3 de julho de 2013

Xeque ao(s) rei(s)!!


Quando João Pinto, o antigo capitão do Futebol Clube do Porto, introduziu no anedotário futebolístico a famosa frase "prognósticos só no fim do jogo" foi alvo de chacota.
E continuou a sê-lo por muitos anos.
Começo a pensar que talvez fosse um sábio.
E, como todos os sábios, incompreendido no seu tempo.
Vem este intróito a propósito do que ontem aqui escrevi e do que sucedeu entretanto.
O País estava mesmo nas mãos do CDS/PP.
Mas não conseguia prever o quanto assim era efectivamente.
Paulo Portas, político hábil, estratega único, alardeou essas qualidades uma vez mais.
Pedro Passos Coelho cometeu mais um erro de palmatória (já são tantos!!) - nomear Maria Luis Albuquerque já era, em si mesma, uma decisão muito complicada de explicar depois do escândalo dos contratos de swap em que a ministra está envolvida.
Percebe-se agora que, para além deste erro, Pedro Passos Coelho cometeu um outro.
E não menos grave.
A nomeação da ministra é uma nomeação de Pedro Passos Coelho, o aluno que nomeia a antiga professora, feita ao arrepio e contra a opinião do parceiro de coligação.
Paulo Portas, que se sentiu mais uma vez desrespeitado (já  não chegavam as suas divergências com Vítor Gaspar, agora isto??) reagiu de imediato.
De uma  forma fria, algo maquiavélica até, ao anunciar o seu pedido de demissão meia hora antes da tomada de posse de Maria Luis Albuquerque, Paulo Portas deu "xeque ao(s) rei(s)"  Pedro Passos Coelho e Cavaco Silva com um único movimento.
Que tem tanto de inesperado, quanto de politicamente brilhante.
O que vai acontecer agora?
Volte-se ao início e à frase de João Pinto.
Mas com algumas pistas para fazer poder fazer alguns prognósticos antes do fim do jogo.
Cavaco Silva, que tem horror ao vazio no Poder, que tem pavor de crises políticas, que abomina a possibilidade e responsabilidade de ter que dissolver o Parlamento e convocar eleições antecipadas, só o fará se a tal for forçado.
E quem é que o pode forçar?
O CDS/PP, obviamente.
Que fica numa posição negocial privilegiada - ou Pedro Passos Coelho cede às exigências dos centristas, reforça a posição do CDS/PP e de Paulo Portas dentro do governo, e a coligação mantém-se artificialmente viva (distanásia); ou o governo cai (eutanásia) e Cavaco Silva vai ter que convocar eleições antecipadas contra a sua vontade, o seu desejo, as suas convicções.
No meio deste jogo político, desta politiquice levada a cabo por politiqueiros pantomineiros, estão um País e um Povo reféns de ajuda externa, a viver momentos de grande ansiedade e de grande dificuldade, sem vislumbrarem um fim para esse sofrimento nem alternativas credíveis de poder.
Fazem-nos falta um José de Azevedo Castelo Branco, para dar um murro na mesa perante as pressões externas, e políticos que não acumulem todos os vícios das leis fundamentais da estupidez humana de que falava Carlo M. Cipolla.

37 comentários:

  1. Nem mais, na mouche!
    Mor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mor,
      O que deixa furioso é que, no meio destas guerras de alecrim e manjerona, está um Povo a sofrer imenso.

      Eliminar
    2. Pois é, Pedro. Já diz o brocardo "quando o mar bate na rocha quem se lixa é o mexilhão"...
      Mor

      Eliminar
    3. Os juros da dívida pública a subir estão aí para mostrar isso mesmo, Mor :(

      Eliminar
  2. Desse João Pinto gostei mais dele dizer que só fazia declarações quando chegar a Portugal depois de uma derrota do FCP com o Marítimo na Madeira...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foram tantas, FireHead!
      "Estávamos à beira do precipício mas conseguimos dar o passo em frente"; "dedico esta vitória ao nosso grande capitão Fernando Gomes que teve o azar de lhe bater à porta".
      Um tratado!! :)))

      Eliminar
  3. Sem dúvida que politicamente foi um golpe e tanto, passa assim entre as gotas da chuva o Paulinho...

    A nomeação da princesa das SWAPS também? Onde é que o PPCoelho tinha a cabeça? Nomear alguém com uma imagem já tão denegrida à partida?

    É o fim... Aguardemos os próximos capítulos.

    A si desejo-lhe a continuação de uma boa semana :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas olhe que não sei se o golpe não o acaba a ferir a ele, Poppy.
      Lembre-se que o Passos Coelho agora vai fazer figura de vítima.
      O governo cai por causa do Portas.
      E só por causa dele.
      Ainda agora a procissão vai no adro.
      Beijinhos e votos de boa semana!

      Eliminar
    2. Eu digo isto face a alguns comentários e opiniões que tenho lido, que ainda referem que o Portas é que teve muita coragem, que teve, desculpe o vernáculo :p "tomates" e etc etc etc...

      Reveladora foi mesmo a carta de demissão do Vitor Gaspar, essa é que me deixou muito surpresa. Com muita informação nas entrelinhas.
      O Pedro já leu?

      Eliminar
    3. Já li a carta, Poppy.
      Portas encheu.
      Passos Coelho provocou-o e levou-o a isso?
      Com esta geração de meninos não me admirava nada.

      Eliminar
  4. Amigo Pedro,

    respondo-lhe, precisamente, da mesma forma como postei no meu FB e que foi a seguinte:

    Há momentos na vida de um País que são críticos, que são desgraçadamente maléficos para a vida de nossa comunidade enquanto cidadãos cumpridores e empenhados na superação da "crise" que atravessa o nosso País.

    Com efeito, enquanto uns esfregam as mãos de contentes julgando-se, porventura, de volta ao Governo, dois anos após nos terem deixado a pedir, literalmente, esmola e agindo como se nada tivesse sido feito por eles,e beneficiando, quiçá, de um povo que, geneticamente, sofre de amnésia não me admirava nada, mesmo nada, que estivessem de regresso ao "poleiro".

    Por outro lado, o CDS-PP, mais uma vez, desilude e defrauda o seu eleitorado, actuando a reboque de um líder que pensa, apenas e só, na sua promoção pessoal e manda "às urtigas", como ele (Paulo Portas) gosta de referir, o "sentido de Estado", isto feito à velocidade de quem fuma um cigarro.

    Tal como no "jogo da Glória" regressamos à casa de partida, tal como em tempos aconteceu, penso eu, o CDS-PP será conhecido não pelo "partido do táxi", mas pelo "partido da trotinete" só haverá lugar para um, se houver, tudo isto seria cómico se não fosse trágico.

    Pensei dar o seguinte título a esta crónica «De regresso ao "Partido do táxi"», mas optei por intitula-la assim «Traições à moda do Caldas» que o digam Marcelo Rebelo de Sousa, Manuel Monteiro, Durão Barroso, Santana Lopes e, agora, Passos Coelho.

    Aquele abraço, Pedro!

    P.S. - Sugiro a Cavaco que encete, de imediato, contactos para a constituição de um Governo de iniciativa presidencial, aliás, o melhor para o País no presente momento, senão, estamos entregues ao "jovem mais velho de Portugal".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo,
      Precisamente o que sugeriu Freitas do Amaral.
      Mas, com um PR descredibilizado e fragilizado, quem é que aceita esse desafio?
      Começo a ficar genuinamente assustado, Ricardo.
      Aquele abraço!!

      Eliminar
  5. Independentemente de todas as razões e mais algumas que o PP, tinha para se demitir, penso que o que ele fez foi uma canalhice, e não pensou no país em primeiro lugar pensou no seu orgulho pessoal. Acho que o que ele fez não se faz ... muito menos nesta altura, ele pode ser um politico brilhante, no meu dicionário isto tem outro nome..... nada a que portas já não nos tenha habituado , cf comentário anterior.....

    Penso que a medida mais sensata que o presidente pode ter é a constituição de um governo de iniciativa presidencial, o seguro por mais que se ponha em bicos de pé não é alternativa para nada, na minha modesta opinião.

    PS: se convocar eleições antecipadas o povo ,que é quem mais ordena, devia votar de modo a obrigad os 3 partidos do arco do poder a entenderem-se, ou seja vpotar de modo a forçar uma coligação entre os 3 ( na minha opinião, Passos já devia ter incluido alguém do PS neste governo)

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Tekanelas,
      E o PR, mesmo que queira, consegue formar um governo de salvação nacional ou lá o que lhe queiram chamar?
      Tenho serias dúvidas
      Ele próprio esta muito chamuscado
      Governos com Seguro a Passos Coelho, nem pensar.
      Ainda era pior que agora.
      Qual é a solução?
      Quem me dera saber.

      Eliminar
  6. São todos uma cambada de incompetentes e numa altura destas e depois de nos terem cravado de impostos + impostos...andam a brincar a quê?

    O pior de tudo é que se formos para eleições o povo que é sempre tão esquecido irá votar PS e não vêm que Seguro é tão imaturo e sei lá mais o quê como o PPC?

    Não acredito que PP que foi um grande jornalista e quer queiramos ou não há que reconhecer que é muito mais político do que os "J"imaturos, deixe o CDS e a política.

    Aguardamos as cenas dos próximos capítulos desta novela governativa de horrores!

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Isso é que é verdadeiramente revoltante.
      Esta gentinha anda a brincar à política enquanto deixa as pessoas a passar por enormes dificuldades,
      Uma postura torpe.
      Beijocas!

      Eliminar
    2. Faço minhas as palavras da Fatyly!

      Novas eleições traziam-nos um inseguro e ainda mais dívidas, no entanto, a imprensa alemã acredita na queda do governo actual.

      Sou uma pessoa positiva, mas neste momento, vejo o futuro de Portugal cada vez mais negro.

      Eliminar
    3. Não é só o futuro, ematejoca.
      É já o presente.
      Veja o que está a acontecer só nestes dois dias.

      Eliminar
  7. Bravo amigo, seu texto é brilhante e elucida na perfeição
    o que se passa neste pobre País!
    Pobre?
    Sim, pobre para uns
    Rico para outros!

    Está dividido ao meio
    partido como um vidro caído
    de mãos descuidadas
    e de corações traidores!

    E a poesia, neste caos,
    verdadeiramente poética
    morreu e não faz falta!

    abraço,

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Maria Luisa,
      Dói tanto a quem está longe ver o Pais que ama alvo de chacota pública :(

      Eliminar
    2. Concordo em absoluto que este seu artigo é brilhante, objectivo e não precisa de insultar ninguém para elucidar o que se está a passar no nosso país.

      Na verdade, Pedro, dói muitíssimo a quem está longe ver a nossa pátria nesta triste miséria.

      Eliminar
    3. De que maneira, ematejoca :(
      Não admito isso.
      Mesmo sabendo que há razão para críticas, respeitem o meu País.
      Por isso me dói tanto o que estes escroques andam a fazer.

      Eliminar
  8. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Aqui na banda de cá também estamos fartos de políticos sacripantas.
    Caloroso abraço! Saudações inconformadas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Falta de lideranças carismáticas, sérias, credíveis, é um problema à escala mundial, Amigo João Paulo de Oliveira :(
      Grande abraço!!

      Eliminar
  9. Se o presidente, nao conseguir conseguimos nos votamos de igual modo nos 3 partidos, e estes vao ter de se entender..... Com outras lideranças, claro.

    ResponderEliminar
  10. Se o presidente, nao conseguir conseguimos nos votamos de igual modo nos 3 partidos, e estes vao ter de se entender..... Com outras lideranças, claro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. TeKanelas,
      A vontade é mesmo essa - varrer tudo e começar tudo de novo.
      Com outra gente que esta cheira a bafio e não presta.

      Eliminar
  11. Pelo andar da carruagem, vão mesmo prolongar a lenta agonia deste governo, sem Portas, mas com a posição do CDS reforçada... Mas é esperar para ver, que isto não está fácil de entender! :)

    Beijocas!

    § - por via das dúvidas, mantenho o espumantezinho no frigorífico! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As eleições autárquicas são em 29 de Setembro.
      Até lá, e pelo que vou vendo, este (des)governo continuará.
      E continuaremos a fazer joguinho politiqueiro.
      Beijocas!

      Eliminar
  12. Concordo com a sua análise, Pedro, mas além dos erros de palmatória de Coelho, Portas suicidou-se politicamente ao demitir-se sem avisar o partido. É, como Coelho, um líder a prazo e ou consegue dar uma inesperada cambalhota, ou vai ficar com o ónus da crise...
    Abraço e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos,
      Sempre houve um CDS e um PP.
      Sigla do partido e de Paulo Portas.
      Que, de quando em vez, toma estas atitudes para relembrar as diferenças entre os dois e quem é realmente o dono.
      Sabe o que é que me apetece dizer?
      E o povo, pá??!!
      Aquele abraço e votos de boa semana!

      Eliminar
  13. Nada de pânico, Pedro.
    A malta é fixe e aguenta tudo.

    Retiro-me a resmungar ... "que m**** é esta?"

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. António,
      Os portugueses são mesmo umas santas criaturas.
      De outra maneira já tinham corrido estes escroques todos à lambada!
      Aquele abraço!

      Eliminar
  14. Uma cambada de crápulas!

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adélia,
      Curta e directa.
      Volto a perguntar o que perguntei na resposta ao Carlos - e o povo, pá??!!
      E as pessoas que estão a passar por dificuldades?
      É suposto assistirem impávidas e serenas a este espectáculo degradante?
      Beijinho

      Eliminar
  15. eheheh... Aqui também há outra semelhança com o João Pinto ! rsrs ... é que PPC também "chuta sempre com o pé que tem mais à mão". O problema é que não vê de que lado está a baliza ! rsrs

    Problema ainda maior é a falta de bons jogadores no banco ! :((( ... esse, é um grande drama !!!
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O banco é tão fraquinho que até dá dó, Rui :(

      Eliminar