24 de outubro de 2013

Ainda a tipificação do crime de violência doméstica

Agora, que os membros da nova legislatura já estão empossados, é chegado o momento de voltar ao(s) trabalho(s).
E um dos mais polémicos dossiers a ser tratado será a continuação do debate acerca da tipificação do crime de violência doméstica (a terminologia não é muito rigorosa mas é suficientemente clara para perceber o que está em causa) mormente na vertente mais polémica - crime público, sim ou não?
Não vou voltar a esgrimir aqui os mesmos argumentos que já apresentei antes, favoráveis à qualificação da conduta como crime público.
Vou antes deixar Suzanne Vega falar (cantar).
E deixar uma sugestão aos senhores deputados - quando estiverem a discutir o tema, ouçam a melodia, leiam as palavras, vivam a experiência de Luka (Suzanne Vega?) e depois decidam.


"Luka"
My name is Luka
I live on the second floor
I live upstairs from you
Yes I think you've seen me before

If you hear something late at night
Some kind of trouble. some kind of fight
Just don't ask me what it was
Just don't ask me what it was
Just don't ask me what it was

I think it's because I'm clumsy
I try not to talk too loud
Maybe it's because I'm crazy
I try not to act too proud

They only hit until you cry
After that you don't ask why
You just don't argue anymore
You just don't argue anymore
You just don't argue anymore

Yes I think I'm okay
I walked into the door again
Well, if you ask that's what I'll say
And it's not your business anyway
I guess I'd like to be alone
With nothing broken, nothing thrown

Just don't ask me how I am [X3]

My name is Luka
I live on the second floor
I live upstairs from you
Yes I think you've seen me before

If you hear something late at night
Some kind of trouble, some kind of fight
Just don't ask me what it was
Just don't ask me what it was
Just don't ask me what it was

And they only hit until you cry
After that, you don't ask why
You just don't argue anymore
You just don't argue anymore
You just don't argue anymore


Amanhã não há blogue.
Décimo sexto aniversário de casamento, vamos namorar!
BOM FIM-DE-SEMANA!!

42 comentários:

  1. Parabéns pelas bodas e bom namoro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já chegámos à fase em que podemos ter um bocadinho para namorar.
      Para, depois disso, ir buscar a pequeninas às aulas de pintura e ir fazer compras para o resto da semana.
      E é uma fase muito boa.
      Que não trocava por nada, muito menos pelas tais aventuras tontas.

      Eliminar
  2. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Have a Beautiful and Happily Married Day.
    Fiz 45 anos de casado no passado mês de maio.
    Super felicidades.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As Bodas de Ouro estão ali ao virar da esquina, Amigo Cambeta.
      Aquele abraço!

      Eliminar

  3. Sempre que se fala em violência doméstica aperta-se-me o coração. Não compreendo como como existir tanta bestialidade no ser humano!
    Penso como tu... e os tempos em que se dizia "entre homem e mulher não metas a colher" felizmente já lá vão.

    Ao recordar o tema de Suzanne Vega que "infinitas" vezes cantei pude agora ler a letra com outros olhos! É que apesar de a saber de cor nunca a tinha compreendido verdadeiramente... de facto fala exactamente deste tema chocante!

    Um beijinho de BFDS e outro especial pelo dia de amanhã.
    Namora muito sim... é o melhor que se leva desta vida!
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "os tempos em que se dizia "entre homem e mulher não metas a colher" felizmente já lá vão."
      Aqui é exactamente o que os defensores da tese que a conduta não deve ser qualificada como crime público argumentam, Afrodite.
      Até me dá nojo!!

      Beijinhos e votos de BFDS
      Vamos namorar muito, sim senhor!! :))

      Eliminar
  4. Caro amigo,
    votos de um bom festejo e acrescentar que, cada vez mais, vão rareando casais como o vosso (unidos e coesos)!
    Muitas felicidades e que contem muitos mais!!!
    Quanto ao tema do post acrescentar, apenas, que me repulsa a violência doméstica seja ela sobre adultos mas, pior, especialmente sobre crianças.
    Abraço e bom fim de semana para si e para as suas princesas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo,
      Meia volta, volta e meia, lá andamos de rabo virado.
      Mas isso até é saudável e dá tempero à relação.

      Repulsa é o termo perfeito para tão hediondo crime, Ricardo.
      Como é que pode continuar a haver gente aqui, supostamente responsável, a apregoar uma não interferência em nome de uma hipotética harmonia?
      Harmonia de quê?
      Do som dos murros???

      Aquele abraço e votos de BFDS para si e família!

      Eliminar
  5. 16 anos são um feliz motivo para comemorar! É já um percurso com boas razões para celebrarem as conquistas comuns. É nos nossos que encontramos as forças e as motivações certas para vivermos plenamente. Quando o caminho é feito com amor, respeito e amizade, a recompensa só pode ser um coração verdadeiramente feliz! Muitos parabéns ao casal! Cumprimentos, Raquel M.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 16 anos que passaram num instante, Raquel Mark
      Lá em casa , sou eu e as mulheres - mulher, duas filhas, empregada.
      E estou muito bem assim :))

      Eliminar
    2. Creio que a essência da letra desta música é uma violação. Violência física brutal e sobretudo psicológica. Capaz de arrasar para sempre vidas.

      Eliminar
    3. Creio que são as duas coisas
      Se é que podem ser separadas
      E, pelo que me recordo, a vítima era mesmo Suzanne Vega

      Eliminar
  6. Aaaaaahhhh !!! ... Compreendido o "BFDS" ! :)))))
    Grande abraço pelo dia de amanhã e que seja bem festejado ! :))

    Sabe, Pedro, que eu aproveitava sempre "estes dias" para "nos abrirmos sinceramente" um com o outro, revelando o que nos pareceu de "mau" e de "bom" ao longo do último ano ?! ... Claro que muitas vezes andamos com coisas "recalcadas" e estas "confissões" faziam-nos muito bem ! :)) ... e já aí vêm os 50 !!! eheheh
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai ser um dia porreiro, Rui

      De ex em quando lá andamos de candeias às avessas.
      Mas passa depressa.
      Até porque, nem um nem outro, somos de zangas, problemas, chatices.
      Incha, desincha e passa :))
      Grande abraço!!!

      Eliminar
  7. Não posso estar mais de acordo com que a violência (seja qual for) sej crime público.

    Sabia que a canção versava o tema , mas a informação que tinha era que seria sobre uma criança.

    Muitos parabéns pelo aniversário e que contem muitosssss mais e com toda a felicidade, junto às vossas crianças.

    Presumo que , desta vez, o namoro seja a sós, rrrsss

    Abraço aos noivos, grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Crime público, São, independente de queixa.
      Esperar que a vítima apresente queixa é uma mentira.

      Nunca se apurou exactamente qual era a história por trás desta letra.
      Mas a hipótese que se colocava era ser auto biográfica

      Amanhã vamos começar por celebrar sozinhos.
      Depois chega o normal das sextas-feiras - ir buscar a pequenina à aula de pintura, fazer compras para casa, ficarmos por aqui em família.
      E o que eu gosto disso!

      Eliminar
  8. Olá, não sei se ai é como aqui os crimes domésticos, mas comentei outro dia com Alfredo meu marido, que esses problemas ocorrem geralmente nas classes mais baixas, e aqui eles não dão apoio e nem proteção a vitima, e geralmente quando acontece as mortes eles querem noticiar.
    Parabéns ao casal, isso ai, compre um presente lindo e vão comemorar, eu quero casar de novo. Fiz 25 anos de casada e noivo relutou e prometeu fazer a festa nos 30 anos, só falta 2 anos para eu casar de novo se o noivo não desistir. hahahha
    Tenha um fim de semana esplendido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha vida de campo,
      A violência doméstica ocorre em todas as classes sociais.
      A maioria das vezes (é disso que fala a letra da canção) é escondida, guardada entre paredes e mentiras
      Por isso mesmo deve ser crime público
      Para que, quem quer que seja, possa denunciar esses casos essas aberrações

      Estes (primeiros) 16 anos passaram num instantinho.
      Nem dei pelo tempo a passar.
      Presumo que isso seja muito bom sinal :)
      Votos de um excelente fds!!

      Eliminar
  9. Parabéns Pedro.

    Um dia muito feliz.
    Esta música é fantástica.Já não a ouvia há algum tempo.
    Beijinho. :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A música é muito bonita.
      A letra terrível, ana :(
      Beijinho

      Eliminar
  10. E assusta pensar que cada vez morrem mais mulheres vítimas de violência doméstica, pelo menos segundo os dados para Portugal.

    Quando a esse aniversário amoroso: muitos parabéns!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com dados como esses, um pouco por todo o mundo, Macau resolve que é boa ideia deixar o caso desavindo resolver os problemas por si próprio.
      Estes gajos é que precisavam de ser vítimas de violência, luisa

      Eliminar
  11. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Este tema deixou-me inquieto...
    Vamos falar de fatos auspiciosos!
    Parabenizo pelo significativo natalício!
    Caloroso abraço! Saudações fraternais!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  12. Ui! Que bom!!!! 16 anos? Só??? Uns bebés!....
    Parabéns! Namorem muito e sejam muito felizes!

    Beijinhos e abraços!

    PS. Gosto muito dessa canção

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinhos, Graça

      A canção é muito bonita; o tema da letra é terrível

      Eliminar
    2. A canção é bonita; o tema é muito feio.

      Toda a violência é terrível, mas a violência doméstica é a pior de todas, porque ainda há paises onde não é levada a sério.

      Continuação de um fabuloso fim-de-semana!

      Eliminar
    3. Aqui, ematejoca.
      Vamos deixar resolver as coisas no seio da família
      Sem interferência
      Será que, quem diz isto, percebe a barbaridade do que está a dizer?

      Eliminar
  13. Suponho que por cá já não há dúvidas sobre esse assunto. Pior é quando os casos chegam a tribunal e os juízes são mentecaptos...

    Feliz aniversário!

    Beijocas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É assim por todo o chamado mundo civilizado, Tete
      Excepto Macau, que tem uns idiotas muito mais mentecaptos que o tal juiz.
      Beijocas!

      Eliminar
  14. Boa tarde, Pedro!

    Como está?

    Fui saber através da net, que horas eram em Macau. Então, aí são quase 16h e aqui quase 9. Certo?

    Bem, hoje há tudo menos violência doméstica, ou noutro sítio qualquer.

    Estão a namorar, pois está visto, e devem continuar até que a voz vos doa, como diz o fado de Maria da Fé. Amarão, até que o coração tenha capacidade para tal.

    PARABÉNS!

    Um dia feliz e um fim de semana, igualmente.

    Aqui, está de chuva e frio. Horrível!

    Um abraço da Luz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi um dia muito bem passado, Luz.
      Venha o próximo

      Eliminar
    2. Carlos Barbosa de Oliveira deixou um novo comentário na sua mensagem "Ainda a tipificação do crime de violência doméstic...":

      Muitos parabéns e votos de continuação de uma vida feliz. Por um nadinha, tinham casado no dia do meu aniversário!
      Bom FDS e um dia feliz

      Publicar
      Eliminar
      Marcar como spam

      Moderar comentários neste blogue.

      Publicada por Carlos Barbosa de Oliveira em Devaneios a Oriente a 26 de Outubro de 2013 às 01:31

      Asneira minha, Carlos, tive que copiar o comentário
      Não casámos no dia do seu aniversário, casámos no dia de aniversário do meu pai
      Aquele abraço e votos de bfds!

      Eliminar
  15. Desejo-vos um dia bem passado e que namorem bastante ao ponto de se apaixonarem sempre e cada vez mais e mais.
    Desejo que todos os dias sejam de namoro verdadeiro e que sejam os momentos mais felizes da vossa vida. O tempo foge-nos e depressa nos apercebemos da caducidade das coisas...
    Já fiz trinta de casados e todos os dias procuramos um sorriso de namoro.

    ResponderEliminar
  16. Então, já namoraram tudo?

    Muitos parabéns ao casal pelos 16 anos de felicidade, pois não há nada melhor do que um casamento feliz, sem violências.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem nada que se pareça, ematejoca.
      Este foi só um namoro numa data especial.
      Seguem-se os outros todos

      Eliminar
  17. Se bem que com atraso não quero deixar de vos felicitar, de desejar que celebrem mais 16, e muitos mais.
    O tema, Pedro, reveste-se da maior gravidade. Mas há um aspecto que me causa alguma perplexidade: as vitimas da violência doméstica não são apenas as mulheres, se bem que em maior número.
    Onde ficam os idosos, esses, sim, na sua maioria indefesos porque frágeis?
    Onde ficam as crianças, batidas, maltratadas, quantas delas abandonadas à sua sorte?
    Onde ficam os homens - sim, também eles! - igualmente vitimas e que se calam por vergonha?
    Refiro uma vez mais. Sabemos que o número de mulheres vitímas é superior, mas esquecer os outros não se me afigura justo.

    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. GL,
      Se entrar com o descritor violência doméstica aqui no blogue vai ver testemunhos corajosos, na primeira pessoa, daquilo que acaba de comentar.
      Os casos de violência doméstica em que as vítimas são mulheres são muito mais frequentes.
      Estão longe de ser únicos, exclusivos

      Eliminar