9 de abril de 2015

My Sweet Lord

ANTES DE VER O VÍDEO LEIA ESTA MENSAGEM:
Na guitarra acústica Eric Clapton; na guitarra eléctrica o filho de George Harrison; ao piano Paul McCartney;
na primera bateria Ringo Star, na segunda bateria Phill Collins, e na segunda guitarra eléctrica Tom Petty;
ao órgão, e interpretando a primeira voz, o incrível Billy Preston.
Também estavam presentes nesse concerto Bob Dylan, Ravi Shankar, Jethro Tull e um número enorme de amigos e colegas dos Beatles, assim como todo o grupo 'The Cream' de Eric Clapton. 
Todos um pouco gordos e enrugados, mas encarnando o melhor do melhor.
Billy Preston chegou a ser conhecido como o quinto Beatle e foi ele que sempre tocou o piano e o órgão em todas as gravações dos Beatles.
Maravilhoso !!!
 


39 comentários:

  1. Uma equipe de luxo...e MARAVILHA!

    Beijocas e um bom dia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto são verdadeiras estrelas, Fatyly.
      Uma constelação!!!
      Beijocas

      Eliminar
  2. O peso da idade não retirou uma partícula do génio destes senhores. Muito bom
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A idade não paga o génio, Elvira Carvalho.
      Está aqui o exemplo dessa realidade.
      Um abraço

      Eliminar
  3. Fantástico, Pedro.
    Adoro a guitarra do Clapton. Não ouvi a flauta de Tull, nem vi o Bob Dylan, outro dos muitos ouvidos por mim.
    Maravilhosa homenagem.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava aqui para ser publicada antes da Páscoa, ana
      Por isto e por aquilo, ficou para agora.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Uma actuação de luxo com músicos de elite.... Assim vale a pena.

    Partilha maravilhosa. Obrigada. Adorei

    Beijinhos da Gota

    ResponderEliminar
  5. F-A-B-U-L-O-S-A esta versão de "My sweet Lord.", Pedro.

    Abraço, meu caro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta é das tais que tem que se partilhar, Ricardo.
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Ufa! Que alívio! Ainda bem que voltaste ao timão do seu imperdível e obrigatório espaço cibernético!
    A lambisgoia da Agrado, aquela mexeriqueira mor que tudo sabe e tudo vê, estava amuada lá na cabine nº 5 do vagão do Expresso do Oriente, sob meu comando, porque o mais assíduo passageiro, que sempre faz questão de deixar registro no livro de bordo, esteve ausente por conta do feriado prolongado e agora fez um embarque triunfal e deixou sem piscar os demais passageiros ao apresentar uma imperdível performance musical, que nos deixa saudosos de um tempo que, nunca, jamais, em tempo algum, retornará!
    O que seria das nossas insulsas existências sem as reminiscências?
    Max! Traga meus sais centuplicado!
    Caloroso abraço! Saudações saudosas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver sem véus e sem ranços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já tinha saudades de andar aqui por este espaço mágico, Amigo João Paulo de Oliveira.
      E do convívio com os muitos amigos que por aqui vou encontrando.
      Grande abraço

      Eliminar
  7. Obrigada , mesmo!

    Bom resto de semana :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estas não se podem guardar, São
      Bom resto de semana também

      Eliminar
  8. Autêntica "constelação" de verdadeiros astros, Pedro ! Assim é um regalo !

    Abraço !
    :)

    ResponderEliminar
  9. Pedro eu adoro todos eles, até porque a guitarra e o piano me fascina. Eric Clapton pra é mim é um super guitarrista.Billy Preston é um gênio, e ele ter tido a honra de participar dos Beatles é ser gigante no que faz. Paul McCartney já assisti uma apresentação dele aqui no Brasil no ano passado. Ele é brilhante no Piano, encanta quem o vê. Os Beatles jamais serão esquecidos.

    Adorei a postagem, coisa de luxo.

    Beijos e um punhado de sorriso.
    Ótima semana Pedro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes parece que não envelhecem, Smareis.
      E são, serão, eternos.
      Beijos e votos de um óptimo resto de semana

      Eliminar
  10. Gostei de ouvir. Nem sabia que o filho do George Harrison era músico, mas que é a cara do pai, lá isso... :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  11. A canção é muito doce e bonita, mas eu d mto doce e bonita, mas eu desconhecia o pianista, e também, intérprete.
    O Paul MacCartney está, quase na mesma e já tem 72 anos, estive, agora, a consultar a Wikipédia. Pensei k fosse mais novo, bem, mas eu era uma menina, bem menina, e ele era já um adulto. As plásticas, também, vão ajudando, acho, deduzo eu.

    Abraço, e agradeço visita e comentário.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. CÉU,
      Billy Preston é mais um génio no meio de uma colecção de génios.
      Não sei se o Paul "vai à faca".
      Mas lá que é um génio, lá isso é.
      Um abraço

      Eliminar
  12. Sabe sempre bem,vizinho, ouvir e relembrar o filme "jesus vristo superstar"
    Kis :>}

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estas são das tais coisas que sabe sempre bem recordar, AvoGi

      Eliminar
  13. ~ ~ ~ Aleluia! ~ ~ ~

    ~ Já conhecia, mas é sempre um prazer ouvir estas estrelas.

    ~ ~ O rapazinho é parecido com o pai e ''nada'' muito bem...

    Não entendo muito bem as palavras indianas, devem ser
    nomes das divindades da cultura que GH passou a venerar.

    ~ ~ ~ Dias serenos e resignados. ~ ~ ~

    ~~~~~~ Beijinhos. ~~~~~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta música é da fase mais mística de George Harrison, uma fase que se seguiu à passagem e vivência dele na Índia.
      O "quiet Beatle" era capaz de compor baladas com este sentimento e esta melodia fabulosas.
      Beijinhos

      Eliminar
  14. Fantástico Pedro!
    Adorei, obrigado.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um doce, Adélia.
      Para partilhar com os amigos.
      Beijinhos

      Eliminar
  15. Vou ouvir de novo e ficar aqui mais um bocadinho.
    Adorei.
    um beijinho e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta é mesmo para ouvir.
      E ouvir outra vez, e outra, e outra, e outra.....
      Beijinhos e bfds, Gábi

      Eliminar
  16. Nem encontro palavras para exprimir a emoção, Pedro!

    Foi como um reviver os anos 60, mas de uma forma muito mais intensa!
    Uma actuação soberba...maravilha!

    Obrigada pela partilha, e...vou roubar! Posso?

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta é para levar e divulgar, Janita.
      Força!
      Beijinhos

      Eliminar
  17. Já o havia visto algumas vezes, mas não me canso de o repetir.

    ResponderEliminar