4 de junho de 2013

Não chega dizer - vitória, vitória, acabou a história


O Benfica sagrou-se campeão europeu de hóquei em patins.
Depois de uma final totalmente portuguesa, realizada no Dragão Caixa, depois de um jogo fantástico, intenso, disputado palmo a palmo.
Parabéns ao Benfica pela brilhante vitória; alegria ao constatar que o hóquei em patins em Portugal procura voltar aos tempos de glória que andavam arredios há já alguns anos.
Esta é a vertente puramente desportiva da questão, que se encerra com o habitual adágio glória aos vencedores, honra aos vencidos.

Mas a vertente desportiva não nos pode fazer esquecer o que se passou à margem do jogo, as gravíssimas afirmações que foram feitas antecedendo o mesmo.
Recorde-se que os dirigentes do Benfica comunicaram formalmente que a equipa não iria comparecer ao jogo porque não estavam reunidas as condições de segurança necessárias para tal.
Mais, foi até insinuado que as forças policiais a Norte (cada vez mais se assiste a um cisma Norte/Sul a nível do desporto que se pode alastrar a outras áreas) não só não eram competentes no desempenho das suas funções, como eram parciais, privilegiando a segurança de uma equipa (o Porto) em detrimento da outra.
Chegou-se ao ponto de, nas redes sociais, afirmar que as forças de segurança a Norte não só não protegiam a equipa do Benfica como a perseguiam.
Estas afirmações são de tal forma graves que não podem ficar sem consequências.
Agora que o troféu está entregue, varrer este lixo para debaixo do tapete seria sinal de um desnorte e de uma irresponsabilidade intoleráveis num Estado de Direito.
O Ministério da Administração Interna (MAI) tem o dever de investigar, até às últimas consequências, o que foi afirmado.
Se se confirmarem as afirmações produzidas, terão que rolar cabeças no MAI e nas forças de segurança.
Se não se confirmarem, se não houver quaisquer provas que sustentem tão graves afirmações, os seus autores terão que ser criminalmente responsabilizados por aquilo que afirmaram.
E volta-se ao título do post - este é um daqueles casos que não pode terminar com o tradicional vitória, vitória, acabou a história.

14 comentários:

  1. Tentei ouvir Irons, que admiro muito e que me parece um ser humano decente, coisa não tão vulgar como seria desejável. Simplesmente , o vídeo não arrancou.

    Esse cisma entre Norte e Sul é gravíssimo e concordo com cada palavra que escreve. Principalmente porque , ao contrário de Espanha e Bélgica, não existem divisões linguísticas nem de etnia.

    Porém, creio que há uma certa tendência para arranjarmos problemas onde não os há: ainda estou para saber a que propósito se reconheceu o mirandês como segunda língua oficial em Portugal e se estão a traduzir livros como "Os Lusíadas" para mirandês( com todo o respeito que Miranda e habitantes me merecem).

    Mas parece-me que quem principiou este disparate todo foi , há muitos anos, Nuno Pinto da Costa, que a certa altura quis fazer uma marcha contra Lisboa, achou que a Final da Taça não tinha que se efectuar no Estádio Nacional e começou a chamar mouros às pessoas fora da "nação"(Não sei quem inventou a expressão "O Porto é uma nação" nem com que objectivo).


    Bom, é lamentável que , com os prpblemas terríveis que o país enfrenta, ainda se inventem idiotices perfeitamente sem sentido.

    Boa semana

    Claro que isto não justifica nem de perto nem de longe o que os dirigentes do Sul têm dito e feito.Mas, mais uma vez mais , não há inocentes .

    ResponderEliminar
  2. São,
    Não percebo porque é que não consegue ver o vídeo do Jeremy Irons.
    E é uma pena.
    Porque vale a pena.

    Já este cisma Norte-Sul, e as parvoíces que, como muito bem diz, inventamos, fazem-me lembrar a minha avó quando me dizia para não procurar sarna para me coçar.
    É precisamente o que esta malta anda a fazer.
    Sem santos de qualquer dos lados.

    Mas agora foi-se muito longe.
    Espero que haja consequências.
    Seja para quem for.
    De outra maneira é o total desvario e o total desrespeito.

    Boa semana!

    ResponderEliminar
  3. Desta vez consegui, felizmente. Porque tem toda a razão : vale a pena. Pela elegância , pelo humor , pela justeza do que diz.

    Quanto à Alemanha , ou é desmantelada de vez ou recorrentemente pões o continente a ferro e fogo! É a única coisa com que concordo com Tatcher, que se opunha decididamente à reunificação alemã.

    Quanto às declarações, concordo: inevitável que se tirem as devidas consequências...ou, caso contrário, entra-se num cada vez maior crescendo de tolices!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jeremy Irons é, não só um fantástico actor, como também um homem culto e com grande visão, São

      Eliminar
  4. No aspecto desportivo está tudo dito, e bem.

    Quanto ao resto, há algumas coisas a ter em conta.
    O cenário criado em redor da final - antes de - do qual resultou o comunicado do Benfica que embora algo precipitado serviu de prevenção, tendo os seus efeitos, ficou a dever-se a afirmações da PSP do Porto que não terão assegurado as condições de segurança para a realização do encontro da final.
    As afirmações proferidas pelo responsável da 'super esquadra' local, depois de instado pelos dirigentes do Benfica no sentido de saber se estariam asseguradas as referidas condições, terão sido ridículas.

    Nesse sentido, o MAI terá algo a fazer. Já deveria ter feito e, se fez, nada se sabe.
    Rolar cabeças? Não consta que algum membro do MAI ande sem cabeça.

    Na 'super esquadra', há polícias que fazem parte dos 'ultras' (claque).
    São alguns deles que, recebendo (€), fora de serviço, claro, organizam a bagunça, a desordem e todo o tipo de malfeitoria que caracteriza estas situações.

    Como poderia o responsável da esquadra, sabendo disto, dar certezas?

    Tudo isto é muito triste.
    Não é verdade, Pedro, que neste espaço poderíamos apenas falar de um jogo de hóquei em patins, final do Europeu, e do resultado, sugerindo glória aos vencedores e honra aos vencidos?

    Desde que os dirigentes, todos, têm espaço nos quotidianos jornais da nossa praça, morreu o desporto.
    O que ainda não morreu, está em estado comatoso.

    Urge fazer algo.

    Aquele abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, António.
      Por isso mesmo é que (re)afirmo que não se pode ficar por aqui.
      Doa a quem doer.
      Também não acredito que os dirigentes do Benfica digam o que disseram sem terem alguma prova disso.
      Como tal, está de investigar e levar até às ultimas consequências.
      Nós só queremos falar de desporto, António.
      E um jogaço destes era só isso que merecia.
      Leve quem levar na cabeça, não se pode ficar por meias tintas.
      Aquele abraço!

      Eliminar
  5. «O Ministério da Administração Interna (MAI) tem o dever de investigar, até às últimas consequências, o que foi afirmado.

    Se se confirmarem as afirmações produzidas, terão que rolar cabeças no MAI e nas forças de segurança.

    Se não se confirmarem, se não houver quaisquer provas que sustentem tão graves afirmações, os seus autores terão que ser criminalmente responsabilizados por aquilo que afirmaram.»

    Pedro Coimbra, in Devaneios a Oriente

    Eu limito-me a subscrever, na integra, estas doutas palavras!

    Abraço, amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas é o que diz o António, Ricardo - devíamos estar aqui a falar apenas daquele jogo fantástico.
      Quando é que isso será possível?
      Ao ver putos de 16 anos, mais técnicos e dirigentes, à bofetada no fim de um jogo, confesso que acho difícil.
      Aquele abraço!!

      Eliminar
  6. Como disse o António era tão bom se agora fosse hora de comentar apenas o jogo... Mas têm de criar estas situações tão desagradáveis para o nosso desporto que ainda por cima transparecem lá para fora. Uma vergonha.

    É bom que se apurem responsabilidades, esta situação Norte e Sul num país que nem é assim tão grande como isso em termos geográfico são tão tristes Pedro. Enfim...

    Só uma coisinha, pode ser que tenha sido o quebrar do inguiço dos prolongamentos :p

    Boa semana*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Poppy,
      Eu repeti várias vezes - convém não rir do infortúnio dos outros.
      Pode chegar a nossa vez
      Olhe aí a prova
      Em dose dupla num mesmo fim de semana.
      O melhor é levar as coisas a rir como o fizeram o Fernando Seara e o Manuel Serrao num post que o Ricardo tem no Facebook dele.
      Boa semana!

      Eliminar
  7. O Benfas e os seus dirigentes estão acima da Lei. Só os otros é que devem cumpri-la. Já dei para esse peditório da arrogância encarnada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos,
      Eu quero ver se ninguém está acima da Lei.
      Seja lá quem for.
      Este estado de coisas é que não se pode manter.

      Eliminar
  8. Aguardaremos as investigações!

    Obrigada meu amgo por me compreender.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso mesmo, Adélia.
      Aguardemos essas investigações e esperemos que as mesmas se venham a realizar.

      Tem aqui sempre um ombro amigo, já lho disse antes :)

      Beijinho

      Eliminar