7 de maio de 2012

Tempo de decisões e dúvidas


Há momentos assim - yin and yang, luz e sombra.
No futebol, e na política, vivemos actualmente um desses momentos.

I

Quando os principais campeonatos se vão decidindo - já há campeão em Portugal, em Espanha, em Itália, vencedor da Taça de Inglaterra - e a época se vai aproximando do fim para dar lugar ao Europeu, adensam-se as dúvidas acerca do futuro de alguns jogadores e treinadores.
Concentrando a atenção nos grandes clubes portugueses, não restam dúvidas que, num cenário de crise financeira, o mercado de transferências vai ser agitado.
Quem sai, quem entra?
Há pistas, fortes indícios, sobram as dúvidas, faltam as certezas.
Entre as quase certezas, a  forte possiblidade de os treinadores dos quatro primeiros classificados em Portugal permanecerem nos respectivos clubes na próxima época.
Tantas vezes contestados, Vítor Pereira e Jorge Jesus parecem seguros nos seus postos por expressa vontade presidencial.
Leonardo Jardim, falado como hipótese para vários clubes, terá visto esfumarem-se as possibilidades de transferência face à (pobre) ponta final de época no Braga.
Em sentido contrário, Sá Pinto, que deu nova alma a um moribundo Sporting, parece ser merecedor de uma nova oportunidade, agora desde o começo da época.
Possibilidades, dúvidas, yin and yang.

II

Certezas na viragem à esquerda em França (eleições presidenciais) e Grécia (eleições legislativas).
Curiosamente, certezas que geram dúvidas.
Irá Hollande afrontar Merkel, obrigar a Europa a mudar de rumo como prometeu?
Tenho sérias dúvidas.
Para uma Europa em profunda crise, ver agora França e Alemanha de costas voltadas, seria desastroso.
O voto em Hollande foi, acima de tudo, um voto de protesto.
Um grito de basta de sacríficios, de austeridade.
Que foi ouvido também numa desnorteada Grécia.
Capaz de afastar o "Centrão" do poder, mas incapaz de se decidir por um governo estável.
Capaz de votar em força, simultaneamente, na extrema-esquerda e nos neo-nazis.
A imagem perfeita de um tempo de incertezas, de dúvidas, de revolta, de desnorte.
Yin and yang, claridade e trevas.

11 comentários:

  1. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Tenho algumas dúvidas sobre a continuidade dos treinadores do Porto e do Benfica quanto ao resto é o que já sabemos.
    Na política a França à esquerda, tiveram 17 anos em jejum veremos agora o que vão arranjar, para já a bolsa de valores francesa acusou já uma queda consideravel.
    O Yin e o Yang ainda irão dar muito que falar, tanto nos relvados de Portugal como na política na Europa e não só.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  2. Caro amigo,

    já que você me acha hilariante, aqui vai o meu pensamento sobre estas matérias:

    1 - Quanto ao futebol não vejo, sinceramente, razões para grandes mudanças e acrescento que a Leonardo Jardim falta "um pedacinho assim" para ser um grande treinador, quanto a Sá Pinto não é treinador é um ...apaixonado pelo Sporting????

    2 - Quanto à politica na Europa e sua mudança de direcção à esquerda diria que prevejo o céu muito nublado, com trovoadas e chuva intensa, se é que me entende!!!

    Grande abraço e tenha uma excelente semana, extensível às suas mulheres!!!

    ResponderEliminar
  3. Amigo Cambeta,
    Apesar dos erros que ambos cometeram, e não foram poucos!!, parece que não há vontade de os mandar embora.
    Veremos se os dirigentes não se arrependem....

    Com toda a sinceridade, não sei para onde caminha a Europa.
    Há muita revolta, muito protesto.
    Em casa onde não há pão....não é?
    Escrevo isto com muita preocupação.
    Porque tenho família, amigos, uma boa parte do meu coração em Portugal.
    Espero que estas nuvens passem depressa.
    Mas não estou nada optimista.
    Aquele abraço


    Ricardo,
    Pensava ter apagado esse comentário no FB.
    Porque me arrependi de o ter escrito.
    Confesso que não sei como é que ficou.
    Paciência.... :))

    1- O Ricardo sabe que eu considero o Jorge Jesus o principal responsável pela perda do campeonato por parte do Benfica.
    Outra vez.
    Depois de já o ter sido na época passada, de ter conseguido a proeza de ser eliminado pelo Porto na Taça de Portugal, em casa, depois de ter ganho 2-0 no Dragão, de ser eliminado pelo Braga na meia-final da Liga Europa.
    Ter começado esta época como treinador do Benfica já foi uma surpresa para mim.
    Continuar depois do que fez nesta e de ter uma boa parte das bancadas a pedirem a saída dele?
    Os dirigentes do Benfica é que sabem.....

    O Ricardo também sabe que eu não aprecio nadinha o Vítor Pereira.
    Acho-o um treinador fraco, mau na leitura do jogo, sem mundo.
    Mas o Villas-Boas terá pregado outra partida ao Pinto da Costa.
    Pregou-lhe uma quando saiu intempestivamente no início da época passada.
    Agora, que Pinto da Costa até terá sonhado com ele depois da saída de Guardiola do Barcelona, provavelmente a caminho de Milão, o Villas-Boas resolve ir para Roma.
    E lá fica o Pinto da Costa com o Vítor Pereira (refugo) como solução.
    Não me agrada.

    Bem diferentes as situações do Leonardo Jardim e do Sá Pinto.
    Se o Leonardo Jardim conseguisse que a equipa do Braga fosse mais consistente, apenas com dois anos de primeira divisão, não ficava lá.
    Assim fica mais um para crescer.
    Se crescer, sai.

    O Sá Pinto merece começar a época, escolher o plantel, programar a época.
    E mostrar do que é capaz.
    Porque, este ano, teve que pegar nos cacos dos outros.



    2 - No que se refere à política, pelos motivos que já expus, gostava de dizer que o Ricardo está enganado.
    Não sou capaz.
    Partilho da sua opinião.
    Infelizmente, neste caso.

    Aquele abraço e votos de uma excelente semana para si e família!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro,

      não quero que reprima os seus sentimentos!!! :DDDD

      Eu também o acho hilariante quando toca a comentar os assuntos do seu clube! :DDD

      Grande abraço!

      Eliminar
  4. "Yin and yang, claridade e trevas".

    Vale que estamos em plena era do Aquário, tempo de limpeza.
    Estou convencido que daqui a alguns anos será mais Yin.

    Abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. O Jorge Jesus é capaz de ficar... quanto mais não seja para não termos de lhe pagar indemnização. O problema é que isso implica mais um ano de casmurrices e de estrangeirada. No entanto, o que me chateia mais é pensar que o sistema ainda continua bem vivo no futebol português, mas isso, claro, já faz parte do politicamente incorrecto futebolístico e aqui tal coisa é tabu.

    O Vítor Pereira deve ficar no FC Porto. E pessoalmente acho bem que fique. Afinal de contas foi campeão. Não sabe assim muito bem como. Mas foi. Pelo que deve ficar. O Pinto da Costa é que não pode faltar ao FC Porto. Nem ele nem os seus colaboradores.

    Em Inglaterra, penso que muito dificilmente o City deixará de ser campeão. É "só" ganhar o último jogo do campeonato e ele fica no papo. O Manchester United não soube aproveitar a quebra de rendimento que o seu grande rival teve a determinada altura do campeonato.

    Em Itália, a Juventus sagrou-se campeã. Sem surpresas, apesar de boa réplica dada pelo AC Milan. Mas ontem o seu grande rival Inter, que não está a fazer uma boa época, lá deu uma ajuda à Velha Senhora. A Juventus renasceu assim das cinzas depois do escândalo do Calciocaos.

    Na Alemanha, grandes expectativas em torno da final da taça da Alemanha. De um lado, o bicampeão alemão Borussia Dortmund e do outro Bayern de Munique, finalista a Liga dos Campeões e um colosso sempre a ter em conta.

    Do futebol para a política, penso que Hollande é um Sócrates francês. A sua por mim previsível má governação de França fará aumentar ainda mais o número de apoiantes do nacional-socialismo (extrema-esquerda) da Frente Nacional de Marine Le Pen. Aliás, não tenho dúvidas que muitos apoiantes da FN votaram de propósito em Hollande para precipitar a derrocada do país e fazer com que cada vez mais pessoas abram os olhos para a realidade.

    Na Grécia, uma viragem à Direita mas com a necessidade duma coligação com a esquerda, uma vez que a KKE, o PASOK e a Aurora Dourada (neonazi) são de esquerda. Prevê-se a continuação da tragédia grega. Afinal de contas, isso é lá com os gregos. O pior é que por cá também querem seguir as mesmas pisadas que eles. Com o total apoio da esquerdalha portuguesa.


    PS. Estamos na época de Aquário?? LOL, mas que conversa mais New Age é essa? Que eu saiba astrologicamente falando ainda estamos sob a influência de Peixes, não de Aquário. Ainda devem faltar pelo menos uns 200 anos para chegar a Era de Aquário, a que corresponderá à Era do Anticristo.

    ResponderEliminar
  7. Na minha opinião, a sombra vem da Grécia com os neo-nazis: Χρυσή Αυγή — Aurora Dourada —, partido nazi, elegeu 21 deputados.
    As primeiras declarações do seu líder, Nikos Mihaloliakis, foram claras: Rua com os estrangeiros!

    Os partidários do nazi Mihaloliakis obrigaram os jornalistas a levantarem-se quando este entrou na sala de impressa. Se eu estivesse lá não me levantava.

    Os neo-nazis gregos são muito mais perigosos do que os franceses de Le Pen, e vão tornar impossível qualquer tentativa de normalidade na Grécia.

    Estamos sempre a dizer mal do nosso governo, mas quando Portugal se tornar numa Grécia fechamos o bico e levantamo-nos quando o novo líder entrar numa sala.

    A Angela Merkel está muito mais preocupada com o que se está a pensar na Grécia do que ter perdido a bengala Sarkozy.

    ResponderEliminar
  8. Pedro
    Como a menina não fala muito de futebol nem de politica, não leve a mal de eu passar apenas para desejar uma boa semana.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  9. Não foi uma questão de reprimir sentimentos, Ricardo.
    Era para colocar um ponto final na questão.
    Só isso.
    Aquele abraço


    Desejo, do fundo do coração, que tenha razão, António.
    Mas o caminho é complicado.
    E com estes tropeções ainda mais complicado se torna.
    Os gregos andam a gozar connosco??!!
    Porra,pá!!
    Aquele abraço


    FireHead,
    Aqui não há nada que seja tabu.
    Há pontos de vista diferentes e há coisas a que eu não dou importância.
    Mas nada tabu.

    Esse argumento da indemnização (7 milhões? Quem é que fez o contrato? O Jorge Jesus??) é um (o???) mais forte para o JJ ficar.
    Depois há uns ditos e mexericos que é impossível provar....

    FireHead,
    Você é fã do Dias da Cunha?
    Olhó sistema!!! :)))


    Em Inglaterra, quando o United tinha o título nas mãos, deixou-o escapar para o vizinho.
    E as estrelas do City vão conseguir o título de campeões.


    A Juve renasce, FireHead.
    Vamos ver se cresce.


    O Bayern personifica o que dizia o Lineker do futebol alemão - "jogo simples, 11 para cada lado, bola redonda e, no fim, ganha a Alemanha".
    Aqui é o Bayern.
    Equipaça do caraças!!!!


    Os franceses estavam fartos da basófia e da postura diletante de Sarkozy.
    Curiosamente, foram votar num tipo que é uma cópia acintenzada, disfarçada, criada em computador.
    E que vai levar já dois berros da Merkel e de Obama que é para não se armar em tonto.

    Na Grécia é a confusão total.
    Sem surpresas, não foi possível formar governo.
    E agora?
    Novas eleições.
    Começa a ser um país ingovernável.
    E, quando assim é, o resultado costuma ser desastroso.


    Ora aí está um assunto que me passa totalmente ao lado, FireHead.
    Sei que hoje é dia 8 de Maio de 2012.
    Para mim é mais do que suficiente.
    Aquele abraço


    ematejoca,
    A minha preocupação também é a Grécia.
    Hollande, conversa aqui, concessão acolá, vai forçosamente entender-se com Merkel.
    Até porque não é só a Europa que a isso obriga.

    A desvairada Grécia, em tragédia real, é que preocupa.
    Quando se colocam trotskistas como segundo partido mais votado e neo-nazis como quarto, o caos está perto.



    Adélia,
    Não levo nada a mal.
    Beijinho e votos de uma boa semana

    ResponderEliminar
  10. Hollande não está sozinho na sua luta. Aliás, mesmo antes de serem conhecidos os resultados, a Merkel começou a fazer uma inflexão.
    Quanto ao Sá pinto, tinha piada se perdesse a Taça para a Académica. Lá se ia o carisma!

    ResponderEliminar