21 de maio de 2012

O favoritismo já não é o que era


Só há uma maneira de começar este post - BRIOOOOOOSA!!!!!!!
Setenta e três anos depois da primeira vitória, quarenta e três anos depois da derrota com o Benfica, a Académica conquistou a Taça de Portugal.
BRIOOOOOOOOSA!!!


Foi isso mesmo que a Académica foi - Briosa, uma equipa com brio, elevado sentido profissional, vontade de ganhar.
E a jogar com nove (!!!!) portugueses no onze inicial.
Um dia que fica na História da Taça de Portugal, na História do clube, na História da cidade de Coimbra, que ontem não dormiu.
Não posso, nem quero, esconder o meu entusiasmo.
Superior até ao que senti com o título de campeão que o Porto conquistou.
Esta equipa da Académica, jovem, orientada por um treinador que é um vencedor nato (ganhar no Boavista como treinador, no Porto como jogador e treinador, agora na Académica como treinador, não pode ser fruto do acaso) demonstra que, com jogadores portugueses, jovens, um orçamento limitado, se pode conquistar troféus.
A Académica, que vai agora disputar, por direito próprio, a Liga Europa, fez muitos recordar outros tempos, outra era e ter a vontade de gritar bem alto - EFERREÁ!!!!!


O Sporting, por seu turno, pagou bem alto o preço da sobranceria.
Depois de Sá Pinto se envolver numa polémica estéril e fútil, para mais em público, com Adrien (que jogaço e que jogador!!), a equipa jogou sem chama, amorfa, convicta que, cedo ou tarde, conseguiria quebrar os "estudantes".
Os leões foram "cábulas" e chumbaram no teste.
Pelo contrário, a rapaziada da Briosa estudou bem a lição e foi aprovada com distinção.
EFERREÁ!!!!


Como é que se diz cábula e sobranceria em alemão?
Será Bayern?!
Os bávaros, a jogar em "casa", não conseguiram ultrapassar um Chelsea que jogou apenas para o empate, para o prolongamento, para as grandes penalidades.
Como uma táctica simples (guarda-redes; nove jogadores à frente dele e atrás da linha da bola; Drogba sozinho lá na frente) os londrinos conquistaram a Champions frente a um sôfrego e trôpego Bayern.
Estar a ganhar, no seu estádio, perante o seu público, a menos de dez minutos do fim, frente a um Chelsea privado de unidades nucleares, e sofrer o golo do empate no único pontapé de canto que o adversário conquistou; falhar um penálti já no período de descontos (Robben foi para a bola com a mesma displicência com que a equipa foi a jogo); tudo isto numa final da Liga dos Campeões, único troféu que os milionários de Munique poderiam ganhar esta época, é capaz de passar a constituir um novo cúmulo da incompetência.
O Chelsea jogou forte e feio, assumiu essa vertente do jogo, e conquistou a Liga dos Campeões na época em que menos terá investido na conquista da competição e depois de enormes convulsões dentro do clube.
Um pouco como o tipo perdido de amores, que se vê constantemente rejeitado, e que conquista a sua amada quando já não demonstra grande interesse, este Chelsea, o patinho feio desta Liga dos Campeões, leva o troféu para casa na época que marcará a despedida do clube de muitos dos jogadores que marcaram a sua história nos últimos anos.
Entre esses jogadores, destaque óbvio para Hilário, Paulo Ferreira, Bosingwa, Raul Meireles, e os ex-benfiquistas Ramires e David Luiz.
Destaque final para a excelente arbitragem de Pedro Proença e equipa.

AGORA, VENHA DAÍ O EUROPEU!!!

11 comentários:

  1. Pedro,

    em primeiro lugar, dar os parabéns à Associação Académica de Coimbra a todos os seus jogadores, treinadores, sócios e aos imensos simpatizantes da Briosa espalhados pelo mundo inteiro.

    Em segundo lugar, dizer que Deus escreve certo por linhas tortas, isto é, o que é roubado sempre aparece e nem um Cristóvão qualquer pode mudar o rumo da história, refiro-me, claro está, ao cambalacho que impediu o Nacional da Madeira de estar na final da Taça de Portugal e que não eliminatória anterior tinha eliminado o Marítimo da competição.
    Os fins não justificam todos os meios e, como tal, por toda a trapaça que envolveu o Sporting nesta competição estava duplamente a puxar pela Briosa.
    E agora com pujança e cagança gritemos:

    EFERREÁ!

    Académica, Académica, Académica!!!

    Quanto ao jogo de sábado apenas três breves comentários:

    1 - Esperava e queria que o FC Bayern vencesse, Pedro, e isto é a sério, desde puto que simpatizo com o Bayern (não me pergunte porquê, mas é a pura da verdade).

    2 - Nem sempre quem mais ataca vence.

    3 - Excelente arbitragem, o que me leva a pensar porque raio não se exibe assim na competição interna??? Serão as pressões??? Não sei, nem quero falar nisso agora.

    Caro amigo, grande abraço e excelente semana para si e para a sua bonita família!

    ResponderEliminar
  2. Ricardo,
    A Académica ontem deu-me uma imensa alegria.
    Com uma equipa de putos, 9(!!!!!) portugueses no 11 inicial, ganhou e ganhou bem.
    Foram sérios, foram abnegados, conseguiram dominar os nervos e deram uma grande alegria a muita gente.
    Um dia lindo!
    Eferreá!!!

    1 - Eu gostava muito do Bayern de Muller, Beckanbauer,.....esta equipa é muito diferente.
    Demasiado arrogantes, levaram uma bofetada quando menos esperavam.

    2- Quantas vezes, Ricardo, quantas vezes.

    3 - Também não lhe sei responder. Mas gostava que, o que aconteceu nesta final da Champions, acontecesse a nível interno. Se ele é capaz,......

    Aquele abraço e votos de uma excelente semana para si e família!!!

    ResponderEliminar
  3. A Académica está de parabéns. 73 anos depois de ter ganho ao Benfica, ganhou agora ao Sporting. Um dos clubes históricos de Portugal já merecia tamanha alegria. Infelizmente na Liga Europa não deverá surpreender, mas já fez história.

    Quanto ao Chelsea, lembrei-me de todos aqueles que gozaram com o Benfica por ter sido eliminado por essa "equipa acessível". Afinal de contas parece que o Jorge Jesus tinha mesmo razão... parece que todos viam o Chelsea como um mal menor e, olhe, sagrou-se campeão. Com umas ajudinhas e também muito espírito sacrifício, o Abramovich lá conseguiu aquilo que não conseguiu com o Mourinho (ficou sempre pelas meias), com o Avram Grant (chegou à final) e com o Villas-Boas (que não se equipara ao Chelsea de Di Matteo). O Drogba lá teve motivos para "temer" o Benfica, pois nos dois jogos com o Benfica o Chelsea jogou pior... e mesmo assim conseguiu seguir em frente.

    É futebol, amigo.

    ResponderEliminar
  4. BRIOSA...BRIOSA...BRIOSA. Ontem na Associação Académica de Coimbra, quem estava lá a ver o jogo, virou-se para a parede onde estão as fotografias dos grandes de 1939 e gritaram:
    -Estão vingados!:)))

    Maravilhoso, e sou sportinguista, mas ninguém é perfeito!
    Pedro foram 50 autocarros para o Jamor, segundo a informação que me chegou. A Tuna Académica mostrou a sua classe!
    Beijinhos e Parabéns para os conimbricenses de Macau. :)))))

    ResponderEliminar
  5. Está de parabéns a Académica.
    Não só pelo que jogou como pela lição de humildade e querer.

    Tomba gigantes? Não, acho que não.
    Se alguma coisa tombou foi uma equipa que entrou no Jamor de peito inchado, encarando o encontro como favas contadas.

    O Chelsea x Bayern de Munique, não vi.

    Pedro Proença dirigiu bem a partida? Ainda bem.
    Diferenças do uso interno para o uso externo?
    Simples. Lá fora não têm ninguém a telefonar e a oferecer ... 'gifts'.
    Nem sequer uma peça de fruta.
    Essa é a grande diferença.

    Mas há outra. Não tem, nestas circunstâncias, Pedro Proença que lixar o Benfica.

    ResponderEliminar
  6. Pedro
    Passo para desejar uma boa semana.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  7. Parabéns pela Académica :)
    Tristeza para mim :)

    ResponderEliminar
  8. FireHead,
    Estou felicíssimo com a proeza da Académica.
    Não irá fazer grande figura na Liga Europa?
    Provavelmente não
    Mas, e é um grande MAS, vai lá estar.
    Por direito próprio e com uma Taça de Portugal no bolso.
    BRIIIIIOSA!!!

    Quem é que disse que o Chelsea era uma equipa acessível?
    caracterizei-a, e mantenho, cada vez com mais certeza e mais provas disso, como a equipa mais matreira e mais sabida da Europa (do Mundo??).
    Acessível?
    Nem de perto!!!


    António,
    Duas posturas opostas - os putos da Académica cheios de garra (de nervos também), de querer, de vontade, de profissionalismo; os craques (???) do Sporting à espera do momento em que iam ganhar o jogo.
    F......lixaram-se!!!

    O Pedro Proença dirigiu bem o jogo.
    E acho que lhe deram fruta.
    Os gajos da UEFA gostam de ter os árbitros bem alimentados :))))


    Adélia,
    Beijinho e boa semana


    Carlos,
    não sei se o Chelsea é mais fraco que o Bayern.
    Pensava-se que era.
    Afinal......


    Marciana,
    Umas vezes ganha-se, outras perde-se.
    A Académica merecia esta alegria.


    ana, (deixei a ana para o fim de propósito)
    O que eu gostava de ter estado ontem presente nessa festa!!
    A Briosa ressuscitou, ana.
    Pelo menos por um jogo e um dia de festa.
    E deixou muita gente feliz.
    Só por isso já teria valido a pena!!
    BRIOOOOOOSA!!!!

    ResponderEliminar
  9. Se soubesse a vontade que eu tive de entrar no comboio e ir para Coimbra Pedro! Mas, como costumo dizer as pessoas fazem os sítios e não faria muito sentido ir para Coimbra festejar sozinha! A Briosa é grande! E tenho orgulho que tenha destacado uma coisa: 9 jogadores portugueses em campo!!! Muito bom, bravo!

    ResponderEliminar
  10. A Catarina no comboio, eu no avião.
    BRIOOOOOSA!!!!!

    ResponderEliminar