29 de novembro de 2012

Vejam como se fabricava em Mangualde o Citroën 2 cavalos

8 comentários:

  1. Parabéns pelo video. Foi o meu primeiro carro e a minha grande paixão.
    Num dia de desespero desfiz-me dele pelo preço de quinze contos - quinze mil escudos.

    ResponderEliminar
  2. Eu tive uma Dyane, Luís.
    Matrícula CZ-02-80, que custou 120 contos numa quinta-feira e que o Totoloto quase pagou dois dias depois (prémio de 115 contos)
    Gostava muito do carro, sobretudo daquelas suspensões.
    Aquele abraço!!

    ResponderEliminar
  3. Quase que se pode considerar artesanato :))

    ResponderEliminar
  4. Pedro,
    Lembra-se do anúncio feito ao 'dois cavalos' em que se dizia: "combustível não precisa, oficina nem falar"?

    :)

    ResponderEliminar
  5. Pedro,
    Em anos idos tive um. Era giríssimo: voava nas descidas e nas subidas precisava de muitos cavalos que não tinha. :)))
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  6. Poppy,
    A condizer com a lenda que foi aquele carro :))

    António,
    Isso era a Dyane, o meu segundo carro.
    Parecido, mas não igual.
    Inesquecível!!

    Eu ainda hoje tenho saudades da minha Dyane, Carlos
    Um carro do caraças!!


    ana,
    Eu tive uma Dyane, uma grande amiga um 2CV.
    Dois carros com uma sedução muito especial.
    Beijinho

    ResponderEliminar