12 de janeiro de 2016

Hotel Estoril - já vai sendo tempo de tomar decisões


Vivo em Macau há já vinte anos.
E o Hotel Estoril que sempre conheci foi aquela estrutura decrépita e abandonada que ainda hoje existe no local (a piscina é uma excepção porque sempre foi utilizada pela população).
Ao longo destes anos houve vários planos para revitalizar o local, os quais, por uma razão ou outra, foram ficando pelo caminho.
E a estrutura foi literalmente apodrecendo.
Finalmente, quando apareceu um plano muito concreto para aproveitar aquela localização privilegiada, surgiram várias vozes a defender a necessidade de preservar a estrutura há tantos anos esquecida.
Não sendo especialista na área da preservação do património, nem sendo adepto de dizer umas coisas, de dar uns "bitaites" acerca de temas que não domino minimamente (as consultas à população acerca de temas com grande componente técnica fazem-me imensa confusão, confesso), julgo que é chegado o momento de ser tomada uma decisão acerca do destino a dar ao Hotel Estoril.
Já se consultaram especialistas, já se consultou a população (os resultados foram dados a conhecer ontem), é tempo de ser tomada a decisão política.
Seja em que sentido for, terá ser tomada, assumida, posta em prática.
E, de uma vez por todas, terá que ser aproveitado aquele espaço.
Aproveitamento que terá que passar pela intervenção dos poderes públicos já que a iniciativa privada não conseguiu, ou não quis, revitalizar o local.

22 comentários:

  1. Ninguém aguenta esta falta de decisão...
    Bom dia, Pedro!
    Tenho comentado mas o blogger não colabora.
    Mor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por tudo e por nada consulta-se a população, Mor.
      O que é que o zé dos anzóis, por mais respeitável que seja, sabe acerca de preservação do património???
      mas o zé dos anzóis tem que dar a sua opinião.
      E com isto perde-se um ror de tempo.

      Há uma data de blogues aos quais não tenho acesso directo.
      tenho que dar a volta para poder comentar.

      Eliminar
  2. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Como tu sabes sou membro do Conselho do Patrimônio da cidade de Diadema. Isto posto, ouso palpitar que certamente a pujante cidade de Macau deve ter instituído o Conselho do Patrimônio de Macau, bem como tem o rol de imóveis considerados relevantes à memória local, certamente alguns já tombados e outros em processo de tombamento.
    No caso específico do Hotel Estoril pelo teu relato está em precário estado de conservação. Resta saber se é considerado ou não um bem patrimonial a ser preservado.
    No caso do Hotel Estoril ser considerado um bem patrimonial a ser preservado e tombado é preciso levar em conta a questão mercantilista e política, porque certamente o imóvel está localizado numa área muito valorizada e cobiçada para a construção de edificação com dezenas de andares.
    Caloroso abraço. Saudações patrimoniais.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo que deve ser decidido, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Com o auxílio de especialistas, ouvindo a população (porque não??), mas não fazendo cair o ónus da decisão na população.
      Que não está habilitada para se pronunciar tecnicamente acerca de uma decisão tão particular e tão específica.
      A minha opinião, enquanto cidadão, tem apenas esse valor - é a opinião de um cidadão.
      Não pode minimamente ser vinculativa para quem decide.
      O que eu quero é ver aquele imóvel ser reparado (se é que tal será possível....) ou reaproveitado.
      Para que a população possa fruir o mesmo e não continue ali uma estrutura podre, sem utilidade, a acumular lixo e ratos, que devia envergonhar a cidade.
      Aquele abraço

      Eliminar
  3. Depois de tantos anos em abandono será possível a recuperação com qualidade?

    Enfim, que se decida o melhor!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Executivo pretende demolir e construir ali um projecto muito interessante com a assinatura de Souto Moura, São.
      Mas estão um bocado como o outro que não faz não sai de cima.
      Mexam-se!!

      Eliminar
  4. Há que resolver um problema existente, seja de que forma for. Não podem continuar no impasse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O impasse reina, Maria do Mundo.
      E não é só neste caso.

      Eliminar
  5. Seja como for, parece ser incontestável que assim não pode continuar.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca mais decidem o que fazer com aquele espaço, Elvira Carvalho

      Eliminar
  6. Há coisas que nos transcendem...o apodrecimento do património é uma delas. Eu estou convencida que podermos votar e participar na decisão é bom mas pelo que acabei de ler, verifico que até pode nem ser...por cá há casas, solares, prédios e monumentos tudo num estado muito degradado. Uma pena.
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Poder votar, poder dar opiniões, é óptimo, papoila.
      Mas não se pode ficar por aí.
      É imperioso tomar decisões.
      E assumi-las.
      Bjs

      Eliminar
  7. Eu fui para Macau há quase 30 e já nessa altura se falava da requalificação do Estoril. Ah, costelazinha tuga que nós aí deixámos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagine como aquilo agora está, Carlos!!
      Abandonado estes anos todos até mesmo em termos de segurança e saúde pública poderá ser um sério risco.

      Eliminar
  8. Não é fácil resolver este tipo de situações. Por cá também não faltam estruturas ao abandono.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não consigo perceber, luisa.
      Os governantes, seja onde for, têm que tomar decisões.
      Que serão, independentemente do sentido, criticáveis e criticadas.

      Eliminar
  9. ~~~
    Simpatizo muito com a sua opinião.

    ~~ Beijinho. ~~
    ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aquele local tem que ser aproveitado e posto ao dispor da população, Majo!
      Beijinhos

      Eliminar
  10. Hotel Estoril was a high end hotel in the old days. I remembered my parents took me there when I was very little (I don't remember what was the reason we went there), and I still remember the floors were covered with thick (furry) carpet. However, since the 70's the development had been shifted to the outer part of Macau, such as Hotel Lisboa. Hotel Estoril's glory was then all gone. This place was changed from a high end hotel to a night club where there were lots of postitutes working there at night. If you pay attention to the building opposite to this hotel, I believe there are still some Thai stores/restaurants there. These stores/restaurants in the old days serviced these night working people there.
    Rich people get wealthier. Hotel Estoril is a good example. Stanley Ho used this place to exchange the public football field in Praia Grande. How could this happened? A place where there is no future (a dump) in exchange for a diamond.
    This place should be revitalized somehow. It is a waste just to let it sit there without any use. The buildings in that neighborhood is so beautiful, they are full of European styles, and the mural there is so beautiful.

    Aquele abraco!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Charles,
      When I came to Macau that night club was the only thing still in use in Hotel Estoril (the swimming pool is a totaly different case).
      Years passed and even the night club was abandoned.
      Since then the building has been literaly wrotting.
      When the government came up with a good idea to create a cultural hub in that area (Cultural Institute is now where before was Tap Seac medical center) voices came out saying the building had to be preserved.
      I'm no expert but I don't see how to preserve it.
      Little I know also if it has some cultural value.
      But experts spoke, the people spoke (public consultation), it's time to go ahead.
      Some people will not agree no matter what solution is found.
      That's normal and shouldn't be a reason for our government not to go ahead.
      The mural can be (so it was said by experts) preserved and used in the new building or some othe structure.
      We are waiting for what??
      Put that space to public use!!
      Yesterday was already too late.
      Big hug for you (aquele abraço), kisses for the girls (including your mother, of course)

      Eliminar
  11. Não conheço mas, o que não falta são mesmo esses elefantes espalhados pelo nosso Portugal. Não sei se omeu vizinho viu o documentário"abandonados" na SIC, retratava mesmo essas obras deixadas ao abandono.
    Kis:=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou acompanhando essas reportagens num blogue que sigo - O Pacto Português - AvoGi
      Bjs

      Eliminar