2 de setembro de 2015

Estamos oficialmente em época de austeridade


Não, não estou a pensar nos países europeus que têm que viver com esse cancro há já alguns anos.
Estou a referir-me a Macau e ao anúncio feito pelo Executivo, dirigido aos diversos organismos da Administração Pública, no sentido de cortar despesas, poupar, ser formiga e deixar de ser cigarra.
Isto porque a receita pública caiu para níveis preocupantes - "só" pouco mais de 18 mil milhões de patacas (divida-se por nove para ter o valor em euros) no mês passado.
Austeridade???
Saberão qual o significado de austeridade??
Uma possível definição é esta - "No âmbito da economia, austeridade significa ter um maior rigor no controle de gastos, faz parte de um plano ou de uma política, quando algum país está com um alto déficit e não consegue mais se sustentar. O plano de austeridade ocorre através do corte de despesas dispensáveis e/ou supérfluas."
Déficit??? Em Macau??? O local onde os cofres públicos fazem inveja à caixa forte do Tio Patinhas???
Só pode haver aqui grande confusão.
O cenário de contracção económica é inegável.
Será um tormento? Ou, pelo contrário, uma benção?!
O Executivo de Macau, e alguns predadores que por aqui andam à solta, estavam convencidos que não havia limites.
Quando perceberam que há ficaram assustados.
Susto que faz com que contrariem o que os livros mandam - em cenário de contracção económica o investimento público deve funcionar em contraciclo, estimular a economia.
Estes gritos de pavor são perigosos.
O elemento psicológico é sempre importante.
Se se continua a gritar lobo, corre-se o sério risco de levar uma dentada, de entrar mesmo em recessão. 
Cortar em despesas supérfluas, e parece que é disso que estamos a falar, era algo que já devia ter sido levado a cabo há muito tempo.
Aliás, nunca devia ser possível desperdiçar dinheiros públicos.
Daí até se falar em austeridade ...
Não vamos entrar em pânico por favor.
A talho de foice, e porque também tenho direito de olhar para o meu umbigo, não cortem na verba para substituir as cadeiras partidas no meu gabinete de trabalho.
Nem na verba para o chá.


(Amanhã não há blogue - feriado em Macau para celebrar o septuagésimo aniversário da libertação da China do jugo japonês).

26 comentários:

  1. Bom dia
    Uma leitura que todos deviam fazer, que os políticos deviam entender e que todos devemos começar por fazer

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes tipos parece que andam a gozar connosco, luís.
      Mas estão a brincar com assuntos muito sérios.
      E isso é que assusta.

      Eliminar
  2. Hoje em dia parece que qualquer borra-botas segue a carreira política. Depois é que se se vê, um pouco por todo o mundo.
    Espero que tenha um bom feriado. E também espero um bom dia para mim, pois não é todos os dias que se faz anos.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então vou-lhe dar os parabéns antecipadamente, Elvira Carvalho.
      Faça-me o favor de passar um dia maravilhoso.
      Beijinhos

      Eliminar
  3. Pois sei bem o que é austeridade, já sofri vários períodos idênticos. Agora não percebo é como após 4 anos de austeridade severa a "despesa pública aumenta sempre". Pois é...pois é...

    Bom feriado

    Beijos extensíveis aos teus

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta "austeridade" é um insulto para aqueles que verdadeiramente são afectados por medidas de austeridade, Fatyly.
      Beijos

      Eliminar
  4. Meu amigo, a palavra austeridade é uma palavra que não raras vezes é utilizada de forma abusiva e vã, quer seja na China ou em Sarilhos Pequenos.

    Austeridade, se é sinónimo de controlo de gastos, de não gastar mais do que se têm, de poupança, então, convivo com a mesma desde 1971 (ano em que nasci). Gosto de me mimar e aos meus mais próximos de quando em vez, mas quando não pode ser, alto e pára o baile.

    Enfim, a China irá sobreviver à turbulência, já não tenho a mesma certeza a países "novos-ricos" como o Brasil ou Angola...denominador comum entre estes dois países? Ambos falam português.

    Aquele abraço, Pedro e votos de excelente feriado para si e suas mais que tudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É disso que se trata, Ricardo.
      Qual austeridade, qual carapuça!
      Racionalização de gastos.
      Que já devia estar a ser seguida há muito tempo.
      Austeridade com os cofres a abarrotar??
      Se continuam com este paleio arriscam-se mesmo a ter que adoptar medidas de austeridade no futuro.

      Aquele abraço e faça-me o favor de celebrar bem a data!

      Eliminar
  5. Caro Amigo Pedro Coimbra.
    Será que num dia incerto e não sabido o erário público será utilizado de forma parcimônica?
    Caloroso abraço. Saudações parcimônicas.
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus, sem ranços, com muita imaginação e com muito gozo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devia ser sempre, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Gastar o dinheiro dos outros é muito fácil.
      Tão fácil quanto indecente.
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. "Despesas superfluas? Mas o que é isso?
    É que eles nunca cortam nelas nem neles: cortam em nós.
    A informação geral que anda no ar e as formas organizacionais em que vivemos deixam as pessoas anestesiadas e os problemas em banho maria. Mesmo quando tudo já está a arder, como agora.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O dinheiro que se desperdiça nesta terra, Agostinho!!
      E depois, com a brutal reserva financeira que existe, vêm falar em austeridade?
      Não me gozem!!
      Grande abraço

      Eliminar
  7. Não podia estar mais de acordo consigo, Pedro. É revoltante ver como o dinheiro público é, tantas vezes, desperdiçado em coisas absolutamente supérfluas. Mas, agora, cortar no chá é que não :)

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Miss Smile,
      Todos os dias, a meio da manhã, sentado na minha secretária, bebo um chá e como umas bolachas.
      Não me tirem o chá, caramba!! :)))
      Beijinhos

      Eliminar
  8. Essa 'austeridade' choca, Pedro. Principalmente se comparada - é possível comparar? - com outras que tão bem conhecemos.
    Um abraço e bom feriado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora nem mais, António.
      É até ofensiva.
      Explique isso a estas luminárias por favor :(
      Aquele abraço!

      Eliminar
  9. The same everywhere....

    Beijinho e bom feriado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui é que é mesmo caso para dizer same same but different, Graça
      Beijinhos

      Eliminar
  10. Nos tempos que correm chega a ser chocante ouvir falar de 'austeridade' na boca de Executivos onde há lucros exorbitantes. Talvez ele queira impor contenção de gastos dentro de alguns Departamentos ligados ao Serviço Público onde os dirigentes gastam à grande e à francesa, será, Pedro?
    Não li os comentários e as suas respostas, pelo que estarei a falar um pouco de cor!
    O Pedro tem cadeiras partidas dentro do seu gabinete? Valha-me Deus, que sovinice é essa? Parece que anda tudo doido.

    Bom feriado. Vá lá que os chineses são dados a celebrações!! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É ofensivo, Janita :(

      O feriado está a ser uma festa.
      A Mariana faz anos no sábado
      E aproveitou o dia de hoje para fazer a festinha com as amigas aqui em casa.
      Sábado será a festa com a família

      Beijinhos

      Eliminar
  11. Só esse simples vocábulo é suficiente para me levar à náusea. E já chegou aí? Alastra, arrasa, mais depressa do que a peste negra.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dizer que há austeridade aqui é um abuso, GL
      Gestão mais cuidada, sim.
      Austeridade?
      Por favor!!
      Abraço

      Eliminar
  12. Bom, enquanto cortarem nas despesas supérfluas "não há crise"! E sei lá, se calhar assustaram-se com esta história da bolsa chinesa estar em queda... ;)

    Feliz feriado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que se passa aqui é muito fácil explicar, Teté.
      A rapaziada pensava que não havia limites para o crescimento desenfreado.
      Crescimento que conduziu a uma inflacção descontrolada.
      Há ajustamento
      O que até pode ser bom.
      Falar em austeridade é ofensivo.
      Beijocas

      Eliminar
  13. É feriado e é tb o primeiro de abril- dia das petas
    Kis:=>)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui é mais fazerem de nós parvos, AvoGi
      Beijinhos

      Eliminar