9 de maio de 2012

Reforma do sistema político e música



O processo de reforma política em curso em Macau teve ontem momentos que ficarão gravados na História.
Com banda sonora e tudo.
Na Assembleia Legislativa, um deputado apresenta provas que atestam terem sido aceites, e contabilizadas, no processo de consulta pública, assinaturas de Obama e Aung San Suu Kyi.
Imediatamente um outro deputado, famoso por ser como a prima Serafina do Raul Solnado, e gostar muito de dizer coisas, intervém para afirmar que falta credibilidade ao seu colega.
Somos forçados a concordar que verdadeiramente credível é aceitar, e validar, assinaturas de Obama e Aung San Suu Kyi num processo de consulta pública em Macau!
Nova intervenção, agora para se ouvir um outro deputado afirmar que o ambiente de liberdade e civismo que tinham caracterizado o processo de consulta pública lhe tinham feito recordar o 25 de Abril de 1974.
Talvez tenha sido este o mote para os garotos da Associação do Novo Macau Democrático, presentes nas galerias, decidirem "imolar-se pelos aviões de papel".
Deitados no chão da Assembleia, tiveram que ser daí retirados pelos seguranças.
Garantem-me que, enquanto eram carregados nos braços dos seguranças, Jason Chao e Scott Chan entoavam a música que Dora celebrizou  - "Não sejas mau pra mim".
Lamento, mas não posso confirmar.
O que posso confirmar é que, enquanto toda esta acção decorria, em fundo ouvia-se Amália cantar - "tudo isto existe, tudo isto é triste, tudo isto é fado".
Já fora da Assembleia, a principal responsável pela Associação Geral dos Operários indignava-se, em conferência de imprensa, por terem sido recolhidas imagens de uma criança a assinar petições relativas ao tema da reforma do sistema político em Macau.
O problema não estava no facto de se recolher e validar a assinatura de crianças, estava sim no facto de se recolherem imagens desse facto.
Mais, a mesma responsável ia ao ponto de afirmar até que era muito importante que as crianças tivessem participação política, consciência cívica.
Algo que, como sabemos, acontece todos os dias!!
Aliás, as minhas filhas, sobretudo a mais nova (8 anos), não me têm falado noutra coisa que não seja o processo de reforma política em Macau e a sua total concordância com a fórmula 2+2+100.
Enfim...
Nesta conferência de imprensa, a música de fundo tinha mudado.
Agora ouvia-se Enrico Caruso cantar Vesti La Giubba, da ópera de Ruggero Leoncavallo, Il Pagliacci - "Tu se' Pagliaccio!"
Um dia histórico, épico!!
Com banda sonora adequada.

12 comentários:

  1. Um dia surreal. A de que eu gostei mais foi a comparação com o 25 de Abril

    ResponderEliminar
  2. Hugo,
    Como se costuma dizer, em bom português, o mesmo que comparar o olho do cu e a Sé de Braga!! :)))
    Às vezes parece mentira.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  3. Gostei particularmente de ver defendida a ideia de que "até as mulheres, as crianças e os analfabetos" participaram nesta "consulta".
    Haja paciência!
    Sofia

    ResponderEliminar
  4. Sofia,
    Quando < "até as mulheres, as crianças e os analfabetos" participaram nesta "consulta"> não há muito mais a acrescentar, não é?
    Que tristeza!!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. É daquelas especificidades de um Macau que ça assi...
    É triste...
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Estimado Amigo Pedro Coimbra,
    Sem comentários!... senão ainda vou de cana....
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  7. Pedro,

    o que nos acaba de relatar é o argumento de uma trágico-comédia ou é mesmo real?

    Pois, é real, então acrescento que também em minha casa as minhas filhas não nos largam naquela discussão - sempre inflamada - sobre a constitucionalidade ou não da supressão dos Subsídios de Natal e Férias em Portugal, é que já chateia com tanta...participação politica e consciência cívica por parte delas, especialmente da Constança com 4 anos, no rebater das matérias. :DDDD

    Haja paciência, Pedro!

    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  8. Smas,
    Roubo a ideia ao Hoje Macau.
    Com especificidades destas, é mais sã assado!! :))
    Até revolta!
    Bjs


    Dá vontade de dizer uma série de coisas que o decoro impede, não é, Amigo Cambeta?
    Pata que os pôs!!!
    Aquele abraço


    Ricardo,
    Um dia destes vou começar aqui com uma rubrica nova - os comentários da semana.
    Que é para, mais que guardar, publicar comentários como o seu.
    FENOMENAL!!!! :))))
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  9. De facto Macau sã assi! Nada como aqui na saiang! :)

    ResponderEliminar
  10. FireHead,
    Repito - com estas, é mais Macau sã assado!!
    Na saiang nã tem estuga vírus.
    Mas tem outros :)))
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  11. "Deitados no chão da Assembleia, tiveram que ser daí retirados pelos seguranças.
    Garantem-me que, enquanto eram carregados nos braços dos seguranças, "


    Eu conheço alguém que faz isto... Ou melhor fazia, é a minha irmã, fazia até aos 6 anos, depois dos 6 anos nunca mais fez tornou-se uma pequena mulherzinha.

    Que cena hilariante!

    ResponderEliminar
  12. Mas estes meninos não têm seis anos, Catarina.
    Um deles até é o presidente da dita Associação.
    Isto tem tanto de hilariante como de triste.
    Porque é muito real!!!

    ResponderEliminar