17 de maio de 2016

Balanço da Liga NOS


Terminou a Liga NOS.
Em jeito de balanço, a primeira constatação é que o Benfica é um justo campeão.
Numa época marcada por dúvidas iniciais (novo treinador e alguns resultados desfavoráveis), a realidade é que Rui Vitória demonstrou o engenho e a arte para impor as suas ideias, sempre com serenidade e confiança, muito bem apoiado pelos órgãos directivos do clube, e conduziu o Benfica à conquista de um tri que já há mais de trinta anos não acontecia para os encarnados.
A vitória do Benfica é a vitória da regularidade.
O Benfica foi a equipa mais regular, mais pendular, e esse é o elemento essencial para se atingir o sucesso numa prova longa como é a Liga NOS.
Cereja no topo do bolo, ganhou um único dérbi, mas ganhou o dérbi que se revelou verdadeiramente essencial.
A vitória do Benfica, e o segundo lugar do Sporting, ficam indelevelmente marcados pela vitória dos encarnados em Alvalade.
Mais uma vez, e não foi a primeira, uma equipa comandada por Jorge Jesus falha no momento em que está proibida de falhar.
Se é verdade que o Sporting jogou um futebol muito agradável à vista, muitas vezes espectacular até, também não é menos verdade que termina a época sem qualquer troféu (em tempo, e com a ajuda do FireHead - o Sporting ganhou a Supertaça Cândido de Oliveira).
A aposta essencial era a Liga NOS.
No momento em que o Sporting recebe o Benfica em Alvalade, em vantagem pontual, podendo acabar ali com as aspirações do adversário, falhou.
Perdendo o jogo, o Sporting viu-se ultrapassado na classificação, deu uma injecção de ânimo e confiança ao Benfica, que a equipa encarnada não mais largou até ao final da época.
Se o Benfica merece o título de campeão, e o destaque maior no balanço da Liga NOS, o Arouca pode ser apresentado como a equipa revelação (grande trabalho de Lito Vidigal), e o Braga confirmou-se como a "quarta equipa" no panorama do futebol português.
No pólo oposto, as grandes desilusões, as equipas que acumularam equívocos e instabilidade interna, foram o Porto e a Académica (os meus dois amores...).
O Porto, que com Lopetegui abandonou uma estratégia de aposta em jogadores com conhecimento do futebol português, tantas vezes formados no clube e deixados amadurecer em clubes de confiança, vem seguindo uma estratégia  errática, longe, muito longe, do sucesso que durante anos a equipa conheceu.
Estratégia errática que também a Académica, claramente a mais débil das equipas em competição, seguiu durante a época.
Junte-se a estes ingredientes a pouca qualidade de muitos elementos dos respectivos plantéis e está dada a receita para o insucesso de Dragões e Estudantes.
Oscar para o Benfica, menção honrosa para o Sporting e o Arouca, Razzie para o Porto e a Académica.
Venham a Taça da Liga (mais uma prova que o Benfica pode ganhar, tendo por adversário o Marítimo) e a Taça de Portugal (Porto ou Braga) que o Europeu é já ali ao virar da esquina.

26 comentários:

  1. Não é verdade que o Sporting nada ganhou esta época. O Sporting conquistou dois títulos: a Supertaça Cândido de Oliveira, precisamente frente ao Benfica com um golo que surgiu num remate sortudo, e... o 2º lugar. Este último título foi tremendamente festejado como se não houvesse amanhã.

    O grande derrotado desta Liga NOS é, uma vez mais, o Futebol Clube do Porto. Mais um ano de forte investimento e de muitas promessas que, quanto muito, pode terminar com uma conquista da Taça de Portugal. Isto é se ganhar ao Sporting de Braga, que fez questão de se conter contra o Sporting, tal como algumas outras equipas fizeram, para estarem melhor preparados para o Jamor.

    Quanto ao Benfica, não há mais nada a dizer. Ganhou o campeonato a equipa mais regular (que importa perder quase todos os clássicos? O Co Adriaanse que o diga) e a que fez mais pontos (e golos e goleadas). Acima de tudo mostrou Rui Vitória a conseguir superar as adversidades recorrendo aos jovens jogadores, coisa que o Jorge Jesus não sabe muito bem o que é. O Benfica tem um plantel muito unido. Foi, tal como aconteceu com o Trapattoni, a vitória da humildade sobre a arrogância.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já nem lembrava da Supertaça, FireHead.
      É verdade, o Sporting conquistou a Supertaça.

      O Porto deixou de ser o que era quando os dirigentes, com a ajuda de Lopetegui, fizeram daquilo um entreposto de jogadores.
      Cometeram o erro que o Benfica cometeu durante anos (comprar um barco e jogadores e mandar fora outro barco deles).
      Nunca houve uma EQUIPA, nunca houve esse espírito.
      Ainda por cima há ali muita gente que tem uma falta de categoria impressionante.
      Na equipa B haverá muito melhores jogadores, e que sentem muito mais a camisola, que aquilo.

      Essa foi a grande viragem no Benfica (o Sporting já aposta na prata da casa há muitos anos) e que fez o clube voltar a ter anos de glória consecutivos - há uma base, uma EQUIPA, que é apenas retocada.
      Sempre que possível com recurso a jogadores que o clube forma (e Jorge Jesus atirou fora alguns muito bons...).

      Foi essa EQUIPA que foi campeã com todo o mérito, FireHead.
      Mas agora os benfiquistas podem verificar duas coisas - o que é andar constantemente a ser acusado de ser favorecido (é mesmo por aí que se ganham provas tão longas como esta...) e o que é aturar a arrogância do Jorge Jesus (ele era igualzinho no Benfica, não foi só agora que ficou assim).

      No final ganhou quem mereceu, quem foi mais competente, mais regular.
      Como sempre acontece, sobretudo em provas longas.
      Os meus parabéns.

      Eliminar
  2. Foi um campeonato bem competitivo tanto em campo como fora dele.
    O que mais me agradou foi que o meu Vitória de Setúbal não desceu, fez uma primeira volta espectacular e uma segunda volta horrível mas salvou-se da despromoção, vamos lá a ver como corre o próximo ano, à sempre esperança que seja melhor.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fora de campo as coisas não foram tão bonitas como lá dentro, Francisco.
      Com luta intensa, quer para atribuição do título, quer para a descida de divisão (o "condenado" Tondela acabou por se safar e seu Vitória esteve quase a cair), os discursos foram muito probrezinhos e num tom de muito pouca elevação.
      Aquele abraço, continuação de boa semana

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Não escondo a minha simpatia pelo Porto e pela Académica.
      Mas a simpatia não me pode turvar a visão.
      E não me pode impedir de ver que estas foram precisamente as grandes desilusões da prova.

      Eliminar
    2. Tenho grande simpatia pela sua visão clara, Pedro, quer na política, quer no desporto.

      É, na verdade, um prazer falar de futebol ou de política consigo.

      Eliminar
    3. Não sou nada de fundamentalismos e de visão deturpada pelo meu gosto pessoal, ematejoca.
      E, neste caso em particular, é tudo tão evidente...

      Eliminar
  4. Acompanho-o na sua brilhante análise, Pedro.

    Dizer que este título muito se deve ao arrogante e mal educado Jorge Jesus, aos comunicados do boçal Bruno de Carvalho, e aos idiotas papagaios de serviço Octávio Machado e Augusto Inácio que com as suas ultrapassadas "tácticas subversivas" serviram de escárnio a toda uma nação.

    Quanto ao mais, quero quero que o Benfica vença o Marítimo, na 6ª feira, e traga mais um caneco para o Museu Cosme Damião.

    Aquele abraço, meu amigo, e é um prazer falar de futebol consigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jorge Jesus, sem querer, deu um valente tiro no pé quando afirmou que está à frente é que é melhor.
      Totalmente de acordo.
      Nada de conversas tontas que tantas vezes ouvi quando o Porto era campeão - o Benfica foi campeão porque, mais uma vez, foi o melhor e o mais regular.
      Grande mérito para Rui Vitória e Luís Filipe Vieira.
      Rui Vitória, sempre sereno, sempre confiante; Luís Filipe Vieira sempre a dar-lhe confiança.
      O mesmo Rui Vitória que não teve medo de lançar garotos com os resultados que todos conhecemos (Renato Sanches, Lindelof, Ederson).

      O mesmo Benfica que é o grande favorito a conquistar mais uma Taça da Liga.

      O Sporting esteve muito bem dentro do campo (bonito gesto de Luís Filipe Vieira ao reconhecer esse facto), esteve muito mal fora do campo.
      E falhou no(s) momento(s) em que não podia falhar.

      Com muita tristeza minha, as grandes desilusões da época são os dois clubes que apoio.
      E não sei como é que vão ultrapassar este estado de desnorte que ambas apresentam.

      Aquele abraço

      Eliminar
  5. ~~~
    Excelente espírito desportivo!

    ~ Dias agradáveis e felizes.

    ~~~~~~ Beijinhos.~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não consigo compreender a incapacidade de cumprimentar um adversário, a pancadaria (verbal e física) à volta do desporto.
      Não faz sentido nenhum.
      Beijinhos

      Eliminar
  6. Felicito-o, Pedro, por mais um exemplo de isenção e de análise.
    Concordo com tudo porque tudo corresponde a uma realidade, penosa para uns agradável para outros.

    Permita-me que acrescente duas coisas:
    pela positiva, o Tondela que liderado por Petit conseguiu fugir à despromoção e o espaço europeu conquistado pelo Rio Ave. Curiosamente, duas equipas que mudarão de treinador, vá lá saber-se porquê.
    Pela negativa, a constatação de que o futebol é, cada vez mais, 'jogado' fora das quatro linhas, por gente medíocre e muitas vezes perto, muito perto de possuidores de um elevado grau de insanidade mental.

    Um abraço e, uma vez mais, parabéns pela sua capacidade de observação e, já o disse, pela isenção que coloca nos seus escritos. Bem haja.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem lembrado, António.
      O Rio Ave consolidou o estatuto europeu que tinha conseguido na época passada, o Tondela é uma espécie de Fénix (estava condenado há tanto tempo e safou-se).

      No restante, quem é que tem dúvidas?
      O Benfica fez 88 pontos, marcou 88 golos.
      O Sporting, dentro do campo, também fez uma excelente campanha.
      Mas falhou quando não podia falhar.
      Algo que não aconteceu com o Benfica.
      Grande trabalho do Rui Vitória, com um grande apoio do Luis Filipe Vieira e da equipa directiva.
      Contra factos não há argumentos.

      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Uma adepta do FCP concorda que o Benfica é um justo campeão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O nosso Porto está de rastos, ematejoca.
      A política que durante tantos anos tão bons resultados deu foi posta de parte para alimentar a ganância de uns quantos.
      E os resultados estão aí - o Porto ganha muito dinheiro, gasta muito dinheiro, não ganha porra nenhuma e não aproveita os jogadores que forma é os bons valores que há no campeonato português.
      Terá sido coincidência o facto de o melhor jogador do Porto durante época ter sido o Danilo??

      Eliminar
  8. Parabéns acima de tudo pela competitividade.. melhor seria se os 3 lugares apenas fossem definidos no último dia do campeonato.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso seria o top em termos de competitividade, Chic'Ana.
      Pode ser que, na próxima época...
      Beijinhos

      Eliminar
  9. Concordo com tudo, Pedro, mas em relação à justiça da vitória do Benfica tenho de por um ponto de interrogação. E se os árbitros não tivessem favorecido o SLB em momentos cruciais do campeonato? Não estoua tirar mérito ao SLB, mas esta pergunta é pertinente. Princiopalmente depois da atitide indecorosa de um dirigente da arbitragem a queimar a bandeira do Sporting no Maputo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vou por aí, Carlos.
      Nós, que somos portistas, andámos a ouvir essa desculpa esfarrapada durante anos.
      Não é pelos árbitros que se resolvem os campeonatos.
      Quem é melhor e mais regular é que ganha.
      E o Benfica foi o melhor e o mais regular.

      Eliminar
  10. Estou revoltada com futebol meu time o Grêmio só perde.
    Coisa triste.
    Tenha uma ótima semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta época também foi muito má para mim, Anajá.
      Os dois clubes que apoio (Porto e Académica) tiveram desempenhos horríveis.
      Tenha uma óptima semana também

      Eliminar
  11. Não faltava gente a buzinar nas ruas !
    mas isso não ajuda para quem tem um portista como cara metade :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também sou portista, Angela.
      Também não fiquei nada feliz.

      Eliminar
  12. Este ano foi muito esquisito para mim, portista dos sete costados, com uma certa simpatia pelo Sporting, e uma aversão nata ao Jorge Jesus, com uma certa aversão ao Benfica, mas uma grande admiração pelo Rui Vitória. Acabei o ano toda Baralhada.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para nós, portistas, foi (mais) um ano de m####, Elvira Carvalho.
      A direcção e Lopetegui deram cabo de um modelo de sucesso, que tantos troféus valeu, para transformarem o clube num entreposto de compra e venda de jogadores :(
      Um abraço

      Eliminar