22 de abril de 2010

Grandes portugueses (vivos)

A personalidade hoje em destaque é alguém que não me é nada simpático, nem como autor, nem como pessoa.
José de Sousa Saramago, nascido a 16 de Novembro de 1922, no seio de uma família humilde, em Azinhaga do Ribatejo.
Em 1924, a família muda-se para Lisboa, onde o pai passa a exercer a profissão de polícia.
Pouco tempo depois, o seu irmão mais velho morre vítima de doença.
Os seus pais são pessoas humildes, sem posses, e o jovem Sarmago, ainda que seja um bom aluno, não pode continuar os seus estudos.
Antes, com 12 anos de idade, passa a frequentar uma escola técnico-profissional.
Quando termina o seu curso nesta escola, exerce a profissão de mecânico de automóveis durante dois anos.
Trabalha ainda como tradutor antes de ingressar no Diário de Notícias como jornalista.
Os acontecimentos em Portugal em 1975, e a sua conturbada situação no jornal, levam a que seja afastado do mesmo.
O seu trabalho como tradutor, no entanto, permite-lhe o desafogo finanaceiro necessário para poder dedicar-se à sua grande paixão, a escrita.
Membro do Partido Comunista Português, ateu, José Saramago abandona Portugal e fixa residência em Espanha, na Ilha de Lanzarote, onde ainda hoje vive com a sua mulher Pilar Del Rio, depois da controvérsia que se gerou à volta do livro O Evangelho Segundo Jesus Cristo.
A sua obra literária só passa a ser objecto de alguma atenção e reconhecimento, especialmente a nível internacional, com a publicação do romance Memorial do Convento, em 1982.
Conhecido pelo seu estilo de escrito denso, em que a pontuação é quase ausente, José Saramago recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 1998.

Uma resenha da sua vasta obra literária aqui:

Terra do Pecado - 1947


Os Poemas Possíveis - 1966

Provavelmente Alegria - 1970

Deste Mundo e do Outro - 1971

A Bagagem do Viajante - 1973

As Opiniões que o DL teve - 1974

O Ano de 1993 - 1975

Os Apontamentos - 1976

Manual de Pintura e Caligrafia - 1977

Objecto Quase - 1978

Levantado do Chão - 1980

Viagem a Portugal - 1981

Memorial do Convento - 1982
O Ano da Morte de Ricardo Reis - 1986

A Jangada de Pedra - 1986

História do Cerco de Lisboa - 1989
O Evangelho Segundo Jesus Cristo - 1991

Ensaio sobre a Cegueira - 1995

Todos os Nomes - 1997

O Conto da Ilha Desconhecida - 1997

A Caverna - 2001

O Homem Duplicado - 2003

Ensaio sobre a Lucidez - 2004
Don Giovanni ou o Dissoluto Absolvido - 2005

As Intermitências da Morte - 2005

As Pequenas Memórias - 2006
A Viagem do Elefante - 2008

Caim - 2009

Sem comentários:

Enviar um comentário