4 de junho de 2013

Jeremy Irons talks about the European crisis

Descobri Jeremy Irons há já alguns anos na mais notável série televisiva que alguma vez vi - Reviver o Passado em Brideshead.
Desde então tenho acompanhado o magnífico actor que é Jeremy Irons.
Neste vídeo, legendado em português, para além do actor, revela-se o ser humano.
Especificamente, a sua visão acerca da crise económica que afecta os países do Sul da Europa.
Ouçam que vale a pena.

14 comentários:

  1. Jeremy Irons disse o que sente e que por acaso - ou não - corresponde à verdade.
    Ele sabe onde estão os podres.
    Muita gente sabe a mesmíssima coisa. Só que a esmagadora maioria, come e cala.

    Já conhecia o teor desta entrevista e, desde logo, Jeremy subiu muitos pontos na consideração que tinha por ele.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou profundo admirador do actor e do homem desde os tempos de Brideshead Revisted, António.
      Sem sombra de duvida a melhor serie televisiva que alguma vez vi.

      Eliminar
  2. Bravo, Jeremy!

    Bravo, Pedro, por partilhar este pedaço de clarividência connosco!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu até sei que o Ricardo é grande fã do actor e da série.
      Abraço!

      Eliminar
  3. Uma entrevista muito objectiva e clara. A Alemanha faz lembrar os antigos agiotas que emprestavam dinheiro com o propósito de ir buscar juros altíssimos. Eu penso que em tempos foi aqui no Devaneios a Oriente que vi um documentário muito bom que explicava a crise mundial e cujo cerne da questão era mesmo esse, os países mais ricos emprestavam aos mais pobres o que sabiam de base que não poderiam pagar para depois ir buscar com juros altíssimos nem que fosse a comida do prato.

    Ainda este fim de semana numa acesa discussão de politiquisses num jantar de família falávamos que antigamente as pessoas supostamente viviam com menos mas eram muito mais felizes do que actualmente. E um tio meu que esteve na Alemanha a vida toda contou-me que a Merkel quando entrou para o governo a Alemanha estava falida e tiveram de fazer cortes como os que estamos a ter agora, cortes nos subsídios, cortes nas pensões aumento das horas de trabalho. Esses meus tios que se reformaram na altura tiveram cortes durissimos na reforma e mesmo assim falavam na Merkel quase como se fosse um deus, achei aquilo muito estranho, por lá também há alguma lavagem cerebral, só pode, gostava de saber a opinião de outras pessoas daqueles lados.
    Claro que a discussão começou porque eu me lembrei de falar não muito bem da senhora e o meu tio alterou-se, falando de coisas das quais nem sequer tinha conhecimento, por exemplo o velho mito de que nós não gostamos de produzir, sem ter conhecimento que uma das coisas que nos foi imposta foi precisamente limites na produção, como diz o meu pai "aceitámos que nos dessem um bife para em troca lhes comprarmos um porco" :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muitos mitos em redor desta crise, Poppy
      E essa imagem de preguiçosos vs trabalhadores é aqui completamente destruída pelo magnifico Jeremy Irons.

      Eliminar
  4. Caro Amigo Pedro Coimbra!
    Nesta nossa auspiciosa convivência/amizade cibernética aprendo muito com você e também constato que temos muitas afinidades! Hoje, descobri que também admiramos um grande ator, o Jeremy Irons!
    Caloroso abraço! Saudações ironsianas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um actor excepcional, caro Amigo João Paulo de Oliveira.
      E um ser humano fascinante.
      Grande abraço!

      Eliminar
  5. Já tinha visto e partilho a sua opinião. Não só em relação ao homem, mas também à série. Magnifica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A série é, sem sombra de dúvida, a melhor que alguma vez vi em televisão.
      Perfeita!

      Eliminar
  6. Também foi raro o episódio que perdi da excelente série inglesa 'Reviver o Passado em Brideshesd', quando passou cá. Lembro-me que os meus filhos eram adolescentes e adoravam. Deve ter sido para aí nos finais dos anos 80. Creio que dele só vi, mais tarde, 'O Mercador de Veneza'.
    Mas, onde eu quero chegar é que a minha impressão a respeito de Jeremy Irons era a de uma pessoa de temperamento frio e distante, pouco virado para os problemas que afectam o mundo. Por vezes temos estes feelings sem razão aparente nem conhecimento de causa. Pura estupidez! Ao ver este vídeo em que é exposta a situação da dívida dos países de uma forma tão clara e verdadeira em palavras tão simples, a minha consideração e admiração poe ele subiu um milhão de pontos!:)
    Curiosamente, referiu-se à Alemanha da mesma maneira que penso: já tentaram duas vezes tomar conta do mundo através do poder militar, agora vai ser pelo poder económico.

    Obrigada, Pedro, pela partilha de algo que me tocou fundo.
    E não é que descobri no Jeremy uma faceta divertida que lhe desconhecia? Gostei imenso.
    Desculpe a extensão do comentário, Pedro. Acontece que fiquei mesmo empolgada!:)

    Beijinhos e boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu vi a série duas vezes, Janita.
      Repito - a melhor que alguma vez vi na vida, perfeita!

      Tinha uma impressão errónea acerca de Jeremy Irons, Janita.
      É um ser humano fascinante, um actor de eleição.

      O melhor desempenho dele foi, em minha opinião, num filme perturbante de Davis Cronenberg - Dead Ringers.
      Fenomenal!!

      Nunca peça desculpa pelos seus comentários, Janita.
      A simpatia das pessoas que aqui passam, comove-me.
      Desculpas?
      Por favor, volte e comente sempre!

      Beijinhos

      Eliminar
  7. Também gosto muito de Jeremy Irons, e gostei do excerto da entrevista: ele tem razão! :)

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  8. Por falar em génios, Teté .....
    Beijocas!!

    ResponderEliminar