17 de junho de 2014

A MALDIÇÃO DOS 16 ANOS


A primeira grande frustração do Brasil em Copas do Mundo ocorreu em 1950, quando perdemos em casa para o Uruguai.
         Dezesseis anos depois, a segunda. Em 1966, como bicampeões mundiais, caímos na primeira fase, perdendo para Hungria e Portugal.
          Dezesseis anos depois, a terceira. Em 1982, como tricampeões e com um time de fazer inveja a qualquer argentino, fomos bisonhamente eliminados pela Itália, embora jogássemos pelo empate.
          Dezesseis anos depois, a quarta grande decepção. Em 1998, já tetracampeões, perdemos a final para a França, de goleada. Até hoje não se sabe direito o que aconteceu com o nosso centroavante. Dançamos no Moulin Rouge do futebol!
          Dezesseis anos depois, retorna a Copa ao Brasil. E mais uma vez perdemos.
          Perdemos para a mobilidade urbana, perdemos para a violência nos estádios, perdemos para os acidentes fatais nas obras, perdemos prazos, perdemos para a corrupção e para o superfaturamento, perdemos a chance de melhorar a saúde, a educação e a segurança. Derrota acachapante!
          Só espero que o cabalístico azar dos"dezesseis anos" se confirme dentro do gramado, quando estarão se enfrentando dezesseis seleções.
           Pode parecer impatriótico torcer contra o escrete canarinho, mas se quebrarmos esse tabu e nos sagrarmos hexacampeões mundiais de futebol teremos, certamente, outra maldição muito mais calamitosa a se concretizar - o PT na Presidência da República por dezesseis anos!

10 comentários:

  1. Respostas
    1. Adivinha quem me enviou a mensagem, Ricardo?
      É fácil.... :))

      Eliminar
  2. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Esta publicação que recebi e lhe repassei me fez lembrar a canção "Meu Caro Amigo":
    https://www.youtube.com/watch?v=RplxzTPCynU
    Caloroso abraço! Saudações chicobuarquetianas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Um ser vivente em busca do conhecimento e do bem viver

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fã do Chico Buarque desde sempre, Amigo João Paulo de Oliveira.
      Grande abraço!

      Eliminar
  3. Olá, Pedro!

    Como está?

    Ultimamente, e por motivos profissionais, raramente tenho visitado blogues, mas, hoje, estou com mais tempo, e cá estou eu.

    QUE BOM (sem ironia. De coração)! DEZeSSEIS ANOS TERMOS O PROF.

    CAVACO SILVA COMO PRESIDENTE DA REPÚBLICA PORTUGUESA.

    Dias felizes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tem visitado nem tem escrito, pois não, Luz?

      Cavaco Silva já anda na política portuguesa há bem mais de 16 anos, Luz.
      Tem que dar o lugar aos mais novos

      Eliminar
    2. Pois não, Pedro, nem uma coisa nem outra, aliás, eliminei os meus dois blogues, pelos motivos, que acima, refiro. Se Deus quiser, irá surgir outro, mas, não sei quando. Vai ver que nem vai reconhecer o que eu irei escrever. Penso falar de "andorinhas, primavera, fontes", tudo natureza lírica. Estou a brincar, porque eu não sei escrever sobre essas coisas. Para ser sincera, eu acho, ou melhor, tenho a certeza que há pessoas, até com livros publicados de poesia, que escrevem lindamente, mas eu não "entendo" , na maior parte das vezes, o conteúdo dos poemas, que eles/as escrevem. Deve ser falta de cultura da minha parte, mas, eu estou a dizer a verdade, acredite! Claro que há outras, pessoas, que, também, já publicaram livros, pelo menos um, e em minha opinião, deveriam aprender a ler e a escrever, primeiro.

      Imagine, Pedro, se eu me "der" para escrever uma "coisa", assim:


      Guardas nas mãos labirintos de sol

      que envolvem a hera, o nosso tempo

      em círculos abissais, serpenteados

      quando as fontes jorram, desmedidas

      no deambular dos dias sem nome.

      É o vento que desfolha

      em madrugadas inquietas

      com murmúrios alicerçados

      o riso das minhas mãos

      para te afagarem o corpo.


      Bem, para comentar uma "coisa" destas, o que é que se pode dizer? LINDO, SIMPLESMENTE FANTÁSTICO (é assim que as pessoas comentam, quando não entendem o que os outros quiseram transmitir, ou então nem leem) .Escrevi estas palavras diretamente do teclado para o computador, mas eu, autora, só as entendo, MINIMAMENTE.


      Pois está, sem dúvida, mas não se esqueça, Pedro, que os "velhos", não os do Restelo, contêm a sabedoria acumulada, o bom senso, a quietude, que os mais jovens, salvo raras exceções não possuem.

      Imagine que o Prof. Dr. Freitas do Amaral, tal como será do seu conhecimento, faz críticas acérrimas, deita abaixo este governo, verbalmente, que tem feito "das tripas coração" e tem "vendido lã, sem ter ovelhas", como se diz no meu Alentejo. Que ingratidão!

      Bem, eu ainda me lembro dos tempos do Dr. Freitas do Amaral, do que ele dizia e fazia, enfim, acho que está um bocado "gagá", isso acho, e a memória dos homens é curta, como se sabe.

      Ele, Dr. Freitas do Amaral, teve "berço" requintado, e sempre foi um burguês. Cavaco Silva ia a pé para o Liceu de Faro, ida e volta, porque o pai achava que ele tinha boas pernas para caminhar, e poupava o dinheiro dos bilhetes. Teve berço, decerto, mas humilde, o que não menospreza, nem inferioriza ninguém (não quero pensar nele a comer bolo rei. Pois, são nestas coisas, que vemos o "berço").

      Então, aguardemos, pelo novo candidato, ou candidato novo, a PR, que pode muito bem ser o "tolinho" do Prof. Marcelo Rebelo de Sousa (na televisão, dá prendas, recebe prendas, enfim, é um bom conversador e o "people" gosta. Ah, não podemos esquecer que o pai dele foi ministro do regime antes do abril de 74).

      Rui Rio é uma hipótese que me agradaria muito. Ok, eu sou moura, magrebina, sulista e elitista, e moreninha, e ele é do norte, CARAGO.



      PS: visitei, casualmente, o seu blogue há uns tempinhos, não muitos, quando esteve adoentado. Ficou em pânico. A sua mulher e filhas a olharem para o Pedro. Ai, vocês, são todos iguais...!

      Até sempre e dias mega felizes.

      Eliminar
    3. Apanhei um susto, Luz.
      Do qual ainda não estou inteiramente refeito.
      Vai correr tudo bem.
      Tem que ser!

      Eliminar
  4. O Brasil joga hoje contra o México, com quem perdeu seis dos oito jogos já disputados. Um árbitro turco talvez dê uma ajuda, mas nunca finado...
    Quanto a nós, também estamos condenados a aguentar este governo mais uns anos, porque os sonhos que levavam como encomenda do Cavaco, estão prestes a esboroar-se. Mas sobre isso, escreverei mais logo no meu cantinho...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 0-0, Carlos, já sei o resultado.
      O que aqui escrito, sublinho agora.
      O Brasil terá uma equipa??
      Não parece.

      "estamos condenados a aguentar este governo mais uns anos"
      Se Passos Coelho não bater com a porta, ou com o Portas, até 2015, Carlos.

      Eliminar