5 de janeiro de 2016

Cansaço presidencial


As eleições presidenciais em Portugal estão marcadas para 24 de Janeiro.
Um país que está cansado do actual Presidente da República corre o sério risco de ficar cansado do próximo, quem quer que venha a ser, antes da realização das eleições.
Dez candidatos (pelo caminho ficaram outros doze!!); cerca de trinta debates entre eles, na rádio e televisão; a grande maioria concentrada entre os dias 1 e 9 de Janeiro; um espaço mediático (jornais e plataformas digitais) ocupado pelas diversas campanhas e por análises às mesmas; parece um cenário mais do que suficiente para levar ao desespero a mais paciente criatura.
Não seria despiciendo em futuras eleições repensar, remodelar, no sentido de o aliviar, este cenário. 
Para que não venha a acontecer o que já parece inevitável nestas eleições - depois do arrastar penoso de uma campanha eleitoral demasiado longa e demasiado presente a toda a hora e em todos os locais, os portugueses acabarão a eleger um Presidente da República que já não suportam ver e ouvir.

29 comentários:

  1. Essa é a mais dura realidade. Vi apenas dois debates e digo-te Pedro que, para além de criticas e piropos onde o BANIF vem sempre à baila, não vislumbro uma palavra de esperança e como tal é cansa. Não vejo mais nenhum. Um gasto de milhões...e só penso o que faria com tanto dinheiro. Acho que irá ganhar o 11º candidato, neste caso candidata - ABSTENÇÃO.

    Como cansa o futebol, as tricas do futebol e mais futebol e resmas de novelas.

    Beijos e um bom dia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mais curioso é que, do muito pouco que até agora ouvi, muitos dos candidatos parece não fazerem a mais pequena ideia acerca de quais são os limites dos poderes do PR em Portugal.

      Uma abstenção alta é facilmente previsível.
      Assim como seria facilmente previsível que fornada de debates ia deixar todos de cabelos em pé.

      Beijos, um bom dia para Portugal (aqui já vamos a meio da tarde).

      Eliminar
    2. esta fornada, era isso que queria escrever

      Eliminar
  2. Os portugueses exageram em tudo. Se há um jogo grande em perspectiva, começam a falar nele 15 dias antes, e só acabam 15 dias depois. Começaram a dar uma novela na TV e agora são aí umas 4 ou 5 por dia, sendo que a TV deixou de ter programação de interesse no horário nobre que dá logo 2 ou 3 novelas seguidas.
    Estas presidenciais já andavam na berra antes mesmo das legislativas. Depois admiram-se das abstenções. Não há pachorra.
    já viu o gift que circula na net, com o candidato brinde de ovo Kinder?
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa do ovo Kinder não conheço, Elvira Carvalho.
      É uma sátira às eleições?
      Um abraço

      Eliminar
    2. http://conversavinagrada.blogspot.pt/

      Abraço

      Eliminar
    3. Não conhecia o espaço.
      Mas lá que tem piada, lá isso tem.
      Um abraço

      Eliminar
  3. Espero que apesar do cansaço os portugueses se entreguem e participem nas eleições presidenciais. E qualquer um que ganhe será melhor que este senhor que lá está.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O actual PR acaba o mandato de uma forma penosa, Franscisco.
      Há quantos anos é que Cavaco ocupa altos cargos públicos???
      Aquele abraço, continuação de boa semana

      Eliminar
  4. Penso que Portugal e os portugueses estão órfãos de Presidente da República desde há 20 anos a esta parte, pois quer Sampaio, quer Cavaco limitaram-se a receber o "seu" ao final do mês e a nada fazerem.

    Vou votar no próximo dia 24 de Janeiro, apenas e só, por dever cívico nada mais, muitos candidatos(as) poucas propostas/ideias para o nosso país, Pedro.

    Aquele abraço, meu caro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sampaio, com aquela postura de quem não faz mal a uma mosca, fez umas maldades ao Governador Rocha Vieira que deixaram ficar mal todos os portugueses.
      Especialmente os aqui residentes.
      As coisas que ouvimos, especialmente depois de 99, porque Sampaio mentiu desacaradamente, eu não esqueço nem perdoo, Ricardo.
      O actual PR anda há demasiado tempo no espaço público.
      E tem sido penoso olhar para ele a arrastar-se até ao final do mandato.
      Vai ser um alívio para todos.
      Acho que até para ele.
      Aquele abraço

      Eliminar
  5. Tudo isso que diz mais a agravante de Rebelo de Sousa estar a ser descaradamente beneficiado pela comunicação social.

    Bom ano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quanto a isso não me posso pronunciar porque não tenho elementos que me habilitem a fazer esse juízo, São.
      Bom ano!

      Eliminar
  6. Debates em excesso, conversas sem interesse, diante de um povo cansado de campanhas.
    Teremos, provavelmente, um grau elevado de abstenção.
    Assim, não vamos a lado nenhum.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é que o Marcelo vai debater com o Tino de Rans, Antonio?
      Os limites constitucionais aos poderes presidenciais????
      Uma abstenção brutal é quase uma certeza com um cenário destes.
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Quem veja o debate de fora acaba por pensar que o Presidente em Portugal tem imensos poderes de governação. A verdade é que tem um papel limitado. Concordo com o que diz. A campanha tem sido penosa. Demasiado longa e o eleitorado vai perdendo o interesse.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É a isso que acho mais piada, Carpe Diem.
      Quem ouvir os debates, e eu ouço muito pouco, fica com a ideia que vivemos num regime presidencialista.
      Aquele abraço

      Eliminar
  8. Fartinha de debates, Pedro!!! Não é assim que as pessoas vão escolher melhor! Enfim...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vão é ficar cada vez mais fartinhas.
      Beijinhos

      Eliminar
  9. "...os portugueses acabarão a eleger um Presidente da República que já não suportam ver e ouvir."
    O presidente Cavaco fez uma fraca figura tanto assim que termina o mandato sem que alguém lhe ligue boia. Há muito tempo. Foi sem dúvida o pior. Penso que foi um erro de casting. O que o homem tentou fazer o tempo todo foi de ministro das finanças.
    Mas tenho na ideia que o Marcelo, se for eleito, será também um desastre. Quem é que confia num fala-barato?
    Para presidente precisa-se de um homem com outra imagem.

    Grande abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cavaco nunca me pareceu muito confortável naquela função.
      Tal como Soares.
      Ambos querem ser mais interventivos e menos figuras de representação.
      No caso de Cavaco, com todas as trapalhadas que foram ficando pelo caminho, tem sido penoso verificar como termina o mandato.
      Aquele abraço

      Eliminar
  10. Eu fujo dos debates e arrepia-me ouvir partes nas Notícia, sobretudo quando falam como se estivessem a ser eleitos para governarem, como se desconhecessem as funções do Presidente da República.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como já comentei com o Carpe Diem, quem ouvir os debates e não conhecer a realidade política portuguesa ficará com a ideia que vivemos num regime presidencialista, Gábi.

      Eliminar
  11. Estou tão cansada de promessas e melhorias que nem sei o nome dos candidatos. Vergonha eu sei, mas estoufarta de comezinhas e buffetes antes e da míngua depois.
    Este não presta e temo que o sucessor será igual.
    Kis:=)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mais curioso é que candidatos a PR tenham esse discurso de promessas, AvoGi.
      O PR não governa.
      E tem poderes constitucionais muito limitados.
      Este desfile, até dia 19, é de fazer perder a paciência a um santo.
      Bjs

      Eliminar
  12. Olá, Pedro!

    Acho que o Prof. Cavaco Silva está, e como o Pedro aqui diz, há mto tempo na política e tudo o k é em exagero,em excesso, embora ele (e nós) tivesse tido os seus anos dourados, desgasta e a idade tb já se faz sentir.

    O próximo PR, Marcelo R de Sousa, Professor e explicador, que se cuide, pke já vi as coisas bem melhores para o lado dele. Há dois anos era contra "x", mero exemplo, mas agora já é a favor. Ora, Marcelo R de Sousa, que deves o "teu" nome ao Prof. Marcelo Caetano, k esteve para ser "teu" padrinho de batismo, seja coerente!
    Quem será la première dame?

    Bisous.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Marcelo tem uma companheira, não tem, CÉU?
      Deverá ser ela.
      Como Sá Carneiro não teve problemas em assumir o relacionamento com Snu Abecassis, Marcelo, se for efectivamente eleito, não deverá ter problemas em assumir o relacionamento com a sua companheira.
      Bjs

      Eliminar
    2. As revistas cor-de-rosa dizem que sim, Pedro, mas eu já lhe conheci, nestes últimos anos, algumas, o que é "salutar".
      Pois, penso que MRS não terá problemas em assumir o facto. O "papel", para mim, não tem importância nenhuma, embora dê jeito em algumas situações.

      Beijo.

      Eliminar
    3. O papel sem sentimento não vale ......um caracol, CÉU.
      O que estou a dizer agora disse ao padre que me casou.
      Beijo

      Eliminar