20 de abril de 2016

O Bloco de Esquerda e o Cartão de Cidadão


A propósito da proposta do Bloco de Esquerda de alterar a designação do Cartão de Cidadão, hipoteticamente em nome da igualdade de género, conta-se a seguinte anedota:

Algures, numa repartição pública:
Utente - Bom dia, queria renovar o meu cartão de cidadão.
Funcionário/a- já não se chama cartão de cidadão, agora é cartão da cidadania. 
U -A sério? 
F - Sim, a designação "cartão de cidadão" não respeitava a identidade de género. 
U -Ok, então queria tirar o meu cartão da cidadania. 
F - Pois, mas isso não é comigo, é ali com o meu colega. 
U - Colega ou colego? 
F - Desculpe...? 
U - Perguntei se era com uma sua colega ou com um seu colego? 
F - Está a gozar comigo? 
U - De forma alguma, apenas quero respeitar a identidade de género da pessoa ou pessoo em causa. 
F - Olhe, tenho mais que fazer do que aturar as suas piadas. Por favor dirija-se ao balcão ao lado para tratar do assunto. 
U - Ok, só uma ultima pergunta... 
F - ​Sim, diga lá... 
U - Balcão ou Balcona? 

A proposta do Bloco de Esquerda (mais um dos assuntos fracturantes que são tão caros aos bloquistas??) é de um ridículo tal que efectivamente só se pode prestar ao anedotário.
Isto era o que pensava até ler as declarações do ministro-adjunto, Eduardo Cabrita, pessoa que bem conheço de Macau, homem muito inteligente, muito culto, jurista brilhante, em resposta a uma interpelação do CDS.
O Governo vai estudar esta medida e admite alterar a designação do Cartão de Cidadão?
Porquê?
Para agradar ao Bloco de Esquerda, a força partidária que simultaneamente apoia e critica o Governo numa postura típica de Jekyll and Hyde? 
Com que custos?
E com que impacto?
Esta medida vai realmente promover a identidade de género?
Os portugueses estão fartos de politiquice e de politiqueiros.
Querem, e têm direito a isso, ser representados por estadistas que apresentem medidas que melhorem a sua qualidade de vida, o seu dia-a-dia.
A idiotice deve ficar apenas no domínio do anedotário, não pode ser levada a sério.

40 comentários:

  1. Falei, ou "piadei" (isto existe?), sobre o assunto lá no meu sítio. Sim, porque é uma piada! Só pode!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente é bem real, Golimix.
      Só por pura politiquice alguém tão inteligente e culto como o Eduardo Cabrita se mete numa alhada destas.

      Eliminar
    2. Por cedência oportuna e pertinaz

      Eliminar
    3. Uma forma mais polida e erudita de dizer o que eu disse, Anónimo :))

      Eliminar
  2. Isto é do mais ridículo que se possa imaginar como se não houvesse problemas mais sérios, a não ser que vejam nesta alteração a forma de comerem mais dinheiro ao cidadão ou à cidadã. Poupem-me sfv.

    Ri com a anedota e está muito bem construída.

    Um bom dia

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Eduardo Cabrita foi a pessoa que me mostrou Macau e o local para onde iria trabalhar no dia seguinte no já longínquo dia 1 de Outubro de 1995, Fatyly.
      Não o imaginava envolvido nesta trapalhada.
      Enfim...

      Valha-nos a anedota.
      Que veio direitinha de Goa.

      Um bom dia aí para Portugal (aqui já vai a meio).
      Beijocas

      Eliminar
  3. É verdade meu amigo isto não pode ser levado a sério sem cairmos no reino do anedotário.
    Um abraço e boa Quarta-Feira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A melhor receita para manter a sanidade mental, Francisco.
      Aquele abraço, boa quarta-feira

      Eliminar
  4. A proposta do BE é folclórica. O governo admitir a possibilidade de a aceitar é ridículo e pouco lúcido. Que alguém os ilumine!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredite que até me custa ver o Cabrita envolvido neste imbróglio, Carlos.
      Perfeitamente ridículo!

      Eliminar
  5. Não há assuntos muito mais urgentes com os quais se dereviam preocupar?? Vá lá, não me sinto menos mulher por ter um cartão de cidadão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haverá alguma mulher que tenha pensado nesta hipótese descabelada, Chic'Ana?
      Só as meninas do Bloco de Esquerda porque são como a prima do Solnado e gostam de dizer coisas.

      Eliminar
  6. Os jornalistas acaso se perguntaram o que estavam noticiando quando noticiaram e desenvolveram abundantemente esta piada, perdão, notícia?
    Até se deviam ter perguntado se o documento de profissão que possuem deve ser chamado de:
    cartão de jornalista (para elas)
    e cartão de jornalisto (para eles).

    Grande abraço pah!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Continua na ordem do dia, Kok.
      E parece que não vai desaparecer tão depressa.
      Haja paciência!
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Alguém deu ao bloco uma calculadora para ver quantos milhões se gastariam para que os 10 milhões de portugueses renovassem os cartões. A não ser que fosse uma lei do género "A partir do ano tal, 17 os novos cartões de cidadão chamar-se-ão de cidadania, continuando a ser válidos os actuais até à data da sua renovação.
    Ou seja, se o meu é válido até 2020, nessa altura a renovação seria então, cartão de cidadania. Assim penso que a despesa não seria grande, muito embora eu ache uma estupidez o Bloco estar-se a preocupar com isto, quando há tanta gente a passar fome, e gente a emigrar por não ter hipótese de uma vida decente.
    Ou melhor, é como se uma pessoa com cancro numa perna estivesse preocupada com o facto de não poder fazer a depilação, em vez de se preocupar com a cura do cancro.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta gente manda bojardas pela boca fora sem pensar nas consequências nem na utilidade, Elvira Carvalho.
      Muito menos pesando ambas.
      Idiotice pura.
      Um abraço

      Eliminar
    2. Sim, só faz sentido assim, Elvira. Querem mudar? Mudem! Mas quando uns expirarem. Sem gastos desnecessários para mandar fazer milhares de outros!

      Eliminar
    3. Justiça seja feita, essa é a possibilidade que o Governo está a contemplar, Portuguesinha.
      Mas nem é nesse aspecto que me foco - não há nada mais importante e com mais impacto na vida das pessoas a merecer atenção???

      Eliminar
    4. Claro que sim, Pedro. Mas já foi resolvido. A questão do piropo. Rsrsrs
      Abraço

      Eliminar
    5. Já nem me lembrava desse momento definidor da vida portuguesa, Elvira Carvalho!
      Como é que eu fui esquecer algo tão transcendente??!! :)))
      Abraço

      Eliminar
  8. Não se enganou no dia de publicação deste texto, Pedro?
    É que tudo isto não é mais que uma anedota.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece anedota de segunda ou sexta, não é, António?
      Aquele abraço

      Eliminar
  9. Conheço pessoalmente Eduardo Cabrita, que é barreirense.

    Cartão de Cidadania não me parece mal, mas - sinceramente - é completamente despropositado, na situação em que o país se encontra, levantar um questão destas!

    Enfim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca vou esquecer o Eduardo Cabrita e a ex-mulher, São.
      Das muitas pessoas que me receberam aqui de braços abertos eles foram dos primeiros.
      O Cabrita, repito, é um tipo muito inteligente, muito culto, um jurista extraordinário.
      Custa-me vê-lo envolvido nesta cretinice.
      Politiquice pura.

      Eliminar
  10. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Para que onerar mais ainda o erário público com uma mudança, no meu viés, desnecessária?
    Caloroso abraço! Saudações desenecessárias.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver, sem véus, sem ranços, com muita imaginação, autenticidade e gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não tenho resposta para essa questão, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Só quem faz estas propostas poderá explicar porque as faz.
      Grande abraço!

      Eliminar
  11. Hahahaha, olha que realmente... Se se preocupassem com coisas mais importantes. Isso é que era!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. faz-me lembrar um célebre ministro socialista que falou em pin.......pois, isso!

      Eliminar
  12. Boa noite Pedro!
    só imagino uma entidade "feliz" com a alteração, a ciberdúvida do computador que se atrapalha com os acentos, neste caso cidadania não tem o til!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Angela,
      Se calhar foi o computador que se queixou...
      Está explicada a razão de tão descabelada medida :))))

      Eliminar
  13. :))) a balcona fez-me rir
    Bem, tentando ver um lado positivo, assim talvez consiga uma fotografia no novo cartão que se pareça comigo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já é o segundo motivo válido para se levar avante esta medida, Gábi :)))

      Eliminar
  14. Andamos todos a rir com essa graçola! Com tanta coisa importante para resolver :((
    Haja paciência.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um sorriso muito amarelo, papoila.
      Exactamente como comenta, haja paciência! :(
      Bjs

      Eliminar
  15. Queres saber uma coisa?
    A expressão "cartão de cidadão" nunca fluiu bem da minha boca. Até agora não havia pensado na razão. Talvez porque acho a rima "ão/ão" uma decepç/ão mas isto fez-me entender outra raz/ão.

    Antes era BILHETE DE IDENTIDADE (BI). Tem tudo a ver - IDENTIDADE. Depois passou a cidadão... Não tem a mesma amplitude. Para ter, a anterior designação deveria ser BILHETE DO INDIVÍDUO. Aí faria sentido que se seguisse o Cidadão...

    Cartão de Cidadania está mais correto.
    Ai, se o bloco descobre que tem alguém que gosta da ideia, eheheh! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma apoiante de ideia do Bloco???
      Já há alguém para além das meninas do Bloco a defender a ideia :))))

      Eliminar
  16. Ri com esta idiotice, Pedro, mas pensando bem é mais uma idiotica para nos fazer chorar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que já não há limites para a parvoíce, ematejoca :(

      Eliminar
  17. Finalmente todos os nossos problemas (da crise) estão resolvidos Pedro ! ... e assim já podemos começar a "pensar em coisas mais importantes" do que aquelas ninharias (da crise) que ocupavam os políticos dias e dias e mais dias, todos os dias !
    Agora sim, podemos ficar tranquilos com o nosso futuro próximo, graças ao BE !

    Abraço ! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como é que ninguém se tinha lembrado disto, Rui??
      Valha-nos o Bloco para se lembrar dos piropos e do cartão de cidadão.
      Não há paciência para tanta palhaçada!!

      Eliminar