31 de maio de 2012

Humor Aeronáutico



Máximas... para que saibam!
1.   Os passageiros preferem comandantes velhos a hospedeiras novas.
2.   Descolar é opcional; aterrar é obrigatório.
3.   Três coisas inúteis em aviação: a pista que ficou para trás, a altitude que ficou para cima e o combustível que ficou no camião. Tente manter o número de aterragens igual ao número de descolagens.
4.   Um piloto é uma alma confusa que fala sobre mulheres quando está a voar e sobre vôo quando está com mulheres.
5.   Pior que um comandante que nunca foi co-piloto é um co-piloto que já foi comandante!
6.   Existem três regras simples para fazer uma aterragem suave; infelizmente ninguém sabe quais são...
7.   Decisões acertadas vêm com a experiência e a experiência vem com decisões erradas.
8.   Um avião pode desapontar um piloto, mas não pode surpreendê-lo.
9.   Acredite no seu instrutor, mas mantenha sempre o seu cinto apertado.
10.  Voar não é perigoso. Perigoso é cair.
11.    A probabilidade de sobrevivência é inversamente proporcional ao ângulo de aproximacão na final.
12.  Toda a gente sabe qual é a definição de uma boa aterragem: é quando se pode sair do avião pelo próprio pé. Mas pouca gente sabe a definição de uma óptima aterragem: é quando, para além disso, se pode usar o avião outra vez.
14.   Voar é a segunda maior emoção conhecida pelo homem; aterrar é a primeira.
15.    A única situação em que pode achar que tem combustível a mais é quando tiver um princípio de incêndio.
16.   Nunca largue os comandos para agarrar no microfone. Os aviões voam de acordo com os princípios de Bernoulli, não de Marconi.
17.   Nunca permita que o avião o leve a algum lugar onde o seu cérebro não tenha chegado cinco minutos antes.
18.   Lembre-se sempre que se pilota com a cabeça e não com as mãos.
19.  Velocidade é vida; a altitude é a segurança da vida. Até hoje, ninguém colidiu com o céu.
20.  Se tiver uma aterragem forçada nocturna, acenda os faróis para ver a área de aterragem. Se não gostar do que viu, apague os faróis.
21.  A hélice é simplesmente um grande ventilador na frente do avião para manter o piloto fresco. A prova disso é que, quando a hélice pára, o piloto começa  suar.
22.  É bem melhor estar cá em baixo desejando estar lá em cima do que estar lá em cima desejando estar cá em baixo!
23.  Esqueça tudo o que aprendeu sobre impulso, resistência, sustentação e gravidade; o que faz um avião voar é o dinheiro!

12 comentários:

  1. Voar é um risco como muitos outros na nossa vida.
    É uma escolha que fazemos como outras na nossa vida e nunca podemos prever nem a viagem nem o final.
    Podemos correr outros riscos mesmo não viajando de Avião. Sem que nada o preveja pode cair-nos um raio da trovoada, um carro descomandado ou ainda um passo em falso...

    ResponderEliminar
  2. Eu não gosto nada de aviões, Luís.
    E tenho que gramar cada frete nestas viagens intercontinentais!!
    Mas, se já não gostava, depois do 11 de Setembro, e com a paranóia securitária, passei a odiar.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  3. Caro Pedro Coimbra
    Recordou-me a minha primeira viagem de Avião que foi à Hungria.
    Como não havia voos directos tiveram que se fazer uma série de escalas. Para lá correu tudo bem.
    No regresso foi Sair de Budapeste, fazer escala em Frankfurt, Geneve e Zurique. Só depois era directo para Portugal.
    No percurso de Geneve para Zurique apanhámos uma tempestade. Como nunca tinha andado de avião, não achei nada de estranho e fiquei surpreendido com o medo dos passageiros. Nunca vi tanta gente a rezar (excepto na Igreja). Mas correu bem. Apenas recordo a fome que passei nesse dia, pois o almoço sería servido nessa parte do percurso e claro que não foi.
    Abraço
    Rodrigo

    ResponderEliminar
  4. Caro confrade Pedro Coimbra!
    Evito programar viagens aéreas em voos com escalas.
    Caloroso abraço! Saudações aeronáuticas!
    Até breve...
    João Paulo de Oliveira
    Diadema-SP

    ResponderEliminar
  5. Rodrigo,
    Apanhei, numa viagem entre Pukhet e Banquecoque, duas tempestades cruzadas.
    Não faz ideia o que é aquilo dentro de um avião que faz ligações internas!
    Duas japonesas, que vinham sentadas atrás de mim, até se punham em pé e me apertavam o pescoço com medo!!
    Nem sei como que é que não me borrei todo.
    Aquele abraço


    Prof. João Paulo de Oliveira,
    Para ir daqui para a Europa, não há como escapar a essas escalas.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  6. 24. Não existe nenhum ateu num avião em queda livre.

    ResponderEliminar
  7. Depois de ler isto, começo a pensar se não estarei a ser inconsciente, por não ter medo de andar de avião...

    ResponderEliminar
  8. Depois de ler isto, começo a pensar se não serei inconsciente por não ter medo de andar de avião...

    ResponderEliminar
  9. FireHead,
    Eu tenho mesmo que começar a rubrica "comentário da semana"!!
    Para guardar comentários como este.
    5 *****!!!! :)))

    Carlos,
    Então eu sou muito consciente.
    Porque não gosto nada de andar de avião.
    O meio de transporte mais seguro, OK.
    O problema é que, quando a segurança se vai.......não sobra um!!

    ResponderEliminar
  10. "Voar não é perigoso, perigoso é cair"... pois :)

    ResponderEliminar
  11. Uma verdade incontornável, Catarina:))

    ResponderEliminar
  12. Na primeira vez que entrei num avião, só não desisti porque a viagem já estava paga :) e naquele avião só havia hospedeiros (ou comissários de bordo?) e nem uma hospedeira e eram todos jovens, bonitos e simpáticos (pelo menos isso :).

    ResponderEliminar