21 de novembro de 2009

25 years feels right


Foram estas as palavras que a popular apresentadora proferiu quando anunciou que o "The Oprah Winfrey Show" acabará em Setembro de 2011, precisamente 25 anos após a primeira emissão.
Não sou seguidor do programa, muito menos fã, mas reconheço que o talk show atingiu uma dimensão inimaginável.
Mesmo, se calhar sobretudo!, para os seus criadores.
E uma dimensão planetária.
A notícia da Xinhua aqui, de alguma forma a provar esse facto http://news.xinhuanet.com/english/2009-11/21/content_12513104.htm .
Pelo caminho, Oprah Winfrey tornou-se uma das mulheres mais ricas (a mais rica afro-americana), e, parece haver unanimidade neste ponto, a mulher mais poderosa dos Estados Unidos.
É por demais conhecida a sua intervenção decisiva na eleição de Obama (fala-se em um milhão de votos creditados a Oprah na campanha para a nomeação democrata, e na vontade de Obama lhe oferecer um lugar no Senado), bem como as suas diatribes com David Letterman, acentuadas a partir da cerimónia de entrega dos Óscares que este último apresentou e em que não parou de provocar Oprah e Uma Thurman.
Pequenos episódios da vida pública de uma personalidade que conseguiu conquistar o estrelato, preservando a sua vida privada ao máximo.
O suficiente para se saber que Oprah Gail Winfrey nasceu numa comunidade rural do Mississipi, em Janeiro de 1954, foi criada por uma mãe solteira, adolescente, foi violada os 9 anos, tendo engravidado aos 14 e perdido o bébé resultante dessa gravidez.
Foi então viver com o homem que trata por pai, um barbeiro no Tennessee, a localidade onde se pode dizer que começou a sua carreira, já que conseguiu um emprego na rádio local, ao mesmo tempo que continuava a estudar. 
O sucesso que conseguiu na rádio, catapultou-a para a carreira que é por demais conhecida, reforçada a partir do momento em que fundou a sua própria produtora (Harpo Productions).
São incontáveis os prémios e honrarias recebidos e é brutal a sua fortuna pessoal (2.3 biliões de dólares e um salário anual de 385 milhões de dólaresem 2008).

Vive maritalmente com Stedman Graham desde 1992.

A história pessoal de Oprah Winfrey é, em grande medida, o mito do "american dream", da crença no "Yes, we can" de Obama.
Também nesse facto residirá uma boa parte da explicação para o fenómeno de sucesso em que se tornou.
A menina negra, pobre, com uma infância problemática, abusada e violada, que, à custa do seu esforço, se tornou rica e famosa.
A despedida em lágrimas aqui via BBC http://news.bbc.co.uk/2/hi/entertainment/8371442.stm 



Sem comentários:

Enviar um comentário