17 de junho de 2014

Vergonhoso


A selecção portuguesa sofreu esta madrugada a maior derrota em fases finais de mundiais de futebol.
A goleada (4-0) sofrida pelos portugueses, e a maneira como o jogo decorreu, só merecem um comentário - vergonhoso!
Tinha escrito neste espaço que a selecção portuguesa era uma equipa pouco mais que vulgar, com um jogador de todo invulgar.
O que se viu no jogo desta madrugada foi a completa vulgarização da selecção portuguesa perante uma fortíssima selecção alemã.
Algo que não acontece por acaso, muito menos por causa de hipotéticos erros de arbitragem.
Aconteceu porque uma excelente equipa, com excelentes jogadores, preparou melhor o jogo que o adversário.
Se essa equipa era já mais forte à partida, essa diferença ainda se viu acentuada pela forma como o jogo foi preparado por ambas.
Os alemães souberam perceber o seu ponto fraco, treinaram em espaço fechado, simularam as condições de temperatura e humidade que se sentiriam à hora do jogo.
Enquanto o faziam, os portugueses estavam entretidos a discutir a recuperação de jogadores.
Não é trágico perder quando se defronta a selecção alemã, uma das eternas candidatas à vitória final em qualquer torneio que dispute.
É inadmissível perder como se perdeu, fazer passar uma imagem de completo desnorte, de absoluta incapacidade, de gritante vulgaridade.
A derrota da selecção portuguesa, em conjunção com a vitória da selecção americana frente à selecção ganesa, deixa muitas dúvidas a pairar e apenas uma certeza - num só jogo esgotou-se a margem de erro.
Contra americanos e ganeses não é marchar, marchar; é ganhar, ganhar.

43 comentários:

  1. Tive a vantagem de ver o jogo ao meio-dia.
    Tinha acabado de almoçar.
    O almoço não “me caiu bem”!
    Vulgaridade é exatamente a palavra que deveria ter usado se me tivesse lembrado na altura. Não se previa uma vitória por parte da seleção portuguesa, mas não esperava (eu) um comportamento absolutamente vergonhoso por parte de algumas “divas”. O Pepe necessita urgentemente de sessões de “anger management” – gestão de ira?

    Concordo com o Pedro. Foi vergonhoso. Foi vulgaridade no seu melhor!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estas coisas tiram-me do sério, Catarina.
      Muitas equipas perdem quando defrontam a selecção alemã, no big deal.
      Perder, desta forma, é que não.
      Que imagem paupérrima deixámos em campo!
      O que se seguirá?
      Não faço ideia.
      Espero que seja muito diferente do que se viu neste jogo.
      Dignidade, por favor.

      Eliminar
  2. Mais uma opinião que leio sobre o jogo da selecção que não vi. Mas o que vejo é que todas convergem para o mesmo: falta de treino, união de grupo e erros de arbitragem.

    Fico com pena de todos os amantes de futebol.

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os erros de arbitragem acontecem, Fatyly.
      Assim como acontecem erros de jogadores e treinadores.
      O que se passou ontem foi bem mais grave que hipotéticos erros de arbitragem.
      Querer encontrar aí a explicação para aquele descalabro é desculpa de maus pagador.
      Um abraço

      Eliminar
  3. Não vi nem percebo nada de futebol. Sei que perdemos mas devemos continuar a apoiar a nossa selecção!
    Viva Portugal!

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Parece-me que aquela bandeira oferecida pelo Presidente da República está a surtir efeito múmia na selecção.
    Adorei ver o Beto na baliza, o Cedric a voar pela lateral, o Amorim e o William a segurarem o jogo e lançarem o ataque, gostei muito do desempenho do Quaresma e do Cavaleiro, adorei a forma esforçada e leal com que serviram CR7, enfim, foi lindo...mas, depois acordei e pensei o que nos vale é o camelo que temos como seleccionador nacional.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ontem foi demasiado mau, Ricardo.
      Perder, ainda para mais com a Alemanha, acontece a muito boa gente.
      Fazer aquela figura?
      Porra, pá, assim não!
      Respeitem a camisola que vestem.
      É o mínimo que se pode pedir.
      Aquele abraço!

      Eliminar
    2. Pois, Pedro, é o mínimo dos mínimos!!!

      Infelizmente, é a "caca" que temos (a começar no seleccionador e a acabar no Presidente da FPF), continuem a fazer "tournees" pelos EUA enquanto os outros se vão preparando.

      O povo deve preocupar-se com outras coisas e não com a bola, nomeadamente, com o "previsível" aumento do IVA, com uma governação obtusa, com um Presidente da República que pouco mais é que um vegetal, com isso, Pedro, é que os portugueses se preocupam.

      Pedro, quando, há dias, aqui escrevi que o povo português não estava mobilizado para este Mundial, eu sabia do que falava, o meu caro veja (se puder) qual é a adesão aos "ecrãs gigantes" colocados nas principais cidades do País, resume-se tãosó a uns quantos bêbados, vadios e sem-abrigo.

      Pedro, não há, pura e simplesmente, espírito para aturar mais estes gajos do futebol, liderados por um tipo caprichoso, vingativo e, acima de tudo, i-n-c-o-m-p-e-t-e-n-t-e ponto final parágrafo.

      Aquele abraço

      Eliminar
    3. Essa para mim é uma novidade, Ricardo.
      Sempre pensei que, quando a bola começasse a rolar, a malta se fosse concentrar no apoio à Selecção.
      Mas, em boa verdade, o trabalho de mobilização não tem sido o melhor.
      Não é com selfies com o PR que se vai lá.
      Daqui a dias estarei aí (antes disso vou andar por Istambul) e poderei ver in loco como se estão a passar as coisas.
      Aquele abraço

      Eliminar
  6. Qual é o nosso mal? Vaidade, hipocrisia, preguiça?
    O petróleo está para os países do 3º mundo como Ronaldo está para a seleção nacional portuguesa.
    Podia ser diferente não é, Pedro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Poder, podia, Agostinho....
      Se calhar até devia ser.
      Mas não é.

      Eliminar
  7. Agora, aliás, já ontem, (aliás, sempre), apetecia-me cantar aquele anúncio, que ouvia na adolescência na televisão: "o que é "ALEMÃO" é bom! Ai, as massas, ai as massas!

    YA!

    PS: o Paulo Bento c' "etait/est l´homme de me rêves", e aquele risco ao meio no cabelo e a fluência do seu discurso, são fatores determinantes e explicativos deste meu "arrebatador sentimento" por ele (bahhhhhhhhhhhh)!

    Até sempre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luz,
      O Paulo Bento até é um treinador do qual não desgosto.
      Ontem, só foi infeliz nas declarações que fez.
      Durante o jogo, perante tamanho descalabro, não poderia fazer muito mais.

      Eliminar
  8. A selecção nunca me motivou. Não faço por isso grande questão em acompanhar os jogos. Ontem, por acaso, vi e dei comigo a pensar o que era daqueles jogadores se tivessem o Jesus como treinador. Ou o matavam do coração ou era que matava algum.

    Outro exercício que fiz foi discorrer sobre quantos jogadores da equipa inicial teriam lugar, de caras, num onze a sério do Benfica. Ou do seu Porto. E assim de repente, tirando o Cristiano Ronaldo - o dos dias bons, não o de ontem - e o Coentrão, não encontrei nenhum...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kruzes Kanhoto,
      Por isso já referi, e repito, que a nossa Selecção é uma equipa pouco mais que vulgar, com um jogador invulgar.
      Não chega.
      Antes de mais é necessária uma equipa.
      Que não existiu.

      Eliminar
  9. parece-me difícil que a coisa melhore...

    ResponderEliminar
  10. Vergonhoso foi o comportamente idiota, imbecil e absurdo do brasileiro PEPE!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse ainda foi um bocado mais longe que vergonhoso, ematejoca.
      Parvalhão!

      Eliminar
  11. Se não conseguirmos ganhar aos EUA e a Gana, então é sinal de que não devíamos sequer ter chegado lá. A crise não permite viagens tuirísticas tão dispendiosas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há alternativa - ganhar os dois jogos e ponto final.

      Eliminar
    2. Não penso como o Carlos!!!

      Mesmo que não se ganhe aos EUA e a Gana, é muito bom que se tenha lá chegado com um golo do meu querido CR7.

      A crise não tem nada a ver com o Mundial e as viagens tuirísticas tão dispendiosas não são pagas, nem pelo Carlos nem pelo nosso povo.

      VAMOS GANHAR OS DOIS JOGOS E PONTO FINAL!!!

      Eliminar
    3. É essa a minha esperança, ematejoca

      Eliminar
  12. Um desastre total !

    Nunca pensei que Pepe jogasse e muito menos a titular.

    Eu que estava preocupada com Quaresma, afinal tive que assistir a mais um comportamento de baixo nível do brasileiro naturalizado português e que deveria ter sido irradiado do futebol aquando da agressão continuada já com o adversário no chão no campeonato espanhol!!

    Até Ronaldo mostrou estar em baixo de forma, embora ele raramente tenha o mesmo rendimento na Selecção do que nos clubes que representa.

    Ontem foi mau demais e, apesar de achar a arbitragem fraca, não se pode dizer que foi isso a causa da derrota.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pepe tem (tinha?) lugar cativo na Selecção, São.
      Com esta atitude, estou curioso para ver o que vai fazer Paulo Bento - Ricardo Costa ou Luís Neto?
      Ronaldo não pode fazer tudo sozinho, São.
      Faz muito, não pode fazer tudo.
      Sobretudo quando está fisicamente debilitado.
      Para compor o ramalhete, o árbitro também foi uma boa .....trampa.

      Eliminar
  13. De futebol não percebo nada, nem gosto - penso que já o disse aqui mesmo.
    Mas... quando se trata de Portugal ( ou antes, da sua representação), talvez porque sou muito patriota, passo a estar atenta.
    O que li aqui foi o que ouvi todo o dia, e entristece-me muito.
    Sempre ouvi dizer que ganhar e perder tudo é desporto. Mas... quando se perde, tem que ser com dignidade. Parece que não foi isso que aconteceu...

    O meu livro já devia estar no prelo há muito tempo, mas... as coisas não correram de feição... Veremos se será este ano...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais, Mariazita - dignidade.
      Foi isso que não vi.
      E que exijo de quem representa o meu País.
      Beijinhos

      Eliminar
  14. Pedro,

    Ainda me estou a refazer da hecatombe.
    Sim, hecatombe é uma palavra demasiado forte, mas que foi uma vergonha, foi!
    Só me interrogo sobre o que é que aqueles meninos andaram a fazer. Treinar? Estava muito calor e um grande grau de humidade?
    Tenham paciência!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como bem diz o António no comentário seguinte, os alemães até isso treinaram, GL.
      Simularam as condições de temperatura e humidade à hora do jogo em ambiente fechado.
      E tiveram muito mais pulmão que os portugueses.

      Eliminar
  15. Enquanto os alemães se 'fecharam numa estufa', criando habituação às condições climatéricas, os portugueses entretinham-se a dar mergulhos na piscina em Campinas.
    Enquanto Joachim Low estudava tudo e mais alguma coisa na turma lusitana, Paulo Bento distraia-se a pensar se Ronaldo estava bem.
    E enquanto Joachim Low avisava Portugal, antes do jogo «a nossa prioridade é a final», Paulo Bento diria, em voz baixa, «o importante é entrarmos com tranquilidade».

    O resultado foi o que foi e, sobretudo, como foi.

    Os Estados Unidos derrotaram o Gana. Não basta, assim, vencermos os norte-americanos. Temos, também, de ganhar aos ganeses. E marcar golos, muitos de preferência.
    Com duas vitórias, chegaremos aos 6 pontos. E se os alemães não ganharem aos EU?
    Vamos, como de costume, andar com a máquina de calcular em punho e a pensar noutro(s) jogo(s).

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A matemática tem muito maus resultados nas escolas portuguesas.
      Nem se percebe como com tanta conta que temos que fazer, António.
      Vamos ver o que aí vem.
      Aquele abraço

      Eliminar
  16. Verdade, verdadinha, a derrota de ontem não altera absolutamente NADA na minha vida ! :))))
    De facto, também já não esperava muito desta nossa selecção e por isso a minha possível decepção não foi tão notória !
    Não tinha grandes perspectivas, o que não quer dizer que ainda não possa ficar apurada para a fase seguinte.

    Abraço, Pedro ! :))
    .
    ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui,
      Eu esperava um comportamento mais digno.
      Perder com a Alemanha é algo que acontece a muitos.
      Como nós perdemos é que não se admite.
      Aquele abraço

      Eliminar
  17. Foi mau. Muito mau. Mas sejamos positivos, mesmo que à portuguesa. A esperança é sempre a última a morrer. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há dois jogos que é absolutamente obrigatório ganhar, luisa.
      Tão simples como isso

      Eliminar
  18. Vamos torcer pelo "milagre do Ketchup" e pode ser que o próximo jogo seja tão pródigo em multiplicação de talento como as bodas de Caná.
    Abraço, Pedro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. M D Roque,
      Se forem sérios, profissionais, têm tudo para ganhar os jogos que faltam.
      Se tiveram a atitude de ontem, temos problema.

      Eliminar
  19. Pedro,
    Comecei a ver o jogo e parei quando vi a atitude de Pepe... tristeza.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Idiota de m#$%da, ana.
      Numa fase final de um Mundial, um gesto daqueles??!!
      Beijinhos

      Eliminar
  20. E como eu já disse algures, não há milagres Pedro e eles contam é lá dentro da baliza.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então que venham muitos golos nos próximos jogos, Adélia.
      Beijinhos

      Eliminar
  21. Eu fiquei imensamente magoada em ver a seleção assim. Os meninos jogaram a temporada toda e logo engataram na copa e já com lesões...foi isso que fiquei a saber. Vendo o jogo dava para perceber que o árbitro deu algumas 'ajudas' para o time adversário, Pedro.

    A última disputa de Portugal me deixou feliz feliz :) segundo gol nos 8 segundos antes de terminar a partida. <3

    ResponderEliminar