10 de setembro de 2015

O ausente mais presente no debate a que eu não assisti


Não assisti ao frente a frente entre Pedro Passos Coelho e António Costa.
O debate que supostamente iria separar as águas, permitir a uma das partes descolar definitivamente da outra e caminhar triunfante no sentido da vitória eleitoral.
Pelo que já li e ouvi não terá sido bem assim.
Os opinion makers inclinam-se mais no sentido de uma vitória de Costa no debate de ontem.
Mas não terá sido uma vitória retumbante, inequívoca, no sentido de permitir ao PS ultrapassar definitivamente a coligação e dissipar as dúvidas acerca do vencedor das próximas eleições legislativas.
Ainda que não tenha assistido ao debate, e que esteja a cingir-me ao li e ouvi, há um pormenor (se calhar é um "pormaior"...) que captou a minha atenção.
Já imaginava que José Sócrates fosse o ausente mais presente neste tête à tête Pedro Passos Coelho/António Costa.
Confesso que não imaginava que António Costa se fosse demarcar tão abertamente de José Sócrates como o fez.
Nesse particular António Costa foi muito claro - ele não é José Sócrates, um discípulo de José Sócrates, muito menos um seu derivado.
E quer o tema José Sócrates, susceptível de queimar mais que volfrâmio,  o mais possível ausente da campanha eleitoral.
Dias depois de José Sócrates lhe ter declarado publicamente o seu apoio incondicional, António Costa deixou bem claro que esse apoio não deve ser confundido com comunhão de ideias, de personalidades, afastando-se assim definitivamente do polémico camarada de partido.  
Terá sido isso mesmo o que ficou de mais indubitável no rescaldo do debate de ontem.

52 comentários:

  1. Pois eu aproveitei o tempo para fazer coisas mais interessantes :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não vi o debate, Miss Smile.
      Seria a meio da noite, literalmente, e nem sequer passou na RTPi.
      O que comento baseia-se no que li e ouvi.

      Eliminar
  2. Eu só vi o início mas pelo que me parece, desde sempre, o Costa não diz coisa com coisa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda assim, pelo que tenho lido e ouvido, terá sido ele o vencedor do debate, Diana Fonseca.
      Daí até vencer as eleições é que ainda vai um longo caminho....

      Eliminar
  3. ~~~
    ~ Acabei de ver agora...

    ~ O chavão ''a culpa é do Sócrates'' estafou de tão gasta...
    ~ Pensava ser demagogia, mas percebi ser infantilidade...

    ~ António Costa revelou a sua ótima e inteligente preparação...
    ~ Mesmo que o PS perca as eleições, Portugal já ganhou com os excelentes
    estudos realizados com o maior rigor.

    ~~~ Beijinhos. ~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria fácil de prever que Passos Coelho ia jogar nesse tabuleiro, Majo.
      Antes de nós foi mau, se forem votar no PS estão no caminho de regresso ao passado.
      Assim como seria fácil perceber que António Costa tinha que se demarcar desse passado, fazer passar a mensagem que representa um tempo novo.

      As pessoas ficaram mais esclarecidas acerca do sentido de voto com o debate (especialmente os indecisos)?
      Estaremos cá para ver e avaliar.
      Beijinhos

      Eliminar
    2. O chavão do Sócrates talvez já tenha estoirado para debates, mas só vai haver mais um entre Costa e Passos. Mas acredite que ele vai ser usado até à ante-véspera das eleições.

      Quanto à demagogia, depende do contexto em que é usado o nome de Sócrates. Mas vamos a factos: Ele não era 1.º Ministro quando a Troika foi chamada? E porque é que a Troika foi chamada? Costa não foi eleito secretário-geral do PS porque não renegava a herança de Sócrates? Se o nome dele vier neste contexto, não me parece que haja demagogia.

      Sem dúvida que Costa estava melhor preparado que Passos para este debate. Encarou-o como uma espécie de «tudo ou nada». Já Passos caiu no erro de subestimar Costa e a importância do debate. Descurou claramente a sua preparação. E a coisa acabou por não lhe correr bem. A sorte dele é que estes debates decidem pouco ou nada, sobretudo se ninguém cometer erros crassos, o que não foi o caso de nenhum dos dois. A Passos bem se pode aplicar o ditado: «Há males que vêem por bem», é que este debate alertou-o que as eleições não estão ganhas, vai obriga-lo a mobilizar-se e a dar o litro. Caso contrário arrisca-se a perder as eleições.

      Quantos aos estudos do PS, tenho as maiores dúvidas sobre eles.

      Eliminar
  4. António Costa foi, talvez pela primeira vez neste contexto, muito superior a Passos Coelho.
    O 'fantasma' Sócrates só o é para o 'chefe PAF'. Não para Costa, como ontem ficou bem claro.
    Não me parece que, apesar da tão poderosa quanto mentirosa máquina ao serviço da coligação, seja capaz de fazer mossa no cérebro dos mais clarificados mentalmente.
    Definitivamente, Coelho tem que debater com Costa e não com Sócrates. Se preferir o contrário, tem que se deslocar ao nº 33 da Rua Abade Faria. Pode, até, levar uma piza.

    Prognósticos de vitória para dia 4 de Outubro? Só depois do 'jogo'.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O António não estava à espera que Sócrates andasse sempre por ali??
      É um trunfo que Passos Coelho não iria enjeitar (tentar colar Costa a Sócrates).
      Assim como Costa iria tentar de tudo para fugir a essa colagem.

      Este debate fez mover, para um lado ou para o outro, o grande número de indecisos (e são eles que vão decidir a vitória nas eleições)?
      Mais tarde veremos.
      Aquele abraço

      Eliminar
    2. Não me parece que Costa tenha sido claramente superior. Para mais pormenores, lei-a o que escrevi mais abaixo.

      Eliminar
    3. Foi como disse mais abaixo. Não deve ter havido um único indeciso que tenha sido conquistado por António Costa ou por Passo Coelho.

      Eliminar
  5. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Não sei se no reino distante além-mar é vigente este dito popular:
    "Se ficar o bicho pega, se correr o bicho come".
    Força para os teus patrícios e para nós também do lado de cá do grande oceano e hemisfério que nos separam.
    Caloroso abraço. Saudações desiludidas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sendo usado em Portugal, conheço muito bem esse ditado, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Portugal e o Brasil passam por momentos agitados.
      Venha a tranquilidade depressa.
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. Pedro,
    a esquerda, nomeadamente, o PS diz que venceu o debate, é provável se atendermos às constantes prestações (miseráveis) de António Costa (um flop de que, confesso, não estava à espera).
    Estes debates (superficiais) não esclarecem nada, mas de uma coisa fiquei esclarecido, o António Costa descobriu a árvore das patacas, não esclareceu, com verdade, que a dívida que pagou na CM de Lisboa (3 milhões de euros) foi paga pela chamada "Lei dos Compromissos", lei essa que tem por único fim o pagamento de dívidas (ficando o dinheiro cativo e só podendo ser utilizado para o pagamento das dívidas do organismo/entidade), não referiu uma única vez como é que vai "dar mais dinheiro e receber menos proveniente das contribuições", enfim, ficaria aqui toda a tarde.

    Por outro lado, este não é o modelo ideal para PP Coelho é uma realidade, porque demora imenso tempo a explicar as problemáticas e isso cansa o espectador que gosta é de ouvir "palavras e promessas bonitas".

    Aquele abraço, meu amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O grande problema, que várias pessoas aqui, e noutros fóruns têm referido, é que o tal debate que ia esclarecer tudo acabou a não esclarecer nada que não fosse o facto de ambos não gostarem do Sócrates.
      Não era bem isso que se queria.

      No que se refere às prestações de ambos, um amigo meu comentava com toda a razão que António Costa agiu como um político, Passos Coelho como um tecnocrata.
      Num debate político a mensagem política passa muito melhor e terá sido essa a vantagem de Costa.

      Aquele abraço (o carro já está em ordem??)

      Eliminar
    2. O politico Costa era o n° 2 de Sócrates, no anterior governo, esse é um facto ou não é?
      O povo queria ouvir propostas para o futuro ou, antes, cantos de sereia, Pedro?
      Meu caro, o David Cameron também, segundo as sondagens, ia perder e ganhou (dir-me-a que o povo britânico tem mais memória que o português, tem razão).
      Dia 4 de Outubro falamos...mas, eu tenho memória.
      Aquele abraço e votos de excelente fim de semana para si e para as suas princesas.
      (O carro daqui a umas horas saberei o veredicto). 😕

      Eliminar
    3. Costa tenta a todo o custo fazer esquecer essa sua participação no governo Sócrates, Ricardo.
      Por isso é que fica tão incomodado quando o tema é abordado.

      Eu gostava de ouvir propostas para o presente e o futuro, Ricardo.
      E ainda não ouvi nada de muito concreta.
      Há para aí umas promessas no ar que não são para levar a sério.

      As sondagens mais recentes colocam a coligação à frente do PS.
      Estou curioso para ver os resultados da primeira sondagem pós-debate.
      Embora também saiba que a verdadeira sondagem, aquele que importa, será realizada lá mais para Outubro, nas urnas de voto.

      Aquele abraço, votos de bfds para si e as suas mais que tudo

      (Espero que esse aborrecimento com o carro não passe disso mesmo, um aborrecimento)

      Eliminar
  7. Não quis assistir e "fugi" quando começou (por acaso ia sair :)

    ResponderEliminar
  8. Vão ter eleição? Não votem em candidato pobre que quer resolver o problema dos oprimidos. Quando eleitos eles resolvem seu próprio problemas, roubam o dinheiro do povo. Aqui estamos numa pindaíba braba por causa disso. O PT rouba a luz do dia o país e ninguém faz nada. Que terror. Nosso estado Rio Grande do Sul, está quebrado. Depois de tantas batalhas pelos nosso direitos hoje se acovardam . Os funcionário públicos não estão recebendo o salario e nem tão pouco trabalhando e nós estamos a merce dos bandidos.
    Vamos tocando a diante a vida, pois tenho fé que isso um dia acaba.
    Tenha uma ótima semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Brasil está a viver um período conturbado, Anajá.
      Como todas as crises, será passageira.
      Tenha um óptimo final de semana

      Eliminar
  9. Contrariamente ao meu costume de mudar de canal, cada vez que aparece um politico, ontem eu vi e ouvi o debate. E a minha opinião, é que o principal ficou por dizer. Desde logo, porque os jornalistas preferiram não fazer perguntas, que deviam ter sido feitas, talvez por temerem incomodar o governo. Mas ainda assim algumas fizeram, e a maioria ficou sem resposta concreta, para o comum dos eleitores, já que os candidatos se perderam em labirínticos linguísticos, que a maior parte da população não entende, como por exemplo, o plafonamento vertical e o plafonamento horizontal e outras pérolas ouvidas. Depois o Passos levou o tempo a chamar o Sócrates, e a tentar colar o Costa ao Sócrates. Muito mal vai um candidato que tem como único argumento para quase todas as perguntas.
    Assim sendo, eu penso que o António Costa, foi o vencedor. Mas isto digo eu que não percebo nada de politica.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elvira carvalho,
      Se há opinião que é unânime, ou quase, é essa de o essencial que diferencia as duas propostas ter ficado por esclarecer.
      Será suficiente verificar que se trata de duas pessoas muito diferentes??
      Um abraço

      Eliminar
    2. «já que os candidatos se perderam em labirínticos linguísticos, que a maior parte da população não entende, como por exemplo, o plafonamento vertical e o plafonamento horizontal e outras pérolas ouvidas».

      Sem dúvida! Vergonhosa esta linguagem. Eu que tenho uma cultura acima da média estava a ouvir aquilo como se estivessem dois chineses a falarem., por isso imaginem o resto da população.

      Eliminar
  10. Muito passado, pouco de presente e futuro. Não terá sido tão esclarecedor como deveria. Eu que tenho decisão tomada não vi razão para a alterar. Parece-me que para indecisos este debate não foi suficiente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Parece-me que para indecisos este debate não foi suficiente."
      E não era essa presumivelmente a principal função do debate, luisa??

      Eliminar
    2. Os debates ajudam os indecisos a tomar uma decisão. Mas parece-me que depois deste debate, quer Passos Coelho, quer António Costa não conquistaram um único indeciso. Para isso também contribuiu o facto de ser um debate centrado muito no passado e quase sem a apresentação de propostas concretas para o futuro.

      Eliminar
  11. Também não vi nem ouvi no dia, mas vi ontem, voltando atrás com uma das funcionalidades daquela maquineta a k chamam comando da televisão.

    A coligação PSD/CDS está EM RISCO de ganhar, DE NOVO, as eleições legislativas, diziam as sondagens. Seria tão "bizarro"!

    O Costa irrita-me qdo fala, seja do k for, pke é abrutalhado, tem falta de sensibilidade, de postura, e eu conheço-o, desde os meus 18/20 anos, pke uma das sedes do PS ficava na minha rua, e por vezes, até íamos à mesma pastelaria/café.

    Ó Pedro, então não sabe k os amigos só são, só servem para determinadas ocasiões? Portanto, Sócrates, não o filósofo, agora, é pra pôr à beira do prato, não vá o "diabo tecê-las".

    Boa sexta, melhor fim de semana.

    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conheci brevemente António Costa aqui em Macau numa das suas passagens por cá.
      Fiquei com a impressão, que já aqui referi, que nele é tudo muito estudado, muito plástico, muito pouco natural.

      No debate de ontem, do que entretanto já me foi dado ver, afino pelo diapasão de um bom amigo - Costa foi político e Passos Coelho tecnocrata.
      Como se tratava de um debate político, Costa saiu-se melhor.

      A descolagem de Sócrates era inevitável e expectável.
      Acredito é que Sócrates não esteja a achar piada nenhuma a isso.
      Vamos se reage e como reage.

      Beijo

      Eliminar
    2. Embora não conheça nem nunca tenha visto ao vivo António Costa, do que vi nas televisão ressaltam à vista dois «handicaps»:
      1.º Tem uma má dicção.
      2.º Tem uma maneira de pôr as coisas e até de falar abrutalhada, sobretudo quando se enerva, e isso viu-se no debate.

      Eliminar
    3. Só o conheci brevemente aqui em Macau, Paulo Lisboa.
      A postura dele seria a normal?
      Não faço ideia.
      O que aqui vi confesso que não foi agradável.

      Eliminar
  12. Tive pena de não ver o debate.

    O PS e o António Costa não me convencem. Para arreliar os meus familiares portugueses, chamo-lhe o homem de plástico.

    Mesmo que o PS ganhe as eleições, o José Sócrates é um político que ardeu para sempre.

    Vamos lá ver no dia 4 de Outubro de 2015.


    PS: Gostava de saber a opinião do Carlos, que sempre criticou o António Costa por se afastar do José Sócrates. Falta-nos o nosso amigo para as polémicas do costume. Esperemos que regresse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem de propósito, ematejoca, essa foi a impressão que António Costa me deixou quando por aqui passou.
      Nada parece natural, tudo parece estudado, plástico.

      Ainda não me recompus do murro no estômago que apanhei com aquelas notícias do Carlos.
      Faz muita falta nestas tertúlias, caramba!
      Concorde-se, ou não, a argumentação e a paixão do Carlos davam muita vida a estes debates cibernéticos.

      Eliminar
  13. Decidi à muito não assistir a estas intervenções de políticos que por norma não dizem nada que já não se sabia:
    -eu fiz tudo bem.
    -o que está mal não é de minha culpa.
    -eu não disse isso.
    -não foi isso que eu quis dizer.
    Não tenho pachorra para os "aturar". Reconheço ser importante estarmos a par do que se passa porém, e a exemplo de anteriores governos, nada do que dizem é passado à prática e o que prometem raramente é cumprido.
    Complementando este meu cepticismo: não faço ideia em quem irei votar (e aqui incluo todos os "concorrentes" de extremo a extremo).
    Akele abraço pah!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu só não assisti porque o debate era muito tardio, Kok.
      Mas vi uma boa parte no dia seguinte.
      Curioso que um indeciso, aqueles a quem este debate mais séria dirigido, o tivesse deixado passar.
      Aquele abraço

      Eliminar
  14. Eu assisti, Pedro.
    Gostei da convicção que Costa mostro ter ao contrário de Coelho que se mostrou frágil.
    Não há tanta miséria no nosso país como a que esta última legislatura provocou.
    Beijinho e bom fim-se-semana!:))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os argumentos foram os esperados, ana.
      Costa a apontar para essa degradação e a culpar o actual governo por ela; Passos Coelho a dizer que o país está melhor, está com as contas em dia, e se houve momentos difíceis foi por causa da actuação do anterior governo.
      Nada de novo, nada de inesperado, nenhum coelho a sair da cartola, se me é permitido :))
      Beijinhos, Bfds

      Eliminar
  15. Caro Pedro Coimbra,

    «Ainda não me recompus do murro no estômago que apanhei com aquelas notícias do Carlos.
    Faz muita falta nestas tertúlias, caramba!
    Concorde-se, ou não, a argumentação e a paixão do Carlos davam muita vida a estes debates cibernéticos»

    Também concordo consigo nesse ponto, mas passou-se algo de grave com o Carlos? É que ele não actualiza o blog dele há uma eternidade. Se me puder dar notícias dele, agradecia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por favor veja o ultimo post do Crónicas no the Rocks, Paulo Lisboa.
      O Carlos explica tudo nesse post.

      Eliminar
  16. Coimbramigo

    Tu és um anti PS irrevogável. Ainda tinha as minhas dúvidas, mas agora estão completamente esclarecidas. No www.tvi24.iol.pt um inquérito feito aos telespectadores registava quando votei COSTA 74%; COELHO, 26%
    para não falar no prof Martelo, muito menos no inimitável Relvas e por aí fora que disseram que o Costa tinha ganho ou ganhado..

    No dia seguinte comentadores "independentes"/PSD, CDS/PP, PaF e congéneres começaram a inventar dívidas, oops, dúvidas e até houve menino (não uso nomes...mas posso dá-los) que falou em empate..., mas favorável ao Coelho..

    O António Costa pareceu-tenada natural, tudo parece estudado, plástico" Tens todo o direito de assim pensar e o escrever pois estamos em Liberdade e Democracia.

    Mas, na minha modesta opinião - e sempre disse frontalmente que fui da JASP, da ASP (na clandestinidade, obviamente, que a "pestimosa" PIDE meu deu umas porradas valentes e me partiu duas costelas na António Maria Cardoso, 22 (vê como me lembro...) e finalmente do PS (militante nº 1023 - O António Costa não é nada disso, bem pelo contrário.

    Atenção: votei Costa nas primárias do PS e ainda que o voto seja secreto vou também votar nele no dia 4 de Outubro; Vivemos em Liberdade e Democracia, sublinho, ainda que alguns se sentissem melhor nos tempos da ditadura salazarenta. E sintam. Há gostos para tudo.

    Portanto para mim e muitos mais o Costa ganhou; o que não quer dizer que o PS vai ganhar as legislativas. Nas urnas - porque vivemos em Liberdade e Democracia - é que se vai vai ver quem ganhou e quem perdeu. Se ganhar o PS gostarei; se ganhar o PaF aceitarei, pouco satisfeito, mas aceitarei; vivemos em Liberdade e em Democracia...

    Desculpa-me o comprimento do comentário, mas estamos em Liberdade e Democracia

    Abç do Leãozão


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. FerreirAmigo,
      Eu sou o quê???
      Respondo-te citando o Cunhal - olhe que não, olhe que não...

      Sou rigorosamente independente.
      Fui brevemente militante do PSD, para integrar uma lista autárquica encabeçada por alguém a quem não podia dizer não.
      A porcaria que vi nesse período (não me contaram, assisti na primeira fila!!!) enojou-me.
      E afastou-me da política e dos políticos e politiqueiros.
      Já lá vão mais de 20 anos.

      Como já respondi ao Paulo Lisboa, a minha observação acerca do António Costa baseia-se muito no pouco que aqui lhe vi.
      Será aquela a postura habitual?
      Dá essa impressão, não o posso afirmar convictamente.

      Foi ele que ganhou o debate?
      Essa é a opinião generalizada.
      Mas que porra de debate, FerreirAmigo?
      Um debate em que a grande novidade foi ver qual dos dois gosta menos do Sócrates??
      Ora pata que os pôs!!

      Quem é que vai ganhar as legislativas?
      Não faço ideia.
      Mas, se o PS não ganhar, com a onda de descontentamento que se gerou no país, mais o natural desgaste governativo, é mesmo correr sozinho e ficar em segundo.
      E olha que isto não é ser anti-PS.
      É ser observador rigorosamente isento do que se está a passar.

      Tamanho do comentário - FerreirAmigo, esta casa também é tua.
      Comentários dignos, inteligentes, não têm tamanho.
      São bons, ponto final.

      Grande abraço para ti!

      Eliminar
  17. Antes de mais quero esclarecer que vi o debate integralmente, foi uma hora e meia em frente à TV. Achei o modelo do debate francamente mau, com 3 jornalistas a fazerem (e às vezes a atropelarem-se) perguntas alternadamente aos candidatos, pedindo-lhes respostas sucintas em pouco tempo. Foi comum assistir-se aos 3 a dizerem: «Ultrapassou o seu tempo, tem de concluir!» Apetece-me perguntar: Mas estamos em algum concurso de televisão? Supostamente estamos a discutir o futuro do país e isso tem de ser feito com seriedade e com tempo.

    Posto isto também temos de ver o contexto em que se deu o debate. As sondagens diziam que existe um empate técnico entre o PS e a PaF, com uma ligeira vantagem de 1% para a 2.ª, embora existam sondagens que digam que a vantagem é de 5%. Posto isto exigia-se que António Costa arrisca-se, dizia-se que tinha de ganhar e de preferência esmagar, já que estava a correr atrás do prejuízo. Quanto a Passos, sentado numa confortável postura de 1.º Ministro e com sondagens favoráveis, pedia-se que pelo menos não comete-se erros crassos.

    O debate foi iniciado logo no 1.º momento ao ataque por António Costa, postura que apanhou de surpresa Passo Coelho, que foi forçado a adoptar uma postura mais ou menos defensiva.

    Costa como pontos positivos, teve o facto de conseguir encurralar Passos algumas vezes. Na 1.ª parte do debate atacou-o dizendo: «O Sr. é mesmo que há 4 anos prometeu não aumentar os impostos, nem fazer cortes em pensões e nos subsídios e fê-los!». Passo não conseguiu responder a este ataque certeiro. Penso até que se António Costa levar isto para a campanha e se passar esta mensagem, Passos poderá passar um mau bocado.
    No final Costa também consegui encurralar outra vez Passos com o Programa do governo «Vem» para o retorno de imigrantes, embora não de forma tão clara e eficaz.

    Quanto a Passos. Conseguiu rebater com exíto a ideia que Costa lhe quis colar, que a culpa de quem chamaou a Troika foi do PSD. Disse e bem, que o governo era do PS e quem a chamaou foi Teixeira dos Santos. Aqui Passos, marcou pontos. Na segurança s ocial os números de Passo faziam mais sentido que os de Costa. Ao contrário do que diz meu caro Pedro Coimbra, Costa quando confrontado por Passos e até pelos jornalistas com o que achava do apoio de Sócrates, reagiu inicialmente de forma evasiva e a querer fugir à questão, mas depois lá disse com muito esforço que um governo dele não fará auto-estradas e TGVs para assim se demarcar de Sócrates. Quanto a mim não foi sequer uma demarcação de Sócrates e isso beneficiou Passos.

    Houve ainda outro pormenor que passou despercebido a todos, mas que inconscientemente pode fazer a diferença. Costa vinha com muitos papeis com gráficos. Exibiu 2 ou 3 que passaram bem, sobretudo aquele que mostrava de forma clara (embora eu duvide da sua veracidade) que a o governo tinha imposto mais austeridade do que o exigido pela Troika. No entanto a determinada altura António Costa puxa de uma pasta de aspecto antiquado donde retira mais papeis, para a sua secretária já cheia de papeis e vira-se para Passos e diz: «Tenho aqui o programa do PS, se não o leu porque não tem eu posso dar-lho».
    Passo que não tinha quase papel nenhum em cima da sua secretária e tinha um Ipad a um canto responde apontando para o Ipad: «Não preciso, tenho o pragrama do PS aqui». Pessoalmente acho que a imagem que esta cena transmitiu, é que Costa era uma coisa velha e passada e Passos um coisa nova e moderna. O contraste foi brutal.

    Pergunta o Pedro e todos os outros: Mas quem ganhou o debate?
    Estou como a Manuela Ferreira Leita, debates não são combates de boxe ou jogos de futebol. Mas não querendo fugir á pergunta digo que foi um debate equilibrado, mas dado o estilo de ataque de António Costa e ao sem maior poder de síntese. Usando uma linguagem de boxe e de futebol, diria que formamente Costa teve uma vitória tangencial, ganhou o combate aos pontos e não por KO. Ganho por 1:0 ou 2:1, ganhou mas não goleou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo Lisboa,
      O seu comentário só vem confirmar o que aqui escrevi.
      Costa terá ganho o debate.
      Mas mais que uma vitória de Pirro, terá sido uma vitória de porra (lá mais para a frente veremos se foi realmente assim..).

      Quais foram as propostas concretas apresentadas pelos dois candidatos a primeiro-ministro, e são só estes dois que o resto é paisagem?
      Pois....

      Muita forma (um mais político, Costa) outro mais tecnocrata (Passos) pouco conteúdo.

      Mas não era suposto esclarecer as pessoas, captar o voto dos indecisos, aqueles que realmente vão decidir estas eleições?

      E é assim que se chega lá?
      Se for, pobres de nós que estamos como os filipinos que elegeram o Estrada porque ele era muito bonito (as mulheres) e porque era um herói de filmes de acção e fazia sempre o papel do bonzinho.

      Eliminar
  18. Este Governo, “destruiu tudo” impecavelmente deixado “limpinho” pelo Governo anterior.
    PPC levou-nos à bancarrota, deixando-nos agora na penúria e sem qualquer credibilidade exterior ! … Resta-nos o caos !
    Foi uma pena não ter aproveitado os milhares de milhões deixados pelo anterior Governo, para vivermos estes 4 anos "à grande" ! :(

    O António Costa (agora com um grande conselheiro já em casa), promete-nos :
    -Repôr na íntegra o vencimento dos funcionários públicos ;
    -A reposição imediata das 35 horas de trabalho semanais ;
    -Devolver o dinheiro investido pelos compradores do papel comercial do BES e do GES e nacionalizar o banco (tal como o BPN) ;
    -Reduzir os impostos ;
    -Eliminar as taxas extra do IRS ;
    -Manter a idade das reformas :
    - Aumentar os salários e as pensões (até para os meus netos) ;
    -Diminuir drasticamente o desemprego ;
    -Relançar a economia, com novas grandes obras públicas, promovendo o investimento e a confiança estrangeira !

    … Ah !!!… Grande António Costa !!! )

    … e até já li algures que, talvez consiga acabar com as guerras e a fome no mundo, restaurantes grátis ao domingo, mais 10 feriados nacionais, a selecção nacional de futebol campeã do mundo e se ainda lhe for possível, talvez ainda um novo resgate ! :))

    Fantástico !!! … Será que ainda têm dúvidas que ELE É O MAIOR ? … Já decidi o meu voto !!!
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na quarta-feira vou aqui fazer um balanço do que tem sido a campanha eleitoral até agora vista do Oriente, Rui.
      Estou a achar uma certa piada.
      Um bocado como o George Carlin a assistir ao que ele chamava the freak show :))

      Eliminar
  19. Este Governo, “destruiu tudo” impecavelmente deixado “limpinho” pelo Governo anterior.
    PPC levou-nos à bancarrota, deixando-nos agora na penúria e sem qualquer credibilidade exterior ! … Resta-nos o caos !
    Foi uma pena não ter aproveitado os milhares de milhões deixados pelo anterior Governo, para vivermos estes 4 anos "à grande" ! :(

    O António Costa (agora com um grande conselheiro já em casa), promete-nos :
    -Repôr na íntegra o vencimento dos funcionários públicos ;
    -A reposição imediata das 35 horas de trabalho semanais ;
    -Devolver o dinheiro investido pelos compradores do papel comercial do BES e do GES e nacionalizar o banco (tal como o BPN) ;
    -Reduzir os impostos ;
    -Eliminar as taxas extra do IRS ;
    -Manter a idade das reformas :
    - Aumentar os salários e as pensões (até para os meus netos) ;
    -Diminuir drasticamente o desemprego ;
    -Relançar a economia, com novas grandes obras públicas, promovendo o investimento e a confiança estrangeira !

    … Ah !!!… Grande António Costa !!! )

    … e até já li algures que, talvez consiga acabar com as guerras e a fome no mundo, restaurantes grátis ao domingo, mais 10 feriados nacionais, a selecção nacional de futebol campeã do mundo e se ainda lhe for possível, talvez ainda um novo resgate ! :))

    Fantástico !!! … Será que ainda têm dúvidas que ELE É O MAIOR ? … Já decidi o meu voto !!!
    .

    ResponderEliminar
  20. Vi e ouvi. Três jornalistas fracotes e dois contentores e um fantasma. É claro que o AC é melhor político do que o PC que foi para o governo muito verde e a deitar um discurso que lhe tinham posto à frente; viu-se no que deu. Parece-me que o AC tem mais experiência o que não quer dizer que as coisas lhe corran bem caso venha a formar governo.
    Do debate gostei de ver o sorrisinho do PC nervoso e sem argumentos.
    Parece-me que a linha que a PàF está a seguir é caixinha, melhor, rasteira.
    É claro que as eleições não se decidem com debates (não é futebol). O povo vota por fé ou fézada ou cor da camisola ou porque sim.
    E, assim sendo, chapéu... roto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na mouche, Agostinho!!
      Vamos ver o que acontece nas urnas lá mais para o mês que vem.
      Aquele abraço, boa semana

      Eliminar
  21. Magnífico o seu comentário! De se lhe tirar o chapéu! Concordo inteiramente consigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já é hábito, vindo do Agostinho, Paulo Lisboa.

      Eliminar
  22. Coimbramigo

    Eu bem sabia, eu bem sabia: foste PSD/PPD mas agora já não és. Boa decisão, Amigo, boa decisão; agora só falta ires votar no PS...

    Mas, uma pergunta: em Macau também se vota?

    一個大大的擁抱

    Ruiamigo

    ... e votas muito bem...

    Bjs da Raquel e abç do Leãozão

    Lisboamigo

    1-.0 ou 2-1... Só?...

    Abç do Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em Macau o voto é por correspondência, FerreirAmigo.
      As pessoas que estão recenseadas recebem o boletim de voto em casa e enviam-no devidamente preenchido.
      Agora põe-te a pensar que há alguém com capacidade de arregimentar uns milhares de pessoas, indicar-lhes o sentido de voto, disponibilizar-se para recolher os boletins de voto e enviá-los todos para Portugal.
      Um cenário rebuscado??
      Um dos deputados a eleger pelo círculo fora da Europa é bem possível que venha a ser eleito assim......
      E mais não digo.
      Aquele abraço

      Eliminar