simples. 
Vejo que já estás equipado com o pára-quedas nas costas. Então, quando a porta lateral do avião for aberta, tu aproximas-te dela, abres as pernas e os braços, contas até dez, pausadamente, e atiras-te para o espaço. 
Quando fores no ar, contas até cinco e puxas a argola direita que está no equipamento. 
Se, por acaso, essa argola não accionar a abertura do pára-quedas, tens uma argola de emergência, no lado esquerdo. Puxa-a! 
Depois, quando chegares ao solo, no círculo assinalado, estará uma bicicleta que montarás para chegares ao quartel.
O alentejano aguardou, então, pelo momento próprio e, à ordem de saltar, voou para o espaço. 
Contou até dez e depois puxou a argola da direita. 
Nada! O pára-quedas não abriu! 
Rapidamente, puxou a argola do lado esquerdo… e nada! O pára-quedas continuou fechado!
Já em queda livre, diz o pobre do alentejano:
- Querem ver que, agora, também não está lá a bicicleta?!

16 comentários:

  1. Respostas
    1. Vai ver que a bicicleta não estava lá mesmo, Angela!!! :)))

      Eliminar
  2. Alentejano deveria haver haver mais opções na descida. Um chaparro à beira da queda, por exemplo, seria justo.

    Boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E evitava acidentes, Agostinho :)))
      Boa semana

      Eliminar
  3. Tadinho...
    Um monte de palha dava-lhe mais jeito.
    Bj ~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um colchão também era capaz de não ser má ideia, Majo :)))
      Bjs

      Eliminar
    2. Com a palha, tinha um colchão e um lanche...

      Eliminar
  4. Em queda livre até ao desconhecido :)
    Não se pode ser alentejano!

    ResponderEliminar
  5. rsrsrs... Um azar nunca vem só ! (?) :)))

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Arre! Uma desgraça nunca vem só, mas atenção: o recruta ainda não chegou ao chão, até lá o para-quedas abre e o bom do rapaz vai fazer um figurão. Pousa docemente no chão e lá vai ele a pedalar na sua pedalêra até ao quartel.
    Os maus augúrios nem sempre saem certos, qué lá isso?
    Um bom alentejano nunca se enrasca, Pedro! :) Um algarvio, talvez!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. também é verdade, Janita - um compadre lá se atrapalha??
      Desenrasca-se e vai descansar :))))
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Essa é a pergunta do milhão de euros, Gábi :)))

      Eliminar