21 de junho de 2016

Uma liçao de economia


Um casal chega a um hotel e pergunta quanto custa um quarto para o fim de semana. 
O recepcionista responde que 100 euros pelos 2 dias.
- Muito bem - responde o cavalheiro. Mas gostaríamos de conhecer as vossas instalações antes de reservarmos. Os quartos, a piscina, o restaurante...
- Não há problema - responde o recepcionista. Os Srs. deixam uma caução de 100 euros e podem visitar as nossas instalações à vontade. Se não gostarem, nós devolvemos o dinheiro.
- Combinado - disse o casal.
Deixaram os 100 euros e foram visitar o hotel.
Acontece que: O recepcionista devia 100 euros à mercearia do lado e foi a correr pagar a dívida.
O merceeiro devia 100 euros na sapataria e foi a correr pagar a dívida.
O sapateiro devia 100 euros no talho e foi a correr pagar a dívida.
O talhante devia 100 euros à agência de viagens e foi a correr pagar a dívida.
O dono da agência devia 100 euros ao hotel e foi a correr pagar a dívida.
Nisto o casal completou a visita e informou que afinal não iam ficar no hotel.
- Não há problema. Tal como lhe disse, aqui tem o seu dinheiro - respondeu o recepcionista.
CONCLUSÃO: Toda a gente pagou a quem devia... sem dinheiro nenhum. 
O casal levou os 100 euros que pagaram as 5 dívidas no valor total de 500 euros. 
Ponham aqui os olhos e percebam que todo o sistema financeiro, desde que inventaram os números negativos, se tornou uma fraude. Zero euros pagaram 500 em dívida. E podíamos continuar indefinidamente.
Como dizia Milton Friedman:
"Não perguntem onde está o dinheiro porque ele não está em lado nenhum!"

21 comentários:

  1. Em tempo de Brexit, essas reflexões parecem importantes Pedro !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas estas reflexões em nada afectam a decisão de permanência do Reino Unido, Angela.
      Que muitos negócios são feitos sem dinheiro, sem que este exista, ficou mais que provado com as sucessivas crises financeiras que todos conhecemos.
      Aliás, esse foi o princípio do fim da crise imobiliária nos Estados Unidos que depois arrastou tudo o resto.

      Eliminar
    2. Pedro, penso que se um país sai da UE quer dizer que já tirou o dinheiro que acha que pode tirar ! ou seja que já terá havido o máximo de multiplicações (tipo dos pães e dos peixes) e vai à sua vida !

      Eliminar
    3. Se é isso que os britânicos pensam fazem contas de sumir, não é de somar, Angela.
      Veja o John Oliver, no Youtube, com humor, a explicar a atitude britânica face à União Europeia e as razões para permanecerem.

      Eliminar
    4. Então não é que sumiram mesmo Pedro ?!

      Eliminar
  2. Uma maneira muito simples de exemplificar como funciona a banca.
    Um abraço e boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Actualmente, Francisco.
      Porque ainda há não muito tempo era dinheirinho à vista.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Citando Cuba Gooding Jr. - Where is the money?? Show me the money!!
      Do filme Jerry Mcguire com Tom Cruise e Renee Zelwegger.

      Eliminar
  4. Esta é bem conhecida é um excelente exemplo! Já o usamos para o nosso filhote

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem que um tostão fosse gasto foram saldadas uma data de dívidas.
      Chama-se a isto economia virtual, Lina.

      Eliminar
  5. Eu não me dou com os números, por isso, acho k está tudo bem, qdo acaba bem.
    Evidente k esta situação não é ligeira, nem para se brincar, mas há gente e países k vivem assim.

    beijo, Pedro...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta é uma descrição perfeita do que é a economia global actualmente, CÉU.
      De quando em vez vem um vento mais forte e lá se vai o castelo cartas.
      Beijo

      Eliminar
  6. Hum, parece-me que isto só sucede porque afinal, tendo cada um, um crédito e um débito pelo mesmo valor, o seu património se encontraria afinal a o, porque 0 +100 - 100 é igual a O, e é assim que fica no final, como um círculo, se se tivessem encontrado todos poderiam ter obtido o mesmo resultado :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gábi,
      Cuidado com tanta explicação não vão os destinatários pensar que isto até nem é má ideia.... :)))

      Eliminar
  7. Já vi esta estória em vídeo. É perfeita para explicar a vida de muita gente que vive de expedientes mais ou menos engenhosos. O problema é de quem fica com a factura na mão. Como a vassoura no baile quando a música pára, inopinadamente...
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A economia virtual acaba sempre a dar cabo dos mais frágeis, dos mais desprotegidos.
      Aqueles que mais facilmente seduz com promessas de fausto sem qualquer substância.
      Abraço

      Eliminar
  8. Explicação simples mas que abre bem os olhos!!
    Criam-se dívidas.
    Mas o dinheiro é o mesmo.
    Logo, é impossível pagar as dívidas.
    A menos que um casal desista de ocupar o hotel e peça de volta a caução... Tudo é pago sem dinheiro algum.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A tal economia virtual, Portuguesinha.
      Aqui perfeitamente explicada e exemplificada.

      Eliminar
  9. Uma explicação simples e muito boa.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De uma maneira muito simples está aqui tudo explicado e exemplificado, Elvira Carvalho.
      Um abraço

      Eliminar