6 de novembro de 2012

Um pedido aos americanos


Há quatro anos, os americanos olharam para Barack Obama e viram alguém muito diferente do habitual no mundo da política.
Desde logo muito diferente de George W. Bush.
Mas também muito diferente de Bill Clinton.
E não só na cor da pele.
Nestes quatro anos, é inegável, Obama cumpriu na promessa de ser alguém muito diferente, de ser uma completa novidade na cena política mundial.
Mas falhou redondamente em muitos outros domínios.
A maior falha, aquela que mais o penaliza, o não ter conseguido a tão ansiada recuperação económica.
Há quatro anos, os americanos olharam para Obama e viram a América de Clinton, a América economicamente próspera.
Obama não cumpriu, desiludiu, não foi Clinton.
Hoje, quando forem votar, só lhes peço uma coisa - quando olharem para Romney, lembrem-se do "reinado das trevas" que foram os anos de presidência George W. Bush.
Se é verdade que Obama não foi Clinton, também é verdade que Romney não será Bush.
Será muito pior do que foi Bush.

P.S. Hoje não há restaurante porque o ficheiro não quer :(

20 comentários:

  1. Concordo que não foi Clinton, mas temos de nos lembrar que apanhou uma herança terrível em plena crise financeira e salvou por exemplo a indústria automóvel

    ResponderEliminar
  2. Sem dúvida, Hugo.
    Obama enfrentou uma conjuntura económica muito mais complexa que aquela que se deparou a Clinton.
    Mas, também sem dúvida, esse é o calcanhar de Aquiles de Obama.
    E é por aí que se levantam todas as dúvidas.

    ResponderEliminar
  3. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Concordo plenamente com seus pontos de vista, quem tem acompanhando a cena politica americana, sabe que não é fácil governar, se não tiver em ambas as camaras politicos a seu favor, foi o que aconteceu a Obama.
    O Romney não presta, é arrogante e volta de novo ao sistema de terra queimada musculando a Ameruca e arranjando guerras.
    Veremos.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  4. Pedro,

    segundo dados estatísticos oficiais, o desemprego nos EUA baixou estando, agora, perto de cair para os 7,9% - recorde-se que com Bush o mesmo índice encontrava-se nos dois dígitos - o que num país com a grandeza dos Estados Unidos é obra.

    Do ponto de vista dos estímulos à economia Barack Obama, embora de forma indirecta, recentrou o Banco da América no sentido de que este fomente uma política de crescimento.

    Enfim, já para não falar numa volta de 360º na política externa norte-americana que, porém, ainda padece dos devaneios dos Bush (pai e filho).

    Quanto a Romney, diria que quem não respeita o próximo não é, ele próprio, confiável.

    Aquele abraço, Pedro!

    ResponderEliminar
  5. Era impossível que Obama tivesse resolvido 'the problem'!!!

    Concordo com o seu apelo.
    E antes Obama que o desastre anunciado.

    ResponderEliminar
  6. Amigo Cambeta, Antonio e Ricardo,
    Romney, para Alex da guarda de chacais que acompanhou Bush, ainda apresenta algumas desvantagens em relação a ele:
    Maior arrogância; mais esperteza; negócios próprios, a acrescer aos dos chacais, para cuidar.
    Muita pólvora nas mãos de um cowboy para nao ficarmos assustados.

    Obama também foi vitima de expectativas exageradas criadas a sua volta.
    Nao foi ele quem as criou, mas acabou por ser afectado por isso.

    Aquele abraço aos três!!!

    ResponderEliminar
  7. Respostas
    1. Estava a ver quem seria...o Alex??? Seria o Alex P.Keaton da serie "Famile Ties" (em português, "Quem sai aos seus")protagonizado por Michael J. Fox??? :DDDD

      Eliminar
    2. Esse era Republicano, Ricardo (a personagem) :)))
      Escrever no iPad da nisto.

      Eliminar
  8. Caro amigo Pedro Coimbra!
    Se eu fosse eleitor americano votaria no Barack Obama!
    Caloroso abraço! Saudações democráticas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  9. Sem sombra de duvida, caro Prof. João Paulo de Oliveira.
    Sem quaisquer hesitações!!
    Aquele abraco

    ResponderEliminar
  10. Sinceramente, prefiro o Bush ao Obama. O mulato já provou ser um fiasco... mas ainda assim acho que vai ganhar ao Romney. O problema não é que ele é melhor que o mórmon... o problema é a falta de candidatos minimamente bons. Os americanos já tiveram grandes presidentes na sua curta história enquanto nação...

    ResponderEliminar
  11. Nem quero pensar na hipótes de MR vencer, mas a tradição favorece-o e, se isso acontecer, é que a Europa vai andar num virote!
    Abraço

    ResponderEliminar
  12. Quando acordarmos amanhã, ficaremos a saber os resultados.
    (isto é... quem está a Oriente vai acordar mais cedo...)

    (^^)

    ResponderEliminar
  13. Passo para desejar uma boa semana.

    Beijinho Pedro e uma flor

    ResponderEliminar
  14. FireHead,
    Respeito opiniões, por mais que estejam nos antípodas das minhas.
    Mas.....BUSH???
    O que é que Bush fez de bom no seu mandato?
    Se me apresentar UMA coisa, talvez eu consiga perceber porque é que diz isso.
    Eu só me lembro de m%^&*.
    Da grossa!


    Carlos,
    Estou plenamente convencido que Obama vai ser reeleito.
    A eleição de Romney seria perfeitamente trágica.
    Para a Europa e não só.
    As relações EUA/China onde é que iriam parar?


    Afrodite,
    Por enquanto, Obama vai à frente.
    Mais umas três horitas e teremos resultados finais.


    Beijinho e votos de boa semana também, Adélia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, de facto o Bush devia ter deixado o Saddam em paz. Afinal de contas, o Iraque agora é um fartar vilanagem no que diz respeito aos cristãos que lá estão. O regime sempre era secular, tal como acontecia na Tunísia, no Egipto e na Líbia. Mas o Obama, que esteve por detrás da Primavera Árabe e até se exaltou com ela, deve estar radiante por agora esses países se terem tornado antros de islamismo radical anti-cristão. E o que é que o Obama fez verdadeiramente de bom? Eis a questão.

      Eliminar
    2. Veja os números do desemprego, por exemplo, FireHead.
      E o homem nao tem culpa de term pensado que ele era o Messias.
      Com aquela conjuntura internacional, e os constantes atropelos dos republicanos, acha que era fácil fazer muito melhor?

      Eliminar
  15. Acabei de acordar... e a primeira coisa que fiz foi ir ver as notícias...
    Não foi uma surpresa a vitória do Obama... estava convicta que ele voltava para a casa Branca.


    Beijinhos a meio do pequeno almoço
    (^^)

    ResponderEliminar
  16. Uma eleição disputada, renhida (menos do que se previa) e com um final feliz.
    Bejinhos ao fim da tarde :))) (são quase 17.00 horas)

    ResponderEliminar