22 de julho de 2014

Uma tragédia que não podia acontecer


Não sou propriamente um entusiasta de viagens de avião.
Começando pelo ritual de ter que estar no aeroporto duas horas antes da partida; passando pelos inúmeros procedimentos de segurança antes da entrada na aeronave, agravados após o 11 de Setembro; pelos procedimentos de segurança já no interior da aeronave, que George Carlin tão bem caricaturou; pelas intermináveis horas de voo dentro de um tubo de lata, em espaço confinado, tantas vezes claustrofóbico até; uma viagem de avião é um tormento para mim.
Tudo isto não me impede de perceber que estamos a falar do meio de transporte mais seguro que se conhece.
Acredito que as centenas de pessoas que foram barbaramente assassinadas no voo da Malaysia Airlines, abatido nos céus da Ucrânia, também tivessem a percepção de estar a viajar no meio de transporte mais seguro do Mundo.
Por muito que não me agrade viajar de avião, nunca me passou pela cabeça a possibilidade de ser atingido em pleno voo por um míssil disparado por um bando de assassinos tresloucados.
E acredito plenamente que o mesmo acontecesse com as inocentes vítimas desta tragédia que simplesmente não podia ter acontecido.

38 comentários:

  1. Um bando que cometeu um erro irreparável. As palavras não dizem exatamente o que pensamos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma daquelas situações em que as palavras nunca são suficientes para transmitir a revolta, a repulsa, por um acto tão bárbaro, Catarina :(

      Eliminar
  2. Pedro, um acontecimento horrivel e impossivel de prever!
    Mor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Horror que as palavras não conseguem transmitir, Mor :(

      Eliminar
  3. Todas as viagens são um risco e viajar de avião é um risco ainda maior mas é muito bom voar de um ponto para o outro sem curvas nem paragens forçadas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O avião continua a ser o meio de transporte mais seguro, luís.
      Por muito que eu não seja fã de viajar de avião, sei isso.
      E é também por isso que tragédias destas não podiam acontecer.

      Eliminar
  4. Pedro,
    Esta notícia chocou-me imenso. No século XXI após a guerra fria, será este acontecimento o início do gelo?
    Quanto à lata voadora. :)) Gosto imenso de aeroportos e de voar, sei que há inconsciência mas a viagem de avião é sempre férias e aventuras. :))
    Este ano com obras em casa não sei se poderei viajar. :((
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
  5. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    O que mais me deixa profundamente exasperado é a dura realidade de saber que a máquina voadora foi atingida por um míssil.
    Caloroso abraço! Saudações incrédulas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entrar num avião é sempre um risco, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Mas nunca pode ser um risco de ser atingido por um míssil.
      A menos que se trate de um avião militar envolvido em operações de guerra ou similares.
      E não era esse manifestamente o caso.

      Eliminar
  6. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    É incocebivel o que aconteceu, mas infelizmente acontece.
    Eu adoro andar de avião, nunca tive receio, mas quem sabe um dia?
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não gosto de andar de avião, Amigo Cambeta.
      É necessário, é o meio de transporte mais seguro, mas não gosto.
      Daí até pensar que vou ser alvo de terroristas, de assassinos, vai um passo enorme.
      Que não pode ser dado.
      Aquele abraço

      Eliminar
  7. Um horror a somar a outro ainda maior...só por continuar desaparecido o avião e as famílias não poderem fazer o seu luto!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rosa dos Ventos,
      O desaparecimento da outra aeronave é um mistério que tem tanto de trágico e horroroso quanto de apaixonante.
      Concordo com uma opinião que ainda há dias ouvi - demorará algum tempo, mas acabaremos por saber o que aconteceu com aquele avião.
      Abraço

      Eliminar
  8. Um crime de guerra, contra a humanidade ou que se lhe queira chamar. A mim, tanto como o crime, repugnam-me as interpretações que uma certa esquerda quer fazer acerca do mesmo. Para eles parece que voltámos aos velhos tempos do misseis bons e dos misseis maus...em que, curiosamente ou não, os bons para aquelas mentes doentes, eram os que estavam apontados para nós.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há mísseis bons, Kruzes Kanhoto.
      Mas este é particularmente horripilante
      Inocentes que se dirigiam a casa, outros que iam ver a sua equipa favorita jogar, outros que iam participar em congressos, não podiam ser abatidos sem quê nem porquê

      Eliminar
  9. Gosto de viajar de avião. Considero-o o melhor e mais seguro meio de transporte.
    O que aconteceu com o voo da Malaysia Airlines não é comum. Muito menos desejável.
    Como me disse um médico, há meses, 'é o que temos, não adianta reclamar'.

    Aquele abraço, Pedro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas eu reclamo, António.
      Abater brutalmente umas centenas de inocentes assim e nós ficarmos calados??
      Nem pensar!
      Bárbaros!!
      Aquele abraço

      Eliminar
    2. Reclamemos, claro mas, primeiro, percebamos com quem temos que reclamar.
      Pedro, eu cá não digo mais nada. Por enquanto.

      Eliminar
    3. Inocentes só os desgraçados que foram barbaramente abatidos, António.

      Eliminar
  10. Um daqueles horrores que nunca deviam acontecer! Que medo!!! Este mundo está cada vez mais perigoso!

    ResponderEliminar
  11. Nada disto deveria estar a acontecer,,,,

    No post abaixo o comentário não é necessário, mas a tradução daria muito jeito ..É que o meu inglês não dá para tanto, pelo que depreendi que é ridículo dizer aos palestinianos para fugirem, porque Gaza é uma faixa de terreno e a diferença entre os atacados , onde afinal o repórter estava sem protecção em Telavive , e os atacantes , em Gaza,de repórter bem protegido

    E Obama desiludiu-me imenso...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São,
      Basicamente é isso mesmo que Jon Stewart caricatura - a descomunal desproporção de meios e o excesso de uma hipotética resposta a ataques de terroristas.
      Só não vê quem não quer.
      E os americanos, democratas ou republicanos, não querem ver.
      Porque a comunidade judaica é demasiado poderosa dentro dos Estados Unidos.
      Dão umas alfinetadas de quando em vez, mas não passam disso.

      Eliminar
    2. Os judeus estão a causar mais dano a si mesmos com esta chacina imperdoável( que nem é sequer a primeira e nem será a última) dos palestinianos do que tudo quanto Le Pen e respectiva ala política possam dizer.

      Sei que o loby judaico é de tremendo poder nos EUA ( tanto que Daniela Ruah chegou e entrou directamente e em definitivo para uma das melhores séries televisivas ), mas já muitas vozes de peso se levantam contra este apoio incondicional dado aos sionistas.

      Acho imoral que os EUA deixem sem protecção nenhuma a sua própria população e gastem milhões largos de dólares para que o "povo eleito" , que é o mesmo que "raça superior", chacine palestinianos indefesos em guetos( coisa que os nazis jamais fizeram).

      Sei que quem é responsável por estas carnificinas (Palestina, Ucrânia, Síria, Iraque, Guiné Equatorial, ....) não ficará impune, mas é doloroso ver tanto sofrimento gratuito, só por pura maldade

      Eliminar
    3. Se Israel responde de forma perfeitamente cega e desproporcional, também não podemos esquecer as acções criminosas do Hamas, São.
      Mais um dos casos em que os inocentes é que são as verdadeiras vítimas
      E é por esses que a minha alma chora.

      Eliminar
    4. Evidente que não defendo o Hamas.Aliás, nem sequer de Arafat gostei alguma vez...

      Só que continuo a considerar que a maior responsabilidade é dos sionistas.

      E também é por as vítimas inocentes de ambos os lados e pelas pessoas de boa vontade tanto palestinianos como judeus que me preocupo.

      Eliminar
  12. Que absurdo, bandidos com armas desse poder nas mãos, isso não pode acontecer, daqui um pouco vamos ter que pedir permissão a eles para poder voar. Como tem acontecido acidentes com essa empresa? Um avião sumiu e ninguém sabe paradeiro. Ta feio a coisa para esse lado do mundo.
    Tenha um ótimo dia.
    Anajá

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anajá,
      Já viajei na Malaysia Airlines algumas vezes.
      E gostei imenso dos serviços que prestam.
      O desaparecimento do avião continua por explicar.
      Neste caso, a explicação é tão simples quanto bárbara - foi abatido por um bando de assassinos.
      Votos de um óptimo dia para si e família também

      Eliminar
  13. Horrível e revoltante como é possível se chegar a isto é doentio matar inocentes, ando doente desde que ouvi a noticia, não consigo esquecer a morte destas pessoas, triste tanta criança.
    Nunca viajei de avião, não sei se algum dia vai acontecer.

    Boa semana Pedro.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há explicação minimamente lógica para uma acto de pura barbárie como este, Adélia.
      Não gosto de viajar de avião, o meio de transporte mais seguro que se conhece.
      Mas já levo muitas milhas em cima do lombo ao longo dos anos.
      E uma coisa destas nunca me pareceu remotamente possível.
      Beijinhos e votos de boa semana

      Eliminar
  14. Não deixa de ser estranho que sendo cada vez mais seguro andar de avião, porque a tecnologia melhorou muito esse capítulo, nos vejamos confrontados com a insegurança resultante da incúria e da irresponsabilidade do Homem. O mundo está realmente, cada vez mais perigoso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de se entra no avião, sobretudo a partir do 11 de Setembro, a segurança é levada aos limites da paranóia.
      Dentro do avião, quando a pessoa devia estar em perfeita segurança, acontece uma coisa destas.
      Até onde vai a loucura do Homem?

      Eliminar
  15. ~
    ~ ~ Concordo inteiramente consigo! ~ ~

    ~ ~ ~ Beijinhos. ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto NÃO PODIA ter acontecido, Majo.
      Pura e simplesmente não podia ter acontecido.
      Beijinhos

      Eliminar
  16. O ato de viver, em si, comporta riscos mas hoje a loucura do homem acrescenta fatores de imprevisibilidade que tornam a vida ainda mais precária. Graças à ganância que põe em interesses obscuros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quase uma tentação para caminhar para o abismo, Agostinho.
      Mundo louco!

      Eliminar
  17. Vivemos um período, um momento histórico em que já nada me espanta. A questão que se coloca é outra: que rumo tudo isto vai ter, quando e como acabará. A partir de agora fica-se com a sensação que todos os caminhos estão abertos.

    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. GL,
      Quando se chega ao ponto de abater um avião que transporta civis também já não sei qual será o limite.
      Abraço

      Eliminar