29 de setembro de 2009

Felicitações que Sócrates dispensava

Já aconteceu a muito boa gente, numa altura ou outra da vida, receber mensagens públicas de apreço e reconhecimento de pessoas que preferiam que não dissessem que os conheciam.
Terá sido o que aconteceu agora com José Sócrates, publicamente felicitado pela sua vitória eleitoral por aquela figura trágico-cómica que dá pelo nome de Hugo Chávez.
"Nós juntamo-nos ao júbilo que há nos socialistas do mundo. Esse é o caminho" terá declarado um entusiasmado Chávez durante a II Cimeira África/América do Sul (ASA).
Para acrescentar que "Esse é o caminho, o socialismo! África tem muito que apostar nisso, o socialismo africano, corrente muito forte que surgiu no século XX, que trataram de apagá-la mas que aí está, viva. [Muhamar] Kadhafi é uma testemunha disso, da República Socialista da Líbia" (via "Hoje Macau").
Ora aí estão duas companhias perfeitamente dispensáveis - Chávez e Khadafi.
O Engenheiro também não merecia este castigo!
As fontes do Devaneios garantem que, no Largo do Rato, Sócrates terá gritado bem alto - Por qué no te callas?

Ecco! Parla il Presidente!

Cavaco Silva anunciou que vai falar ao País, hoje às 20.00 horas, hora de Portugal, ou seja, 03.00 da manhã em Macau.
Vou ficar acordado para saber o que é que se passa.
É que não me passa minimamente pela cabeça qual será o assunto.....
Alguém sabe?
Será que vai analisar a jornada europeia dos clubes portugueses?
Como é que se chama aquele avançado que anda a marcar golos na própria baliza?
Fernando Lima?
Acho que nem está na convocatária....
Não deve ser disso que ele vai falar.
Há quem diga que o Presidente vai revelar que já mandou fazer o carimbo que vai dar a Sócrates no dia da tomada de posse do Governo - Prazo de validade de dois anos - parece que é isso que está gravado no tal carimbo.
Muito diferente dos carimbos de Macau, não é?
Os de cá dão uns problemas bicudos.
Mas têm sempre validade de quatro anos.

Ganhar taças e perder o campeonato

Uma frase que já li mais que uma vez - "A derrota foi pesada, mas, ainda assim, acima do resultado de Santana Lopes em 2005".
Grande consolação!!
Com a imagem que Santana Lopes tinha no País; depois das trapalhadas todas, dele e do cherne que se tinha posto a andar para a Europa; com um Governo cujo líder foi apelidado de tudo (maricas, vigarista, prepotente, maniento, arrogante, incompetente, déspota, corrupto,....directa ou indirectamente); perante um cenário de descontentamento crescente, que os resultados eleitorais só confirmaram; com um Presidente (Sampaio) a dar o último empurrão ao cambaleante Santana, versus um Presidente (Cavaco) que, a querer ajudar, só borrou o cenário, só faltava mesmo conseguir um resultado eleitoral pior que Santana Lopes!
Manuela Ferreira Leite é demasiado inteligente para recorrer a este discurso que as figurinhas do partido, mais alguma comunicação social, estão a adoptar.
A líder prefere centrar a atenção no balanço do "prolongado ciclo eleitoral"(sic).
Ou seja, quer ver o resultado das autárquicas para perceber se é um rotundo falhanço, ou apenas mais um pequeno erro de casting.
Está bem, já entendemos.
O problema é que, revelando inteligência ao distanciar-se do discurso patético que centra a atenção no pior resultado da história do partido (somos maus, mas não somos os piores, perceberam?) não revela esperteza.
Ainda que venha a ganhar as autárquicas, depois de ter ganho as europeias, Manuela Ferreira Leite não irá sobreviver como líder do partido.
E não irá sobreviver porque transformou o PSD no Sporting da política - ganha umas taças, mas não ganha o campeonato, que é o que realmente interessa.
Com a agravante de não ter ninguém no PSD, com força e poder, a dizer Manuela Ferreira Leite forever.
Ao contrário, já tem é uma série de notáveis a contar espingardas e a lançar umas hipóteses para depois das autárquicas, qualquer que seja o resultado.
Veja-se o caso daquele senhor de Gaia, aquele que já viu o tubarão, que já fala numa nova geração, a dos "quarentas".
Na qualidade de quarentão, compreendo bem o fascínio pela minha magnífica geração (a Mafalda, de Quino, faz hoje 45 anos!!).
Mas Luís Filipe Menezes, sem os apontar, tem nomes muito concretos na cabeça.
E não custa nada a adivinhá-los - Pedro Passos Coelho, José Pedro Aguiar-Branco, Paulo Rangel, o "seu" Marco António.
Paulo Mota Pinto não, que esse é assim uma espécie de noviça que entrou para o convento há muito pouco tempo.
Pior, a sua figura está demasiadamente ligada à actual líder para surgir como alternativa e renovação.
E não pensem em Marcelo.
Nem tem "a ternura dos quarenta" e, desse lado, a resposta é simples - thank you, but no thank you.
Qualquer vaga na presidência da República e aí a conversa já poderá ser outra......
Manuela Ferreira Leite está a transformar o PSD no Sporting da política.
Vai perceber que, na política e no futebol, a primeira vítima é sempre o "treinador".

São nulos senhores! São nulos!

É esta, mais coisa, menos coisa, a conclusão do Tribunal de Última Instância (TUI) na resposta ao recurso apresentado pela lista 5, Aliança para a Mudança.
Melinda Chan, que já tinha tido o seu momento de glória ao assegurar a eleição directa na sua estreia nestas lides, que insistiu que o processo eleitoral não podia ficar encerrado com aquela decisão salomónica de validar quase tudo o que era voto nulo, volta a vencer ao ver o Tribunal de Última Instância dar razão à sua interpretação da Lei numa decisão que recolheu o voto favorável dos três juízes (Sam Hou Fai, Chu Kin e Viriato Lima).
A deputada, novata nestas andanças, começa muito bem.
Para chegar a tal conclusão, escreve o "Ponto Final" na sua edição de hoje, "(...) o TUI teve de examinar os 6539 boletins de votos inicialmente considerados nulos. A Assembleia de Apuramento Geral tinha decidido validar 84 por cento deste total de boletins. O tribunal teve um entendimento muito distinto, ao considerar que cumpriam a lei apenas 0,6 por cento do total, ou seja, 41 votos num universo de mais de 6500 boletins".
Um processo absolutamente lamentável!
Não houve grandes alterações no ordenamento das listas, não houve alterações nos mandatos atribuídos, mas ficou claro o critério a seguir no futuro.
E essa foi a grande vitória de Melinda Chan e de quem a apoiou na sua decisão de avançar com este acto clarificador.
Sim, que não quero acreditar que, depois deste romance rocambolesco, ainda haja alguma alma peregrina que venha outra vez falar em alterar a lei!
Muito menos acredito que haja condições políticas para promover tal alteração.
O ex-deputado Jorge Fão, conselheiro de Melinda Chan, é citado como tendo dito que "(...) as eleições não são um acto privado que se discute entre duas pessoas (...)".
Sempre me foi transmitida a ideia que se deve falar no milagre, não no(s) santo(s).
E é isso que Jorge Fão aqui faz.
Mas é fácil perceber o que quer dizer.
E realmente é essa a ideia com que, no final, todos ficamos.
Discussões e sábias interpretações, em público (interpretação correctiva não vale....), num momento em que todas as regras deviam ser claras e estar claramente definidas e assimiladas por todos, exibição descabida de vaidades e manias, sede de protagonismo e um claro déficit de humildade, deram origem a este episódio que deixou a imagem da RAEM muito próxima da lama em que estamos habituados ver rastejar os regimes menos recomendáveis deste planeta.
Que não se repita, é o que se deseja.
Se a decisão do TUI, que Melinda Chan provocou, contribuir para tal, mais uma chapelada à deputada.
Chapelada ao TUI também, que não adensou a novela e lhe deu um final digno.
Valha-nos isso.

28 de setembro de 2009

O consenso

Na sua crónica de hoje do diário "Hoje Macau", José I. Duarte lança um olhar crítico sobre os processos eleitorais que decorreram recentemente na RAEM, colocando o acento tónico na falta de debate subjacente a processos onde tudo (eleições para o Chefe do Executivo e para os deputados eleitos indirectamente), ou quase tudo (eleições por sufrágio directo e universal) está decidido à partida.
Nos dois primeiros casos, quer nos processos de nomeação dos 300 "sábios", quer na designação dos deputados "eleitos" (até custa escrever isto...), tudo se passa em intensas negociações de bastidores, nas quais a nomenklatura dominante dita as suas regras urbi et orbi.
A mesmíssima situação no que se refere a quem pode ou não ser candidato a Chefe do Executivo, assim se explicando que o futuro Chefe do Executivo tenha, à partida, invabilizado qualquer concorrência.
Nas eleições propriamente ditas, o método utilizado para converter os votos em mandatos, no mínimo sui generis..., também não deixa margem para grandes novidades.
Todo este quadro tem como base um conceito que é muito caro ao processo decisório asiático - o consenso.
A organização inter - governamental regional, ASEAN, é disso mesmo o exemplo acabado.
O que se busca, invariavelmente, é a tomada de decisões através de consenso, ainda que, para isso, se tenha que recorrer ao menor denominador comum e se enfrente uma constante paralisia das instituições, a par, obviamente, de uma total ausência de debate de ideias (pelo menos publicamente).
Tudo em nome da paz social, do princípio de não - interferência, da harmonia.
Mas, bem vistas as coisas, e os resultados das últimas eleições podem dar algumas pistas nesse sentido, este processo terá de ser gerido com pinças, sob pena de se assistir a um acumular latente de tensões sociais, ainda que em surdina.
Um conjunto de situações que mereceriam outra reflexão, outra discussão, outra abertura.
Algo que, sabemos bem, não vai acontecer na nossa geração.

Reveja-se a lei

Confesso que já estava a ficar assustado.
Depois da embrulhada com a recontagem dos votos nas eleições para a AL em Macau, ainda ninguém tinha avançado com a proposta da praxe - vamos rever a lei.
E eu estava a pensar que algo estava a mudar radicalmente em Macau e eu não estava a acompanhar a mudança.
Afinal ainda tudo é o que era.
Uff!!
Paul Pun, cumprindo a tradição, lá avançou com a proposta de revisão da lei e eu já fiquei mais descansado.
A tradição ainda é o que era.
Não se propõe que se cumpra a lei, antes que se reveja a lei.
Obviamente, a lei revista, muito provavelmente, também não vai ser (integralmente) cumprida.
E terá que, inevitavelmente, ser revista.
Agora sim, o doce torpor da normalidade....

Cheira a queijo limiano....

Que comentários fazer aos resultados eleitorais em Portugal?
Quem poderá ser considerado vencedor e perdedor?
Os resultados estão aqui http://www.publico.clix.pt/.
Primeira constatação - em termos percentuais, quem venceu foi a abstenção (39,4%).
Assim sendo, e como ouvimos de todos os líderes partidários, e do Presidente da República, um apelo insistente ao voto, uma tentativa forte de mobilização do eleitorado, neste particular perderam todos.
E trata-se de uma derrota brutal.
Uma abstenção com estes números não pode deixar quaisquer dúvidas acerca do desencanto dos portugueses com quem os governa, acompanhado de um sentimento de orfandade no que respeita a alternativas.
O PS ganhou as eleições, pura e simplesmente porque teve mais votos e elege mais deputados.
Mas, mais que uma vitória de Pirro, é uma verdadeira vitória de porra!
O Engenheiro conseguiu sobreviver ao fracasso das europeais.
Mas fica a pergunta - com que custos?
Perdeu a maioria absoluta, perdeu mais de meio milhão de votos, e fica refém de acordos pontuais com outros partidos (parece que fica claro que não haverá coligação governativa...).
E, dando de barato que o PS não irá formar maiorias com o PSD (não, ainda não chegámos a esse ponto, pois não??), resta-lhe o CDS.
Portas terá sido o grande vencedor destas eleições.
O Bloco de Esquerda cresceu, bastante, mas menos do que era esperado e as sondagens iam apregoando (parece que é muito in ser do Bloco e desejar que o Bloco cresça....).
O PCP/PEV continua por ali.
Os resultados vão sendo sempre semelhantes e dali nunca surgem grandes surpresas.
O Portas, às voltas nas feiras, no meio da pecuária, conseguiu o que Manuela Ferreira Leite definitivamente não consegue - entropia com o eleitorado.
Manuela Ferreira Leite é alguém tecnicamente muito competente, uma tecnocrata, mas que, definitivamente, não tem o mínimo instinto político.
Pior, não tem qualquer instinto politiqueiro, algo que, parece cada vez mais claro a cada eleição realizada, dá votos.
Assim sendo, e vendo que o seu futuro à frente do partido está muito tremido (quase de certeza que está a prazo...) Manuela Ferreira Leite começou já ontem a falar em eleições autárquicas, as únicas que ainda poderão salvar a sua liderança.
Talvez, mas não creio....
Terá chegado a hora de Paulo Rangel? Não a hora de Marcelo Rebelo de Sousa, como já hoje ouvi profetizar, que esse não se vai meter nestas andanças.
Ele e Vitorino dão apoio, comentam, são os grilinhos falantes dos respectivos partidos, mas não estão dispostos a ir para o terreno.
Para o combate, como tanto gosta de dizer Santana Lopes, este sim sempre disposto a ser candidato a qualquer coisa.
Vejam só o que já para aqui vai!! (http://delitodeopiniao.blogs.sapo.pt/1019587.html)
E o Portas todo inchado.
O CDS teve um resultado muito bom, contrariou todas as previsões (houve alguma sondagem que tivesse previsto semelhante resultado para o CDS?) e agora ninguém pode ignorar os 21 deputados que elege, sobretudo o Sócrates.
O que é que resulta daqui?
Opinião muito pessoal - uma enorme confusão.
É possível governar em minoria?
Obviamente que sim, e a história já o demonstrou.
Mas também demonstrou que é muito complicado e que, várias vezes, dá origem a episódios pouco edificantes.
Com este primeiro - ministro?
Tenho sérias dúvidas.
Sócrates não tem grande disponibilidade para negociar (o discurso é muito bonito mas a prática contraria as palavras...) e o preço que, à direita e à esquerda, lhe vai ser exigido em qualquer negociação, vai ser muito alto.
No meio de todo este turbilhão, Cavaco não deve estar nada feliz.
Não se pode ver livre do Sócrates (o que eles gostam um do outro!!) e a "sua" Manuela desiludiu.
Não conseguir melhor que 30% dos votos, quando o País está profundamente desiludido com o Governo, é uma derrota impossível de mascarar.
E instabilidade no País também não dá jeito nenhum ao Presidente quando ele está de olhos postos no segundo mandato.
Ter que intervir em situações de conflito, sancionar acordos pontuais, censurar outros, é tudo o que Cavaco não quereria neste momento.
As eleições terminaram, os resultados estão aí, e fica no ar um intenso odor a queijo limiano.....

25 de setembro de 2009

O xis no papel

A angústia do xis no papel, dá origem a uma crónica simplesmente fabulosa do Comendador no Expresso (aqui http://impresa.newspaperdirect.com/epaper/viewer.aspx).
Imaginem o que acontecerá ao nosso Comendador quando for informado que, em Macau, essa angústia não existe?
Qual angústia antes de pôr o xis no papel?
A gente, em Macau, carimbamos a coisa, salvo seja!
E, quando a malta não se esquece, até temos alguém a fazer Enter antes de irmos para a cabina de voto!
Meu caro Comendador, esta é a era da informática, do Blogger, do Twitter, do Facebook,....e do carimbo, está bem de ver.
Angústia antes de pôr o xis no papel?
Em que época é que esta gente vive?
Só faltava dizerem-me que ainda usam cartão de eleitor.....

A asfixia democrática

Andamos todos a ouvir esta expressão, repetida até à náusea, na campanha eleitoral em Portugal.
Mas ainda ninguém se interrogou verdadeiramente acerca do significado da bizarria.
Sabemos, através da Dra. Manuela Ferreira Leite, que é algo que existe no Continente, mas não existe na Madeira.
E ela não estava a falar de ananás.....
Finalmente, hoje fiquei esclarecido.
Um bom amigo, que já não vejo há muitos anos, andou algo atormentado com problemas de saúde lá em Portugal.
Como andava com muita falta de ar, coompreensivelmente receoso que houvesse para ali algo com um "H", resolveu perceber bem o que é que se passava.
É, era isso mesmo que vocês estão a pensar - asfixia democrática.
Agora já entendi tudo!
Um abraço aqui do Oriente Tó Mané.
E obrigado pelo esclarecimento.

Chapeau a Melinda Chan

Acompanho Ricardo Pinto no seu editorial de hoje no "Ponto Final".
Quando Melinda Chan anunciou a sua candidatura, confesso que, como muito outros, olhei para ela apenas como a esposa de David Chow.
Percebo que me enganei.
Atrás daquele ar gaiato, há uma mulher combativa, com ideias, esperta, bem assessorada, e que sabe o que quer.
Se o resultado eleitoral que obteve foi realmente muito bom, a iniciativa que ontem protagonizou, é, para mim, uma vitória muito mais significativa.
Depois do episódio rocambolesco da recontagem dos votos, e da validação do que era inválido, Melinda Chan, que ficou com o seu lugar de deputada intocado, poderia ficar quietinha e não levantar ondas.
Ia assim mais na linha da harmonia....
Mas não.
A deputada achou que o Tribunal de Última Instância tem que se pronunciar e clarificar, de uma vez por todas, esta embrulhada toda para que não se repita em futuros actos eleitorais.
Desta vez não houve qualquer interferência significativa nos resultados finais.
E no futuro?
Pois é, senhora deputada, nunca fiando.....
Chapeau Melinda Chan!

O pateta e o patego

Há já alguns anos, n' A Causa das Coisas, Miguel Esteves Cardoso afirmava que os portugueses adoravam ter um pateta em São Bento e um patego em Belém.
Está bem, na altura Belém tinha como inquilino um sujeito de apelido Eanes, e isso poderia, de alguma forma, ajudar a legitimar a teoria de Miguel Esteves Cardoso.
Mas não eram os nomes que estavam em causa.
Era o que já vi catalogado como perfil caracteriológico (é boa, não é?).
O Miguel Esteves Cardoso aburguesou, está obeso e acomodado.
Os tempos são outros, mas será que a teoria do pateta e do patego não faz sentido nos dias de hoje?
Vem esta pergunta a propósito da celeuma das escutas telefónicas.
A campanha eleitoral em Portugal foi farta em fait divers, algo a que já estamos habituados.
Este é o último (já não deve haver tempo para mais....).
Voltando atrás, se a teoria do Esteves Cardoso ainda tem aplicação, apetece-me perguntar para que raio quererá o pateta escutar o patego?
Na América de Clinton até percebo que se quisesse escutar o que se passava na Sala Oval porque aquilo era realmente animado.....
Em Belém? Com o Cavaco?
Para quê?!
Se há escutas, deve sair dali um enorme bocejo.
E, como sempre nestas coisas, lá se escolhe um cordeirinho para imolar.
Desta vez foi Fernando Lima.
Mas a função do homem não era precisamente largar umas biscas para os jornais?
Então é despedido por ser competente no que faz?
Cada vez percebo menos a política à portuguesa.
E vem-me à memória a figura do emigrante, criada pelo Jô Soares, porque me apetece dizer a estes senhores o que ele dizia à sua Madalena - "Você não quer que eu volte"!!

24 de setembro de 2009

Why "Y" didn't come

Mais um dueto simplesmente fabuloso.
Agora Norah Jones e Elmo.
Sublime!

Empurra o Nelsinho, pô!

Das fontes impenetráveis do Devaneios, em primeira mão e em rigoroso exclusivo, a verdade acerca do que se passou em Singapura com a equipa Renault F1.
Nelson Piquet Jr. não se queria despistar.
Flavio Briatore deu a ordem, mas o Nelsinho contrapôs a possibilidade de deixar o carro desligar-se.
"É que assim o carro só pega de empurrão e o Nelsinho gosta muito de pegar de empurrão", terá dito Nelson Piquet Jr.
Briatore, que gosta é de grotinhos de passerelle, terá dito "Pegar de empurrão uma pinóia! Bates com o carro no muro que isto aqui é para macho mesmo!".
O Nelsinho amuou, ficou todo abespinhado, e está de fazer fofoca para todo o mundo, a dizer que o Briatore é um batoteiro.
O Nelsinho não, que o Nelsinho é gente boa.
Empurra o Nelsinho, piu piu!
Empurra o Nelsinho que o Nelsinho gosta de pegar de empurrão!
Empurra o Nelsinho, pô!!
Veadão!!!

Os amigos americanos

Notícia do "Ponto Final" de hoje, que também já cheira a folhetim de mau gosto - "A divisão do jogo do gabinete do Procurador - Geral de Nova Jérsia considerou 'inapropriada' a associação entre a MGM e a filha de Stanley Ho, devido às alegadas ligações ao crime organizado do patrão da Sociedade de Jogos de Macau".
Ponto prévio - quando ouço os americanos a dizerem algo do género "alegadas ligações" arrepio-me até aos ossos.
Basta lembrar as alegadas armas de destruição maciça de Saddam Hussein......
Meus senhores, ou têm provas dessas ligações e apresentam-nas, ou ficam caladinhos.
Mandar estes bitatites enquanto se deixa arrastar convenientemente o processo de investigação, e se vai sacando o patacame de Macau, é de uma hipocrisia fantástica.
Nada que me surpreenda, diga-se de passagem.....
E já que estamos em maré de hipocrisia, os "patrões" da indústria do Jogo nos Estados Unidos são todos escolhidos entre os meninos do coro e os ajudantes da sacristia da igreja da cidade, não é?!
Stanley Ho não me passou nenhuma procuração para o representar (essa é mais uma área para o Dr. Rui Cunha....).
Mas não gosto nada deste falso moralismo americano.
Mais ainda quando os pretensos moralistas se aproveitam descaradamente da hipotética imoralidade para conseguirem chorudos proventos.
Em Macau com o Jogo, no Iraque com o petróleo e os negócios ligados à reconstrução do país, o padrão de comportamento é demasiadamente conhecido para ser preciso entrar em pormenores.
Esta gentinha não tem mesmo vergonha na cara...

Gato Fedorento e Joana Amaral Dias

E chegou a vez daquela menina bem, que, qual Marco Paulo, balança entre dois amores - Soares e Louçã.
Bamboleou-se muito enquanto respondia e, será que sou só eu, ou the fallen madonna with the big boobies concorre com o Ahmedinejad ao título de figura irritante do ano?
E tem mais uma mania que é insuportável - o "tu".
Eu sei que a esquerda progressista, fracturante e revolucionária, temperada a Veuve Clicquot e caviar Beluga, é assim.
"Tutear" é modernaço.
Mas enerva caramba!!

O CR9 a jogar à bola outra vez

A rapaziada do Maisfutebol também anda a ler o Devaneios (Aqui http://www.maisfutebol.iol.pt/sobe/opiniao-sobe-cristiano-ronaldo-real-madrid/1091164-1497.html).
E também se congratulam com a ressurreição do jogador de futebol e uma relativa oclusão da estrela pop (mais um golo pelo Real ontem e mais um recorde ultrapassado).
Cristiano Ronaldo resolveu fazer aquilo que só ele sabe fazer no futebol actual - resolver jogos.
Qual é o melhor futebolista da actualidade, Ronaldo ou Messi?
A pergunta é repetida à exaustão e a resposta do Devaneios vai em língua inglesa (dá assim um ar mais sábio à coisa!) - apples and oranges my friends!!
Parece-me uma tolice comparar Ronaldo e Messi.
Ronaldo é um poço de energia, um jogador com uma velocidade estonteante, de grandes espaços, com uma potência de remate incrível, com os pés e a cabeça.
Messi é pura filigrana, dono de uma técnica única, capaz de, como dizia Roy Hogdson a propósito de Futre, fintar onze adversários dentro de uma cabine telefónica.
A diferença é que Roy Hogdson dizia que Futre fintava os onze adversários mas não encontrava a porta de saída.
Messi finta os adversários em direcção à porta de saída.
Ronaldo finaliza, Messi assiste.
Ronaldo é força, músculo, potência.
Messi vai passando elegantemente entre os intervalos da chuva.
Qual dos dois prefiro?
Posso preferir preferir os dois?
Se não posso, então, e não é por ser patriota, o meu voto vai para Ronaldo.
E vai para Ronaldo porque, volto ao início, é o jogador que, actualmente, resolve jogos.
Querem um exemplo?
Lembram-se do Porto - Manchester?
Tudo equilibrado.
O desiquilíbrio só aconteceu quando parou o cérebro ao puto, dois passinhos depois do meio-campo, e rebentou com as redes da baliza no Dragão.
E isto só ele é que faz.
Sim, eu sei, não o tem feito pela Selecção.
Mas o problema aí é que lhe exigem que seja mesmo só ele a fazer essa diferença.
No Manchester e no Real o resto da equipa também rende.
Ele desiquilibra.
E, pormenor importante, os treinadores sabem como tirar o melhor proveito das características dele.
Já na Selecção.......
E o cretino do Queiroz (parece que é mesmo assim que se escreve....) tinha obrigação de conhecer essas características melhor do que ninguém.

23 de setembro de 2009

Google yourself

Num exercício de puro narcisismo, resolvi pespegar com o meu nome no Google e deixar o dito cujo fazer a sua busca.
E o que é que eu descubro?
Logo de entrada, um Pedro Coimbra bailarino(???), em Inglaterra, com um montão de fotografias, as medidas (quase) todas(???), a cor dos olhos, do cabelo,....too much detail my friend, too much detail! (Aqui http://www.uk.dancerspro.com/view.php?uid=67271)
Depois um Pedro Coimbra Marques de Carvalho que é, claramente, um homem do Norte carago!!
Pois companheiro, bibó Puorto mas vamos com calma que a procissão ainda só vai no adro e essa coisa de se desculpar com os árbitros a gente deixa para outros, está bem? (Aqui http://www.pedrocoimbramc.blogspot.com/).
Depois há um Pedro Coimbra, na África do Sul, que até está no Facebook (Oba, oba! Eu também, eu também meu!!), mas não consigo aceder à morada. (Aqui www.facebook.com/people/Pedro-Coimbra/504437978).
Depois há um Pedro Coimbra Costa que está ligado à área da segurança.
Pois, eu também é mais segurança. E bolos, o que eu gosto de bolos pá! (Aqui http://www.linkedin.com/in/pedrocoimbracosta).
Depois há um Pedro Coimbra, de Penacova, que quer mudar (já mudou?) o nome para Pedro Penacova.
Depois há um que é mesmo João Pedro Coimbra.
Porra pá, que lindo nome!!
E é músico e tudo. (Aqui http://www.myspace.com/jpcoimbra).
E há o António Pedro Coimbra que é assim mais fotografia. (Aqui http://www.myspace.com/jpcoimbra).
E há o Pedro Coimbra de Alcântara e que tem descubrir no perfil dele e eu não gosto nada de descubrir pá (isso é do acordo ortográfico??). (Aqui http://pt-pt.sonico.com/u/Pedro_Coimbra/40087318).
E há um Pedro Coimbra Junqueira, brasileiro, de São Paulo, citado no Amazon. (Aqui http://www.amazon.com/Pedro-Coimbra-Junqueira/wishlist/109O6QQBRUVK7).
E um Pedro Coimbra Pádua, também brasileiro, de Lavras, que é jornalista e escritor. (Aqui http://www.partes.com.br/colunistas/pcpadua/sofesta.asp).
Um Pedro Coimbra, do Montijo, que quer limpar a floresta (deve ser d'Os Verdes...). Avante camarada! (Aqui http://limparportugal.ning.com/profile/PedroCoimbra?xg_source=activity).
E há o Luís Pedro Coimbra dos materiais de contrução (http://codigopostal.ciberforma.pt/dir/empresa2.asp?emp=87334) e o Pedro Coimbra Machado, brasileiro, do laboratório de sistemas (http://www.ceftru.unb.br/institucional/quem-e-quem/pedro-machado-coimbra-cibulska-valente), .....e deve haver mais, mas já chega.
Para que é que eu quero esta "informação" toda?
Então não está bem de ver, não é cristalino?
Não há para aí a Associação de Indivíduos de Apelido Chan? E outras do género (os Cheongs acho que são um carradão!!)?
Pois eu vou fundar uma Associação dessas.
Para quê?
Isso ainda não sei.
O que eu sei é que, em Assembleia Geral da Associação (em fase de constituição), os associados (eu) decidiram (de mim para comim) pedir imediatamente um subsídio à Fundação Macau!!
Depois nós (plural majestático) veremos quais serão as actividades da Associação.
Não pode ser tudo ao mesmo tempo, não é?
Fica a sugestão, no entanto - Google yourself! It's fun!!

"Penso positivo" (a ler com pronúncia italiana)

Este é o título de uma conhecida canção italiana interpretada pelo cantor Jovanotti.
Deve ser também o nosso estado de espírito quando enfrentamos situações mais desagradáveis ou bizarras.
Sim, vou outra vez bater na tecla das eleições para a AL e naquele folhetim todo que as envolveu.
Mas agora pelo lado positivo.
A coisa correu mal (estou a ser algo benevolente.....) nas eleições para a AL?
Como dizem os futebolistas portugueses, "prontus pá".
Mas, digo eu, correram muito bem nas eleições para Chefe do Executivo.
Lembrei-me disto ao ler o editorial do Ricardo Pinto no "Ponto Final" de hoje.
Eu explico.
O Ricardo Pinto faz referência ao conturbado processo eleitoral americano que colocou no Poder George W. Bush e aos resultados nefastos que esse facto trouxe para a América e o resto do Mundo.
E agora pergunto eu - Já imaginaram se, em Macau, ao actual Chefe do Executivo sucedesse um qualquer filho pateta?
Assim um Edmund W. Ho?
Pois é....
Livra!!
Pensem nisto e, como dizia o saudoso Solnado, façam o favor de ser felizes!

Same same....but different

Annuntio Vobis Gaudium Magum Habemus resultados!
E estes são mesmo finais, não são daqueles que ainda podem vir a ser alterados.
Acho eu....
Pelo menos é isso que é noticiado......
Acreditemos que são mesmo finais.
E o que é que aconteceu afinal?
A whole lot of nothing!!!
Os Operários e os Moradores ficaram com mais votos, mas o número de mandatos, e respectiva distribuição, não sofreu qualquer alteração.
E você, já ouviu falar em vitória pírrica?!
Mas é no mínimo interessante verificar que foram validados cinco mil e tal votos antes dados como inválidos.....
Interessante e intrigante.
Como é que isto foi possível?
A ideia que fica é que a Comissão Eleitoral e a Assembleia Geral de Apuramento não se entenderam no que se refere aos critérios de validação dos votos.
Se não fosse tão grave, era anedótico.
Mas esses critérios não eram claros e congruentes?
Se eram, onde é que surgiram as dúvidas?
Não me venham com a treta dos carimbos colocados sobre o nome ou logotipo das listas, seta para cima ou para baixo, e quejandos....
Estavam, ou não, previstas estas situações?
Se não estavam, e os critérios de validação não eram claros e congruentes, quem é que os criou com zonas de tal modo cinzentas que deram origem a este folhetim carnavalesco?
E de onde partiu a ideia peregrina de validar o que era inválido, mas podia ser válido, apesar de ser inválido?
E, já que estamos em maré de perguntas, não cheira a esturro?
Quem, ou o quê, é que está a chamuscar?
Apetece-me citar o escocês a apontar para a gaita de foles - "É uma gaita pá, é uma gaita"......

22 de setembro de 2009

Os Gatos e Jerónimo

Agora foi a vez do líder do PCP/CDU.
O camarada Jerónimo, com aquele ar de avôzinho do proletariado, lá teve que se submeter aos ditames da concorrência burguesa dos canais de televisão e ser confrontado na sua infinita sabedoria do operariado por putos habituados à doçura da riqueza europeia.
As provações que um camarada enfrenta!!
Força camarada que o Alentejo ainda vai voltar a ser nosso.
Já há poucos chaparros, agora é mais greens, mas ainda há-de voltar a ser um imenso "cereal".
E a Odete? De visita a algum dos paraísos terrestres (Cuba, Coreia do Norte, Laos,...)?

Homenagem a um gentleman

Teve ontem lugar na Catedral de Durham (Inglaterra) uma homenagem ao recentemente desaparecido Sir Bobby Robson.
Bobby Robson marcou uma época no futebol português.
A sua fleuma, a sua infinita sabedoria sobre futebol, o seu fino sentido de humor, as expressões que imortalizou ("passe precise", box-to-box player,...) ficam na memória de todos os que com ele privaram.
Sousa Cintra contratou-o para o Sporting e cometeu aquele que o próprio considerou ter sido o pior erro do seu reinado ao despedi-lo, abruptamente, quando até comandava o campeonato.
Pinto da Costa resgatou-o imediatamente e a relação foi bastante frutuosa (entre outros, dois títulos de campeão nacional e um futebol realmente agradável à vista).
Sir Bobby Robson viveu então um período conturbado da sua vida quando foi acometido de grave doença.
Lutou e venceu a enfermidade, tansferindo-se em seguida para Barcelona.
Há já dois anos que vinha travando nova luta, agora com outra grave doença, sendo que esta acabou por ser mesmo a sua última batalha.
Disputada com a dignidade que pautou toda a sua vida e que justificou a homenagem que lhe foi prestada e de que aqui se dá conta.
Rest in peace Sir Bobby Robson.

E o seu voto, é ou não válido?

Já passaram mais de 24 horas sobre o encerramento das urnas em Macau e ainda ninguém sabe o que fazer aos tais 6500 votos nulos.
Quer dizer, que eram (são?) nulos, mas que talvez não sejam nulos, mas ainda são nulos, mas não se sabe se vão mesmo ser nulos.
Perceberam?
Lembram-se do Portas?
Vocês sabem que eu sei, que vocês sabem que eu sei......e por aí fora?
É assim algo do género.
As últimas notícias dão conta do facto de ainda não haver entendimento entre a Comissão Eleitoral acerca dos critérios para validar os votos.
Sou mesmo ingénuo caramba!
Não é que eu estava convencido que se fixam as regras a priori?!
Afinal parece que não.
Até parece que é possível alterar essas regras depois de o jogo ter sido disputado.
Magnífico!
E se essa alteração conduzir a uma alteração dos resultados?
Também não há problema?
Parece que não.....
Mas então o que é que se passa?
Não só os ilustres membros da Comissão Eleitoral não se entendem acerca dos critérios de validação, como agora perceberam que a ideia do carimbo foi mesmo uma das maiores borradas de que há memória.
É que houve muito boa gente que foi carimbar fora do quadrado, em cima da designação das listas, e, vejam lá o desplante!!, houve pessoas que carimbaram com a porra da seta virada para baixo (sim, dentro do quadrado, mas virado de cabeça para baixo).
E houve quem mandasse o carimbo à fava e votasse com esferográfica.
Mas não havia um critério claro e definido acerca de como se tinha de votar?
Que foi divulgado ad nauseam nas televisões naquele tom paternalista com que se tratam os tolinhos?
Se havia, qual é a dúvida?
Tudo o que não se enquadre nesse critério é nulo.
São muitos votos?
Pois são, mas, digo eu, se calhar é uma boa ocasião para se perceber que quando se quer controlar tudo, ser muito criativo, o resultado é uma borrada de todo o tamanho.
Acompanho Eric Sautede quando defende que o grande perdedor nestas eleições foi a Comissão Eleitoral.
Mas fico à espera para ver como é que vão "descalçar a bota" que a derrota em si não tem interesse nenhum.
E estou tranquilo porque o meu voto é válido.
Mas eu estava em vantagem em relação aos restantes eleitores.
Eu explico:
A minha mãe foi, durante muitos anos, chefe de estação dos Correios.
Desde pequenino habituei-me a andar por ali e a dar umas carimbadelas.
Ou seja, o carimbo não tem grandes mistérios para mim desde tenra idade.
Já para alguns eleitores parece que o carimbo ainda apresenta alguns mistérios insondáveis.....
E sinto-me tentado a perguntar - a Bic alguma vez criou estes problemas?

21 de setembro de 2009

L' État c'est moi!

Mário Soares voltou a demonstrar, como se ainda fosse necessário!!, o seu apego doentio ao Poder.
Desta vez foi num comício do PS onde afirmou que não lhe repugna nada uma coligação entre o PS e o Bloco de Esquerda (notícia aqui http://aeiou.expresso.pt/coligacao-psbe-nao-repugna-mario-soares=f536789).
Claro que não, o que quer é ser Poder, ainda que se tenha que coligar com quem estiver mais à mão.
Se o PS já se coligou com o CDS (até parece mentira....) porque não com o Bloco?
Não vou voltar a esgrimir os argumentos que deixei em anterior mensagem para refutar a possibilidade/viabilidade de coligações.
Agora estou mais voltado para o "pai da democracia".
Mais, além de pai, dono e senhor.
Para além de ter sido extremamente deselegante com o seu (ex?) camarada Manuel Alegre, Mário Soares confirmou que tem uma concepção de Estado que gira totalmente à volta da sua excelsa pessoa.
Se não o deixam ser Presidente outra vez, e, ainda por cima, dão esse poleiro ao inimigo visceral Aníbal, então há que tomar o Poder por outros caminhos.
Esperto como é, já percebeu que não pode ser ele a solução para essa tomada de Poder.
Como tal, usa o Engenheiro e lá vai conseguindo afagar os cabelos da governação.
É necessário coligar-se com os dirigentes do PSR, POUS, UDP (sim, é que o Bloco de Esquerda é isso, ou ainda não tinham percebido??!!)?
Qual é o problema?
O combatente Soares já está há muito tempo reformado e quem agora vive é o Soares que o país tem o dever de recompensar.
Combates agora é para outras famílias.
Santana Lopes é gozado por afirmar que vai "andar por aí".
Mas o que é que anda a fazer Mário Soares, desde que deixou a Presidência de República, que não seja "andar por aí"?

Errei assim um bocadinho......

O exercício de adivinhação do Devaneios não andou muito longe da realidade.
O tal deputado, que iria ser discutido a três, foi Lee Chong Cheng, a luminária que acha que os problemas da Justiça se centram na tradução das leis.
No resto, quase tudo normal.
Os quatro do Jogo (que surpresa que tenham sido todos eleitos!), Pereira Coutinho, os Operários e Moradores, os três democratas.
Surpresa foi a eleição do cabeça-de-lista da Lista 1 (afinal os marcianos também são eleitos em Macau!!) deixando fora do hemiciclo o puto Jason Chao.
Afinal aqui o Devaneios enganou-se - os tiros à lista liderada por Au Kam San sempre fizeram uma vítima.
Grandes vencedores?
Indiscutivelmente os democratas (1+1 não é igual a 4, mas é igual a 3, o que já é excelente), Kwan Tsui Hang e Lee Chong Cheng, e o tal ovni da Lista 1.
Agnes Lam portou-se muito bem, obtendo uma votação que lhe permite ser uma voz activa nestes quatro anos e concorrer com boas probabilidades de ser eleita na próxima legislatura.
A Voz Plural teve mais cento e tal votos do que era referido no intervalo das previsões do Devaneios.
E não se caia na tentação de pensar que, se não houvesse a Voz Plural, estes votos seriam de Pereira Coutinho.
Muito poucos meus amigos, muito poucos, que não há aqui lugar para misturas.....
Nada de anormal e nada de relevante portanto.
Paul Pun continua com os seus indefectíveis apoiantes, os quais, bem vistas as coisas, não lhe servem para porra nenhuma mas atrapalham a vida aos democratas.
O resto, citando Artur Jorge, foi absolutamente normal.
Nada normal foi o tempo que demoraram a ser divulgados os resultados eleitorais, as camuecas no sistema informático que, por exemplo, deixaram a Presidente da Assembleia Legislativa à espera para poder votar e, sobretudo, 6500 votos nulos.
Quem resolveu que os eleitores tinham que ter todos formação de carteiros pelos vistos fez porcaria da grossa.
Aguardam-se explicações para este número absolutamente único de votos nulos (para figurar no Guiness?).
Sim, é que essa treta de dizer que os presidentes das mesas de voto tinham critérios diferentes só me suscita um comentário, que é simultaneamente uma citação de David Letterman - WHAT???
E já que "viajámos" até aos Estados Unidos, e a propósito da borrada com os carimbos, desculpe Mr. Obama, mas qual é a frase que o tornou famoso? Yes, it's a pen??!!

20 de setembro de 2009

Gato Fedorento e Paulo Rangel

Este tipo tem futuro.
Acompanhem o gordinho que ele vai longe.
Deste gostei um bocadinho.
Aqui http://www.youtube.com/watch?v=OkgpoLJASbk
Boa dieta Paulo!

Os Gato e o Bloco de Esquerda

Ele nem sempre usa gravata.
Gostei!!
O resto, bem o resto....boring!!!
Aqui http://www.youtube.com/watch?v=-Y3pC18frrO
Transsexuais, micro e nano - empresas, .....chatos de porra!
Definitivamente, não "fracturou"!

Mr. Bocelli, Elmo wants to sleep

Apenas lindo.....
A ver aqui http://youtube.com/watch?v=5BDVvB7Xx1w
Andrea Bocelli e Elmo, num dueto fabuloso, interpretando Con te partiro/Time to say goodbye, neste caso Time to go say goodnight.
E que tal um dueto com os Goo Goo Dolls? Aqui http://www.youtube.com/watch?v=uGohKgNOXnU&feature=related

18 de setembro de 2009

Casa de São Tomé e Príncipe em Macau

Da última vez que conferi, São Tomé e Príncipe era o único país do universo da lusofonia que mantinha relações diplomáticas com Taiwan, sendo um dos poucos países que reconhecia oficialmente a ilha nacionalista.
Ou ando muito distraído, ou não houve alterações, pelo menos formais, neste quadro.
Qual a minha surpresa quando vejo o Chefe do Executivo na inauguração oficial da casa de São Tomé e Príncipe em Macau.
Não acredito que o Chefe do Executivo cometesse tamanha gaffe política.
Assim sendo, cheira-me que se anuncia um divórcio, a que se seguirão novas núpcias, obviamente com outra noiva!!, e que o noivado está a passar por Macau.
É assim ou no pasa nada?

Aposta para os resultados nas Eleições para a AL

Eu bem sei que não há sondagens em Macau e eu não jogo e detesto jogar.
Mas sendo Macau uma terra de Jogo, porque não deixar também uma aposta?
Depois, o Devaneios também tem as suas fontes, não é?
E até já revelei que a primeira é sempre a do Lilau....
Assim sendo, e sem mais demoras, aqui fica a aposta para os resultados eleitorais nas eleições de domingo:
As listas afectas aos tradicionais, Moradores e Operários, vão eleger um deputado cada uma (têm um eleitorado consolidado que lhes dará essa segurança);
Chan Meng Kam, e a malta de Fujian, manterão os dois que conquistaram nas últimas eleições (idem, aspas, para o que se disse acerca dos tradicionais, uma vez que o eleitorado que votará nesta lista não irá variar muito);
Os democratas vão conseguir eleger quatro, dois em cada lista, apesar das broncas dos últimos dias (estou cá a adivinhar que o tiro vai sair pela culatra a quem quer que o disparou e que vai é dar origem a alguma simpatia para com as "vítimas" que vão capitalizar sobre as "desgraças".......);
Melinda Chan e Ângela Leong serão eleitas porque conseguirão arregimentar os votos suficientes para tal na área do Jogo;
Pereira Coutinho, obviamente, também vai ser eleito.
Quem tem estado a contar, já chegou à conclusão que falta um deputado para compor o ramalhete dos eleitos directamente.
A minha aposta vai para uma luta cerrada entre os Operários, os Moradores e Pereira Coutinho para conseguir esse deputado.
A "novidade"Agnes Lam não chegará aos Lagos Nam Van porque carinha laroca, simpatia e imagem fresca não chegam para tanto; Paul Pun continuará com aqueles milhares de votos que, se calhar, até davam jeito a muito boa gente (passe o paralelismo, é um bocado o milhão de votos do Alegre em Portugal, que não lhe serve para nada mas dava muito jeito a outros......);a Voz Plural continuará com os 600 a 800 votos que as "irmãs" mais velhas tiveram;dos outros marcianos não espero grandes surpresas, pese embora aquela lista 3 seja assim uma espécie de melancia que, só depois de aberta, é que se vê bem o que é que está lá dentro....
Assim sendo, mantenho a ideia que o outro deputado sairá daquela luta a três.
E estou cá com um feeling que a Rita vai ter que esperar por outra oportunidade.....
Ficavam assim quatro da área do Jogo, dois ou três tradicionais, cinco ou seis democratas.
Não vai fugir muito disto que isto não está para revoluções.
Segunda - feira a gente fala.

As possíveis coligações

As últimas sondagens em Portugal (em Macau não há disso) são deveras interessantes.
Então não é que se arrisca a previsão de vitória do PS?
E o segundo lugar, muito próximo, do PSD?
E o Bloco nos 12%, a CDU nos 8% e o CDS nos 6%?
Que coragem! Que trabalho magnífico que o Diário de Notícias realizou!
Onde é que eu já tinha visto algo de semelhante?
Terá sido nas outras sondagens todas?
Como a gente aqui no Devaneios gosta de pensar, vai daí dei comigo a cogitar nas possíveis coligações pós - eleições.
O PS com com o Bloco?
Não creio....
O Engenheiro não é homem para negociar, e o Bloco é tudo menos partido de governo.
Não estou a ver o Engenheiro a ceder seja o que for às "propostas fracturantes" (o que eu gosto desta expressão caramba!) do Bloco.
E o Bloco gosta de "fracturar por aí", mandar umas bocas, dizer umas coisas, mas não os vejo com o mínimo de pachorra para governar Portugal.
Ainda por cima com o Sócrates como Primeiro!
E depois ainda há que considerar que, com um passo destes, o Bloco perderia uma boa parte do seu actual eleitorado.
Aquela grande parte do milhão de votos do Alegre, por exemplo.....
Uma união entre o PS e o Bloco afigura-se-me muito improvável.
E entre o PS e a CDU?
Aí era o PS que ficava queimado.
O Engenheiro pereferirá governar em minoria do que em coligação, governamental ou parlamentar, com o PCP.
Se calhar o Jerónimo até nem se importava....
Já há tantos anos que os comunistas não experimentam as doces mordomias do Poder que se nota perfeitamente que já andam com algumas saudades.
Mas o Engenheiro não quer uma "noiva" destas.
Tem uma imagem assim de rapariga pouco honrada, percebem?
O PS e o CDS?
Já aconteceu mas não vai voltar a repetir-se.
Com franqueza, se é para juntar o Engenheiro e o Portas, é melhor, mais rápido e menos doloroso, o Pinto da Costa declarar guerra ao Sul, o Jardim declarar a independência da Madeira e desatar tudo à bofetada de uma vez por todas.
Sempre haveria menos sangue e o desanuviamento político seria mais rápido.
O PS e o PSD?
Não, não vai haver centrão porque qualquer um destes partidos vai querer que o outro se queime, no governo ou na oposição, para capitalizar nas cinzas do adversário.
O PSD e o CDS?
Acham que o Cavaco ia nisso?
Deixar governar quem não ganhou as eleições quando ele ainda não foi eleito para um segundo mandato?
O Sampaio deitou o Santana abaixo e entregou o Poder ao PS mas já tinha os dias contados como Presidente.
E convenhamos que é mais fácil dar uma bordoada no Santana que no Engenheiro.......
O Cavaco ainda quer fazer um segundo mandato.
Para isso, todos sabemos, não se podem levantar grandes ondas no primeiro.
Então em que é que ficamos?
Ficamos com um governo minoritário do PS, uma confusão ainda maior no País, possíveis acordos pontuais no Parlamento com quem estiver mais à mão, e, muito provavelmente, eleições antecipadas lá mais para a frente porque o Engenheiro se vai queixar que não o deixam governar e o Presidente já estará em segundo mandato e não se importará de procurar "clarificar o panorama político"(também gosto desta!).

Os Gato continuam a esmiuçar

Chegou a vez de Paulo Portas.
Desiludiu-me.
Mas esta malta ainda não percebeu que se levam demasiado a sério?
Pior, que são os únicos que se levam realmente a sério?
Continuam a achar que estas entrevistas dos Gatos também são um espaço de campanha eleitoral?
Ou será que são mesmo uns insuportáveis chatos?
Fica aqui o Portas e mais uns brindes.

17 de setembro de 2009

O cherne continua à frente da Comissão

Quando Durão Barroso abandonou a chefia do Governo em Portugal para se deixar cair nos braços da presidência da Comissão Europeia, choveram críticas à tropelia que o sujeito acabara de levar a cabo.
Confesso que sou daqueles que sempre achou que Durão Barroso revelou muita visão, tacto, e, porque não, alguma esperteza na decisão tomada.
Percebendo que o panorama não se anunciava famoso para a cor laranja, Durão Barroso deu razão à sua esposa, Margarida de Sousa Uva (que bem tia!), e percebeu que um cherne não deve ficar confinado ao cu da Europa.
Tem que ir lá para o centro, salvo seja, deixando-se enredar nos tentáculos do polvo europeu.
O seu mandato fez lembrar a alegoria do elefante a atravessar o lago, saltando levemente de nenúfar em nenúfar.
Depois de prolongadas negociações, lá conseguiu convencer os parlamentares europeus de que é mesmo inofensivo.
Com esse passo decisivo, apesar da peixeirada que a deputada Ana Gomes armou (parece que não gosta de cherne; ela é mais do género café de Timor), conseguiu a reeleição no cargo por mais cinco anos.
Vamos ver como é que vai agora nadar com as águas turvas em resultado de ondas de mau presságio que se anunciam vir dos mares da Irlanda.....
Não é novidade para ninguém que o arenque é um peixe muito travesso.

Quem tramou os democratas?

Até ontem, Ng Seng Fong era um nome relativamente desconhecido do público em Macau.
De um momento para o outro, e dando razão a Andy Wharol, teve direito aos seus quinze minutos de fama.
A questão é que a fama de que agora goza, digamos que não dá grande gozo à visada.
Ficou-se então agora a saber que a candidata da lista 15, Associação de Novo Macau Democrático, foi condenada a três anos e três meses de prisão, no passado mês de Julho, "(...) por ter falsificado carimbos e tentado convencer pessoas a realizarem invistimentos falsos (...)".
Convenhamos que pouco edificante em vésperas de realização do acto eleitoral que se aproxima.
Mais ainda quando a lista em que a candidata estava inserida tem como bandeiras de campanha a transparência de processos, a honradez dos seus candidatos, o combate à ilegalidade e à corrupção.
O caso foi conhecido através de dados colocados online, posteriormente revelados por alguma imprensa em língua chinesa.
Ng Seng Fong alega que desconhecia que o processo correu os seus termos em Tribunal, que havia uma qualquer condenação (teria sido tudo resultante de uma zanga com um antigo namorado) e que só através da imprensa conheceu estes factos.
Se é assim ou não, talvez se venha a saber mais lá para a frente quando a poeira assentar.
Não deixa é de ser curioso que a mesma lista, na mesma semana, seja alvo de ataques bem dirigidos.
Primeiro foi Au Kam San, o cabeça-de-lista, que teria ligações à família do Chefe do Executivo eleito, que teria recebido uns favores, que teria ligações à Falun Gong.
Agora é a sua número quatro que aparece nas primeiras páginas dos jornais pelos piores motivos.
Coincidências.....
Mas podemos dormir todos descansados porque a Polícia Judiciária já está em campo para apurar se houve fuga de informação e "se se confirmar que existe uma infracção, serão tomadas as medidas necessárias com rigor e seriedade, de acordo com a lei".
Fuga de informação?
Não! Quem é que acredita numa coisa dessas?
Há mas é aí muita malta que consegue adivinhar as coisas....It's a kind of magic!
Mas o Devaneios, com as suas fontes insondáveis, pode adiantar já o culpado pelo facto de a candidata não ter recebido qualquer notificação.
Roldão Lopes, obviamente!
O Director dos Correios tem que, de uma vez por todas, pôr ordem na casa porque há para aí muita carta a extraviar-se.
E depois as pessoas apanham assim com surpresas destas.
Não, não está correcto.
O que vale é que há sempre uma imprensa bem informada que entrega as notificações à rapaziada.
E notificam toda a gente!
Ficamos à espera do dia em que esta mesma imprensa chegue ao local do acidente antes do acidente ter acontecido!
It's possible....

Os Gatos com Ferreira Leite

Desta vez a vítima foi Manuela Ferreira Leite.
A ver aqui (http://www.youtube.com/watch?v=pRCjSKeZVoU&NR=1)
Confesso que se safou melhor do que eu previa.
O modelo americano defintivamente importado para Portugal?
Nos Estados Unidos, quem quer ser Presidente, tem de passar nos testes Jon Stewart e David Letterman.
Será que, a partir de agora, quem quiser ser Primeiro - Ministro em Portugal tem de passar no teste Gato Fedorento?

16 de setembro de 2009

Noite eleitoral em língua inglesa na TDM

O Devaneios tem a honra de, em primeira mão e em rigoroso exclusivo, anunciar que vai ter lugar, na noite do próximo domingo, uma emissão totalmente conduzida em língua inglesa, num novo canal da TDM, a ser anunciado oportunamente, com o intuito de acompanhar, a par e passo, todos os resultados das eleições para a Assembleia Legislativa de Macau.
As fontes contactadas pelo Devaneios (a primeira foi a do Lilau) referem que esta emissão constituirá um barómetro para aferir da possibilidade/viabilidade de existência de um canal em língua inglesa em Macau, consequência lógica e natural do número crescente de expatriados que aqui vão ficando radicados.
A emissão do próximo domingo será conduzida pelo já célebre Herbert Ramos e terá como convidados especiais António Guterres (comentário preferencial acerca dos resultados das listas ligadas ao voto católico e defensoras do sufrágio universal), José Maria Aznar (um conservador nato e, como tal, preferencialmente comentando os resultados das listas ligadas aos Operários e aos Moradores) e Tony Blair [como sempre foi um bocado meias - tintas ficou com as listas que ninguém queria (Ângela Leong, Melinda Chan, Chan Meng Kam e os outros marcianos que ninguém conhece)].
Adivinha-se um debate aceso, uma emissão punjente de ritmo, uma noite verdadeiramente frenética e a dar, finalmente!!, o tão falado cunho de cidade internacional a Macau.
Quaisquer desenvolvimentos sobre o tema serão actualizados aqui no Devaneios.
Entretanto, You do stay safe Macau and have a good night.

O voto e o chau min

Chan Meng Kam, actual deputado e candidato a renovar o seu mandato nas eleições do próximo domingo, sente-se perseguido por ser criticado por pagar umas jantaradas à rapaziada na tentativa de angariar uns votos.
"Toda a gente está a fazer o mesmo - a oferecer cupões e jantares - mas só eu sou criticado" desabafa o homem de Fujian.
Olhando para a figura (o cabelo rapado, deixando o crâneo à mostra, ajuda muito...), e perante tais lamentos, não posso de associar o episódio à figura do Calimero ("It's an injustice, it is; and just because I'm little").
Pois, mas Macau sã assi, não é?
Uma boa parte do voto não se joga no debate intenso d'o meu jantar é melhor do que o teu?
É triste, mas é a mais pura verdade.
Outras críticas poderão ser dirigidas ao candidato.
Pegar-lhe pelos jantares soa mais a dor de cotovelo de quem não tem possibilidades financeiras para agarrar os eleitores pelo estômago.

Sócrates e os Gato Fedorento

Aí estão eles, os Gatos, a dar alegria à campanha eleitoral em Portugal!
Vale a pena ver, quanto mais não seja para se perceber que o Engenheiro não tem ponta de sentido de humor.
Era o que eu esperava - iconoclastas de um lado e uns burocratas cinzentões do outro.
Mas, confesso, estas são as entrevistas de campanha que mais curiosidade me despertam.
Qual será o líder partidário que se conseguirá safar melhor com o Gato Fedorento?
Aceitam-se apostas, mas não se paga qualquer prémio ao vencedor.
O Engenheiro lá revelou que os grandes líderes mundiais lhe contam coisas e tudo (o Berlusconni até lhe confidenciou que foi alfaiate! E logo à primeira vez que se encontraram!).
Mas de quem o Engenheiro gosta mesmo é do "Zapateiro" espanhol.
Porreiro pá!!

O Ronaldo lê o Devaneios, o Jesualdo é que não

Confesso que estou muito vaidoso.
Foi só escrever que o Ronaldo se andava a esquecer de jogar à bola para o puto aparecer a fazer o que sabe - desiquilibrar os jogos a favor das equipas onde joga (ler aqui http://www.maisfutebol.iol.pt/sobe/ronaldo-real-madrid/1089317-1497.html.
Estás à vontade garoto.
Vai lendo aqui o Devaneios que eu não me importo de gerir a tua carreira.
E é à borla e tudo!
O Jesualdo é que, volta que não vai, esquece-se de ler os conselhos avisados aqui deste treinador de sofá (sim, que nem treinador de bancada sou...).
Lá foi insistir, na melhor tradição de Queiroz (já vi escrito Queiroz, já vi escrito Queirós, mas, como dizia o outro, vocês sabem de quem é que eu estou a falar...) em colocar Hulk como ponta-de-lança, ou algo semelhante.
E os cronistas vêem dizer que o rapaz não rendeu o normal (ver aqui http://www.maisfutebol.iol.pt/desce/hulk-chelsea-porto-liga-dos-campeoes/1089322-1498.html).
Claro que não, nem nunca renderá se for colocado naquela posição.
O Hulk tem de jogar nas faixas, partir das faixas para o meio, aparecer com a bola dominada de frente para a baliza.
Porque é que estes senhores gostam tanto de ser criativos, ainda por cima nos jogos de maior visibilidade?
A aposta em Guarin ainda se percebe (acrescentar quilos e centímetros na zona central do campo).
Mas para quê revolucionar a equipa dali para a frente, sobretudo quando já havia algumas rotinas criadas?
O Cebola ainda não tinha feito um jogo completo pelo Porto esta época.
Terá sido uma boa decisão escolher Stamford Bridge para o estrear a tempo inteiro?
O Mariano jogou porque, dizem as crónicas, tem melhor cultura táctica (e o Cebola parece que também...).
Com esta "criatividade" toda, o trio ofensivo foi completamente alterado.
Qual era o problema de jogar com Varela e Hulk nas alas e Falcao como referência de área?
Professor, vamos lá a deixar de pensar que somos geniais, algo que realmente não é!, e a deixar de ter medinho sempre que entra em terras de Sua Majestade.
É que os jogadores também não são burrinhos de todo e percebem essa tremideira, a começar na constituição da equipa.

15 de setembro de 2009

George Clooney gay?

Tem feito correr muita tinta a possibilidade de George Clooney ser gay, assim se explicando o facto de ainda não ter casado apesar de ser o solteirão mais desejado (pelo menos é o que relatam as revistas cor - de -rosa.....).
O caso assumiu contornos anedóticos recentemente em Veneza, com um jornalista italiano a declarar-se a Clooney e a fazer striptease na conferência de imprensa (ver aqui www.sistemaodia.com/.../veja-o-video-em-que-jornalista-italiano-tira-a-roupa-diante-de-george-clooney-53645.html).
Mas afinal como começou toda esta história?
No Late Show de David Letterman Matt Damon explicou tudo.
Farto de lhe perguntarem quando se casaria com Angelina Jolie, Brad Pitt respondeu que só daria tal passo quando George Clooney também fizesse o mesmo com o seu namorado.
Tratava-se de uma brincadeira e de uma maneira de dizer que, muito provavelmente, nunca se assitiria a tal matrimónio.
Mas não foi assim que os jornalistas italianos entenderam a mensagem.
E entra no argumento Matt Damon.
Chegado a Veneza, é imediatamente confrontado com a possibilidade de Clooney ser gay e é-lhe perguntado se tinha conhecimento desse "facto".
Matt Damon, com um sentido de humor apurado e sempre amante de uma boa "confusãozinha", como identificava estas situações um bom amigo, responde que sim senhor, obviamente que era conhecedor da homosexualidade de Clooney, que conhecia, ele todos os amigos (Brad Pitt incluído) o namorado de Clooney, e que, inclusivamente, já teriam tentado convencer ambos a contraírem matrimónio, algo que poderia acontecer nos dias que estavam a passar em Veneza.
Mas tratava-se de um segredo e, como tal, não queria que esta "informação" fosse divulgada (fica mesmo só aqui entre nós os 50 como diz outro bom amigo...).
E assim se criou um "facto", uma "notícia", que encheu revistas e embaraçou o pobre do Clooney que estava completamente fora da jogada.
Ouvi Matt Damon a relatar a história e percebi até onde vai o poder de um boato bem lançado e ajudado pela imprensa mais sensacionalista e estúpida.
Cito outra vez o meu amigo do "fica aqui só entre nós os 50" quando afirma que esta é a típica notícia de primeira página de tablóide - "Podemos afirmar que fulano de tal é paneleiro. Só não pudemos foi confirmar".

A Manuela Moura Guedes outra vez

Desta vez a figura de Hitler não é utilizada para fins publicitários.
Antes para caricaturar o Engenheiro no caso Manuela Moura Guedes.

14 de setembro de 2009

Foz Côa em Coloane

Confesso que este é um dos grandes atractivos de Macau - esta terra não pára de nos surpreender.
Agora é um ilustre senhor (William Meacham) que, em obra publicada no passado sábado, vem fazer a defesa das figuras rupestres existentes no Westin.
E sabem onde se encontram tais vestígios?
Bem enterradinhos debaixo do campo de golfe.
Deve ser para se protegerem da humidade......
Ora bem, pegando no exemplo de Foz Côa, e no sucesso do respectivo parque arqueológico (já teve mais de cem visitantes!), estou disposto a fundar um movimento que vise restaurar as figuras e criar ali uma atracção turística irresistível.
Vendo bem, o que é que é preciso fazer?
Deita-se abaixo o green do Westin, o hotel passa a funcionar como unidade de apoio ao complexo arqueológico, publicita-se a coisa devidamente (os Serviços de Turismo tratam disso...), pode-se autorizar, a título absolutamente excepcional, a construção de um casino rupestre (olhando para o que para aí há não seria assim muito diferente, mas enfim...), metem-se lá umas moçoilas a publicitar a moda rupestre (e podem ser rupestres chinesas, tailandesas, vietnamitas, filipinas,.....o habitual só que mais....rupestre, a bem dizer!), e vão ver o sucesso que vai ser.
E, aí sim, já seria perfeitamente normal comer as asas de frango e cuspir os ossos para o chão.
Espero apoios para dar início ao processo com o pedido do competente subsídio à Fundação Macau.

Uma sapatada na sorte

Sabe quem é Muntadar al - Zaidi?
Trata-se do jornalista iraquiano que atirou os sapatos a George W. Bush e que "(...) passou a ser tratado como um herói do mundo árabe desde o insólito gesto de se ter desclaçado e atirado os sapatos ao visitante, o que no Médio Oriente é considerado um gesto particularmente ofensivo".
O irmão da ilustre criatura, de fraca pontaria, diga-se de passagem, refere que "recebemos promessas de dinheiro, o emir do Qatar prometeu-lhe um cavalo de ouro, o coronel Muammar Kadhafi disse que lhe vai conceder a mais alta condecoração da Líbia e outras pessoas afirmaram que lhe vão comprar um carro de desporto (...)".
Mais à frente, e sempre citando o jornal "Hoje Macau", "Hoje ao sair da cadeia, tem à sua espera uma grande festa organizada em Bagdad. E a estação privada para a qual trabalhava ofereceu-lhe um apartamento mais moderno e espaçoso, de modo a que possa deixar a habitação modesta no bairro Rachid".
E isto tudo apesar de não ter acertado com os sapatos na luminária americana!
Imaginem agora o que poderá acontecer doravante com exemplos destes.
Estou a ver os líderes mundiais a levarem com peúgas, roupa íntima, uma ou outra burka,.....não tardará muito para que algum terrorista traga o guarda - fatos de casa para atirar com o respectivo conteúdo ao Sarkozy!!
E pedem-nos respeito para com esta escumalha....
Não deixa de ser irónico que, dias depois de ter sido libertado o terrorista de Lockerby, por razões humanitárias e porque somos agora todos amiguinhos do tiranete líbio, o tal que vinha sendo apresentado com arrependido e reconvertido, se venha agora a saber que o coronel vai conceder a este herói do povo árabe a mais alta condecoração da Líbia.
Quando é que será que aprendemos que não se pode confiar nestes escroques?

Paul Pun

Paul Pun Chi Meng é secretário - geral da Caritas Macau e cabeça de lista da Associação de Apoio à Comunidade e Proximidade do Povo, lista concorrente às próximas eleições para a Assembleia Legislativa de Macau.
Mas é um candidato diferente dos outros.
Pessoa extremamente afável no trato, de uma simplicidade invulgar, Paul Pun tem a desfaçatez de ter ideias.
Pior ainda, de ter ideias extremente impopulares.
Num mar de candidatos panfletários, com programas(?) absolutamente popularuchos e demagágicos, Paul Pun destaca-se por assumir a causa da defesa dos trabalhadores migrantes, os quais afirma "(...) estão a ajudar ao desenvolvimento de Macau e não é Macau que os está a ajudar".
Sacrilégio puro!
Em entrevista ao jornal "Ponto Final", Paul Pun afirma que "(...) a defesa dos trabalhadores migrantes faz-me parecer estúpido nesta campanha e as pessoas perguntam-me porque mantenho este discurso se quero ganhar votos" para em seguida sublinhar que até tem 'orgulho em ser estúpido' (sic).
Não, não é uma questão de estupidez.
É uma questão de princípios, de convicções, ideias e ideais, por mais impopulares que se revelem e por menos votos que venham a conquistar.
Você não é estúpido Paul Pun, você é um homem inteligente e íntegro, que não vende a alma por uns votos ou por um prato de lentilhas.
E, tratando-se de uma postura tão rara, é natural que cause alguma perplexidade a um monte de chico - espertos que por aí pululam.
Mais uma vez, não só não estou a revelar o meu sentido de voto, como há muitas propostas de Paul Pun nas quais não me revejo.
Mas este acto de coragem, a defesa intransigente de ideias, por mais impopulares que se revelem, especialmente perante tão desolador panorama em volta, são dignos dos maiores encómios.
Paul Pun, através do seu trabalho de há muitos anos a esta parte na Caritas Macau, conhece muito bem as situações absolutamente deploráveis com que se confrontam alguns destes trabalhadores, a exploração esclavagista e desumana a que tantos são submetidos.
E não tem medo de denunciar essas situações.
Ainda que essa denúncia o faça parecer demenciado aos olhos dos espertalhuços dominantes.

11 de setembro de 2009

A harmonia

Há duas palavras que dominam o discurso político por estes dias em Macau - democracia e harmonia.
De repente, todas as listas passaram a ser muito democratas.
Não sei se já pensaram nisso, mas acho que não se é pouco ou muito democrata, assim como se não é muito ou pouco honesto.
São das tais coisas que ou se é, ou se não é.
Ponto final que não há aqui lugar a intensidades.
Mas, para além de democratas, as listas concorrentes são também todas muito harmoniosas.
A harmonia vem sendo utilizada correntemente pela oficialidade, em Pequim e em Macau, em doses cada vez maiores.
Agora são as listas concorrentes à AL que recorrem, com inusitada frequência, à harmonia nos seus programas.
Mas ainda ninguém explicou o que é que quer dizer com harmonia.
Vai daí, resolvi ir ao dicionário para ver se ficava mais esclarecido.
E o que é que descobri?
No Dicionário da Língua Portuguesa, 6ª edição, Porto Editora, harmonia vem definida como "combinação de sons agradável ao ouvido".
Pois, há um músico que é cabeça de lista (ou um cabeça de lista que é músico? Não interessa...) e há agora aquele outro senhor, que também é cabeça de lista e que aparece nos tempos de antena a cantar, de auscultadores nos ouvidos, assim ao melhor estilo "We are the World".
E as outras listas, volta que não vai, também cantam.
Mas não deve ser disso que se trata....
Como tal, todas as definições que têm a ver com música devem ser postas de lado.
Será então "disposição bem ordenada das partes de um todo"?
"Paz e amizade entre as pessoas"?
"Qualidades que tornam a frase ou o discurso agradável ao ouvido"?
Cada vez estou mais confuso.
Elucidem-me por favor.
É que, depois de ler estas definições e de ouvir os candidatos e a oficialidade, estou a ficar com vontade de voltar atrás e ligar harmonia a música.
Será que é isso mesmo?
Se é, o Miro ganha de caras!
E se ele convencer os irmãos Aconcci a apoiarem a lista, aí então é maioria absoluta garantida!!

Um blogue a visitar

Fica um endereço para visitar.
Uma visão muito divertida dos figurões da política em Portugal.
http://wehavekaosinthegarden.blogspot.com/
O Portas de femme fatalle está um doce!!

Gato Fedorento comentam a campanha eleitoral em Portugal

A ideia é aliciante.
Uma série de iconoclastas, a entrevistarem uma série de burocratas, tendo como modelo um dos maiores diletantes da televisão americana, o tal que fabrica a realidade a partir das notícias diárias (para quem não conhece o Daily Show de Jon Stewart fica aqui um gostinho http://video.yahoo.com/watch/4390544/11778436).
Já estou a imaginar o que será uma entrevista dos tipos do Gato Fedorento ao camarada Jerónimo....
Só de pensar no que dali sairá já dá vontade de rir!
Será que o Jerónimo vai investir no mini - caixotinho?
E o Portas?
Será que o Portas, qual Joe Berardo e, mais recentemente, João Jardim, também vai dizer fuck you?
Não acredito que o Louçã, tão educado que o rapaz é, vá mijar no estúdio como os Gato fizeram no Túnel do Marquês...
Mas a gente nunca sabe, não é?!
O António Costa já não digo nada, quanto mais não seja só para irritar o Santana....
E será que a Manuela vai levar um trampa ué com uma sopinha para o estúdio?
E o Sócrates?
Acham que ele vai levar um Magalhães com links preparados para ver gajas, ainda mais agora que o Correio da Manhã o elegeu como o mais charmoso?
A campanha em Portugal vai ser Fedorenta.
Mas é um fedor interessante.
Já em Macau, cada vez mais, a coisa cheira a esturro.......

Os devaneios de Cristiano Ronaldo

Não sou só eu que ando com devaneios.

O nosso ex-CR7, actual CR9, dispersa a sua atenção por tudo, parecendo andar um pouco esquecido daquilo que era suposto fazer, e fazer bem.

Os contratos publicitários chovem (vejam-no aqui no seu melhor engrish http://www.youtube.com/watch?v=ZGuVPkrDOeQ) e depois,....bem, depois há as gajas.

Ele é uma tal de Paris Hilton (quem é que ainda não ouviu falar da dondoca?), uma Sophie Reade (nunca tinha ouvido falar da moça mas faz o género que o rapaz parece preferir....http://www.record.pt/noticia.aspx?id=b6ad179f-d147-4d9f-a9b4-418873f59b06&idCanal=00002477-0000-0000-0000-000000002477), uma Mariann Fogarasy que parece que gosta daqueles que a têm grande (a carteira cambada, a carteira!! http://www.ojogo.pt/25-202/artigo819987.asp), enfim, um fartote.

E jogar à bola?

Pois é, isso é que tem sido mais complicado.

Vem agora Valdano sugerir que o moço anda ansioso para mostrar o seu valor http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=175925

De que valor é que está a falar caro Jorge Valdano?

Do valor enquanto futebolista ou do valor enquanto activo do Real Madrid?

Se é do primeiro, realmente o rapaz está longe do que pode, sabe e devia fazer.

Se está a falar do segundo, não brinque connosco.

O Cr9 tem sido tudo aquilo que era suposto ser quando foi contratado pelo Real Madrid.

Vedeta de revistas cor-de-rosa, cara de anúncios publicitários, .... uma pop star.

E admiram-se que a húngara queira deitar a mão ao garoto depois de ter andado enrolada com o Beckham!

Uma qualidade, pelo menos...., a rapariga tem - é coerente nas escolhas.

Tem juízo e joga à bola garoto, que gajas há para aí ao pontapé!!


8 de setembro de 2009

Quem pensa em mim nestas eleições?

Não consigo evitar um certo sentimento de orfandade perante a campanha eleitoral até ao momento.
Ele há aquelas listas que se dirigem especificamente aos jovens.
E os jovens, pelos vistos, são uns patetinhas imberbes, que andam aos pulos e gostam de música pimba, do canto-pop de Hong Kong, das stars de Taiwan e Pequim.
Eu até admito que já sou entradote (estou na geração dos "entas"...) e não tenho o mínimo de pachorra para aquelas "vedetas" pirosas com ar dengoso.
Os pulos, nem mesmo quando era jovem gostava assim muito de os dar.
Não sei porquê, sinto-me melhor com os pés no chão. Feitios....
Depois há as listas que falam muito para os excluídos da sociedade, os perseguidos, as vítimas do sistema.
Lamento desiludir os cabeças de lista, normalmente senhores e senhoras muito bem postos na vida, mas não me incluo em nenhuma das categorias.
E há também, bastantes!!, os democratas.
Mas têm assim uma noção de democracia um bocado sui generis......
E eu fico tristinho.
Então não há para aí nenhuma lista a pensar em mim?
O espectro político em Macau tem que estar incompleto se, no meio de tantas listas, não há uma porra de uma lista que se proponha atrair o voto de um gajo bestial como eu caramba!!
Estou certo, ou estou errado?

A democracia no Delta do Rio das Pérolas

Qual a sua concepção de democracia e de sufrágio directo e universal?
A de James Lung Wai Man, presidente da Aliança Democrática do Sul, candidato a deputado no Legco de Hong Kong em 2008, é deveras curiosa.
Pensa então o senhor que "(...) é mais fácil Macau conseguir o sufrágio universal primeiro que Hong Kong".
"Macau tem apenas cerca de 500 mil habitantes, enquanto que Hong Kong tem cerca de sete milhões, ou seja, Pequim conseguiria controlar mais facilmente os resultados eleitorais em Macau".
Quê???!!!
Esta concepção de democracia e de sufrágio directo e universal é uma novidade para mim.
É assim mais....como dizer?? Vigiada, deve ser isso.
Será que é só estranho, ou há realmente verdades que são incómodas e inconvenientes?

Duas séries televisivas a não perder

Confesso que sou um consumidor assíduo de televisão.
Não serei propriamente o típico couch potato mas gosto de acompanhar algumas séries de televisão.
Mas são poucas as que me parecem realmente merecedoras de um acompanhamento constante.
E, nesse domínio, é incontornável o nome David E. Kelley, a par com Matt Groening, os melhores autores de argumentos para séries televisivas.
Mas não só os argumentos.
Os personagens que a imaginação de ambos criam são absolutamente fenomenais.
Matt Groening é de todos conhecido pela sua obra nos Simpsons.
David E. Kelley tem o seu nome ligado a momentos únicos na televisão - L.A. Law, Picket Fences, Chicago Hope, The Practice, Ally Macbeal, Boston Public e Boston Legal.
E é esta última que ora recomendo vivamente.
Sem ter as doses de loucura de Ally Macbeal, Boston Legal marca pela imaginação empregue no argumento mas, sobretudo, pelos desempenhos incríveis de James Spader (quem o viu em Sex, Lies and Videotape não se surpreende....), Willliam Shatner e Candice Bergen (um charme único que a idade reforça).
Politicamente comprometida (é fácil perceber a inclinação política do autor....), com farpas bem lançadas à administração Bush e aos seus excessos, é uma série que realmente diverte quem vê.
A não perder às sextas-feiras, às 21.00 horas, no canal Star World.
Numb3rs (não, não é erro, é assim mesmo que se escreve), marca a entrada de Ridley Scott, juntamente com o seu irmão Tony, na produção de séries televisivas.
Sir Ridley Scott, na produção desta série, afasta-se do universo fantástico de Alien ou Blade Runner para nos apresentar uma ideia extremamente original - a utilização da matemática no universo criminal.
O resultado?
Uma série com um ritmo muito vivo e que consegue transformar o mundo normalmente cinzentão e aborrecido das fórmulas matemáticas em algo cool (mesmo os génios matemáticos Charlie Eppes e Amita Ramanujan são hip, não nerds).
Uma pequena desilusão com o desempenho de Peter Macnicol que é demasiado Peter Macnicol e muito pouco Larry Fleinhardt.
Para quem o viu fazer um magnífico John Cage em Ally Macbeal fica um sabor a pouco.
Ainda assim, a acompanhar às quartas - feiras, às 22.00 horas no canal AXN.

7 de setembro de 2009

Vale tudo?

Não é a primeira vez que o deputado Pereira Coutinho demonstra alguma deselegância na maneira como trata os seus adversários políticos.
Hoje isso volta acontecer.
Se, no debate levado a cabo pelo jornal "Ponto Final", se detecta algum excesso de "punhos de renda" entre os cabeças de lista da Nova Esperança e da Voz Plural, no jornal "Hoje Macau" Pereira Coutinho vai longe de mais nas suas afirmações.
"Existem pelo menos quatro ou cinco listas com marca portuguesa que estão a fazer fretes. E depois serão compensados com contratos ou então com algum lugar público de direcção ou chefia. Recompensar o sacrifício de concorrerem a uma eleição que à partida sabem que vão perder. E sabendo à partida que no passado nunca fizeram em prol dos cidadãos, em prol das comunidades, mesmo assim vão lá, concorrem, para tentar diminuir a capacidade das outras listas que têm vindo a trabalhar....como a nossa".
Que feio Dr. Pereira Coutinho!
Ainda que seja essa a motivação de outras listas, e está por provar que assim seja, os elementos que integram essas listas terão que ver reconhecido o seu direito de concorrerem a estas eleições.
Uma das mensagens do deputado, e candidato, Pereira Coutinho, é a defesa das liberdades individuais.
Essas liberdades incluem comportamentos com os quais estaremos em desacordo.
Mas, no combate político, cabe aos eleitores julgar essas atitudes e, se for o caso, penalizar quem as toma.
Em bom rigor, o candidato Pereira Coutinho lança mão de um raciocínio semelhante ao que é utilizado pelas denominadas forças tradicionais para travar a concretização de reformas democráticas no sistema político, isto é, a falta de preparação das pessoas para tal.
Não se vende o voto por um yam tchá, neste caso, antes por um bom lugar público.
Pois é meu caro Dr. Pereira Coutinho, seja bem vindo ao mundo da real politique.
Fenómenos semelhantes podem bem acontecer....
Mais uma vez, há uma entidade soberana para julgar esses comportamentos e para os punir - os eleitores.
E há uma arma terrível para concretizar tal punição - o voto.
Nada dignificante para si o que se vê hoje em dois diários de língua portuguesa, deixe-me que lhe diga...

Acha que estaremos na África do Sul?

Depois do empate na Dinamarca, o que é que resta?
Eu diria que menos jogos e um cenário um pouco mais sombrio.
De resto, o mesmo que acontecia antes do jogo com os dinamarqueses - temos de ganhar os jogos todos que restam.
A diferença é que, se tivéssemos ganho na Dinamarca, ganhávamos os restantes jogos e estávamos conversados.
Agora, depois do empate de sábado, precisamos de uma ajudinha dos suecos....
Mas será que a merecemos?
Não é de agora que manifesto a opinião que Carlos Queirós já provou, à saciedade, que é incapaz de assumir os destinos de uma equipa de seniores de topo.
Lembram-se do Sporting, da selecção da África do Sul, do Real Madrid??
Queirós foi um óptimo seleccionador nas camadas jovens de Portugal (marcou uma era nesse particular e criou uma geração de jogadores excepcinais), foi um excelente número 2 do Manchester United, mas sempre um rotundo falhanço quando chamado a assumir o papel principal em equipas seniores.
E continua a sê-lo, diria eu.
E porquê?
Porque, para além de ter tido o azar de apanhar com uma geração de grandes jogadores em fim de carreira, criada por Mourinho, não por Scolari (este só soube aproveitar o trabalho de Mourinho, e mesmo assim só depois da teimosia do jogo com a Grécia na abertura do Europeu), Queirós resolveu "criar".
O futebol deve ser simples, não propriamente uma ciência complexa, que não é, onde aparecem génios a revolucionar o que já é mais do conhecido.
Gostava que o seleccionador explicasse porque é que insiste em manter Pepe como uma espécie de número 6.
Pepe não tem rotinas desta posição, não tem a qualidade de passe necessária a começar o chamado processo de transição, está claramente desconfortável naquele fato.
Porque é que Duda, que é um médio/extremo esquerdo, é colocado na posição de defesa esquerdo?
Será que não há alternativas? Há, e eu até posso pensar em algumas....
E, já agora, porque é que, tendo obrigatoriamente de ganhar, o seleccionador vai para a Dinamarca jogar sem ponta de lança?
Não, não me venham com a treta do Ronaldo a fazer o lugar.
O CR9 é um extremo fenomenal, não é um ponta de lança.
Pode aparecer na área, não pode ficar lá preso.
Tem de jogar em velocidade, de frente para a baliza.
Não pode ficar sujeito a marcações de brutamontes, de costas para a baliza.
Ou seja, com esta brilhante decisão, que se repete, perde-se um extemo fenomenal e fica-se na mesma sem ponta de lança.
Erros dos árbitros? Azar? Sim, também os haverá.
Mas quem dá estes tiros no pé, quem remata 35!!!! vezes à baliza e marca um golo, será que merece estar num Mundial?
Era bom que o seleccionador explicasse as suas ideias.
Mas parece que acha que não tem obrigação nenhuma de o fazer (http://www.maisfutebol.iol.pt/desce/mundial-2010-carlos-queiroz-jogos-tactica/1087215-1498.html)
Não acredito que possamos estar no Mundial e, com toda a franqueza, acho que realmente não merecemos a participação.
Com uma geração de jogadores em fim de carreira, será necessário começar tudo de novo.
E, claramente, com outro seleccionador.