15 de novembro de 2012

Vamos partir tudo, pá!!


Há já alguns anos, num debate entre jovens promovido pela RTP 1, onde se procurava saber o que pensavam os participantes acerca do presente e do futuro da juventude portuguesa, um dos participantes insistia numa só ideia: "Vamos fazer como se faz lá fora, pá - vamos para a rua e vamos partir tudo!!"
A sua participação, ao longo de todo o debate, resumiu-se a isto - "partir tudo", como se faz "lá fora".
A ideia parece que vingou.
E espalhou-se pela Europa.
Sempre que há protestos, legítimos ou não, alguns dos participantes estão ali apenas para "partir tudo".
A começar por tentar partir umas cabeças, uns braços e umas pernas aos elementos das forças policiais em serviço no local.
As quais, como todos sabemos, são as grandes culpadas pelas medidas de austeridade implementadas em vários países europeus.
Aliás, em boa verdade, e como todos sabemos também, as forças policias nem sequer são afectadas por essas medidas de austeridade.
Porque tudo o que foi referido se trata de uma verdade indesmentível, ontem, em mais uma jornada de luta a nível europeu, os polícias foram justamente castigados por alguns manifestantes.
Aconteceu em Espanha, em Itália, em Portugal.
Em Portugal, junto à Assembleia de República, as forças policiais, tão abastadas que levaram uma grande variedade de bebidas para o local (vejam só a quantidade de garrafas ali na fotografia e digam lá se não é um escândalo, se não se trata de puro desrespeito para com os manifestantes obrigados a viver as agruras da crise económica!) os manifestantes (obviamente não são todos) deram mais uma prova de civismo, de exemplar comportamento cívico e democrático, e puniram os verdadeiros culpados pela austeridade que os portugueses estão a viver - os polícias.
Será que estava ali o tal jovem, hoje em dia um quarentão como eu, a incentivar os amigos a "fazer como se faz lá fora" e a "partir tudo"?
Se não estava lá ele, estavam outros que estudaram pela mesma cartilha.
Selvagens!!

23 comentários:

  1. Ipsis litteris, Pedro!
    Boa quinta-feira.
    Sofia

    ResponderEliminar
  2. Fico tão triste com estas coisas, Sofia.
    Isto é pura selvajaria.
    E o pior é que já começa a ser algo que todos podemos prever que vai acontecer.
    Beijinho e votos de boa quinta-feira

    ResponderEliminar
  3. Caro Pedro Coimbra
    Assisti via SIC aos acontecimentos. Sem duvida que havia ali um numero significativo de provocadores, mas claramente grande parte eram populares que foram ficando e quando foi para arrear muitos não escaparam.
    Há no entanto um dado que lhe escapa (estando de acordo com o essencial do seu texto). Há muita gente em Portugal que já nada tem a perder, terreno fértil para acções radicais.
    Abraço
    Rodrigo

    PS.Vou-lhe mandar via mensagem no facebook uma foto que já hoje vi e que mostra que nem tudo o que parece é.

    ResponderEliminar
  4. Rodrigo,
    E os polícias que culpa é que têm?
    Não estão a sofrer na pele o que os outros sofrem?
    Então porque é que não se percebe que eles estão ali a trabalhar, a exercer a sua função?
    Não há justificação para actos destes.
    É é muito, muito trite.
    Aquele abraço e cá espero a foto

    ResponderEliminar
  5. Ipsis litteris, Pedro! :(

    Aquele abraço, caro amigo!

    ResponderEliminar
  6. Neste caso, infelizmente continuamos de acordo, Ricardo :(

    ResponderEliminar
  7. Uma manifestação pacífica, que é o que se quer (ou pelo menos tentar evitar), é uma coisa; violência gratuita é outra. E infelizmente já estamos mais que habituados a assistir à violência gratuita durante estas supostas manifestações pacíficas. Porque é que não proíbem as greves como acontece em países desenvolvidos como a Singapura? Ou como Hong Kong?

    Eu estou do lado dos polícias. Eles fizeram o papel deles. Aguentaram as provocações e o arremesso de objectos durante duas longas horas. E avisaram mais do que uma vez o que é que iam fazer. Tudo feito de maneira correcta.

    Ai eles querem é partir? Que pena os polícias não os terem partido a todos. Só se perde os que ficarem no chão.

    ResponderEliminar
  8. O que aconteceu?
    O Presidente passou-se e começou a falar?

    Violência? Onde?
    Não dei por nada. Estava a ver o violento Gabão x Portugal e, sou franco, só me apeteceu atirar pedras ..,. ao televisor.

    ResponderEliminar
  9. Foi apenas uma dúzia ( ou nem tanto...) de catraios e por isso me espantou que estando eles a actuara nas barbas da poliícia, esta não tivesse reagido de imediato.
    Já critiqueia situação ontem lá no CR, mas queria acrescentar uma coisa. A demora na reacção pretendeu criar um determinado efeito na opinião pública e surtiu, igualmente, o efeito desejado pelo governo. Quase não se falou da greve geral e muito se falou e escreveu sobre esse momento.
    Eles não dormem...

    ResponderEliminar
  10. FireHead,
    Não é preciso banir as manifestações, cortar esse direito às pessoas.
    E olhe que, quer em Hong Kong, quer em Macau, as manifestações crescem.
    Especialmente em Hong Kong.
    Obviamente, o que é intolerável é este tipo de atitudes.
    Selvajaria, nem pensar!!


    António,

    Aí sim, era caso para atirar pedras.
    E a uma data de gente.
    A começar pela malta da FPF.

    Carlos,
    Repito, sublinho, os polícias não estão a sofrer com a crise?
    Estão, eu sei que estão, porque tenho amigos e familiares que são polícias.
    E ainda têm que aturar estes selvagens de cara alegre?
    Era o que faltava!

    ResponderEliminar
  11. Foi de facto dantesca...não há dinheiro mas para cervejolas é o que se quer. Admirei-me e muito com um gajo velho também a atirar pedras e na carga policial ainda levou umas belas cacetadas.

    Não sou contra as manifestações...sou contra este tipo de violência gratuita. Sei que apanham 9 e dois estão em prisão preventiva!

    Tiro o meu chapéu aos policias!

    ResponderEliminar
  12. Comportamento intolerável, Fatyly.
    Isto nao são protestos, isto e violência gratuita.

    ResponderEliminar
  13. Fiquei "doente" só de ver as imagens pela televisão. Esses "senhores" para além de selvagens são cobardes pois nem sequer dão a cara pelos actos que praticam. Manifestei-me no Porto a 15 de Setembro, por não concordar com as medidas que o governo tinha anunciado então......mas pacificamente que a violência não resolve nada.... e não é por as pessoas não terem nada a perder que este facto vai mudar...além disso estão a "destruir" património que é de todos.
    Os policias fizeram na minha opinião o que lhes competia..depois de repetidos avisos ...e além disso estavam a trabalhar ....mas não deixamos de estar todos do mesmo lado nesta crise que nos afecta a todos.

    ResponderEliminar
  14. Por afectarvtodos, ainda e mais revoltante o que estes selvagens fizeram.
    Os policias, para além de sentirem os efeitos da crise, ainda que levar tareia e ficar quietos?
    Nao faltava mais nada!

    ResponderEliminar
  15. Caro Pedro Coimbra
    Fruto daquela possibilidade de ir aompanhando os comentários posteriores ao nosso, vou lendo. Sem cair em fundamentalismos e certezas absolutas,permita-me dizer-lhe (como o devido pedido de desculpas) que apenas está a ver uma parte da realidade. Há muito mais para esclarecer. Digo-lhe só uma: ainda não se questionou das tais duas dezenas de arruaceiro, provocadores ou o que lhe queira chamar, quantos eram policias infiltrados? porquê?
    Claro que a resposta vai aparecer nas próximas acções de protesto.
    Até eu que assisti via TV não percebia a passividade da forças policiais. Neste momemto para mim está claro. Era preciso criar uma imagem e ela aí está!
    Abraço
    Rodrigo

    ResponderEliminar
  16. Nem coloquei essa questão porque nem me passou pela cabeça, Rodrigo.
    Policias infiltrados a mandar pedras aos colegas de profissão para criarem uma ambiente de pancadaria foi algo que nem me passou pela cabeça, confesso.
    Se assim foi, só lhe posso dizer que estamos a viver num mundo de loucos, que os loucos tomaram mesmo conta do asilo.
    Grande abraço!!!

    ResponderEliminar
  17. Com todo o respeito por si folha seca, mas não acha que estamos a entrar em teorias da conspiração? Uma nova teoria para desculpar meia duzia de arruaceiros? A policia manteve-se calma e serena durante algum tempo e agiu como um todo porque das outras vezes o que tem acontecido é, um policia pode levar no focinho e ser insultado e depois bate em alguém, e só aparece a imagem dele a bater, e uma imagem passa a representar toda a acção policial, acho somente que foram prudentes para evitar esse género de escândalos.

    Sinceramente, pouca coisa na vida tenho como certa, e nestas questões, nem acredito nem deixo de acreditar, mas sei que essa teoria dá muito jeito para desculpar (?) a situação.

    Foi extremamente lamentável! E dos grupos que se movem por toda a Europa a promover a violência neste género de manifestações (que falata saber quem patrocina isso)? nInguém fala? E a entrevista que vi na RTP1 há umas semanas sobre manifestações em que estava lá uma moça que dizia que não participava em manifestações por causa da crise mas porque sempre tinha participado só porque sim, e com um discurso incentivador da violência que me arrepiou? Também era da policia essa moça? Não me parece.

    Honestamente já começo a achar que há pessoas que vão para manifestações para descarregar a adrenalina, quase por vicio, e nem imaginam o quanto lamento ter esta opinião, pois não é essa a base das manifestações, nem é para isso que deveriam servir.

    Espero que não leve a mal a minha opinião, é só isso mesmo, a minha opinião que vale o que vale.

    Cumprimentos cordiais e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  18. Catarina,
    O Rodrigo, se quiser, poderá responder-lhe.
    Eu já deixei claro o que penso.

    ResponderEliminar
  19. Nao consigo publicar o seu comentário, Rodrigo.
    Por favor, envie novamente para eu publicar.
    Um abraço,
    Pedro
    P.S. Acho que fiz asneira com o iPad outra vez.

    ResponderEliminar
  20. Caro Pedro Coimbra
    Sei que apenas escrevi que não quero entrar em polémicas, até porque há coisas que acabam por vir à tona mais tarde ou mais cedo.
    Enviei um endereço de um blogue que reputo de sério, poderia também enviar testemunhos publicados em vários sítios, mas acho que este é elucidativo.
    Abraço
    Rodrigo

    http://5dias.net/2011/11/29/mais-dois-provocadores-infiltrados-desmascarados-casal-de-policias-a-paisana-o-de-casaco-azul-e-o-de-casaco-castanho-estao-os-dois-em-todas-as-fotos-guedes-da-silva-director-da-psp-junta-se/


    ResponderEliminar
  21. Caro Rodrigo,
    Já esta publicado.
    Já nao e a primeira vez que faço borrada com o iPad.
    Foi mais uma.


    Agora, cada um que tire as suas conclusões.
    Para si, Rodrigo, um grande abraço!

    ResponderEliminar
  22. Obrigado por responder Rodrigo, vou ler com atenção o link que deixou. Não precisamos de andar com polémicas, se há coisa que o 25 de Abril nos deu de bom foi a liberdade de nos expressarmos e gosto muito desta troca de opiniões, mesmo que sejam diferentes o que interessa a meu ver é que haja respeito.

    Grata Um bom Domingo*

    ResponderEliminar
  23. Obrigado por responder Rodrigo, vou ler com atenção o link que deixou. Não precisamos de andar com polémicas, se há coisa que o 25 de Abril nos deu de bom foi a liberdade de nos expressarmos e gosto muito desta troca de opiniões, mesmo que sejam diferentes o que interessa a meu ver é que haja respeito.

    Grata Um bom Domingo*

    ResponderEliminar