12 de maio de 2016

Rodrigo Duterte é só mais um exemplo da ascensão do populismo a nível mundial


Rodrigo Duterte é o virtual vencedor das eleições presidenciais nas Filipinas.
Confirmando o que as sondagens vinham indicando, o discurso populista, panfletário, musculado, tantas vezes boçal, que o candidato adoptou, chegou ao eleitorado filipino.
Fartos de violência e corrupção, os filipinos aceitam um discurso que chega a limites quase impensáveis.
Promessas de extermínio de criminosos, de eliminação física de toxicodependentes, tudo à margem de um sistema judicial que o candidato considera corrupto e ineficaz, deviam ser motivos de afastamento dos eleitores.
Pelo contrário, estas promessas, misturadas com o hipotético combate à corrupção e o crescimento económico (não esquecer que 25% dos filipinos vivem abaixo do limite da pobreza), constituíram o caldo de cultura perfeito para obter os votos necessários à eleição de um candidato que muitos comparam no discurso a Donald Trump (o discurso de Rodrigo Duterte é muito mais extremista e assustador, convenhamos).
Num sistema eleitoral que prevê a hipótese de vitória de qualquer candidato logo à primeira volta, ainda que apenas obtendo a maioria simples dos votos, Rodrigo Duterte será por certo o novo presidente filipino.
Um presidente que ainda o não é formalmente mas que já vai adiantando a promessa (mais uma...) de alteração constitucional (terá que conseguir que seja convocada pelo Congresso uma convenção constitucional e obter então os votos necessários para levar avante os seus intentos).
Trinta anos depois da revolução que destituiu o então ditador Ferdinand Marcos, os filipinos, cansados de anos de corrupção, violência e desigualdades económicas e sociais, preferem seguir a linha populista e securitária que tem vindo a ganhar adeptos à escala global e arriscar na escolha de um líder que pode bem vir a revelar-se o ditador implacável e torcionário que promete ser.

57 comentários:

  1. Confirma-se que a segurança é um bem mais precioso que a liberdade. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, para algumas pessoas (e foram muitas as que escolheram Duterte), parece que sim, FireHead.
      Vamos lá ver se não se arrependem...

      Eliminar
    2. Olhe que os turistas também podem vir a agradecer a segurança, que o digam os estrangeiros capturados pelo Abu Sayyaf, por exemplo...

      Isso dos arrependimentos faz parte da vida, também o que não falta são portugueses arrependidos por terem votado no PS (apesar de ter perdido para a coligação PSD/CDS, o PS está no poder através da geringonça como nós sabemos) ou mesmo norte-americanos arrependidos por terem votado no Obama. Há de tudo. :)

      Como sempre digo, todas as causas geram os seus efeitos. Não querem que esses populistas cresçam que nem cogumelos? Não tivessem andado a criar os monstros, ora! O povo está farto de ver as coisas a irem de mal a pior.

      O homem ainda nem sequer começou a mostrar serviço e já anda a politicagem correcta a cair em cima dele. Que tal julgarem-no quando tiverem realmente motivos para o fazerem?

      Eliminar
    3. Não mostrou serviço, Firehead??
      O que ele andou a fazer enquanto Mayor não chega?
      Livra!!!
      Este só engana quem quiser ser enganado.

      Eliminar
    4. Se eu também tivesse filhas e elas fossem violadas ou assassinadas, ia adorar ter um tipo que manda no sítio onde eu estou alguém como o Duterte. Opiniões...

      Eliminar
    5. «Se eu também tivesse filhas e elas fossem violadas ou assassinadas, ia adorar ter um tipo que manda no sítio onde eu estou alguém como o Duterte.»

      Concordo plenamente, meu caro FireHead!

      Sei que temos as nossas divergências religiosas, mas ao menos nisto estamos de acordo.

      Abraço

      Eliminar
  2. O mundo está completamente num desatino e os povos cansados de tanta coisa má enveredam por coisas ainda piores, acreditando em hipotéticas promessas o que me leva a dizer também...que pouco ou nada percebem das jogadas políticas e algo ainda mais importante: saberem a diferença entre liberdade e libertinagem.

    Em alguns países já se arrependeram de quem ou em quem votaram...e a prova está à vista de todos.

    Bom dia

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este tipo é um tresloucado perigoso, Fatyly.
      Isto não é só retórica.
      Enquanto Mayor ele tem posto em prática aquilo que agora promete.
      O mais fantástico é que recolhe a simpatia da maioria dos eleitores.
      Um bom dia para Portugal.
      Beijocas

      Eliminar
    2. «O mundo está completamente num desatino e os povos cansados de tanta coisa má enveredam por coisas ainda piores, acreditando em hipotéticas promessas o que me leva a dizer também...que pouco ou nada percebem das jogadas políticas e algo ainda mais importante: saberem a diferença entre liberdade e libertinagem.»

      A Fatyly pode apresentar alguma proposta política que seja melhor do que essas tais "coisas ainda piores" que refere?

      É que isto criticar é fácil e eu todos os dias leio ataques do mais vil que se pode imaginar, dirigidos a essas "coisas ainda piores" que refere. Mas por favor diga-me, qual é a solução? É continuar a votar nas máfias que com uma ou outra excepção, têm governado o Mundo desde o fim da Segunda Guerra Mundial?

      A ler:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2014/04/quem-tem-medo-dos-nacionalistas.html

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2015/05/a-segunda-guerra-mundial-as-nacoes-e-o.html

      Eliminar
  3. olá. Ando meia afastada...

    Bem, isto é assustador! Pensar que a sociedade, pelo menos alguns membros da mesma, buscam solução nestes tipos que deviam estar numa ala psiquiátrica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha avó dizia destas situações que era como procurar sarna para se coçar, Golimix.
      Até assusta :(

      Eliminar
    2. «Bem, isto é assustador! Pensar que a sociedade, pelo menos alguns membros da mesma, buscam solução nestes tipos que deviam estar numa ala psiquiátrica!»

      Não, caro/a Golimix, esses "tipos" de que fala são apenas a reacção expectável e natural aos verdadeiros fascistas do nosso tempo.

      A ler:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2015/12/a-elite-quer-acabar-connosco-forca-toda.html

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2014/06/afinal-quem-sao-os-verdadeiros-fascistas.html

      Eliminar
  4. A politica a nível mundial está a ficar cheia de gente, gentinha e gentalha deste calibre e a cereja no topo do bolo vai ser o Trump ganhar as eleições.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este tipo é bem pior que o Trump, Francisco.
      Não tem é tanto poder, naturalmente...
      Aquele abraço, continuação de boa semana

      Eliminar
    2. «A politica a nível mundial está a ficar cheia de gente, gentinha e gentalha deste calibre e a cereja no topo do bolo vai ser o Trump ganhar as eleições.»

      Caro Francisco Manuel Carrajola Oliveira, não foi essa "gente, gentinha e gentalha" de que fala, que conduziu o Mundo ao actual caos em que este se encontra.

      A ler:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/03/trump-corre-o-risco-de-ter-um-fim.html

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/05/mais-uma-vaca-da-nova-ordem-mundial.html

      Eliminar
  5. Agora é o que mais há, Pedro, crescem como cogumelos e por toda a parte.

    Vamos esperar dias melhores...Como sempre um post brilhante sobre um tema que ia abordar no meu blog (quase) moribundo por excesso de trabalho.

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este "cogumelo" é especialmente perigoso, Ricardo.
      Acho mesmo que é dos cogumelos venenosos.
      Os filipinos, depois de elegerem Estrada porque ele era um justiceiro no cinema, e acharem que ia ser um justiceiro na realidade, elegeram agora um justiceiro muito real, assustador, até.
      Aquele abraço

      Eliminar
    2. «Agora é o que mais há, Pedro, crescem como cogumelos e por toda a parte.»

      Caro Ricardo Meneses, se isto "agora é o que há mais", é por pura incompetência das classes políticas actuais que não passam de lacaios ao serviço da superlcasse mundialista que pretende pelas costas dos povos construir um governo totalitário mundial.

      A ler:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/05/diz-que-isto-e-uma-especie-de-democracia.html

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/04/a-canalhice-do-regime.html?__scoop_post=c34bc960-05a7-11e6-c206-f01fafd7b417&__scoop_topic=2468428

      Eliminar
  6. Isto cada vez mais é assustador, sinceramente não sei onde vamos parar!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por este caminho, como diz a São no comentário seguinte, vamos direitinhos para o abismo, Chic'Ana.
      Beijinhos

      Eliminar
    2. «Isto cada vez mais é assustador, sinceramente não sei onde vamos parar!»

      Cara Chic' Ana, quem é assustador são os globalistas fanáticos que estão actualmente no poder e que andam a tentar destruir as nações pelas costas dos povos. Aqui na Europa o Brexit pode vir a ser o princípio do fim do projecto globalista totalitário.

      Esta gente da União Europeia, o que quer é desmantelar as nações europeias pelas costas dos povos, criando em simultâneo um sistema de governo dirigido a partir de Bruxelas e totalmente controlado por plutocratas. É o 1984 de George Orwell em versão 2.0.

      A ler:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2015/11/a-elite-mundialista-julga-que-somos.html

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2015/08/os-migrantes-democracia-e-crise.html

      Eliminar
  7. Um discurso ainda mais radical e doido do que o de Trump?!

    Deus nos valha, que me parece estarmos caminhando a toda a pressa para o abismo !!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao pé deste o Trump é um anjinho, São.
      O Trump fala mas acredito que nunca chegará tão longe quanto diz.
      Este já fez o que diz que continuará a fazer.
      A nível local, mas agora quer passar para aniversário nacional e com plenos poderes.

      Eliminar
    2. Esta porcaria faz cada uma!!
      Escrevi a nível, isto corrigiu para aniversário

      Eliminar
    3. Bom, mas isso é mesmo de assustar!!

      Os computadores desatinam de vez em quando, o meu vai ter que ir outra vez para arranjo...e ainda está na garantia !|!!

      Eliminar
    4. Estas parvoíces só o iPad e o iPhone é que fazem, São

      Eliminar
    5. «Um discurso ainda mais radical e doido do que o de Trump?!

      Deus nos valha, que me parece estarmos caminhando a toda a pressa para o abismo !!»

      Cara São, não é o Trump que é radical e doido, quem é radical e doido e nos quer arrastar a todos para o abismo, são os políticos que estão actualmente no poder.

      Dou-lhe um pequeno exemplo, tem o Obama e a Hillary Clinton, que eu não vejo ninguém a atacar aqui, mas que no entanto já mataram mais de 200 000 pessoas na Líbia e na Síria com toda a guerra e destruição que fomentaram nesses países. Sim, porque todos sabemos que têm sido os americanos, em conjunto com a UE, a fornecer apoio militar e diplomático aos tais "rebeldes" que destruíram a Síria e a Líbia.

      Portanto, afinal, quem é que são os verdadeiros loucos e radicais?...

      Não foi o Trump que destruiu a Líbia, nem a Síria e ele foi sempre contra a guerra no Iraque em 2003, outra guerra que foi então apoiada pela Hillary Clinton que agora anda por aí a cair nas graças dos bem-pensantes.

      Portanto mais uma vez pergunto: quem são afinal os verdadeiros doidos e radicais?...

      A ler:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/03/trump-corre-o-risco-de-ter-um-fim.html

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/04/o-que-os-politicos-portugueses-estao.html

      Eliminar
  8. Um escritor russo (não me recordo o nome, autor de Um Dom Quixote Russo), tem neste livro:
    ...como carneiros, seguem os estandartes desfraldados da mentira.
    Porque é mais cómodo acreditar numa mentira e porque as mentiras "são doces"...
    Grande abraço pah!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas este nem é mentiroso, Kok.
      Ele diz claramente ao que vem e já o provou a nível local.
      Isso é o mais assustador.
      Aquele abraço

      Eliminar
  9. Estamos a atravessar um momento complicado na História
    da Humanidade. As pessoas andam desorientadas...e isso
    leva-as a não raciocinar convenientemente. É um perigo
    certos candidatos, mas é um perigo ainda maior elegê-los.Estou com muito receio do que vai acontecer na América e esta madrugada 52 pessoas derrubam uma Presidenta eleita por 54 milhões!!!
    Preocupada? Obviamente que estou.
    Um abraço.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é mesmo para estar, Irene Alves.
      O que está a acontecer um pouco por todo o lado é mesmo assustador.
      Um abraço

      Eliminar
    2. «As pessoas andam desorientadas...e isso
      leva-as a não raciocinar convenientemente. É um perigo
      certos candidatos, mas é um perigo ainda maior elegê-los.Estou com muito receio do que vai acontecer na América e esta madrugada 52 pessoas derrubam uma Presidenta eleita por 54 milhões!!!
      Preocupada? Obviamente que estou.»

      Cara Silenciosamente ouvindo..., o verdadeiro perigo são os candidatos lacaios da Nova Ordem Mundial que estão actualmente no poder. Essa gente é que é o mal em forma pura. No Brasil a Nova Ordem Mundial opera através do Foro de São Paulo, que pretende arrasar a América Latina do ponto de vista sócio-económico, à semelhança do que os comunistas fizeram na Rússia Bolchevique.

      O objectivo é o mesmo de sempre: quebrar as nações por dentro, pois uma Nação quebrada, é uma Nação fácil de dominar. Depois vem o FMI, o Banco Mundial e todas as restantes geringonças da Nova Ordem Mundial, que visam apenas garantir o contínuo enfraquecimento das nações através da dívida perpétua e da destruição das economias nacionais, o que em última análise, prepara o caminho para a integração dessas mesmas nações num futuro governo mundial totalitário.

      Fala das tais 52 pessoas que derrubaram uma Presidente eleita por 54 milhões, mas está a ignorar que essa 52 pessoas também foram eleitas pelo povo Brasileiro, ou pelo menos escolhidos pelos políticos em quem os brasileiros votam.

      A ler:

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/03/lula-so-se-for-frita-algarvia.html

      http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/03/na-iminencia-da-morte-do-socialismo-do.html

      Eliminar
  10. A política e os políticos no seu melhor.
    A eleição de Rodrigo Duterte é mais um exemplo de que as ditaduras não morreram :(
    Abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem vivas, Reporter (António, não é??).
      Este justiceiro é assustador.
      Aquele abraço

      Eliminar
  11. Se ganhar as eleições, é pela vontade do povo a pensar nas soluções, que possivelmente não vão ter, é assustador e dá que pensar, na transformação do mundo está a ser num palco de terror.

    Beijinho Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já ganhou, Adélia.
      Ainda só não foram anunciados os resultados oficiais porque ainda não acabou a contagem dos votos.
      Mas já não há dúvidas acerca da vitória dele.
      Beijinhos

      Eliminar
  12. A politica está passando por turbulência em todo o mundo. Desejo sorte as Filipinas, que este não seja que nem nossa presidente, se especializaram em roubar e deixaram o país afundar. Os hospitais estão fechando por falta de dinheiro. Escolas fechadas. E os presos e os vagabundo ganhando bolsa afamilia. Tem que exporta essa gente daqui. Manda para lua.
    Até breve.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Brasil realmente está a passar por uma fase muito perigoso, Anajá.
      Espero que não haja tentações de tomada do poder de forma violenta.
      Venham de onde vierem.
      Até breve.

      Eliminar
  13. Já estou naquela fase em que deixei de me espantar com a ascensão de ditadores e da extrema direita. Interrogo-me apenas sobre o que falhou na democracia. Infelizmente, encontro respostas de sobra e a principal não é corrupção.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acreditar nestes discursos, e nestas práticas, é muito difícil de compreender e explicar, Carlos :(

      Eliminar
    2. Talvez não seja tanto assim, se olharmos para trás e pensarmos como deixámos que partidos pretensamente democráticos destruíssem a democracia. A Europa é um palco recheado desses exemplos, Pedro.

      Eliminar
    3. Este tipo é mesmo um vingador, Carlos, um cabeça de esquadrões da morte.
      E é eleito por causa disso???

      Eliminar
  14. Não posso opinar...desconheço completamente o assunto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma criatura muito perigosa, que não esconde ao que vem, que já o tem feito, e que vai presidir nas Filipinas.
      Mais um ditador no poder.

      Eliminar
  15. O povo parece ter uma atracção especial pelos ditadores. Tem sido sempre assim ao longo da história.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. os filipinos parece terem rapidamente esquecido os tempos da família Marcos, Elvira Carvalho.
      Um abraço

      Eliminar
  16. Caro Pedro, as pessoas estão fartas, eu estou farto. Isto já não é possível continuarmos neste rumo e não aguento ouvir mais falsas promessas de bandidos e vigaristas.

    O "Populismo" como lhe chama, cresce porque as pessoas deixaram de acreditar no "sistema" e têm todos os motivos para isso, pois o "sistema" não passa de um esquema muito bem montado para pouco a pouco ir construindo um governo mundial totalitário. Aliás, as próprias elites já nem escondem as suas intenções:

    http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/05/mais-uma-vaca-da-nova-ordem-mundial.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E acha que a solução é eleger gentalha como este ditador, João José Horta Nobre?
      No local onde eu viver, não, por favor.
      Se você quiser, problema seu.
      Eu não quero!

      Eliminar
    2. Caro Pedro Coimbra, o que é que é ele fez para ser chamado de "ditador"? Pode-me dar um exemplo?

      Eliminar
    3. Vá ver o trabalho dele como Mayor de Davao, João José Horta Nobre.

      Eliminar
    4. Eu sei o que ele fez como Mayor de Davao. Basicamente, limpou o sebo à canalha criminosa que havia por aquelas bandas. Agora não me diga que o Pedro Coimbra está com pena dessa gente?!?

      Desculpe que lhe diga, mas os factos falam por si, sob a liderança de Duterte, a cidade de Duvao passou de capital dos homicídios nas Filipinas, a uma cidade que é hoje descrita como sendo a mais pacífica de todo o sudoeste asiático.

      Portanto não vejo como se pode chamar de "ditador" a um homem que deixa uma obra destas.

      Eliminar
    5. «Nem vale a pena responder...»

      Pois, mas eu não disse mentira nenhuma. É um facto comprovado por várias organizações de turismo oficiais, que Dutetre transformou Duvao na cidade mais pacífica de todo o Sudoeste Asiático.

      Os esquadrões de morte dele mataram bandidos? Pois mataram, e depois? Quantos inocentes teriam morrido e continuariam a morrer se essa canalha continuasse viva e à solta???

      Se a bandidagem não quer morrer, então que não se meta no crime, é simples!

      Eliminar
  17. Anda no ar um vento que ameaça desgraça. Até quando?

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pergunta do milhão de euros, Agostinho
      Aquele abraço

      Eliminar