6 de junho de 2013

Vamos discutir a renovação contratual de Jorge Jesus?


Ponto prévio - não vou discutir a renovação contratual do treinador do Benfica do ponto de vista desportivo.
Sendo eu adepto de outro clube é assunto que não me diz respeito e no qual não me quero imiscuir.
O que me interessa agora discutir são os valores envolvidos na operação.
Inevitavelmente, esta abordagem implica que se analise a performance do treinador do Benfica do ponto de vista desportivo.
Comecemos por aí então.
Jorge Jesus treina o Benfica há já quatro épocas.
Nesse período, conquistou um título de campeão nacional, três Taças da Liga, o Benfica esteve sempre presente nas provas europeias de clubes, chegou à final da Liga Europa na época que agora findou.
Mais, é inegável que a equipa joga um futebol vistoso, agradável, de risco e de grande pendor ofensivo.
Este é, resumidamente, o ponto de vista estritamente desportivo.
Passemos ao ponto de vista financeiro, de valorização de activos e posterior alienação dos passes dos mesmos com grandes mais valias.
Neste aspecto, a viragem que se operou com a chegada de Jorge Jesus à Luz é imensa.
O Benfica passou de um clube comprador, gastador, esbanjador até, para um clube vendedor, com grande presença no mercado, com grande capacidade para descobrir e potenciar talentos.
Pesados assim, sucintamente, os prós e os contras, estes valores justificam-se?
Quatro milhões de euros por época em salários (2,1 milhões de euros líquidos) acrescidos de prémios por objectivos, dos quais só se conhecem os que A Bola divulga (um milhão de euros pela conquista da Liga portuguesa e pela Liga dos Campeões; meio milhão de euros pela conquista da Liga Europa) valores que fazem de Jorge Jesus um dos técnicos mais bem pagos actualmente, de longe o mais bem pago em Portugal?
Numa época de profunda crise económica; com valores galopantes a nível de desemprego; de contracção da actividade económica e de contracção salarial da esmagadora maioria dos trabalhadores; de crescente indignação perante os valores auferidos por alguns profissionais (políticos, banqueiros, gestores); estes valores justificam-se?
Pessoalmente, acho-os absolutamente ofensivos.
E uma demonstração cabal que a relação Luís Filipe Vieira/Jorge Jesus (foi Luís Filipe Vieira que decidiu a continuidade do treinador, indo contra a opinião dos seus colabores mais próximos) é, acima de tudo, uma relação negocial.

18 comentários:

  1. Um dos treinadores mais bem pagos da Europa para conseguir segundos lugares e perder nos duelos com Vitor Pereira?
    Eles lá sabem...
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hugo,
      Com franqueza, no aspecto desportivo, estou nas tintas.
      São questões do "forno interno" do clube como diria o próprio Jorge Jesus.
      Como cidadão, e vendo o estardalhaço que se faz com os salários e pensões de reforma de pessoas que assumem muito maiores responsabilidades, que têm que apresentar resultados, num momento de profunda crise e de grandes dificuldades, estes valores ofendem-me.
      Aquele abraço!!

      Eliminar
  2. Pedro,

    também eu acho que JJ ganha muito, assim como ganha Ricardo Salgado ou Fernando Ulrich ou, ainda, Fernando Gomes (FPF), ou a Catarina Furtado, o Malato ou o Goucha e o Jorge Gabriel, o José Alberto Carvalho ou a Judite Sousa, mas é o "mercado" a funcionar aqui (Portugal/Europa) ou na China.

    Não se sinta mal, nem tão pouco ofendido com os valores do contrato e sabe, amigo, o "povo" adora o defeso e falam de milhões como dos seus "tostões" o tivessem a fazer, é uma espécie de "quando for grande também quero ganhar aquilo", mas quando falamos, por exemplo, que um médico, um juíz, um cientista deve ser pago acima da "tabela", ai aqui d´el Rei que isso é gozar com o povo, e tudo e tudo e tudo, Pedro.

    Em tudo o resto espero que o JJ deu ao Benfica títulos e, acima de tudo, bons negócios com a venda de jogadores, caro amigo!

    Aquele abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "que um médico, um juíz, um cientista deve ser pago acima da "tabela", ai aqui d´el Rei que isso é gozar com o povo, e tudo e tudo e tudo, Pedro."
      Mas é isto mesmo que me ofende, Ricardo.
      Profissionais que tiveram que investir imenso na sua formação, que têm que apresentar resultados, que não podem errar, toda a gente repara nas respectivas remunerações e acha-as obscenas.
      Então o que dizer do camião de euros que este tipo ganha?
      Ainda para mais num país a atravessar tão sérias dificuldades.
      Acho inaceitável, Ricardo!
      E confirma que o relacionamento dele com o Luís Filipe Vieira é puramente negocial.
      Nenhum deles sai bem na fotografia.
      E arriscam muito.
      Já imaginou o que poderá acontecer se o Benfica perder dois ou três jogos??
      Quanto é que custa depois despedir o Jorge Jesus?
      As leis do mercado não podem justificar tudo, Ricardo.
      Ouço isso aqui todos os dias.
      Não cola.
      Aquele abraço!!

      Eliminar
  3. Sabe Pedro, são valores tão altos que nem sei como serão na prática e provavelmente nunca vou saber, a menos que me saia o Euromilhões :p

    Mas sim é ofensivo, mas o facto é que todo o capital que move o futebol é a meu ver de algum modo ofensivo... Não é só em relação à contratação de Jorge Jesus...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Poppy,
      Tudo o que é dinheiro à volta do futebol é realmente ofensivo.
      Porquê o Jorge Jesus?
      Porque é especialmente ofensivo.
      Pelos valores que aufere vs os resultados que apresenta.
      A menos que se atenda apenas aos resultados financeiros.
      E parece que isso é mesmo o mais importante para Luís Filipe Vieira

      Eliminar
    2. Chegou-se a comentar que o Pinto da Costa estava interessado nele, e o que é certo é que ele nunca falou mal do JJesus, não terá sido uma situação de "vou para onde a oferta for melhor"?

      Eu continuo a achar que o capital do futebol é de algum modo ofensivo, porque o Mourinho no Real Madrid não fez resultados por aí além, e acho que são as equipas russas que cada vez investem mais capital no futebol e isso não as classifica de as melhores.

      Mas atenção, entendo perfeitamente o porquê de fazer esta referência ao JJesus, no actual panorama.

      Eliminar
    3. Da Rússia vem demasiado dinheiro, Poppy.
      É com cada máquina de lavar!

      O Porto parece que apostou no Paulo Fonseca, o treinador que levou o Paços de Ferreira ao terceiro lugar e à Champions

      Eliminar
  4. A decisão deve ter sido extremamente difícil !
    Sem dúvida que JJ é um dos melhores treinadores da actualidade ! Daí o Sim !
    Também não há qualquer dúvida que a massa associativa benfiquista e não só, está de pé atrás e ao mínimo desaire irá caír em cima do LFV, que nessa situação terá um bico de obra para resolver ! :)))
    Não sabemos os pormenores do contrato. Talvez contenha algumas cláusulas de salvaguarda dessa situação e nesse caso o LFV estará à vontade! (???)... Se não fez isso, estará em maus lençóis !
    .

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. É demasiado dinheiro, Rui.
      E porquê ?
      O currículo do Jorge Jesus só justifica uma verba elevada,até a renovação contratual, numa perspectiva estritamente negocial
      Do ponto de vista desportivo até já devia tersido posto na rua
      Aquele abraço!!

      Eliminar
  5. Não esqueço, porque não posso, o aspecto desportivo da coisa. Compreendo e aceito que o Pedro o não queira abordar.
    Adiante.

    Quanto à parte contratual, o mais importante a ter em conta é que os números não correspondem à verdade.
    Se os valores em causa são, mesmo assim, elevados, não tenhamos dúvida que sim, são.
    Há, porém, uma realidade - os números reais - e uma falsa verdade - o que a comunicação dita social diz.

    E porque o tema é a renovação contratual de Jorge Jesus, nada devo acrescentar, por não estar na posse dos tais números exactos.

    Apenas gostaria de dizer que quer a Jesus quer a todos os elementos que compõem a equipa deveria ser aplicado um 'vencimento por objectivos'.
    Única forma de os jogadores 'darem o litro'.


    Abraço e ... boas contas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. António,
      As contas não são minhas, são da imprensa.
      E, em boa verdade, são os números que sempre foram falados.
      Mesmo no contrato que agora terminou.

      Vencimento por objectivos?
      Ora aí estava uma boa ideia.
      Não tenho nada a ver, nem me interessa, o que o Benfica paga aos seus colaboradores, do ponto de vista desportivo.
      Enquanto cidadão, e analisando a performance (não se pode desligar uma coisa da outra) é ofensivo!

      Aquele abraço!!

      Eliminar
  6. Gostei do textp anterior .

    Os ordenados futebolísticos são obscenos e incompreensíveis.

    Serão lavagem de dinheiro?!

    Bom serão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, São, há para aí muita lavandaria a funcionar.
      Acho que já não restam dúvidas.

      Eliminar
  7. Não costumo falar de futebol, talvez por sentir que o dinheiro que lhes é pago é uma ofensa a tantos trabalhadores e a tantos seres humanos neste mundo.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este é um caso paradigmático, Adélia.
      O que é que o tipo fez para merecer tanto dinheiro???
      Beijinho

      Eliminar
  8. Muito eu gostava de poder pronunciar-me, sobre este tema, com coerência e conhecimento de causa, mas não posso e nem sinto vontade de ficar devidamente informada. Só sei que o Jesus continua no Benfica e parece que fica bem. eheheh.
    Já ouvi uns zuns-zuns que o LFV estava com medo que o Pintinho a arrebanhasse. Tudo falso alarme.:)))

    Beijinhos!:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Janita,
      Acho que esses zunzuns, verdadeiros ou não, ajudaram muito o Jorge Jesus a manter-se no Benfica e com estes valores obscenos.
      Beijinhos

      Eliminar